Asteroide recém-descoberto é “quase-satélite” da Terra, graças a sua órbita próxima ao nosso planeta

Parece que a lua não é única companheira cósmica da Terra. O recém-descoberto asteroide 2016 HO3 orbita o sol de tal forma que não se desvia muito da Terra, tornando-se assim um “quase-satélite” do nosso planeta.

“Um outro asteroide – 2003 YN107 – seguiu um padrão orbital semelhante por um tempo mais de 10 anos atrás, mas, desde então, partiu para longe de nossa vizinhança”, disse Paul Chodas, do Centro de Estudos dos Objetos Próximos da Terra, da NASA, em um comunicado.

O novo asteroide, por sua vez, possui uma órbita mais fechada com a nossa. “Nossos cálculos indicam que 2016 HO3 tem sido um quase-satélite estável da Terra por quase um século, e vai continuar a seguir esse padrão nos séculos que virão”.

Ao nosso lado

O asteroide foi descoberto em 27 de abril por cientistas usando o telescópio Pan-STARRS 1, no Havaí.

O tamanho exato do objeto espacial não é conhecido, mas os pesquisadores pensam que ele possui entre 40 a 100 metros de largura.

À medida que a rocha espacial orbita o sol, faz um giro em torno da Terra também, à frente do planeta metade do tempo, e atrás na outra metade.

A órbita de 2016 HO3 é ligeiramente inclinada em relação à da Terra, de modo que o asteroide também balança para cima e para baixo através do plano orbital do nosso planeta.

Distância segura

O caminho de 2016 HO3 tende a mudar ao longo do tempo, mas a força gravitacional da Terra mantém o asteroide em uma passagem mais ou menos estável: ele nunca chega mais perto de 14,5 milhões de quilômetros do nosso planeta, e nunca se afasta mais de 38,6 milhões de quilômetros de nós.

“Com efeito, este pequeno asteroide está preso em uma pequena dança com a Terra”, afirmou Chodas.

E essa dança não é perigosa: o 2016 HO3 não representa uma ameaça para o planeta. [Space]

Por: Natasha RomanzotiEm: 17.06.2016 | Em Espaço, Principal  | Tags: , ,  
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta