Alarme para ataque cardíaco pode salvar muitas vidas

Publicado em 17.04.2012

Cardiologistas liderados por Robert Wlodarczyk, do Hospital Salinas Valley Memorial, na Califórnia, Estados Unidos, desenvolveram um alarme para ataques cardíacos que adverte o evento fazendo bips e vibrando.

A importância do feito é enorme quando analisamos as estatísticas. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardíacos são as primeiras causas de morte no mundo ocidental.

Segundo Wlodarczyk, muitas vítimas não apresentam sinais clássicos e prematuros de alerta, como dores intensas no peito e suor intenso. Essas pessoas apenas sentem um ligeiro desconforto, que pode ser relacionado com qualquer doença do amplo espectro da medicina. Outros ignoram os sinais e os reconhecem apenas quando é tarde demais. Essa demora pode ser fatal.

Os inventores do Sistema Guardião AnjoMed, como é conhecido o alarme, esperam que ele reduza o índice de mortalidade dos ataques cardíacos por um quarto, ao alertar o usuário o mais cedo possível – até duas horas antes.

A ferramenta se parece com um pager e fica embaixo da pele, abaixo da clavícula. Ela detecta mudanças sutis dos sinais elétricos produzidos pelo coração, quando uma das principais artérias do corpo está em risco iminente de ser obstruída.

“Esse aparelho alerta você antes que o músculo do coração sofra desgastes irrecuperáveis”, explica Wlodarczyk. “Ele lhe proporciona horas preciosas, nas quais os médicos poderão trabalhar”. Segundo o cardiologista, a cada 30 minutos de espera, as chances de morte aumentam 7,5%.

Testes em pequena escala já estão sendo feitos nos Estados Unidos. Na Europa, o aparelho já recebeu aprovação do órgão regulador da União Europeia, mas ainda não está disponível.

Mas seu custo é bastante salgado, até mesmo para quem ganha em euros ou dólares: cerca de 10 mil libras, o equivalente a R$ 26 mil. Dá para pagar? [TheTelegraph]

Autor: Luan Galani

é jornalista. Entusiasta da Teoria-M, é um rato de biblioteca apaixonado pelo que a ciência pode nos proporcionar. Nas horas vagas, é um amante inveterado de música erudita, que pede perdão aos russos por ainda considerar Mozart a grande lenda.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

2 Comentários

  1. Infelizmente assim como grande parte das descobertas cientificas, sera restrito apenas a pessoas bem afortunadas… mas a ideia é boa!

    Thumb up 2

Envie um comentário

Leia o post anterior:
lud-560x315
Raiva contra as máquinas ganha nova interpretação

O movimento ludista,...

Fechar