Qual é o fato mais incrível sobre o Universo?

Por , em 11.03.2010

A resposta da pergunta do título começa em 2:20, e ela é profunda. Mas toda a entrevista é interessante e sugiro assistí-la desde o princípio.

Este é o cosmólogo estadunidense Neil deGrasse Tyson, do qual me tornei ávido fã tempos atrás quando ele cantou aqui no Hype. Ele é uma espécie de Stephen Hawking da cosmologia, um brilhante cientista ‘popstar’. Além de cosmólogo, e hilário, ele é o apresentador de um programa de ciência no canal PBS dos EUA chamado Nova Science Now e é muito ativo quando o assunto é educação científica.

E para você, qual é o fato mais incrível sobre o universo? Comente abaixo.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 3,00 de 5)

30 comentários

  • Manoel Nascimento:

    É o propósito de nossa existência.

  • O Contrato Social:

    O fato mais incrível sobre o universo é eu estar neste momento aqui e agora me perguntando qual é o fato mais incrível sobre o universo

  • Tibulace:

    O fato MAIS INCRÍVEL sobre o Universo, é que ele ” deu um jeito ” de conhecer a si mesmo:Nos BILHÕES de anos, desde o Big Bang,o encadeamento físico e químico, da matéria em evolução, levou ao aparecimento da VIDA.Depois de alguns bilhões de anos de tentativas, a vida deu origem à CONSCIÊNCIA.Então, a matéria bruta de que é composta o Universo, nós inclusive,PÔDE, através de nossa mente, pesquisas e instrumentos, conhecer a si mesma,descortinar o grandioso panorama cósmico, que se desenrola pelas vastidões do espaço.Não sabemos, QUANTAS civilizações, em quantos planetas, chegaram ao estágio de compreender o funcionamento do Universo, seguramente MUITAS.É deveras ASSOMBROSA, a persistência do Universo e a maneira singular que encontrou para esse autoconhecimento.

  • Dia do Orgulho Geek: que tipo de nerd você é? « ***** Alpha Fiction *****:

    […] conhece pelo menos 5 linguagens de programação, e programa ouvindo gravações da respiração de Neil deGrasse Tyson. 2 – Fã da […]

  • Alisson:

    O fato mais incrível do universo é, sem sombra de dúvidas, o ser humano e sua consciência das coisas. Existir e ter consciência da própria existência e finitude é intrigante. Saber que não existíamos, depois passamos a existir e logo não mais existiremos é incrivelmente angustiante. Alguém já parou para pensar sobre isso?

  • Jorginho:

    Não discordo daquele que olha para a Lua e diz que ela é poético e, outros que olham e dizem ser satélite !

  • Mauricio:

    pra quem não sabe, Isaac nasceu e já foi dado como morto, como sem esperança de vida =)
    eu gostaria de poder falar com ele *o*

  • Marte:

    Voltando à pergunta inicial, qual o fato mais incrível sobre o universo, a melhor resposta é:
    o nascimento de Sir Isaac Newton. Sem dúvida! 😀

    • Cesar:

      Sei lá, acho que o nascimento de Sir Isaac Newton com certeza foi marcante para a espécie humana, mas saindo fora daqui, acho que não teve nenhuma repercussão… Fica difícil imaginar que seja o fato mais incrível sobre o Universo.

  • Jorginho:

    Enquanto se avança no Universo físico ,esquecemos do Universo espiritual o qual somos mais que massa !

  • julio:

    Aviso ao senhor mantenedor do site: Se apagar eu escrevo de novo!

  • julio:

    acho que o criador do site gosta de deletar meus comentários. Eu postei um comentário sobre esta matéria e ele retirou… e olha que não ofendi ninguém e nem usei palavras de baixo calão. Creio que a birra está chegando ao ponto do “pessoal”. Será que é devido ao fato de eu ser um “linuxista” e ele um “winuser” conformado?

  • Antonio Germano Gomes Pinto:

    VAMOS SALVAR O PLANETA?

    Segue abaixo a mais pura e cristalina verdade.
    Trata-se da sobrevivência do ser humano.
    Por favor, leiam, divulguem e se possível, tomem providências.
    Chega de discutir problemas ambientais, precisamos apresentar soluções simples, viáveis, práticas e realistas.

    Gostaria muito de ter a oportunidade de fazer palestras sobre o assunto em pauta e assim provar que minha tese está amparada por argumentos técnicos bem fundamentados!

    O Autor

    A ÚNICA SAÍDA PARA O EFEITO ESTUFA

    As fossas abissais oceânicas, os bolsões vazios provenientes da retirada do petróleo, as falhas geológicas, as áreas desérticas são depósitos naturais e ideais para o armazenamento do carbono que está “sobrando” na atmosfera e causando o efeito estufa.
    Durante séculos, acreditávamos serem os oceanos as lixeiras inesgotáveis e naturais do mundo, crença essa, até certo ponto, razoável, pois através das chuvas, os sais, nutrientes naturais do solo, os compostos de carbono e muitos outros resíduos vão se acumulando nos mares e oceanos, tornando-os cada vez mais saturados e suas águas cada vez mais salinas.
    Mas a realidade é bem outra, os mares e oceanos são tão ou mais vulneráveis a poluição que a crosta terrestre. Suas águas precisão de luz, transparência e estarem desintoxicadas para gerarem a flora e a fauna marinhas tão necessárias à vida na terra, nos mares e nos oceanos.
    As águas, mesmo as salgadas, têm a capacidade de dissolver e incorporar em suas massas gases como oxigênio, o carbônico e outros. Essa capacidade aumenta com a pressão e as baixas temperaturas. Quanto maior for a pressão e menor a temperatura, maiores serão as concentrações de dissolução daqueles gases.
    Nas regiões profundas dos mares e oceanos, possivelmente devido a esses fenômenos, as quantidades de carbono “estocadas” chegaram a quantidades imensuráveis, a ponto de despertar o interesse das empresas petrolíferas na exploração destas “jazidas” de carbono. É interessante se notar o fato de que os depósitos, no caso do gás carbônico, não são mais deste tipo de gás, mas sim do metano cristalizado a que os especialistas deram um nome bastante sugestivo, chamando-o de hidratos de carbono. O gelo que queima. Esta seria a primeira descrição da “combinação” cristalizada entre moléculas de metano e moléculas de água, encontrada em regiões profundas dos oceanos. Os hidratos de metano já são considerados, pelos pesquisadores, a principal fonte de energia para o século XXI. Entretanto, a exploração desta fonte de energia pode provocar o maior desastre ecológico de todos os tempos devido à liberação do gás metano pela rápida desidratação do mesmo. As chamadas regiões abissais oceânica detêm cinqüenta e cinco por cento de todo o carbono presente no planeta Terra.
    Daí vem-nos a idéia:
    a) Se as regiões abissais oceânicas são os depósitos naturais do carbono, podemos aproveitar esses espaços gigantescos e ainda disponíveis para “aprisionarmos” o gás carbônico, o principal causador do efeito estufa, de forma indireta.
    b) Usaremos, para esse fim, a energia solar, a fotossíntese e a água para cultivarmos gigantescas florestas, biomassa abundante que seria enfardada em containers de concreto armado, de plástico ou qualquer outro material resistente à corrosão e, com o auxilio de grandes embarcações, seriam transportados para aqueles locais e submersos por ação da gravidade. Os containers ou invólucros da biomassa deverão possuir orifícios para entrada da água e equilíbrio das pressões internas e externas para prevenir possíveis esmagamentos dos containers e facilitar a submersão dos mesmos.
    c) A grande vantagem de se utilizar biomassa para capturar o gás carbônico é o fato de que só será capturado o carbono, deixando-se livre o oxigênio.
    d) Para cada 12 (doze) toneladas de carbono capturadas, via biomassa, serão liberadas 32 (trinta e duas) toneladas de oxigênio para atmosfera, e, muito importante, 44 (quarenta e quatro) toneladas de CO2, gás carbônico, principal gás causador do efeito estufa, deixariam de existir na atmosfera que respiramos.
    e) Serão, de certa forma, verdadeiros depósitos geológicos, tratam-se de fossas geológicas que se vierem a sofrer abalos sísmicos ou acomodação de camadas, iriam soterrar esses containers, tornando-os ainda mais seguros com relação ao meio ambiente.
    f) Em grandes profundidades abissais não há desenvolvimento de vida, semelhante a da superfície, capaz de gerar reações aeróbias ou anaeróbias, portando, não havendo degradação desta biomassa, não haverá geração de gases e a atmosfera estará livre da massa de gases que fatalmente seria gerado se aquela quantidade de biomassa continuasse sobre a superfície terrestre, entrasse em decomposição natural ou fosse incinerada.
    g) Se a cada “colheita” da biomassa se plantasse outra, gradualmente, o gás carbônico estaria sendo capturado e, indiretamente, depositado nestes depósitos geológicos sob a forma de carbono com uma conseqüente limpeza gradativa da atmosfera.
    h) Se a captura direta do gás carbônico se torna inviável devido as suas condição de gás, capaz de ocupar grandes volumes, desenvolver grandes pressões, além de outros riscos óbvios que não enumeraremos, vamos aprisionar o carbono, “matéria prima” geradora do referido gás, cujo excesso na atmosfera se tornou “um inimigo implacável”, o principal gerador do Efeito Estufa que mais cedo ou mais tarde irá eliminar a vida animal da face da terra se não for contido.
    i) Os combustíveis fósseis poderiam continuar sendo explorados e utilizados porque estaria havendo uma reciclagem, uma correta destinação do efluente gasoso gerado na exploração deste tipo de energia, por via indireta, sendo devolvido ao seu local de origem, às profundezas da crosta terrestre.
    j) Usando-se o mesmo raciocínio, a mesma lógica, a biomassa poderia ser armazenada, aproveitando-se os espaços disponíveis deixados pela exploração do petróleo. A retirada do petróleo deixa grandes vazios que são preenchidos com água. Por que não ocupar esses espaços com biomassa?
    k) A mineração cria gigantescas crateras que, muitas vezes, são simplesmente abandonadas sem passarem por qualquer processo de remediação. Por não aproveitá-las?
    l) As falhas geológicas, gigantescos espaços, muitas vezes continentais, poderiam ser utilizadas como depósitos de biomassa. Por que não fazê-lo?
    m) De forma idêntica, poderiam ser armazenadas grandes quantidades de biomassa nas regiões desertas, sob suas areias escaldantes, locais desprovidos de água. Onde não há água não há vida, onde não há vida não há decomposição de matéria orgânica, não havendo decomposição de matéria orgânica não há formação de gases do efeito estufa.
    A mãe natureza, via carbono, forneceu tanta riqueza ao homem durante o século passado. Por que não devolver-lhe, durante este século, parte dessa riqueza, retornando parte desse carbono ao seu local de origem, de onde nunca deveria ter sido retirado, às profundezas da crosta terrestre, recompondo assim o Período Carbonífero?
    Dessa forma se fecharia um círculo, origem, exploração e destinação adequada do efluente produzido pela industrialização do petróleo.
    Dando um destino adequado ao lixo ou efluente industrial, ou mais precisamente ao carbono, matéria prima do gás carbônico, o meio ambiente agradeceria, o mundo continuaria respirando, voltava-se ao equilíbrio ambiental e os petrodólares poderiam continuar movimentando a economia mundial sem representar um risco iminente à vida.
    Todo empresário da área industrial é obrigado por lei a tratar e destinar os seus efluentes. Por que a indústria petrolífera estaria dispensada dessa obrigação?

    Antonio Germano Gomes Pinto

    Engenheiro Químico, Químico Industrial, Bacharel em Química com Atribuições Tecnológicas, Licenciado em Química, Especialista em Recursos Naturais com ênfase em Geologia, Geoquímico, Especialista em Gestão e Tecnologia Ambiental, Perito Ambiental, Auditor Ambiental e autor de duas patentes registradas no INPI, no Merco Sul, na UE, na World Intellectual Property Organization e em grande número de países.

  • Manuel Bravo:

    É bem verdade que tentar moldar demasiadamente as crianças
    para o padrão social aceitável, tira um pouco da criatividade e limita o aprendizado aos conhecimentos comuns, pondo de parte o interesse pela pesquisa e descoberta de algo novo.

  • Rafael Slonik:

    Tem um cara alí que disse que estamos olhando o universo de longe. Ri muito.

  • Sérgio:

    O fato mais incrível é a infinitude-não-infinitude do Universo

  • Deep:

    Somos pó de estrela… Ok! Isso é intrigante e é poético… Mas o q me intriga mesmo é q o universo é todo cheio de vazio. A informação de tudo oq existe, de toda essa materia expelida pelas estrelas e tudo o mais, de todas as coisas visíveis, e das partículas, caberia hj num pen drive robusto… Isso me intriga! Me intriga essa compressão! Como é q a informação sobre uma coisa possa ser menor q ela? Essas possibilidades de universo holográfico me intrigam!

  • o cara:

    humm!! hemm

  • Campos:

    Histórias como esta de 2012, Ufos, eram os Deses astronaltas, etc, marcam época. Isto são apenas ficção, nada sério. Eu ha decadas atrás li “Eram os deuses astronautas” e cheguei a acreditar seriamente que era verdade.
    O fim do mundo virá sem dúvida. Nada é para sempre. Só não podemos dizer quando nem como.

  • Ruben Zevallos Jr.:

    A existência é para mim o fato mais incrível…

  • Leco:

    R: É o fato da humanidade ainda existir depois de ter feito tanta M neste planeta…

  • Bruno Juncklaus bruno_tankian@hotmail.com:

    Acho que é o fato de sermos todos uma única coisa, assim como a questão do multiverso e de que os buracos negros (não só eles..) podem curvar o espaço-tempo.

    Pra mim só saber isso já é espetacular.

  • Marcelo Ribeiro:

    Denommus, acho que ele estava se referindo a Newton ter inventado o cálculo diferencial integral, para ser mais exato, em 2 meses. Não sou muito familiar com o assunto, mas Neil disse em um outra entrevista.

  • Denommus:

    O fato mais incrível do Universo é a capacidade do ser-humano em descobrir os fatos mais incríveis do Universo.

    Essas “pequenas” coisas, como a invenção do Cálculo (hehe) é que de vez em quando me fazem lembrar por que eu deveria me orgulhar de minha espécie.

  • joão manoel:

    Fantástico.

  • Sandro:

    “Estamos olhando para o horizonte. Mas, depois deste mar, há um mundo inteiro para se descrobrir. Não apenas nossas costas.”

    Boa Douglas!

    @Vídeo:
    Boa resposta.

  • Douglas:

    O q sabemos do universo??
    Nada!!!!!!!

    estamos observando, apenas olhando de longe
    tocar é o q queremos
    e como uma criança queremos toca-lo cheirar morder
    Olhar so nos deixa mais louco

    estamos olhando o horizonte
    mais depois do mar há um mundo inteiro para descobrir
    e nao apenas nossas costas

  • benq:

    nada de novidade

    gostei mesmo da resposta da 1° pergunta
    hehehe

  • beuh:

    Simplismente eu to pasma, Virei fã desse cientista, realmente muito bom ….me fez ficar sem palavras

  • Manolo:

    Nem tento pensar muito nessas coisas, dá preguiça… talvez seja isso o problema da maioria das pessoas, e uma das razões de sabermos tão pouco sobre o universo e outras coisas mais complexas…

    irairiariarira

Deixe seu comentário!