Adesivo cicatrizante

Publicado em 8.05.2011

Um adesivo sintético pode ser o fim do “enxerto” para substituir pele machucada ou artérias prejudicadas. Produtos artificiais podem incitar a pele ou os vasos sanguíneos a se regenerar, contudo, de acordo com o pesquisador Tony Weiss, da Universidade de Sydney, Australia, eles eram “artificiais demais”, pois os as proteínas usadas tinham origem não humana.

Com seus colegas, Weis sugeriu o uso de nova proteína chamada tropoelastina, que é usada para fazer elastina, um componente típico da pele e das artérias. Eles transformaram a proteína em um tecido elástico usando electrospinning, tecnologia que utiliza campos elétricos de alta tensão e baixa corrente para produção de fibras de não-tecido. A equipe de Weiss mostrou que o método obteve sucesso em coelhos.

Os pesquisadores não observaram reações adversas quando injetaram o material em camadas profundas da pele de 12 pessoas saudáveis. “A resposta foi ótima, a substância foi muito bem tolerada”, disse.

O cientista John Greenwood, da unidade de queimaduras do Royal Adelaide Hospital, Australia, disse que os resultados foram uma boa notícia, mas que o produto será muito caro devido ao método de produção por electrospinning. Mas Weiss disse que já está em contato com uma empresa parceira e espera que o material esteja nos hospitais daquele país em até três anos. [NewScientist]

Autor: Letícia Resende

Jornalista curiosa, adora novidades, encantada pela ciência e tecnologia

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

2 Comentários

  1. A mente humana é infinitamente criativa,pesquisas como essa na área de medicina deveriam ter apôio e incentivo tanto dos governantes da sociedade em geral,afinal,é de interesse de todos.

    Thumb up 6

Envie um comentário

Leia o post anterior:
264001.tif
20% dos cientistas ateus se consideram “espiritualizados”

Eles também têm dúvi...

Fechar