Atividade paranormal: o que há por trás dela?

Por , em 7.07.2011

Richard Wiseman é mágico profissional e psicólogo americano. Intrigado com o lado inusitado da experiência humana, ele realizou pesquisas sobre sorte, mentiras e atividade paranormal.

Em seu novo livro, “Paranormalidade”, ele investiga profundamente a ciência (ou falta dela) das assombrações, fenômenos psíquicos, telepatia e outros acontecimentos supostamente inexplicáveis.

Ele não acredita em fantasmas, e acha que você não deve acreditar também. Mas, para saber o que há naquele livro, vai ser mais difícil do que você pensa. As editoras americanas disseram a Wiseman que não havia mercado para desbancar a atividade paranormal nos EUA.

Nós discordamos, é claro. Nenhuma mídia teve omitir algum lado da verdade, apenas porque o público parece gostar do outro. E qual o fascínio do paranormal? Você quer ouvir o que Wiseman tem a dizer? Então curta essa entrevista:

Por que as pessoas são tão atraídas a acreditar em atividade paranormal?

Richard Wiseman: Um dos motivos é que elas têm experiências paranormais. Na verdade, essa é a essência do livro: tentar entender por que as pessoas têm essas experiências estranhas, uma vez que espíritos não existem. Há também a noção de que as crenças são muito reconfortantes. Se você está doente, a ideia do “curador psíquico” é boa. E depois, há a influência da indústria paranormal. Os livros, os programas de televisão, as experiências psíquicas, todos têm interesse em fazer com que o público acredite nesse material.

Então você não é um crente?

RW: Não, eu tendo a ser um pouco cético. Trabalhei nessa área por cerca de 20 anos e nunca vi nada que me convencesse de que qualquer dessas coisas fosse verdade. O que eu tenho visto é que as pessoas têm experiências estranhas, quer com fantasmas ou atividades psíquicas, que nos dizem algo sobre o seu cérebro, seu comportamento e suas crenças.

O que a crença no paranormal nos diz sobre a nossa própria psicologia?

RW: Eu acho que cada coisa nos diz algo um pouco diferente. Por exemplo, a paralisia do sono, que é a noção de acordar completamente imóvel, vendo uma figura ao pé da sua cama e você se convence de que este espírito maligno ou força demoníaca está a segurando, mantendo-lhe imóvel. Isso diz muito sobre a psicologia do sono. Quando dormimos, estamos paralisados; por isso, não “agimos” o que estamos sonhando. Essa experiência do sonho pode acontecer quando você acorda junto com a paralisia.

O que, para você, é a crença mais interessante ou estranha no paranormal?

RW: Acho que fantasmas, ou a noção de que as pessoas veem algo no canto dos olhos, especialmente se estão em um local “assombrado”. É o poder da sugestão, bem como o medo. Quando estamos com medo, o sangue flui da ponta dos dedos aos músculos principais do corpo, e você se prepara hormonalmente para “fugir ou lutar”, e isso pode lhe deixar frio. Você também pode tornar-se hipervigilante, assim, você começa a perceber passos ou vozes que não teria notado antes, e assumir que é algum tipo de atividade paranormal.

Você já fez algumas investigações que “desbancaram” fantasmas. O que você descobriu?

RW: Essas investigações foram realizadas no Hampton Court Palace, um palácio real ao sul de Londres, e em Edimburgo, na Escócia, supostamente um dos lugares mais assombrados do Reino Unido. Levamos pessoas até lá e pedimos que elas dissessem quais locais pareciam mais assombrados. Elas escolhiam frequentemente os mesmos locais. Parte das razões é que os locais eram às vezes fisicamente mais frios, devido a padrões térmicos. Às vezes, eles tinham um tipo de som estranho, de baixa frequência, que pode ser causado pelo barulho do trânsito ou o vento através de uma janela aberta. Ou os lugares apenas pareciam um pouco assustadores, porque eram escuros e nós temos um cérebro que evoluiu para nos manter fora de lugares escuros por um bom motivo.

Pessoas psíquicas são um grande negócio, e você deve ter irritado algumas delas discutindo seus truques de comércio. Em todo o seu trabalho, você não encontrou nenhuma evidência de que os videntes têm capacidades especiais?

RW: Não, eu só descobri que eles são muito bons em enganar as pessoas. Nesse caso, eles têm capacidades muito especiais, mas de enganação. A crença paranormal cruza a linha entre ser divertida para se tornar algo sério. As pessoas vão para médiuns porque têm problemas, sejam pessoais ou financeiros. Mas você está falando com alguém que, ao contrário de um terapeuta profissional que lhe daria ferramentas para resolver seus problemas, apenas lhe dá conselhos. Você se torna dependente deles. E não há maneira de saber se eles estão dando bons conselhos, pois eles não são treinados para isso. Não há regulamentação no setor. Então, você está colocando sua vida nas mãos de uma pessoa que não sabemos se é confiável.

Como os videntes fazem as pessoas acreditarem neles?

RW: Há a noção de que algumas afirmações gerais são verdadeiras para todos. Como “você tem um monte de criatividade não expressa”. Todo mundo quer acreditar que isso é verdade. Ou às vezes há frases com duplo sentido, como “às vezes você gosta de ser o centro das atenções em uma festa, e às vezes você gosta de ficar em casa com um livro”. Isso é verdade para todos. No mais, as pessoas ignoram o lado que não se aplica a elas. Há a “leitura a frio” também, onde os “psíquicos” se guiam pelo que você apresenta. Eles dizem algo como “você vai viajar em breve”, e se não obter resposta, eles vão dizer que talvez seja uma pequena viagem de fim de semana, mas se você começar a balançar a cabeça em afirmativa, quase concordando inconscientemente, eles dizem que deve ser uma grande viagem. Com tudo isso, você está fazendo o trabalho para eles. Se vale algo, eles é que deveriam estar pagando você.

Seu livro é publicado no Reino Unido e em outros países, mas você não conseguiu encontrar uma editora disposta a publicá-los nos EUA. Existe uma diferença entre a crença paranormal nos EUA?

RW: Não sei bem. Eu suspeito que seja cultural. Cerca de 40 a 50% das pessoas no Reino Unido e na Europa alegam ter experiência paranormal, contra 70 a 80% nos EUA. Eu suspeito que parte disso seja a programação: livros, rádio e televisão empurrando a agenda psíquica. Acrescido de alfabetização, a ciência é maior no Reino Unido do que nos EUA, talvez por isso a indústria psíquica passe mais sua mensagem desse lado do mundo.

Para os com imaginação descontrolada, você tem alguma dica sobre como se livrar do pânico quando se está sozinho em casa e você tem certeza de que há algo bem atrás de você?

RW: Fugir aos gritos é sempre bom. Brincadeira. Apenas saber o que está acontecendo ajuda. Meu livro incentiva as pessoas a fazer sessões do tabuleiro Ouija (brincadeira famosa. Se trata de qualquer superfície plana com letras, números ou outros símbolos em que se coloca um indicador móvel, utilizada supostamente para comunicação com espíritos. Conhecida também como “brincadeira do copo”). Não se trata de convocar espíritos, mas sim do movimento dos jogadores inconscientes que empurram o copo. Peça para o espírito soletrar seu nome. Se colocar as letras viradas para baixo e misturadas, vai ver como o “espírito” se tornará disléxico. Da mesma forma, depois de entender a paralisia do sono, ela não é tão assustadora. Ao compreender essas coisas, elas se tornam muito menos “fantasmagóricas” e bem mais plausíveis.[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,00 de 5)

110 comentários

  • MRoxy:

    Que existem muitos charlatões tentando se passar por paranormais, não há dúvida. Mas os verdadeiros paranormais não podem ser colocados no mesmo nível. O que dizer de pesquisadores sérios como Joseph Banks Rhine, que comprovou através de vários experimentos realizados em laboratório os fenômenos PES (Percepção Extra Sensorial?

  • mister: pm:

    prefiro o “””MISTER M”””

  • Anderson:

    Na minha opinião toda e qualquer atividade paranormal é fruto de intervenção extraterrestre. Estamos para a tecnologia deles como um gato (que corre atrás de um laser) está para a nosa tecnologia.

    • Ezio José:

      Será?
      Todas as Leis de Atração e Coesão como a de Repulsão são energias que estão ao dispor de quem as conhece e aprende manipula-las.

  • Geferson:

    Não acreditem em nada. Procurem o “Centro de Altos Estudos da Coscienciologia” – (CEAEC ou IIPC) para a entender as fenomenologias aqui postadas, pois estes fenômenos existem e já são dominados pelo conhecimento e não motivo de crenças ou mistificações.

  • levy:

    muitas coisas estao acontecendo comigo estou saindo completamente da rotina:bebo muita mais agua que o normal sei de toda a vida da pessoa so pelo olhar tenho mais força o que esta acontecendo comigo??????????????????

    • Ezio José:

      Monte uma tenda de advinhações ou vá fazer teatro na IURD.

  • MAY:

    NÃO ACHO QUE SEJA LEGAL A POSSIBILIDADE DE NÃO HAVER FANTASMAS,POIS ISSO NÃO SIGNIFICARIA QUE QUANDO CHEGAR A HORA DA MORTE IREMOS DEIXAR DE EXISTIR,E TUDO ESTARÁ ACABADO?
    SE REALMENTE EXISTE FANTASMAS,ISSO QUER DIZER QUE APÓS A MORTE AINDA HÁ ESPERANÇA DE VIDA!!
    OQ É MUUITO MAIS MARAVILHOSO DOQUE PERDER A CONSCIÊNCIA PARA SEMPRE,OU ATÉ A VOLTA DE DEUS.
    NÃO ACHAM?

  • Jorginho -” Amado pelos ateistas”:

    Ainda nisso!??
    Estão debatendo é porque todos acreditam!
    Do contrário é Burrice.
    hehehehehe
    Eu acredito, acredito , acredito!!!
    Eu não acredito, não acredito!!!

    Gentêê, aprendam 1 coisa, de 1 vez por todas:
    Somos muito mais que pensamos!

    Agora que 99% é armação, não tenho dúvida!

    Existe, existem!

    Abraço pessoal! Até a próxima.

  • thais:

    nossa tem gente que escreveu o comentário com muitos erros de
    português.
    Bom seria maravilhoso ter certeza que fantasmas não existem.

    • Ezio José:

      Concordo. Pequenos erros até é perdoável, porém, há exageros demais nesses comentários. Acredito que a culpa seja do Orkut.

    • Jorginho -” Amado pelos ateistas”:

      Opa! Nova professora! Acho muita falta apontar erros…
      Por isso não vou apontar os seus!
      Bjs

  • Marco:

    Hugo Impossível provar que não existe, porém seria possível provar se fosse verdade… complemento com um ponto final.

    • Ezio José:

      Deveria colocar uma vírgula após o Hugo e depois terminar com um ponto final.

  • leandro:

    Deixa eu ver se da pra entender, deus cria o ser humano pra depois ficar brincando de “esconde esconde”, que quem não acreditar que ele existe sofrera etc, baboseira de sobrenatural… como já disseram a intereces nisso, por exemplo uma pessoa nasce la na Africa leva uma vida de fome, violência, etc, o que ela fez pra deus que uma pessoa nos USA não fez ou vice-verça, sei la não crer em sobrenatural…

  • Danórton Tadeu:

    Santo Deus! Tanta confusão por algo tão simples. Existem dois mundos interligados ou, um só mundo com duas dimensões diferentes, a material e a espiritual. O que vemos e podemos tocar é material. Deus é um espírito, Jesus é um espírito. Eu voce e todos os outros humanos somos feitos à semelhança de Deus, somos materia e espírito e logo seremos somente espíritos. É perfeitamente viavel, logico e aceitavel a ideia da comunicação entre os dois mundos. Meus irmãos descrentes… voces certamente tem uma religião, buscam a salvação praticando bons atos, sendo integros e honestos.
    Todo ser humano sabe que ao morrer será enterrado ou cremado. O corpo será desfeito. Então salvar o que? (A PERGUNTA É PARA QUEM NEGA A ESPIRITUALIDADE). O corpo material é tão somente o veiculo que usamos para o progresso do espirito, para buscarmos cada vez mais a perfeição (que está tão distante de nos quanto as estrelas que vemos no céu)

  • Marcelo, PR:

    É difícil acreditar, mas quem já passou por experiencias semelhantes entenderá o que já passei…
    Sofri muito com pesadelos, nao aqueles de sonhos horríveis, e sim aqueles onde eu fechava os olhos para dormir e de longe começava ouvir um zunido que vinha aumentando, e se caso eu nao quisesse sofrer tinha que ser acordado ou acordar sozinho antes que aquele “zunido” me pegasse…tive que desenvolver técnicas de acordar-me sozinho, e quando nao conseguia tentava mover-se, quando nao conseguia sentia um forte tranco no meu corpo inteiro. neste ponto que começava a paranormalidade…eu conseguia levantar, sair, via e ouvia de tudo, saia até fora de casa, mas quanto mais longe, mais medo de nao voltar, então, voltava ao meu quarto, e via eu deitado imóvel na cama, e logo pensava e agora? como fazer para voltar? entao eu me posicionava sobre meu próprio corpo e deitava, quando sentia que eu estava perfeitamente encaixado em mim, logo eu fechava os olhos e abria novamente instantaneamente acordando. só após conseguia dormir naturalmente. Por muito tempo, cheguei a ter medo e decidi que eu não iria mais dormir sofria muito. só então procurei ajuda com um Padre, até ele ficou pensativo “fez diversas orações que o próprio disse ter se arrepiado na época”. resumindo, tirou de mim aquilo, e após 10 anos meu irmão mais novo sofre do mesmo mal e ele está em tratamento médico hoje afastado de suas funções.

    • Geferson:

      Marcelo
      Procure por Waldo Vieira – médico, odontólogo e pesquisador das Experiências Fora do Corpo (E.F.C) – que teve o mesmo “problema” que o seu e do seu irmão, porem resolveu estudar a fundo esse fenômeno.
      Ou acesse o Site do I.I.P.C (Instituto Internacional de Projeciologia e Coscienciologia).
      Neste assunto fuja dos psiquiatras, pois além de desconhecer o fenômeno eles acabarão te intoxicando de remédios, internando e te deixando cada vez mais louco.

  • Everton Carlos da Costa Cardoso:

    Coloquei uma frase de Luis Fernando Veríssimo apenas para brincar com os céticos. Mas, agora, falando sério mesmo: sem querer menosprezar os outros comentários, os que mais me chamaram a atenção foram os de Sonia Mara. São comentários lúcidos e esclarecedores.

  • Everton Carlos da Costa Cardoso:

    “Só acredito naquilo que posso tocar. Não acredito, por exemplo, na Luíza Brunnet”. (Luís Fernando Veríssimo).

  • EDSON BARTOLAZZI:

    Claro que muita coisa pode ser produto da mente – animismo – agora classificar tudo como animismo é alienaçao.

  • Magralha:

    Por isso tudo é que não acredito em fantasmas… Mas que eles existem, existem!

    • Ezio José:

      Magralha ou Migalha…
      Acreditar ou não acreditar, eis a questão.
      Se ele existem ara você é porque você acredita.

    • Ezio José:

      Acreditar é dar crédito. Afirmando que eles existem você está dando créditos.

  • Geferson:

    Tenho uma empregada domestica semialfabetizada que ao longo dos anos esteve a ponto de ser internada – pela sua família – a conselho de um psiquiatra por “ouvir vozes e falar sozinha”.
    Porém, numa avaliação mais apurada descobri – através dela – inconfundíveis informações de pessoas falecidas – algumas muito queridas – de meu relacionamento que eram de seu total desconhecimento. Mais que isto, as revelações eram feitas em linguagem falada e escrita muito além de seu nível de instrução, além mesmo de sua inteligência limitada.
    As evidencias eram tantas e tão inquestionavelmente verídicas que acabou demovendo meu ceticismo. Resolvi então estudar mais a fundo o acontecimento, recebendo muita ajuda de alguns parapsiquicos mais esclarecidos, pois a citada domestica necessitava de socorro urgente, tendo em vista que padecia extremamente com essa “anormalidade” com a qual não sabia lidar.
    Independente de que dizem as religiões judaico-cristãs, hoje eu sei que a paranormalidade é um fato que merece ser estudado pela ciência que é mais accessível as verdades relativas de ponta. Ao contrário das religiões que estão muito aprisionadas as suas “verdades inquestionáveis e absolutas”. Com estas experiências substitui o “crer” pelo “saber”.
    Abandonei minha antiga religião, deixando de ser evangélico presbiteriano praticante durante os últimos 40 anos, tendo em vista que esta mais dificultava que ajudava neste assunto.

  • Monogo:

    Por mais cetico que seja, ja estive em locais onde presenciei situações que nao ha como explicar

    Como por exemplo dormir na casas seculares, e ouvir vozes, passos e tosses em comodos onde nao havia ninguém

    Talvez isso so seja algo que a Ciência ainda nao chegou ao ponto de explicar, assim como alguns seculos atras raios eram ditos como furia dos Deuses

  • Incógnita:

    Não creio que estejamos cogitando sobre um assunto errado ,(unicórnios, fantasmas, inexistência, matéria e etc…) afinal tudo tende a ter um começo e é por isso que estudamos e pesquisamos, para entender o começo. Mas, apesar de tudo, ainda acho que estamos nos fazendo as perguntas erradas.

  • marcela richter:

    assistao o filme a hora do pesadelo e muito bom a lem de falar td sobre isso

  • marcela richter:

    olha essas coisas eu acredito pois as minhas melhores amigas ja fizerao esse jogo o jogo do copo e esta acontecendo muita coisa estranha comigo e com elas eu estou com medo na escola e o principal lugar onde acontecem essas coisas e na minha vida passada foi la que eu morri no dia 22 de julho minhas amigas tambem entao provavelmente elas vai morrer de novo nesse dia pode ter gente que acha que isso e bobeira mas isso nao e espiritos esistem pois a parede da minha escola estava coberta de sangue nunca mais entrei naquele banhairo podem achar que eu preciso de piscicologa mas nao preciso minhas amigas sao a prova de que aconteceu isso

    • Paulo-82:

      Marcela Richter, procure ajuda em Jesus, ele resolve esse seu problema, pode ter certeza disso.E não faça esse ´´jogo do copo´´, eu nunca fiz, mas li em outro site na net um tempo atrás, que tinha uma reportagem desse mesmo jogo, e tinha comentários de pessoas que fizeram esse jogo, e muitos falavam de problemas parecidos com esses seus, e outros problemas bem piores até, e tudo começou depois que eles fizeram esse ´´jogo do copo´´, que pra mim parece que é como se a pessoa tivesse ´´abrindo a porta´´pra as ´´outras coisas´´ entrarem na sua vida.Procure Jesus, ele vai resolver seu problema, vc sabe onde procurar, e tenho certeza que vc vai ver que vai fazer a diferença.De uma oportunidade pra Ele.

  • bianka:

    Notaram que em 90% dos comentários a palavra “Medo” está inserida? Tirem suas próprias conclusoes.

  • josuel:

    A coisa é mais simples do que quase todos imaginam.Se qualquer pessoa quiser saber se existem ou não “fantasmas ” é só ler a Bíblia sagrada. Ela esclarece o assunto de forma inequívoca. O problema é que alguns não neste livro sagrado…aí vivem e morrem em um mar de dúvidas.

    • ,:

      E desde quando a biblia esclarece alguma coisa?

  • Claudio:

    infelizmente a ignorância sobre o que vai além das coisas materias ainda é muito grande no mundo… ainda há muitos materialistas que não acreditam em nada além do que seus olhos podem ver… são uma minoria, mas estão em posições chaves, tendo grande poder de influência. Quem não vive ainda na ignorância, sabe bem que “fantasmas” existem sim; que o espírito sobrevive à morte do corpo. Claro que há muitos espertalhões por aí, lucrando com a ignorância e a ingenuidade de muitos; mas isso não significa que não há nada além desse nosso mundinho material…

  • Ze da Feira:

    O dia que eu esqueço de tomar meu remádio tambem vejo coisas.

  • Tony Amorim:

    Que arrogância, ninguém pode afirmar categoricamente que fantasmas existem nem que não existem, muito menos provar cientificamente.
    A ciencia trabalha com “amostras” da realidade, para se ter uma idéia pegue um copo e encha na água do mar, se não tiver nenhum peixe no copo podemos afirmar que no mar não existe peixe?
    Pois o atual conhecimendo científico sobre a verdadeira realidade das coisas e do(s?) universo(s?), tudo aquilo que está ao nosso alcance apreender, parece ser ainda menor proporcionalmente do que a capacidade do copo em relação ao oceano
    Portanto, se alguém diz que fantasmas existem ou que não existem está expressando mera crença ou opinião, NUNCA um conhecimento científico.

    • Tony Amorim:

      E as verdades “não-triviais” da recém-nascida física quântica agora é que começam a “arranhar” a complexidade do assunto

    • Gil Cleber:

      Recém-nascida física quântica? É o primeiro recém-nascido de cem anos que eu conheço!!

    • Tony Amorim:

      Só o budismo tem cerca de 2500 anos, as pirâmides então, muito mais…
      Se liga, não estamos falando de escalas de tempo de uma vida humana, mas de eventos na história, 100 anos é muito pouco, e ainda seria se fosse o dobro disso…

    • Tony Amorim:

      E mesmo o ateísmo, é só mais uma crença

    • Vee D.:

      Não é arrogância.
      Primeiramente, ele não afirma categoricamente que não existem espíritos, ele diz tender ao ceticismo, o que é completamente diferente de afirmar a não existência de espíritos.
      No mais, ele explica várias das razões mais comuns para a crença neles e o porquê de não serem reais motivos, e sim apenas reflexo da sua própria crença.

    • Tony Amorim:

      Bom, não me referi especificamente ao Richard Wiseman, mas aos pretensos “donos da verdade” em geral. Os do estilo Quevedo, que seguem uma visão tacanha, limitada e limitante, nunca admitindo nada além dessa “zona de conforto” como dizem os psicólogos, e ainda se atrevem a ridicularizar as crenças dos outros.

  • Sonia Mara:

    Vou contar uma experiencia que tive, muito rapidamente.
    Numa noite, eu estava com meu marido numa roda de amigos conversando sobre amenidades. De repente, olhei e ví um menino loirinho, de cabelos cacheados, de +- 6 anos, vestido com um terninho preto, num canto, afastado da nossa roda.
    Estava me olhando e quando o ví, ele sorriu pra mim.
    Quando fixei os olhos para observa-lo melhor, ele desapareceu.
    Naquele momento eu soube que estava grávida e que aquele menino seria o meu primeiro filho e já estava a caminho.
    No dia seguinte fui fazer exame de gravidez e o médico disse que era impossível diagnosticar uma gravidez com 1 semana. Eu desisti dos exames pois estava convencida da gravidez.
    9 meses depois, meu filho nasceu – e tinha o exato rosto e cabelos daquele menino que eu vi. Era ele.
    Dizer que eu tenha influenciado o dna dele, determinando com meus pensamentos as características físicas e emocionais dele – aí seria delírio puro !!!! rsssss

    Detalhe: na gestação sonhei muito com ele, com traços de personalidade dele, características de comportamento – ele é exatamente como se manifestava nos sonhos.

    Ainda grávida eu tive um sonho com ele.
    Sonhei que meu filho estava com 10 anos e que fomos visitar a cidade e a casa onde morávamos, na qual ele nasceu. Ele fez um comentário:
    “Mãe, foi aqui que eu nasci? nessa casa de pobre??!!???”

    Nós mudamos para SP e exatamente 10 anos mais tarde, meu marido precisou voltar até a cidade onde moramos, para buscar um documento na faculdade.
    Enquanto ele foi a faculdade, resolvi rever o bairro onde moramos. Levei meu filho pra conhecer o bairro e ver se a casa onde moramos ainda estaria lá, se estava igual, ou se tinha mudado alguma coisa no ambiente.
    Quando chegamos no portão (era uma casinha simples, de fundos) eu disse pra ele: Olha, foi aqui que moramos, foi aqui que vc nasceu. Ainda está tudo igual, como era antes. Ele olhou tudo por um momento e me perguntou:
    “Mãe, foi aqui que eu nasci??? nessa casa de pobre???!!!???”

    Detalhe: nunca comentei esse sonho com ninguém, para dizer que houve uma influência de alguém nisso.

    Já ocorreram muitos outros sonhos com outras pessoas, nos quais vivenciei situações que ocorreram exatamente como sonhei, no dia seguinte. Ônibus, roupas, pessoas que encontrei, fatos – foi como ver um filme pela segunda vez.

    • Flor de Lis:

      Cara Sonia,

      sua história é muito interessante; e assim como vc muita gente já vivenciou coisas que a ciência não explica… acredito que o espírito sobrevive à morte, e que há a reencarnação. Penso que exista milhares de coisas que nossas mentes ainda não evoluídas o suficente não podem explicar ou compreender.

  • Sonia Mara:

    Nossos sentidos exclamam que todos os objetos se resumem a comprimento, altura e largura. Einstein concluiu que, se tempo e espaço deformam um ao outro. O tempo então, é a quarta dimensão. Ele pode ser visto, tocado, apalpado?

    Só que os físicos acreditam que a realidade pode ser mais complexa. Para eles existem 10 dimensões.
    Somos incapazes de enxergar as 6 extras. Nosso cérebro não consegue detectá-las. Seria como explicar o que são cores para um cego de nascença.
    Recentemente foi comprovada a existência da anti-matéria, coisa que era objeto de estudo há tempos!
    É difícil entender como a luz, que é onda, pode se propagar no vácuo, onde não há nada ondulando.
    NADA mesmo ???? ou nada HOJE?

    O verdadeiro sábio é um homem humilde. É sábio aquele que admite nada saber.

    • Baw:

      Concordo. Exceto que, enquando esses físicos dedicam vidas a estudar os fenômenos da natureza, sempre em busca das respostas pra vida, o universo e tudo mais, esclarecimento e busca de provas não costuma ser a praia de quem tanto defende tais fenômenos paranormais.

      Admitir nada saber costuma ser uma atitude bem mais associada aos céticos do que àqueles que correm pras respotas prontas e fáceis da paranormalidade.

    • Sonia Mara:

      Não acho que o nada saber seja uma atitude mais associada aos céticos e também não acho que a grande maioria corra atrás de respostas prontas – por que cada um de nós, independente do grau de conhecimento e intelectualidade, passa por, suas próprias experiencias na vida.
      Se vc observar os cientistas e os pesquisadores, eles estão sempre afirmando, reavaliando e muitas vezes negando e derrubando suas próprias teorias em função de novas experiencias, constatações e descobertas.

      A ciência espiritualista, os fenômenos mentais (ou como quiserem chamá-los) não podem ser medidos pela nossa ciência materialista ainda – isso porque a ciência ainda não admite a existência do espírito, nem da dimensão espiritual, que é feita de matéria tão rarefeita que não há ainda equipamentos adequados para captá-la ou mensura-la.
      A ciência materialista tem por regra só admitir como verdadeiro aquilo que ela pode tocar, provar e comprovar. Mas isso também não significa que o que ela nao pode ainda medir, tocar ou comprovar, de fato não exista, não é?

      Acho que é justamente esse “atrito” entre as muitas possibilidades que se descortinam à nossa frente, que faz a gente galgar os muitos estágios de nossa evolução.

      Se tudo nos fosse “dado” prontinho e mastigado, o que teríamos pra fazer nesse mundo? rsss

    • Baw:

      Isso que você disse faz quase sentido.
      De fato a ciência é materialista e só pode entrar no ramo natural, o que é sobrenatural em teoria escapa do alcance dela.

      Mas acontece que mesmo que a gente não possa medir o “espiritual”, teoricamente esse produz reflexos e efeitos no mundo material (as próprias assombrações seriam um bom exemplo disso) e por sua vez esses poderiam ser medidos já que estão no plano material.
      Talvez mesmo assim seja impossível confirmar que esses reflexos tenham vindo de fato de espíritos ou o que seja, mas pelo menos já seriam bons indícios para se pensar sobre.

      Um bom exemplo é um cara que afirma que recebe os números da loteria de uma estação de rádio em outra galáxia.
      Por observação, prova-se que ele acerta mesmo todas as vezes. Pode ser que isso não prove que a informação venha de outra galáxia, mas ao menos prova que algo incomum está acontecendo (se o cara não for dos esquemas internos da lotérica =P), o que já é um começo.

      O problema de afirmar que o mundo espiritual é feito de matéria rarefeita é o de sempre: não há evidências. E olhe que nós temos os LHCs da vida que são bem sensíveis.
      Se o método científico é falho para essas coisas então o que a gente faz? Acredita em todo estudioso que resolver fazer afirmações sobre o assunto? Não há como separar verdade e mentira se tudo que temos são informações acompanhadas de “mas a ciência não pode provar isso ainda”.

      Acho que pior que religião, só religião querendo se passar por assunto científico.

  • Sonia Mara:

    O que nós conhecemos desse Universo? O quanto conhecemos do Universo, da Vida, ou de nós mesmos. o quanto de tudo o que existe nossa visão e sensibilidade é capaz de ver e perceber?
    O ar não pode ser visto, mas pode ser sentido.
    E por não poder ser visto, não significa que não exista.
    A matéria, em si, é um aglomerado de átomos em constante movimentação. Vc vê a matéria no estado sólido, líquido, gasoso, mas vc consegue ver os átomos que a compõe?

    Homens, homens… é muito cedo pra afirmar ou negar qualquer coisa. Principalmente porque a maioria de nós não é capaz de usar mais do que 10% do seu potencial cerebral.

    Sejamos mais humildes…

    • Jorginho:

      Parabéns Sonia pelos comentários.
      Foi objetiva ao tocante o tempo e outros detalhes.

    • Baw:

      Essa história de que somos capazes de usar apenas 10% do cérebro é um crença errônea muito comum, mas já faz um bom tempo que ela é tratada como mito.
      Uma leitura pra começar: http://en.wikipedia.org/wiki/10%25_of_brain_myth

    • Sonia Mara:

      Baw, obrigada pelo link, mas eu não acredito em tudo o que leio. Eu quis dizer que usamos muito pouco da nossa capacidade mental. Acredito que por estarmos todos muito intoxicados, dificilmente nosso cérebro é irrigado com sangue puro.
      Por isso eu acho que estando sujo o sangue e sendo o sangue que irriga e alimenta o cérebro – não há como ele manifestar sua plena potencialidade nessas condições. Como é que séculos de gerações de seres que se alimentam de hormônios, agrotóxicos, pesticidas, vacinas, medicamentos e outros produtos artificiais e químicos (tudo isso embutido no alimento e hábitos do dia-a-dia e que seguramente vai pra corrente sanguínea) pode desenvolver e exercer seu pleno potencial mental e físico? Isso reflete em tudo nas nossas vidas.
      Observe o comportamento do homem hoje.
      A gente só vê doença, miséria e conflito.
      Vc acha mesmo que se usássemos todo o nosso potencial cerebral, mental, (ou pelo menos a metade dele) estaría a nossa “civilização” nesse patamar de quase barbárie, que tanto contrasta com quem possua um alto grau de desenvolvimento psiquico?

      Eu vejo a nossa civilização hoje como alguém que observa o mundo lá fora por trás do véu de uma cortina semi-transparente numa janela. Só é possível ver uma pequena porção desse mundo e, ainda assim, de modo turvo e nebuloso.

  • EltonPaes:

    Caras, vo falar uma coisa pra vcs, já vi algumas coisas estranhas e inexplicáveis, é impossível que alguém aqui não tenha algum na família que tenha tido alguma experiência, não acho que ele tenha credibilidade pra afirmar isso, tenha cautela em afirmar algo sem saber todos os aspectos do assunto.
    Só pq ele nunca viu não quer dizer que não exista.

  • vicente:

    É preciso muita coragem para acreditar que não existe.

    • Jorginho:

      Vicente, se for me responder q vc existe e tentar explicar seu existencialismo… certamente não vai conseguir provar onde vc mora no corpo exatamente… e, menos ainda será provar que vc é apenas um “amontoado” de átomos!

      Agora se eu falar que estamos presos nessa dimensão. Vão tentar fazer o que a ciência tenta… Descobrir as origens primordiais da vida e se realmente há Universos Paralelos…que ainda possa perpetuar nossas vidas.

      Não é isso que os religiosos buscam?

      PENSEM NISSO!

    • vicente:

      exato xd

  • Pensador®:

    Bom, para ele espíritos não existem. Para mim, existem. Ele tem todo direito de não acreditar, mas não pode afirmar que não existem. Eu acredito, mas não afirmo, pois nunca vi um, graças a Deus!

    • Nerdgf:

      Você acredita, mas por que?

    • Sonia Mara:

      Eu já vi espírito e fiquei feliz, porque era um ser realmente belo e resplandescente. Emanava uma energia tão forte que todo o solo do local onde estive com ele, tremeu e rachou quando ele foi embora.

      Olha, nem todos os espíritos que uma pessoa vê deve provocar medo, arrepios, ou mal-estar. Isso só ocorre quando esse espírito está vibrando numa baixa frequência, ou está provisoriamente habitando um baixo nível espiritual no qual predomina angústia e sofrimento, e onde a luz pouco alcança.

      Felizmente eu já ví muitos que só me transmitiram paz, alegria, beleza, esperança, força, energia e positividade.

      Também já passei por uma experiencia “em sonho”, na qual um deles, um conhecido que morreu, estava em grande sofrimento e veio me buscar, pois estava firmemente decidido a me levar com ele. Eu estava dormindo e ví ele chegar até a beira da minha cama, de madrugada. Ele pegou minhas mãos e eu sentí as mãos dele muito geladas. Ele tinha os lábios roxos de frio, estava muito pálido e demonstrava grande sofrimento. Lembro que no “sonho” eu disse a ele que eu não poderia ir porque eu ainda tinha muito o que fazer aqui e minha missão estava ainda longe de acabar.
      Então, eu resolvi levar esse espírito até um local que estava irradiando uma intensa luz, para que ele fosse esclarecido a esse respeito e desistisse da idéia de me levar.
      Ele caminhou e entrou nessa luz.
      Fiquei esperando por ele a uma certa distância, pois de alguma forma eu sabia que ele deveria ir até lá sozinho. Tempos depois saiu. Estava corado, os lábios rosados, tinha um semblante calmo. Ele veio até a mim, tomou minhas mãos e eu pude perceber que elas estavam bem aquecidas. Ele me olhou e sorrindo ele me disse:
      “Agora eu já me sinto bem melhor. Estou esclarecido e me sinto em paz. Vou seguir o meu caminho.” E ele se foi. Nunca mais “sonhei” com ele. rsss

      Acho que não devemos ter medo de espíritos, já que todos nós somos seres espirituais, habitando um corpo físico.
      E o medo de ver um espírito, é algo parecido com o medo que sentimos, quando criança, de vermos uma caveira – sendo que dentro de nós há uma também, igualzinha! rsss

  • Pedro:

    Reynaldo Andrade: “Busque a DEUS que é a melhor solução.” Seu comentário tinha sentido até você dizer isto …

  • Jorginho:

    Lisandro H. Não te desespere, pois negar um Design é grande perda de tempo. Nem Darwin se atreveu isso!

    Outra coisa: Vc falando assim, acaba fortificado o cristianismo. Pois relata Noé e sua Arca. A sarça que parecia combustão espontânea… Paulo pelo Batismo…
    Sodoma foi destruída na época do deus Enki e não JAVÉ…
    Como não fosse comum o paganismo naquela época.

    A crença num D-us único já era antes de Abraão. Como antes não houvesse os descendentes de Sete e Enoque.
    E por último,um ritual católico(pagão) em acender fogueiras 24 junho…

    Depois, acaba se perdendo quando diz:

    “Não é a REALIDADE é a LÓGICA, que dão credito as narrativas bíblicas, mas sim, a FÉ IRRACIONAL do devoto, e o suposto PODER de quem afirma o que diz.”

    É a lógica que dá crédito as narrativas bíblicas?..
    Depois diz que a lógica da fé irracional…
    Do suposto poder (dúvida?) de quem afirma o que diz.(?)
    Sinceramente, não entendi!

  • Reynaldo Andrade:

    Realmente fantasmas não existem, é nosso poder de imaginação que emite tais circunstancias, e nos faz entender que temos companhia por perto, o tal fantasma, espíritos também não tem, o que as pessoas tem , é uma energia negativa, devido seus comportamentos ilícitos, e aí vem as respostas de mal espíritos, assombrações e etc.Busque a DEUS que é a melhor solução.

  • Agares:

    “Os Outros”,titulo de um filme de suspense bem legal,dois mundos paralelos,nao acredito em fantasmas,mas, se eu estiver andando por uma rua e ouvir o barulho de um parque de diversões derrepente me aparece um menino segurando um algodão doce,ele me olha e da’ um grito e desaparece,ele corre pros braços do pai dizendo que viu um homem aparecer e desaparecer como um fantasma,o pai o tranquiliza e continuam no passeio pelo parque,eu no entanto corro para um médium espirita para saber o que o espirito daquela criança quer.Mundos e Universos paralelos, mecânica quântica,talves o mundo dos espíritos exista mas seja simplesmente um mundo paralelo igual ao nosso que as vezes se choca com o nosso.Se eles são fantasmas para nos imagina oque somos para eles.Sinceramente, quem tem a absoluta certeza e verdade nas mãos?

    • Nerdgf:

      Sim, e Mediuns muito provavelmente tem conhecimento avançado de física quântica.

    • Ze da Feira:

      Odeio esse papo de fisica quantica. acho que é conversa pra boi dormir. é cientista curtindo com a cara da gente fingindo que isso existe

    • marcela richter:

      vc nao sabe se existe ze da feira vc nao tem provas
      eu tenho provas de que existe

  • Roberto:

    Enganaram seus pais que enganaram voces que vão enganar seus filhos e netos.

  • Zirco:

    Até sons de baixa frequência podem causar efeitos ditos “paranormais” e de fato o ônus recai sobre quem afirma que tais coisas existem e óbvio,não conseguiram provar nada até hoje.

  • renan silva:

    Porque as pessoas tem que acreditar nele? Ele é mais crível que todas as pessoas que participam da paranormalidade? Com certeza ele está precisando de dinheiro e quer vender livro!

  • Jéssica:

    Isso não pode ter sido uma pesquisa cientifica, ele simplesmente ta querendo se provar que fantasmas não existem. Uma pesquisa cientifica em hipotese alguma pode ter uma vontade ou “pitaco” do que o pesquisador acha ou não.

    • Vee D.:

      Muito pelo contrário. É uma pesquisa provando que as “pesquisas” paranormais não passam de farsas.
      Chama-se ceticismo.

  • Pensador®:

    Eu tenho medo dessas coisas. Estou sendo sincero! 8)

  • Troll:

    Nada é impossível só é pouco provável, dependendo das circunstâncias.

    • Raphael:

      Claro que não se pode dizer que é impossivel, mas ficaremos todos felizes quando alguém puder provar (com veracidade inquestionável) que o gasparzinho exista. 😉

  • Raton:

    Falou, falou e falou não dizendo nada novo. Simplesmente ele não acredita e ponto final, nada vai faze-lo acreditar. enganadores existem, ilusionismo também, mas tem coisa no espiritismo e outras ciencias ocultas que não teem mesmo explicação.

    • eduardo:

      Concordo…
      Sou cético e não acredito nessas fantasias… mas pelo menos eu procuro saber o motivo da tal “atividade paranormal”…
      Esse cara simplesmente diz q não existe a acabou…
      Acredito que pessoas vêem e/ou ouçam coisas estranhas sim… mas devemos compreender o que se passa na cabeça dessas pessoas qnd estas passam por esses eventos…

    • Jorge:

      Epa! Ele não disse: não existe, e acabou! Ele apresentou o argumento dele, dos fantasmas, da paralisia do sono e por aí vai. Leia de novo!

  • VILMA QUITERIA:

    NUNCA VI, NÃO SEI SE UM HOMEM, MULHER OU QUALQUER ELEMENTO DA NATUREZA. MESMO ASSIM ACREDITO MUITO EM DEUS.
    E GRAÇAS A ELE QUE NUNCA SABEREMOS. SE DESCOBRIREM OS SERES HUMANOS IDIOTAS VÃO ATRAPALHAR O SEU PROJETO DE VIDA.
    QUE NÓS SEREMOS HOMUANOS CONTINUEMOS A BATER NOSSAS CABEÇAS IDIOTAS.KKKKK

    • Vee D.:

      Por favor, sem jogar tudo em cima de Deus.
      Se ele existe, ele obviamente quer que você seja tão sábia quanto possível.
      Sua ideia de “atrapalhar o projeto de vida” é lamentável.

  • Ze da Feira:

    Tem um amigo meu que é torneiro mecanico que jura que a diferença de tempera ( dureza ) de alguns lotes de aço é por causa da Fase da Lua. Pior de tudo é que eu não posso discutir com ele.

  • Márcio M:

    Opinião particular: eu não acredito por não ter experiência ou qualquer outro tipo de contato com espíritos. Acredito sim que, tudo é fruto da mente, pois comprovações científicas dizem que o homem não usa seu cérebro em sua totalidade. Seria sim, talvez, “frutos” daquilo que é desconhecido sim para o homem, mas desse lado “obscuro” de nosso cérebro AINDA inexplicável pela ciência.

    • Carlos Wendel:

      Amigo, desculpe intervir, mas a idéia de que a capacidade do cérebro não é totalmente usada é mito, temos que nos livrar disso.

      E mesmo que não fosse, como isso implicaria numa suposta capacidade paranormal de conjurar ou ver espíritos, por exêmplo, se nenhum aparelho atual conseguiu?

  • Flor de Lis:

    Bem, no ponto de vista dele espíritos não existem… Mas o que ele diria então de nosso médium mais famoso – Chico Xavier? Acho que ele deveria ler uma das obras de Chico… são centenas, e todas muito interessantes. Muitos brasileiros podem dar depoimentos verídicos de conversas com Chico sobre entes queridos já desencarnados, onde o médium, mesmo sem conhecer o desencarnado e sua família, deu informções que apenas alguém muito próximo ao desencarnado dispunha. Então como explicar tal fenômeno partindo do ponto de vista dele?

    • Cesar:

      Flor de Lis, existem muitas formas de fazer uma fraude, no caso das entrevistas com o Chico. E mesmo que não tenha sido uma fraude, ainda assim o fenômeno pode não ser real – tem casos de pessoas que afirmam que o “desencarnado” tinha um estilo muito diferente de se expressar do que o que transparece as “comunicações de além-túmulo”. O testemunho de parentes enlutados é muito fraco, em primeiro por que se eles acreditam e querem muito receber uma comunicação do “desencarnado”, então eles podem simplesmente aceitar como verdadeira qualquer coisa que saia das mãos do “famoso médium”. Eu já vi uma entrevista com um pai que perdeu um filho que não se importava se a comunicação fosse falsa ou não, tudo o que importava para ele era que ele havia recebido uma mensagem do filho “desencarnado” e que estava tudo bem com o “morto”.

      Um bom teste é o que o Chico mesmo bolou: ele deu uma senha a uma pessoa, uma palavra que ele diria se por acaso entrasse em comunicação via algum médium (até onde eu sei, a tal senha não foi pronunciada ainda, mas também não sei se alguém tentou alguma comunicação com o Chico Desencarnado). Pelo menos me parece um bom teste. Para ter uma avaliação, se o teste é bom mesmo, não se deve procurar cientistas, mas prestidigitadores. Pessoas que se especializam em enganar o próximo podem mostrar se algum método pode ser usado para enganar a plateia ou não. Harry Houdini foi um dos que se notabilizou por desmascarar médiuns. Em um dos casos, ele apontou o que eu disse acima: a suposta mensagem do “desencarnado” revelava uma personalidade completamente diferente de quando ele estava vivo, e esquecia detalhes cruciais.

      E quero lembrar também da fraude da materialização da Irmã Josefa, envolvendo o Chico, e também da falsa levitação do Mirabelli, esta última uma fraude fotográfica realizada dentro da FEB.

    • Flor de Lis:

      Cesar, respeito sua opinião… afinal de contas cada um tem direito de expressar aquilo que pensa. Sugiro que você leia o livro Do outro lado da vida de Ricardo Magalhães; trata-se de uma história real. No livro você irá encontrar uma série de fatos em torno da mesmo caso, inclusive depoimentos da família do desencarnado. Muitas pessoas duvidam de manifestações mediúnicas ou que exista vida após morte; mas eu, particularmente, penso que devemos respeitar certos acontecimentos, afinal de contas só quem passa por algo assim é que pode afirmar com clareza o que aconteceu, mesmo que haja desconfiança por parte dos demais.

    • Alex Keher:

      Quem gostar desse livro com certeza também gostará de Freakology do mesmo autor(acho que é esquisitologia ou algo assim em português).

      Outro excelente sobre o assunto é:
      O MUNDO E SEUS DEMÔNIOS: A CIÊNCIA COMO UMA LUZ NA ESCURIDÃO – CARL SAGAN.
      É uma leitura fascinante que desmistifica muitas das crenças atuais.

      Seria muito bom se os detratores do autor que sequer leram o livro fizessem um esforço para conhecer antes de julgar. Ele baseia a maioria de suas informações em pesquisas e dados empíricos e não em suposições.

    • kkrjahso:

      Temos aqui um bom exemplo de ser de natureza atrasada que tem dificuldades em assimilar o que é a vida e espiritualidade, espero que algum dia consiga. E por favor mais respeito ao citar qualquer coisa sobre Chico Xavier, procure saber mais para nao parecer tao ignorante, voce fala dele como se fosse uma atração de circo, este grande espirito passou a vida inteira na humildade e dedicou-a inteiramente em ajudar e apasiguar o desesperos dos encarnados, nunca foi ganancioso. Foi um ser de puro amor e bondade, é disto que se trata espiritualidade amigo, acho que muito diferente dos grandes pastores milionarios que arrecadam dinheiro o tempo todo para a grande “obra de Deus” e se auto intitulam com extrema arrogancia como disseminadores da palavra de Deus. Mas é preciso ter uma natureza um pouco mais avançada para distinguir o que é verdadeiro e o que é falso, então a crença de cada um depende unicamente dele proprio. Abraço!

    • Giselle Hannah:

      @kkrjahso Você tem certeza de que os pastores são todos “milionáros”? Eu sou muito cética, mas sei que muitos pastores não são o que você disse, ao contrário de você, eu os conheço e muitos sofrem dificuldades. Quanto ao dinheiro do dízimo, nunca vi o pastor dos meus pais usar para beneficio próprio, minha familia é muito íntima de muitos pastores e por isso sei que eles não roubam. É certo que alguns realmente o fazem, mas nem todos. Não julgue todo um grupo pelo erro de alguns membros. E o dinheiro arrecadado é usado para pagar as contas de luz, água e limpeza da igreja. Fora algumas delas que mantém centros de reabilitação, oferecem comida e abrigos aos moradores de rua.

  • kkrjahso:

    Bom esse cara entra na categoria na qual muitos psiquiatras que entopem esquizofrenicos que vêm assombrações com medicações pelo simples fato de pensarem pequeno: “eu nao vejo entao nao existe”. Mas não é porque simplesmente voce nao ve que nao deve existir, esse universo é imenso e muito mais misterioso do que se acreditava ser, fora a grande quantidade de unviersos paralelos, e tudo esta sendo comprovado atraves de pesquisadores revolucionarios, e tambem ensinamentos do grande mestre Albert Einstein que em sua época nao eram aceitos, hoje ja foram comprovados e sao aceitos. Assombrações existem sim, são espiritos materialistas que ao desencarnarem nao seguiram em diante, e sua afeição pela matéria é tao grande que eles nao conseguem se desprender deste mundo ou de seus pertences, provocando as mais diversas sensações em nós, que nada mais somo que espiritos tambem passando por uma vida de encarnação com a intenção de aprendizado. Alguns destes espiritos podem permanecer por seculos no mesmo ambiente sem se desprenderem, afastados da luz na sua propria ignorancia e nem se darem conta de que tanto tempo passou, ja que a a noção de tempo é exclusiva deste mundo material, no espiritual o tempo não existe. Só peço as pessoas para que nao se enganem, o mundo espiritual existe e alguem arrogante o suficiente para afirmar com extrema certeza de que fenomenos paranormais nao existem tambem nao acredita na espiritualidade, pois seria uma controversia dizer que acreditam na espiritualidade mas nao em fenomenos paranormais, ou seja, este ser com suas teorias frias tem uma natureza extremamente involuida, nao dêm ibope. Abraco a todos!

  • Paulo-82:

    E como ele provou, sabe que os espíritos não existem?Morreu e voltou pra ter certeza?Não provou nada, só encheu linguiça, e vai ganhar dinheiro com o livro e as historinhas dele.

    • Cesar:

      Paulo-82, então alguém conseguiu provar que existem espíritos? Quem é que morreu e voltou?

    • Prego Mestre:

      e como é que você sabe que eles existem? vc tambem morreu e voltou pra ter certeza que eles existem? vc vende livros de espiritos?

    • Troll:

      E vc tam bém morreu e voltou? Ciclo vicioso…

    • Alex Keher:

      Anualmente na Inglaterra é realizado um acampamento para ateus – com debates sobre ciência. Ocorre todo ano uma gincana, ganha quem provar que os dois unicórnios invisíveis – que vivem no acampamento e não podem ser vistos, ouvidos, tocados ou cheirados não existem.
      Ninguém nunca conseguiu. A lógica é a mesma.

      A impossibilidade de provar que algo não existe.

      Há um fantasma sentado aí no seu ombro nesse momento obliterando sua visão e te impedindo de raciocinar com lógica e sem superstições. Prove que ele não existe.

    • vicente:

      cara vc esta equivocado e esta usando um argumento que nao é solido se vc for ler o que escreveu nem vc vai acreditar nessa baboseira que acabou de digitar

  • Jorginho -“Queridinho dos ateus”:

    (***)

    OVNIS ou disco voador também “Não existe”, apesar da ciência não negar quando se pergunta se há possibilidade de sua existência.

    Centenas já viram… ou tiveram experiência. Eu já vi espírito ou vulto. Lembro também de ter visto algo estranho no céu:
    Foi algo que parecia um balão. Apesar de movimento estranho e lento; acabou desaparecendo entre uma pequena nuvem no céu e, outra vez, quando estávamos em cima de um caminhão (noite de meia lua), observamos uma nuvem entre outras esparsas que essa mudava de forma muito depressa.
    Depois de mais ou menos uns 10 minutos observando, o motorista parou (provavelmente alguém o avisou) e todos observamos aquela nuvem sumir entre outras nuvens de forma rápida.
    Bem, alguém pode dizer que isso é explicável por “ilusões coletiva psicológica”!
    Provar é difícil e negar, pior.
    Cada caso é um caso!

    • Pedx:

      Olha, Jorginho, OVNI é um sigla que significa Objeto Voador Não Identificado, portanto, pode ser qualquer coisa que conhecemos como balão, avião, pipa etc. E sobre alienígenas, é plausível acreditar em sua existência pelo simples fato de que nosso conhecimento sobre o universo é mínimo. Eu acho uma arrogância acharmos que somos únicos nessa imensidão desconhecida. Só tenho uma coisa a dizer sobre fantasmas, espíritos e religião: a mente humana é sucetível a ter alucinações. Isso é comprovado pela neurociência!

    • Cesar:

      Jorginho, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

      Quando alguém afirma ter visto alguma coisa, existem algumas possibilidades a investigar:

      1. ele não viu nada, trata-se de um delírio dos sentidos dele;

      2. ele viu alguma coisa normal e corriqueira, mas em condições adversas, e não identificou esta coisa normal e corriqueira (ou seja, o que ele viu realmente e o que ele disse que viu são coisas diferentes);

      3. ele viu algo real e desconhecido.

      Já sabemos que sons de baixa frequência (infrassom) induzem delírios e sensações nas pessoas (então se trata de um delírio e vai atacar todos que estiverem no mesmo lugar). Existe também um fenômeno psicológico que causa as mesmas impressões relatadas por quem afirma ter sofrido abdução, que é a paralisia do sono em pessoas acordadas – então qualquer investigação de abdução deveria primeiro descartar a possiblidade da paralisia do sono.

      Já sabemos também que as pessoas nem sempre conseguem identificar corretamente o que vêem, mesmo se tratando de algo trivial. O planeta Vênus já foi confundido inúmeras vezes com disco voador, e da mesma forma satélites artificiais, balões, etc. Muitos avistamentos de OVNI podem ser esclarecidos de forma trivial, consultando um expert que tenha experiência na identificação de fenômenos atmosféricos.

      Já sabemos também que existem muitas fraudes. Tem muita foto de calota de automóvel, tampa de panela e outras coisas que são apenas fraudes fotográficas, como por exemplo uma das primeiras fotos de disco voador feitas no Brasil, onde inexplicavelmente o disco voador está iluminado de uma direção completamente diferente do resto da paisagem, evidenciando uma fraude fotográfica.

      Com tudo isto, e mais ainda com a dificuldade de recriar eventos de avistamento, e com a turba maluca dos ufólatras gritando que evidências estão sendo ignoradas, que existe um complô, etc., não é de se admirar que poucos cientistas e investigadores sérios se animem a estudar estes fenômenos. Tem uma malta de cachorros-loucos que, se não ouvirem o que eles querem ouvir, começam a acusar todo mundo de serem pseudo-céticos, de haver uma conspiração para ocultar evidências e por aí vai.

    • Jorginho:

      Concordo contigo em parte caro, César.
      Há de considerar vários fatores,sim.
      Embora, haja fatos que nem sempre pode ser explicado pela ciência.

      Nos meus relatos em “ver vulto”/eu estava entre duas pessoas e uma delas não viu nada… Enquanto a outra; eu e ela perguntamos ao mesmo tempo – “você viu isso!!?” (Um vulto, escuro passando em nossa frente(3m)entrando num beco. Isso a noite à luz dos postes da rua.

      A grande dificuldade em revelar certos fenômenos é que são fenômenos. E como tal, raramente são visto ou predispostos.
      Acredito e não demora que a ciência comente algo de sólido a esses fatos. Às minhas outras observações foram presenciadas por dezenas de pessoas.

      Concordo sobre vários métodos para enganar a mídia, como sabemos.
      Entretanto, devamos considerar raros eventos ainda inexplicáveis.

      Pedir que creia em meus comentários, irá contra seu princípio. Ao menos no ponto do espiritual. Uma vez(acho)que seja 100% ateu.
      Saiba que admiro muitos de seus comentários, principalmente quando se trata de ciências.

      Abraço.

      Ops!
      Pedx, grato pela observação ao – “OVNIS ou disco voador também “Não existe”.

      Vi um Objeto não identificado em forma de disco e voava deslocando abruptamente…

      Vi também um objeto não identificado em forma de funil, retangular, etc.
      Portanto: OVNIS ou … (objetivamente) – “Disco Voador também não existe!!!”

      Grato por apontar essas diferenças.

  • Jorginho -“Queridinho dos ateus”:

    OVNIS ou disco voador também Não existe, apesar da ciência também não negar quanto se pergunta se há possibilidade.
    E, centenas já viram… eu mesmo já vi espírito ou vulto.
    Obviamente, provar é outros quinhentos!
    Todavia, negar é pior.
    Eis um dos motivos de sempre defender a questão de seu existencialismo.
    Há mais mistérios no mundo que supõe nossa vã filosofia.

  • JUCABALA:

    Pode-se incluir nessa paranormalidade as crenças em deus. Tudo balela.

    • Prego Mestre:

      em deuses, porque são milhares de deuses espalhados pelo mundo afora.

  • Josivan:

    Não entendi é nada, se ele não acredita em fantasma pra que fazer essas brincadeiras do copo. Este cara que é ganhar dinheiro com seu livro. Ele não sabe é nada sobre o sobrenatural, ele mesmo se contradiz

    • Mimimimi:

      sabe ler amigo?
      “Não se trata de convocar espíritos, mas sim do movimento dos jogadores inconscientes que empurram o copo.”

    • Lumiah:

      Não entendeu também?
      Se uma pessoa defende que esses fenômenos são induzidos pelo inconsciente, então o que moveria o objeto num “jogo paranormal”? Ou o cara não acredita em nada do que diz respeito a esse fenomeno, ou ele é como os outros dizem, só quer aparecer e ganhar dinheiro.

    • Vee D.:

      Por isso o “virar as letras ao contrário”, amigo.
      Ele brinca dizendo que o espírito se tornaria “disléxico” pois seu subconsciente jamais acertaria as letras sem poder vê-las.

    • Prego Mestre:

      em deuses, porque são milhares deles espalhados pelo mundo.

  • Pedreiro:

    nao há provas de que espiritos existem…… mas… ninguem consegue provar que eles nao existem tambem.
    no fim das contas o assunto fica como sempre esteve… um misterio.

    • Hugo:

      Impossível provar que não existe, porém seria possível provar se fosse verdade, mas ninguém nunca provou, então…

      Eu não acredito, mas isto é mais questão de fé do que qualquer outra coisa.

    • marcela richter:

      espiritos existem mas nao para gente

Deixe seu comentário!