O tempo é uma ilusão ou uma realidade, de acordo com a ciência?

Por , em 29.04.2013

Contrariando a visão a respeito do tempo mais aceita entre cientistas, o físico teórico Lee Smolin defende que ele não é uma “ilusão”, mas sim algo “real”. Em seu livro recém-lançado, “Time Reborn” (“Tempo Renascido”, em português), Smolin explica como o tempo seria necessário para a existência das leis do universo, e portanto mais do que apenas uma ilusão.

“O tempo é supremo, e a experiência que todos nós temos de que a realidade é o momento presente não é ilusão, mas a mais profunda pista que temos sobre a natureza fundamental da realidade”, explica. De início, como a maioria de seus colegas físicos, Smolin pensava no tempo como algo subjetivo – de acordo com a Teoria da Relatividade de Einstein, ele é apenas mais uma dimensão, e a percepção de que está “passando” está em nossa mente.

Aos poucos, contudo, Smolin sentiu como se, diante das leis do universo, essa ideia de “ilusão” não fosse suficiente. “Se leis estão fora do tempo, elas são inexplicáveis. Se uma lei apenas ‘é’, não há explicação (…) Elas precisam evoluir, mudar, devem estar sujeitas ao tempo”, reflete o físico. “As leis, então, vêm do tempo e estão sujeitas a ele, e não o contrário”.

Apesar de defender essa tese com firmeza, o próprio autor reconhece que há objeções, especialmente o que ele chama de “dilema da meta-lei”: se as leis do universo mudam e evoluem, é preciso que algo direcione essas mudanças, algo maior; mas, nesse caso, esse “algo” deveria ser maior que o tempo e, portanto, estar “fora” dele.

Admitindo que o problema existe, Smolin não deixa de acreditar que encontraremos uma resposta para ele. “Creio que a direção da cosmologia do século 21 vai depender da maneira correta de resolvermos o ‘dilema da meta-lei'”, diz.[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (9 votos, média: 4,67 de 5)

22 comentários

  • oneutrino:

    acho que o tempo não existe para mim ele é estático, e tudo ocorre do fenômeno da interação dos corpos celestiais que estão vivos.

  • Diego Simas:

    Tempo não é uma constante mas o vejo com parte de uma malha maior que só o tempo e espaço mas um entrelaçamento em vários níveis que se mantem estático mas em proporções infinitas e a gravidade objetos e tudo mas se aninham entre esta trama e sim distorcendo esta trama imaginem um prédio com vários apartamentos mas que suas estruturas não focem rígidas e que todas informações se necessário se aglomerassem entre as estruturas se expandindo ate se acomodem tempo espaço em camadas sobre posta

  • Minha Opinião:

    Se as leis do universo mudam e evoluem, é preciso que algo direcione essas mudanças, algo maior; mas, nesse caso, esse “algo” deveria ser maior que o tempo e, portanto, estar “fora” dele.

    Resposta: DEUS!

    • Samara Diamond:

      Sim, não que eu não acredite em Deus, mas isso ainda não responderia uma questão: Se tudo tem de ter uma origem, até mesmo o tempo, então até mesmo Deus deveria ter uma origem. Mas qual seria? ele simplesmente se gerou espontaneamente? Uma partenogênese? ou algo do tipo? Acho que até esse conceito metafísico sobre Deus deveria ser revisto. Tudo tem uma origem. Mas qual seria a origem da própria origem? Isso nos coloca em ma espiral infinita de questionamentos não solucionáveis.

    • Samara Diamond:

      Sim, não que eu não acredite em Deus, mas isso ainda não responderia uma questão: Se tudo tem de ter uma origem, até mesmo o tempo, então até mesmo Deus deveria ter uma origem. Mas qual seria? ele simplesmente se gerou espontaneamente? Uma partenogênese? ou algo do tipo? Acho que até esse conceito metafísico sobre Deus deveria ser revisto. Tudo tem uma origem. Mas qual seria a origem da própria origem? Isso nos coloca em ma espiral infinita de questionamentos não solucionáveis.

    • Danilo do A.M. de Q.:

      Existem duas possibilidades para existência de Deus. Ou ele sempre existiu [ acredito nessa] ou ele viajou no tempo e criou a si mesmo.

    • Cesar Grossmann:

      Ele pode não existir. O Deus judaico-cristão-muçulmano certamente não exite.

  • MRoxy:

    Henri Bergson substitui o conceito de tempo pelo de duração, e o tempo como duração tem natureza qualitativa, e não lógica, como uma sucessão de eventos que podem ser calculador e analisados. Para o filósofo os momentos temporais somados uns aos outros formam um todo indivisível não passível de ser compreendido pela inteligência lógica, mas compreensível como tempo vivido qualitativo. E por o tempo vivido ser qualitativo, talvez por isso os sonhos que duram 10min trazem desenvolvimentos que só poderiam caber em várias horas, e até dias, pois para o nosso inconsciente, de onde derivam os sonhos, a noção de tempo não corresponde à noção de tempo da consciência. Provavelmente o tempo, como percebido pela nossa consciência, de fato não exista e o que existe seja um campo de energia e informações do qual tudo emerge, no qual todas as coisas vêm à existência e duram, o que seria para nós o equivalente a eternidade.

  • MRoxy:

    Creio que o tempo não possa de fato ser considerado como um ente absoluto, mas sim como uma essência, ou seja, sua natureza seria ontológica. O tempo só pode vir à existência através de significações, as quais podem se dar através de interações com a matéria e seus movimentos, campos eletromagnéticos, radiações, frequências e amplitudes de ondas, gravidade etc. E, sobretudo, através de um observador. E o tempo, ao ser impregnado de atributos, deixa de ser algo simplesmente abstrato, ou uma ilusão, como muitos referem, passando a possuir vida própria, deixando de ser essência, tornando-se ente. E ao torna-se ente, ou tempo representado, passa a ser capaz de influir na existência de outros entes. Assim o tempo passa então ter como uma de suas propriedades a QUALIDADE, que é dada pelo meio interagente.

  • Laís Helena:

    No artigo, diz-se que as leis do universo precisam evoluir e por isso estão sujeitas ao tempo – ou seja, não poderiam evoluir se o tempo não estivesse passando. Contudo, se a percepção de que o tempo está passando está em nossa mente, não seríamos incapazes de ver as coisas (no caso, as leis que evoluem) como se fossem independentes da passagem do tempo, uma vez que nossa mente assume a passagem do tempo e não conseguimos nos desfazer dessa “ilusão”? Ou talvez eu esteja errada, não sou nenhuma especialista.

  • Cristina Faraon:

    Toda vez que a ciência, mesmo sem querer, insinua muito timidamente a possibilidade distante da existência de Deus, um monte de gente fica nervosa. Ninguem quer dar força aos “teístas”. Sim, nessa área também tem o “politicamente correto.”

    Estou convicta de que se fosse possível provar a existência de Deus, essa prova seria firmemente censurada.

  • Matheus de Moura:

    Vish…eu acho que o tempo e algo mais complicado que isso,pq cada corpo naturalmente possui massa,energia,ocupa espaço e gera gravidade,pq não tb não possui tempo?

    E o tempo de um corpo altera outro então o tempo e relativo, não e algo fixo,a persepçao do tempo poderia ser dada talvez como ilusão,vou usar um exemplo bobo.

    Cronicas de Narnia(affs kkkk) la o tempo do mundo de Narnia corre bem mais rápido que o nosso não e?Talvez os universos sejam assim.
    Então a persepçao do agora e relativa entre os mundos e o tempo nada mais e do que um controle para a visualização de acontecimentos.

    Mas eu não sou físico e so sei o básico do mundo né, então eu não posso falar nada com total certeza.

  • Jonatas:

    Isso vai dar campanha teísta.
    Pra começar, discordo do tempo como Ilusão e não me parece que a relatividade geral o apontava como tal – a ilusão é o que percebemos, mas não estamos no corpo do tempo pra que ele se comporte sob nossa percepção. Ele continua sendo uma propriedade do Cosmos, que assim como a energia escura, a matéria e outros elementos, passou por mudanças e evoluções desde o seu começo – big-bang.
    Também descordo do tempo como propriedade absoluta, uma meta-lei a que todas se submetem, visto que ele também sofre efeito de outras forças – campos gravitacionais intensos como de um Buraco Negro brecam o fluxo do tempo, o tempo passa mais rápido no espaço do que na superfície dos mundos *onde sofre o retardo da gravidade, o tempo passa mais lentamente no interior duma nave que viaje na velocidade da luz… etc – conceitos previstos na própria relatividade.
    Lembrando que não sou físico, isso que explanei vem de opinião pessoal formada pelo pouco conhecimento que adquiri, não conheci a profundidade dessa hipótese apresentada a ponto de apontar incoerências ou algo assim, e essa é só minha posição preliminar. 🙂

    • maalalel:

      Vou começar “uma campanha Teísta” rs:
      Para mim entender que o tempo é real e sujeita todas as leis deste universo é muito importante. Pois a maior prova que o tempo não é uma ilusão, foi a descoberta da “radiação Hawking”: segundo o que acreditava no buraco negro o tempo parava, contudo essa radiação consegue fugir de um buraco negro. Provando que existe o tempo no buraco negro para que possa existir eventos como este.
      Enfim, este “algo” que está acima do tempo se chama o poder e majestade do Deus pessoal que criou este Universo.

  • Igor Vieira Spacov:

    No fim, Meta-Lei, ou a lei que simplesmente é, eu chamo a isso de Deus.

  • Tâmara Thaynne:

    “se as leis do universo mudam e evoluem, é preciso que algo direcione essas mudanças, algo maior; mas, nesse caso, esse “algo” deveria ser maior que o tempo e, portanto, estar “fora” dele.” … R: DEUS. Não o Deus que a bíblia mostra, mas um Deus que como dizia um filósofo iluminista, que o homem não tem capacidade de explicar

  • Cecilia Cruz:

    Difícil entender D:

  • WalterZ:

    Louco para comentar este texto, mas estou sem tempo. Esta é a dura realidade…. 🙂

  • Francisco Assis Gurgel Gurgel:

    na verdade o tempo existe aqui na terra seus movimentos produz dia noite e ano e claro, e nos seres vivos nos adaptamos, agora saindo da sombra da terra partindo para o espaço sideral, ai sim já não ha mas tempo é algo totalmente desconhecido, inexplicável seria uma ilusão…

  • Andre Luis:

    Um assunto extremamente complexo, mas as vezes, aparenta ser tão simples e direto. Eu acho que o tempo é real sim, afinal, como diz na matéria, as leis da físicas estão unidas a ele. Eu adoro quando o assunto é a viagem no tempo, é demais!

  • André de Santa:

    Se ele é real ou não, não há dúvida, pois ele, enquanto dimensão, é a condição para existir o movimento e, sendo o movimento existente, ele existe. Entretanto, da mesma maneira que percebemos tudo o que nos cerca, nossa percepção do tempo se esbarra e se limita na subjetividade humana, dificultando o conhecimento da coisa em si.

    • Antonio Stegues Batista:

      Num Espaço vazio, sem estrelas e planetas, não existe tempo. Coloque uma estrela nesse vazio e depois outra e então teremos noção de Tempo.

Deixe seu comentário!