Satélite climático multifuncional é lançado

Por , em 3.11.2011

Um novo capítulo na história da meteorologia começou a ser escrito na última sexta-feira, com o lançamento ao espaço de um dispositivo inédito. O satélite NPP, colocado em órbita a uma altitude de 824 quilômetros, vai monitorar todos os processos climáticos da Terra em escala global, inaugurando uma nova era nessa ciência.

O NPP, que custou 1,5 bilhões de dólares (cerca de R$ 235 milhões, na conversão atual), foi lançado ao espaço pela NASA, em parceria com o departamento de controle da atmosfera e dos oceanos dos EUA (o NOAA). O artefato pesa duas toneladas e tem cinco instrumentos embutidos para auxiliá-lo na missão de detectar tudo o que se passa no meio ambiente terrestre.

Os cientistas esperam que o satélite possa levantar um alto banco de informações. O NPP vai observar a atmosfera, monitorar temperatura e umidade do ar, verificar a extensão das algas no oceano e o volume das calotas polares, entre várias outras tarefas. A NASA tem satélites climáticos colocados a 36 mil quilômetros de altitude, mas eles não são capazes de dar resultados em alta resolução e detalhamento como o NPP será.

O volume de dados que o satélite deve armazenar pode fornecer respostas a algumas questões debatidas na meteorologia. Como explica um dos cientistas do projeto, poderemos achar respostas para questões simples, como “será que eu carrego meu guarda chuva hoje?”, e para perguntas complexas, como “qual o nosso futuro quanto às mudanças climáticas”?

A NASA explica que o satélite NPP deve ser uma ponte entre dois sistemas de monitoramento global do clima. Os projetos anteriores a ele (os satélites Aqua, Aura e Terra) foram bem sucedidos em levantar informações nos últimos anos.

Para 2017, a NASA planeja lançar o JPSS (Joint Polar Satellite System), que deve ampliar ainda mais o campo de descobertas. A tarefa do NPP, portanto, é ampliar o campo de conhecimento adquirido com os satélites anteriores e direcionar aquilo que o JPSS deve investigar com mais afinco.

O NPP tem um sistema de propulsão suficiente para mantê-lo no alto por sete anos. Mas sua missão está programada para durar cinco anos, período ao final do qual devem começar os últimos preparativos para a inauguração dos trabalhos do JPSS.

A missão de todos esses dispositivos, como explicam os cientistas, é também econômica. Distúrbios climáticos recorrentes, sobre os quais o homem ainda desconhece muitos aspectos, custaram um bilhão de dólares em prejuízos apenas ao governo dos EUA. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

  • Carlos Veiga:

    1,5 bilhões de dólares ( cerca de R$ 235 milhões, na conversão actual )
    Quantas falhas estão aqui patentes?
    O cansaço tem destas coisas…!!

Deixe seu comentário!