10 cachorros extraordinários que se sacrificaram por seus donos

Por , em 23.08.2015

Cachorros extraordinários que arriscam suas vidas para salvar seres humanos parece até história de cinema. Mas casos como esse são mais comuns do que você pensa. A lista abaixo mostra cães heróis que fizeram o sacrifício final por vidas humanas. Prepare os lencinhos.

10. Simon, o cão-guia

cachorros  que salvaram seus donos 10
Em setembro de 2013, o deficiente visual Dave Furakawa estava levando seu filho de quatro anos de idade, Will, para a escola, quando um Chrysler vermelho atravessou um cruzamento e o acertou. O motorista ignorou um sinaleiro e foi para cima de pai e filho. Tudo poderia ter sido perdido se não fosse por Simon, o boxer cão-guia de Furakawa. Simon e Dave foram atingidos, mas testemunhas dizem que o cão levantou-se do chão e empurrou Will para fora da rua.

Pedestres levaram Will da rua para sua mãe, e Simon arrastou-se atrás, com uma perna quebrada e ferimentos internos. Quando Will chegou em casa, o boxer finalmente se deitou. Ele morreu antes que pudesse ser levado ao veterinário.

Simon ficou com os Furakawas por quatro anos, durante toda a vida de Will até então. A organização que forneceu Simon para a família garantiu que haveria um outro cão para Dave quando ele se recuperasse.

9. Gander, o cachorro da guerra

cachorros  que salvaram seus donos 9
Gander, um cachorro Terra-Nova, serviu nos Royal Rifles do Canadá durante a Segunda Guerra Mundial. Em 5 de dezembro de 1941, na mesma semana que o bombardeio de Pearl Harbor, o Japão atacou Hong Kong, na esperança de arrancar a ilha-chave do controle britânico. Gander e sua unidade foram mobilizados para participar na batalha, um conflito que as forças britânicas perderam.

As mortes no lado britânico ultrapassaram 2.000 e poderiam ter sido maiores, não fosse o heroísmo de Gander. Em duas ocasiões, o cão enorme impediu o avanço inimigo, salvando a vida de soldados feridos. Numa terceira ocasião, uma granada pousou no meio dos soldados canadenses. Gander a pegou e correu até os japoneses com ela na boca. Ele morreu quando a granada detonou.

Nos anos desde sua morte, ele foi homenageado de várias maneiras, incluindo a conquista da medalha Dickin, um prêmio canadense de “exibição de bravura conspícua e devoção ao dever”.

8. George, o bravo

cachorros que salvaram seus donos 8
Qualquer um que já tenha possuído um Jack Russell Terrier pode atestar que eles são cães enormes presos em corpos minúsculos, com um espírito sem medo e dispostos a tudo. Esta coragem nata levou um terrier de nove anos chamado George a encarar um par de pit bulls na Nova Zelândia.

George estava brincando com um grupo de crianças quando os dois animais atacaram. George defendeu bravamente as crianças, permitindo-lhes tempo para escapar, mas ele não foi páreo para os cães maiores. Um dos meninos mais tarde disse: “George tentou nos proteger latindo e correndo na direção deles, mas eles começaram a mordê-lo, um na cabeça e outro nas costas. Nós fugimos chorando e algumas pessoas viram o que estava acontecendo e resgataram George”.

O pequeno terrier sobreviveu à luta, mas estava tão gravemente ferido que seu proprietário foi obrigado a sacrificá-lo. Os pit bulls também foram sacrificados. George recebeu muitas honrarias por sua bravura, incluindo um Coração Púrpura do veterano americano Jerrell Hudman, que ficou tocado pela história.

7. Rocco, o cão policial

cachorros que salvaram seus donos 7
Não é por acaso que os caninos “da lei” são tão amplamente representados nesta lista. Eles são muitas vezes a primeira linha de defesa, assumindo o comando em situações muito perigosas para os seres humanos.

Em 28 de janeiro de 2014, o deputado americano John Herb se deparou com um homem suspeito caminhando na Rua Butler, no bairro de Lawrenceville em Pittsburgh, nos Estados Unidos. O suspeito, de 21 anos de idade, chamado John Rush, atacou o deputado, tirando-lhe a arma que carregava consigo e socando-o no rosto. Antes que Rush pudesse ser subjugado, ele fugiu.

Mais tarde, ele foi confrontado por um policial chamado Philip Lerza e vários outros oficiais, incluindo o seu cachorro, Rocco. Rush, com uma faca, apunhalou tanto Lerza quanto Rocco antes de ser capturado. A lesão de Lerza foi pequena, mas Rocco não teve tanta sorte. A lâmina cortou suas costas, danificando sua espinha e seus rins. Duas cirurgias e múltiplas transfusões de sangue foram feitas, mas Rocco desenvolveu pneumonia e sua hemorragia interna continuou. Ele morreu dois dias depois.

Rush tinha uma extensa ficha criminal, incluindo crimes sexuais contra menores e atos de violência, com um histórico de doença mental. Rocco foi enterrado com todas as honras, e uma lei chamada “Lei de Rocco” está a caminho de ser aprovada no estado da Pensilvânia. Ela irá tornar um crime de segundo grau ferir um cão de polícia, com uma multa de 25.000 dólares e até 10 anos de prisão para os infratores.

6. Nero, o cão que salvou sua família do fogo

cachorros que salvaram seus donos 6
Em 24 de novembro de 2013, o fogo se alastrou pela casa da família Eliseo em Yorktown Heights, Nova York. O Nova-Terra da família, Nero, entrou em ação, acordando Maria Eliseo e sua filha Marie. Marie conseguiu encontrar seu caminho para fora através da fumaça, mas Maria, que tinha feito uma cirurgia de substituição do quadril apenas três semanas antes, tentou esconder-se em um quarto no segundo andar. Ela foi resgatada com uma escada por seus vizinhos Brian Avery e Robert Cole.

O heroísmo do cão veio em um momento crucial. Marie Eliseo disse, na época: “Se não fosse por Nero, eu não teria saído a tempo”. Mas ninguém sabia onde ele estava.

A família inicialmente acreditou que Nero havia escapado do incêndio e pediu para sua comunidade de Westchester County por ajuda para rastreá-lo. Mais tarde, porém, seu corpo foi encontrado nas cinzas da casa, juntamente com três outros cães. Os Eliseos ficaram destruídos. “Você não tem ideia, eu me sinto como se tivesse perdido um filho. Sem ele, eu teria perdido minha esposa e filha no fogo”, lamentou Giulio Eliseo.

Pouco depois da morte de Nero, a família adotou Faith, uma filhote de Terra-Nova.

5. Troy, o defensor da família

caes que salvaram seus donos 5
Em novembro de 2005, a família Doherty estava em um passeio com seus quatro labradores em Randalstown Forest Park, na Irlanda do Norte, quando foram atacados por um pit bull. O cão primeiro foi atrás de Cole, o maior dos labradores, mordendo sua perna. Sean e Dierdre Doherty tentaram afastar o pit bull, mas quando Cole desmaiou com a dor, o animal voltou sua atenção para eles. Ambos receberam ferimentos leves. Em seguida, o cão correu em direção à criança mais nova dos Doherty, Ben, de apenas 10 anos de idade.

Foi aí que Troy, o labrador de Ben, entrou na briga. Troy lutou com o cão até a polícia chegar ao local e atirar no pit bull. Troy tinha sido gravemente ferido, e morreu pouco tempo depois.

Sean Doherty disse mais tarde: “Estamos devastados pela morte de Troy. Ele sempre deu abraços, colocava a cabeça em nosso peito. Este outro cão foi instigado a matar. Você podia ver isso em seus olhos. Mas as crianças estão bem. Nós somos muito gratos a Troy por salvar nossas vidas”.

4. Ape, o cachorro do FBI

caes que salvaram seus donos 4
Em 13 de março de 2013, Kurt Myers, um senhor de 64 anos, começou um tiroteio, matando quatro pessoas nas cidades de Mohawk e Herkimer, em Nova York. O atirador então se escondeu em um bar abandonado em Herkimer, começando um tenso impasse com a polícia e agentes do FBI que se estendeu por horas. O primeiro agente que entrou no bar foi Ape, um pastor alemão. Ele tinha sido equipado com uma câmera para dar aos outros oficiais um vislumbre do que estava acontecendo lá dentro. Myers abriu fogo contra o cão, e Ape foi atingido no peito.

Os outros oficiais entraram em seguida, matando Myers em um tiroteio. Ninguém mais ficou ferido, provavelmente devido ao sacrifício de Ape. O pastor foi levado para uma clínica veterinária local, mas ele sucumbiu à ferida. Ele estava na ativa há pouco mais de duas semanas.

Ape foi homenageado na sede do FBI em Quantico, Virginia, tendo seu nome adicionado a uma parede em homenagem aos caninos mortos em combate. O motivo para o ataque de Myers é desconhecido, mas se suspeita que tenha a ver com o acúmulo de dívidas.

3. Toby contra o urso

caes que salvaram seus donos 3
Os ursos pretos muitas vezes podem parecer desengonçados, cavando pilhas de lixo e escalando árvores. Mas também podem ser combatentes formidáveis, especialmente quando defendem seus filhotes. Em 21 de maio de 2014, Chris Wacker aprendeu isso da maneira mais difícil, quando levou o cachorro de seu pai para pegar alguns cogumelos no norte de Minnesota, nos Estados Unidos.

Chris e Toby, um labrador preto, acabaram encontrando dois grandes ursos com filhotes. Toby foi atacado pela fêmea, que Chris estima ter cerca de 135 kg. Ele não tinha a menor chance, mas enquanto o cão estava sendo atacado, Chris conseguiu escapar, correndo de volta para a casa de seu pai.

Os dois esperavam nunca ver Toby novamente, mas 10 minutos mais tarde, o cão, gravemente ferido, veio mancando para casa. Ele exibia marcas de mordidas e cortes de 15 centímetros de profundidade. O pai de Chris levou Toby correndo para o veterinário. O corajoso cão se agarrou à vida mais alguns dias, mas finalmente sucumbiu aos seus ferimentos.

Embora Chris permaneça cético, John, seu pai, tem certeza de que o heroísmo de Toby poupou seu filho. “Esta ursa era ousada e agressiva. Ela teria matado Chris. Toby salvou sua vida. Estou convencido disso”.

2. O pastor sacrificado

caes que salvaram seus donos 2
A maioria dessas histórias têm em comum a bravura dos cães que enfrentaram algum tipo de perigo para salvar seus seres humanos. A história do cão de Marco Lavoie é um pouco diferente.

Em julho de 2013, Lavoie partiu em uma aventura de dois meses ao norte de Quebec, no Canadá, com seu amado pastor alemão. O experiente viajante tinha feito outras dessas viagens antes sem incidentes, mas desta vez, um urso o atacou, devorando sua comida e destruindo seu barco e equipamentos. Homem e cão conseguiram escapar do animal, mas o estrago já tinha sido feito.

Encalhado em uma área em grande parte estéril de vegetação, Lavoie foi forçado a tomar a triste decisão de matar seu cão com uma pedra e comê-lo.

Ao não retornar de sua jornada na hora programada, a família do homem contatou as autoridades, que começaram a procurá-lo. Um helicóptero o encontrou, mas só no final de outubro. Ele havia perdido 40 kg e estava sofrendo de hipotermia e desidratação.

Quando a notícia de que ele tinha comido o cachorro chegou ao público, houve uma compreensível reação negativa. No entanto, especialistas elogiaram a atitude, dizendo que Lavoie certamente teria morrido caso não o fizesse.

1. Chief vs. Cobra

caes que salvaram seus donos 1
Nenhuma raça de cachorros no planeta tem uma reputação pior do que o pit bull. Nesta lista mesmo, você viu dois casos em que outros cães tiveram que salvar seus entes queridos dos ataques destes cães. Mas quando devidamente criado, o pit bull é tão leal, amoroso, e corajoso como qualquer outra raça.

Aqui está um exemplo: Chief, um pit bull de Cagayan de Oro, nas Filipinas. Em 12 de fevereiro de 2007, uma cobra deslizou para a cozinha da casa de Maria Frontreras, ameaçando-a, bem como sua avó idosa. A cobra facilmente poderia ter matado as duas mulheres, mas antes que pudesse mordê-las, Chief agarrou-a e a sacudiu até a morte.

A cobra mordeu o pit bull na mandíbula. Maria procurou a ajuda de um veterinário, mas era tarde demais, porque a mordida estava muito perto do cérebro do cão.

Maria ligou para seu marido no trabalho. Ele chegou em casa bem a tempo de assistir Chief abanar o rabo pelas últimas vezes. A família esperou até que seus filhos chegassem em casa da escola para dizer adeus ao seu amado animal de estimação antes de dá-lo um enterro de um herói. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

Deixe seu comentário!