Fábricas de iPhones “tratam mulheres como homens e homens como animais” [vídeo]

Por , em 8.02.2012

iPhones são um dos produtos tecnológicos mais badalados do momento. Mas você sabe como eles são feitos? Aparentemente a partir de super exploração do trabalho de homens e mulheres. “Eles tratam mulheres como homens e homens como animais”, afirmou uma das trabalhadoras da empresa Foxconn, que tem inúmeras fábricas pela China e é o maior fabricante de eletrônicos e computadores do mundo.

A empresa é acusada de submeter seus trabalhadores a terríveis condições de trabalho, levando muitos de seus empregados inclusive ao suicídio. Jornadas de trabalho de 15 horas por dia, sete dias por semana, com salários absurdamente baixos de apenas US$ 50 (R$ 85) por mês são utilizados para que os iPhones sejam espalhados pelo mundo.

Assista o vídeo produzido pela CNN sobre a produção desses produtos da Apple. [CNN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

20 comentários

  • crys:

    pelo menos vemos poucas mais algumas atitudes,como a deste site,quê com essa materia ja chamam a atençao de diretore da iphone,e serve de exemplo para empresarios

    • Zamo Crow:

      Hoje 95% do que compramos no comercio vem proveniente dos países Asiáticos, desde lampadas eletrônicas,artigos de vestuário, até alimentos. Basta ir a qualquer loja escolher um produto,verificar na etiqueta. Você vai encontrar a seguinte frase MADE IN CHINA ou IMPORTADO POR CNPJ. APPLE, BLACK & DECKER, PHILIPS, NIKE, Estas e muitas outras empresas importam o trabalho escravo (remunerado)tendo lucros exorbitantes, INFELIZMENTE SOMOS REFÉNS DESTE SISTEMA HIPÓCRITA E DECADENTE

  • Claudio Santos:

    Fabrica e’ tudo assim mesmo, em qualquer lugar do mundo. Senao vejamos: tratam trabalhadores como animais – confere (encarregado monstro, exagerado, nao sai de cima e grita o tempo todo igual um louco).
    Salario abaixo de zero – confere ( e ainda descontam quase tudo).
    Trabalha mais que 10 horas, as vezes 14 – confere.
    7 dias por semana – confere(se quiser ganhar um extrinha tem que ir).
    Entao, aqui no Brasil e a mesma coisa, so’ muda o nome da fabrica.

  • Ronaldo Thais:

    O problema não é a empresa que explora os empregados. O problema somos nós mesmos! Eu e vocês para ser mais exato. Pergunto, depois de lerem esta matéria de exploração que não é novidade alguém aqui pensou em não comprar o iPhone? Creio que não…e os empresários sabem que nós não temos respeito ao próximo e exploram esta característica nossa e de nosso Governo. O Governo Brasileiro (que nos representa) poderia proibir a entrada de empresas e produtos que não respeitam o ser humano.

  • Luciana:

    A exploração humana existe em todos os lugares, mas principalmente em paises onde prevalece, mesmo que obscuramente, o sistema de castas.
    As minas de diamantes também produzem tratamentos desumanos aos trabalhadores.

  • Vitor:

    Hoje a escravidão não é pela cor da pele. Escravos são todos os pobres.

    • Zeca:

      Não só hoje, amigo. No Brasil a escravidão só acabou pq perceberam que era mais lucrativo explorar os imigrantes, que literalmente pagavam para trabalhar, do que os escravos, que já estavam com ‘direitos demais’.

    • Evandro:

      Escravidão nunca acabou; só trocou de nome. A piramidade:
      Classe Alta
      Classe Média
      Classe Baixa

      Sempre existiu e existirá.

      O antigo tipo de escravidão acabou, porque não era um trabalho assalariado. O que não convem ao modelo atual de economia, o capitalismo, o qual precisa de CONSUMIDORES. Então o trabalho deles passaram a ser pagos.

      A escravidão antiga, o Dono deles, ou patrão, dava a moradia, comida, roupa, agua, transporte (mesmo que precário). A escradividão de hoje não tem mais isso. Apenas dá um ‘salário’, e ele que se vire em como tentará sobreviver, ter casa, roupa, comida, transprote e etc.

      E quanto mais miserável é uma população, mais fácil é de explorar o trabalho deles por ‘migalhas’.

      E assim sempre foi e sempre será.

    • Laura Macedo:

      nada.. escravidao está em toda parte, desde o capitalismo, desde o socialismo. a ideia de cada um é boa, mas quem implanta o sistema é que é perigoso. já foi à venezuela? va para saber como os produtos lá são melhores e mais barato que aqui no brasil e de qualidade infinitamente melhor. poré, veja como é a liberdade por lá, em relação às terras. são paízes visinhos, porém, com sistemas governamentais diferentes. mas ambos com falhas e vantagens. a escravidão existe em toda parte mesmo, porém, é massacrada em alguns lugares e com raças específicas ainda.

  • Raphael:

    Ah, mas já estão trabalhando para automatizar a foxconn e demitir 1bilhão de funcionários. Com a tecnologia atual, máquinas se tornaram mais baratas.

  • eduardo:

    Tá aí um bom motivo para os EUA (que se auto intitulam de “a polícia do mundo”) intervirem…
    Ah, é verdade, acho que não existe petróleo em Taiwan.

    E é despresível que uma empresa como a APPLE seja conivente com isso.

    Por essas e outras que parei de comprar produtos da China, Taiwan e derivados.

    • eduardo:

      Ops.: desprezível… (tentei usar o edit, mas ocorreu um erro no servidor)

    • OI666:

      Então você parou de comprar qualquer coisa eletrônica porque você sabe que todas as coisas eletrônicas tem no minimo alguns chips que foram feitos nesses lugares.

    • eduardo:

      Não exageremos, xará!!! kkkkkkkkk

  • Andrégis Cezarotto:

    Esse é o COMUNISMO

    • Guilherme:

      Comunismo?? Isso é o CAPITALISMO meu amigo, na sua forma mais natural.

    • simon:

      tanto faz comunismo e capitalismo, a unica diferença é que no comunismo todo mundo e pobre igual, ermmm menos o presidente né porque ele e mais humano que as outras pessoas

    • Bruno:

      Me diz um lugar que isso funcionou de verdade. Todos que tiveram a revolução pararam no estagio do socialismo (China, URSS, etc.), que no fim das contas, atraves da estatização dos meios de produção, favorece a pequena porcentagem que é diratamente ligada so governo. Comunismo puro nunca foi implementado.

    • Eduardo:

      Tô vendo, um comunismo danado aí.

      Esse é o capitalismo, selvagem por si só. A China se diz comunista mas de comunista não tem nada. Alguns aqui irão dizer que é comunista por controlar a população e censurar tudo, mas quem disse que isso é comunismo?

      O comunismo não deve ser visto como uma extrema-esquerda forçada. O comunismo é utópico, todos sabem que são. Cuba e China não são comunistas nem aqui, nem lá na China, haha.

      Creio que os únicos povos que se possa dizer que chegaram próximos de serem comunistas, generalizando é claro, são povos do paleolítico, que revezavam a liderança, e esta só era dada para tarefas específicas como caça, proteção. Não havia líder único e geral, não havia estado, não havia bandeira e havia alguma igualdade.

      É ridículo e típico de países sub-desenvolvidos ou emergentes deixarem a miséria se proliferar na própria população para manterem uma pequena taxa [burgueses anobrezados ou nobres aburguesados] segura no poder.

      Lamentável meu caro. ;]

    • Mirantesul:

      A questão não é meramente política e sim humanitária. Não é o caso de se discutir se é Capitalismo ou Comunismo, pois ambos os sistemas são equivocados e visam sempre a exploração do fraco pelo forte. No entanto, não podemos esquecer que a mola propulsora dessa exploração criminosa do chamado Capitalismo selvagem é o CONSUMISMO DESENFREADO. Quando a APPLE lança uma nova traquitana (que de nova não tem nada, mas só é melhorada)lá se vão 500 mil imbecis para a fila de consumo. Assim, como há excesso de demanda, a empresa tem de produzir a qualquer custo, mesmo a preço de sangue (só o dos empregados). E os números vão crescendo. Assim, toda vez que você olhar para seu iPhone, iPad, iDiota, ou seja lá que bosta eletrônica for, pense bem: EU PRECISAVA MESMO DISSO AQUI?

Deixe seu comentário!