Será que nossas ondas de rádio já alcançaram planetas alienígenas?

Por , em 24.12.2012

Na imagem acima (uma representação artística da Via Láctea feita por Nick Risinger), um pequeno ponto azul que aparece no destaque do canto inferior direito mostra o provável alcance das ondas de rádio que começaram a ser emitidas por nós há cerca de cem anos. Pode não parecer, mas o ponto representa uma área circular de aproximadamente 100 anos-luz de diâmetro.

Com o passar do tempo, as ondas de rádio vão perdendo força até que as mensagens que carregavam “se percam” e o som seja praticamente impossível de ser distinguido da radiação emitida por corpos celestes – se algum alienígena captá-las, provavelmente vai achar que é algum ruído de equipamento.

Em resposta à angústia do autor da representação (que se sentiu “pequeno” diante da imensidão da nossa galáxia), o usuário johnohara escreveu a seguinte mensagem no fórum Hacker News: “Eu sou grato por viver em uma época em que posso usar uma invenção humana para ver imagens, obtidas com outras invenções humanas, de galáxias a 13,5 bilhões de anos-luz que provavelmente não existem mais, e também por ter conhecimento o suficiente para me sentar e calcular quantas milhas essas partículas de luz viajaram. Aristóteles, César, Da Vinci, Newton, Kepler, Napoleão, Faraday e Einstein nunca viram o que estou vendo em meu computador. Triste? Não: privilegiado”.[jackadamblog] [Hacker News]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 5,00 de 5)

13 comentários

  • diegonoxxx:

    E se uma civilização suficientemente evoluída tem ciência de que existem inúmeras outras civilizações evoluídas e por conta disto, para fins militares possuem um dispositivo que as camuflam, escondem seus sinais para que nenhuma outra civilização possa saber de sua localização. Essa parece ser uma postura prudente…

  • Renan Zgoda:

    Bom, como o texto diz, se essas ondas de rádio fossem descobertas por alienígenas, provavelmente seriam ruídos e confundidas com interferência no “aparelho” no caso que os aliens estariam ouvindo,, certo rsrs, engraçado, mas olha que interessante são os links pra notícias do hypescience no meio do texto.

    “Ondas de rádio misteriosas emitidas por outra galáxia”
    e
    “Sinais de rádio de Saturno confundem cientistas”

    Isso me faz pensar que as ondas de rádio recebidas de qualquer lugar do universo podem estar distorcidas ou até mesmo serem algo, que não temos capacidade de distinguir ainda, hahaha, claro foi só uma observação, não acredito fielmente nisso, mas vale o pensamento.

  • Fernando Cruz:

    Fico imaginando os povos antigos…
    Como eles se sentiriam (com todo conhecimento astronômico que tinham) sabendo e vendo tudo que sabemos e vemos hoje!

    Imagino também como nós nos sentiríamos sabendo o que gerações futuras ainda saberão!

    Muito louco isso!

    PS:
    Essa é sem dúvidas a mais bela ilustração da Via Láctea que eu ja vi!

  • Rafa:

    Olá,gente será que alguém aqui pode me dizer o que pode ser um negocio que eu via há mais ou menos 3 meses?Bem era assim,eu e uma amigo estávamos no sitio do meu avô o céu estava bem estrelado ai por volta da 01:30 da manhã nós vimos um estrela vermelha no céu,ela era maior que todas as outras,e aquilo chamou nossa atenção,começamos a observa-la,dentro de uns 4 minutos ela começou a aumentar de tamanho e do nada ela “explodiu”como um desses fogos de artificio,ai sumiu,ficamos intrigados com aquilo,ai hoje eu estava olhando esse site e vi que tem bastante gente que entende bem desses assuntos,então perguntei.
    Obrigado!

    • well go:

      O mais provável, meu amigo, que devia ser um meteorito em chamas que estaria vindo em direção ao local que voces estavam, e quando entrou na atmosfera explodiuem milhares de pedacinhos pequenos.

  • josue marques:

    Acredito que exista civilizações com mais tecnologia que a nossa fora do nosso sistema solar, muito além de nossa galáxia, apenas é uma questão de tempo nosso contato com eles,uma vez que são muitos anos luz para se chegar ao menor espaço que separa a terra do próximo lugar habitável, creiam ou não.

  • Joao Pedro Brito:

    acho ridículo a forma de pensamento do nosso caro amigo Alberto Campos. É uma estupidez pensar que se está sozinho no universo quando este tem uma dimensão incalculável e está em constante expansão

  • Alberto Campos:

    A existência de vida é uma coisa quase impossível de se acreditar que exista. Vida inteligente pior ainda, ainda mais duas vezes na mesma época e praticamente sincronizadas. Isto é realmente um sonho. Se existe talvez sejam bactérias, vírus, etc. Tentar se comunicar com outros planetas é uma perda de tempo. A vida aqui na terra exigiu uma série de coincidências incríveis. Acontecer novamente é loucura. Fazer coincidir na mesma época pior ainda.

    • Edir Marcelo Zucolli:

      A probabilidade de surgir uma única célula viva por abiogênese é igual à de um sujeito achar um bilhete de loteria premiado na rua toda semana por mil anos.

    • Kaique Piatã:

      sim meu caro mas sua comparação foi restrita a um só fato esqueceu de encaixar essa probabilidade no tamanho colossal do universo suas diferentes e misteriosas formas de vidas que nele possam existir

    • Edir Marcelo Zucolli:

      Semelhante probabilidade se aplica a ocorrência de um único planeta capaz de suportar formas de vida biológicas, quer sejam base carbono quer não. Chegaremos a um ponto em que expoentes serão elevados a outros expoentes gerando números incomensuráveis. Neste caso, nem que todo o Universo fosse um caldo orgânico haveria chances de vida abiótica surgir em um prazo menor que 15 bilhões de anos. A vastidão e a idade do Universo deveriam diluir as probabilidades, mas na verdade elas as incrementam. É por isso que ao abordar este tema sempre surgem as palavras “sorte” e “coincidência”. Será que alguém ousaria usar a palavra “fé”?

  • Asdrubal:

    Veremos o que César diz sobre o assunto…

  • Andre Luis:

    Realmente somos muito privilegiados por ter esse acesso astrônomico atual, o pouquinho que sabemos já é algo extraordinário, da mesma forma que nossas futuras gerações terão provavelmente ainda mais privilégios e recursos que nós. Talvez outras civilizações em outras galáxias estejam fazendo o mesmo que nós, emitidindo ondas de rádio a procura de vida fora do planeta deles, talvez estão usando outra forma de comunicação desconhecida aqui.

Deixe seu comentário!