10 coisas estúpidas que você faz no médico

Por , em 27.05.2011

Por mais que tente, a ginecologista Lissa Rankin jamais se esquecerá de uma paciente que planejou seu casamento enquanto estava deitada nua em sua mesa de exames. “A cada 15 segundos, o celular dela tocava e ela o atendia!”, lembra Rankin. “Era sempre ‘esse não é o bolo eu pedi’ e ‘não, o vestido é outro’ até que eu me enchi e lhe perguntei ‘desculpa, você está muito ocupada? Devo voltar mais tarde?’”, conta.

A noiva pode ter resolvido alguns pepinos para o casamento, mas ela estava principalmente sabotando seu próprio tratamento – e se tratava de uma visita muito importante, pois ela havia recém engravidado. Além de atender o telefone celular na sala de exames, esquecer quais medicamentos você toma e mentir para seu médico sobre seus hábitos pessoais de saúde são outras formas de comprometer sua saúde.

Diversos profissionais da saúde foram consultados para a elaboração da lista a seguir. Confira, de acordo com um ginecologista, um cardiologista, um especialista em medicina de reabilitação, uma médica de fertilidade e um especialista em medicina interna, quais são as 10 coisas que você, paciente, faz na hora da consulta e que podem prejudicar sua própria saúde.

1 – Falar no celular

O assunto agora é a sua saúde. Outras chamadas podem esperar. Desligue-o. Você não quer virar piada como a paciente da dra. Lissa, certo?

2 – Mentir

A própria ginecologista dá a dica: “Eu preciso te tratar da melhor maneira que eu puder. Por isso, se você é gay, diga-me. Se você bebe uma garrafa de tequila toda noite, eu preciso saber. Se você está tendo um caso e não usar preservativo, me conte”, adverte. “Prometo que não vou te julgar”.

3 – Não saber descrever sua dor

É súbita ou constante? É formigação ou queimação? As respostas ajudam seu médico a fazer o diagnóstico correto. Mas nem sempre você consegue fazer isso direito. “Você deve descrever a localização exata, quão intensa era a dor, o que provocou isso e quanto tempo durou”, ressalta Nieca Goldberg, diretor do Programa Coração da Mulher, da Universidade de Nova York, EUA.

“Durante a semana anterior à sua consulta, mantenha um diário de suas dores e seus outros sintomas”, aconselha o Loren Fishman, professor clínicode medicina de reabilitação na Universidade de Columbia. Ele sugere utilizar este tempo também para refletir sobre as perguntas que você quer perguntar ao seu médico.

4 – Não falar todas as razões para sua visita

Se sua orelha dói, o joelho fica exposto quando você corre e você tem um terçol no olho, diga tudo para que o seu médico possa programar a sua visita de forma eficiente, aconselha o Dr. Howard Beckman, um internista e clínicos professor de medicina na Universidade de Rochester.

5 – Não deixar claro suas expectativas sobre a consulta

Se você tem certas esperanças ou expectativas – que o médico retire uma pinta ou receite alguns antibióticos para sua orelha prejudicada – diga-lhe isso. Ele poderá, então, te explicar se suas expectativas são realistas e se você sairá do consultório mais feliz e informado.

“De vez em quando os pacientes estão fora da realidade, como a mulher de 44 anos que pretende engravidar em apenas uma tentativa de fertilização in vitro”, exemplifica Jamie Grifo, diretor do Centro de Fertilidade da Universidade de New York. “Se eles não me falam suas expectativas, então eu não tenho como resolvê-las”.

6 – Não saber quais medicamentos está tomando

A recomendação aqui é bem direta: “Os pacientes devem trazer uma lista de medicamentos que estão tomando. Não o que eles acreditam que deveriam tomar ou o que eles pensam que eu gostaria que eles tomassem”, aconselha Beckman.

Se você toma suplementos, Rankin sugere que você os leve à consulta. Uma vez que eles não são padronizados como os remédios prescritos, seu médico vai querer ver todos os ingredientes contidos.

7 – Não fazer perguntas e ir embora preocupado

Se você ainda possui uma pergunta na cabeça, faça-a, mesmo que você ache que o médico esteja com pressa. Se você está preocupado que sua dor de cabeça possa ser um tumor cerebral, exponha sua dúvida mesmo que soe como um hipocondríaco.

8 – Não levar seus registros médicos ou exames com você

Claro que hoje em dia temos máquinas de fax e computadores interligados para enviar os registros médicos para lá e para cá. Porém, sabemos que a tecnologia às vezes falha. Por isso, a menos que você tenha absoluta certeza de que seu médico já possui seus registros e exames, leve cópias à consulta.

9 – Ter medo de discordar do médico

Se seu médico diz que você precisa tomar um antidepressivo e você discorda, confronte-o em vez de balançar a cabeça, pegar a receita e jogá-la fora no minuto em que sair do consultório. Ou se o médico te prescreve uma medicação que você não pode pagar, é só dizer.

“Eu sei que muitos de vocês estão programados a não questionar o médico, mas nós não conseguimos ler a sua mente, por isso precisamos que você se comunique”, explica Rankin. “Se você não concorda com o plano de tratamento que eu sugeri e está pensando em não segui-lo, me avise de cara, senão estamos nós dois perdendo nosso tempo”.

10 – Não respeitar o tratamento

De acordo com os médicos consultados, este é tópico é o mais básico de todos. Se você seguisse todos os conselhos acima, você teria um plano de tratamento que faz sentido para você e que você é capaz de executar.

“Por favor, siga com o tratamento e faça o que você concordou em fazer”, pede Rankin. “E se você não fizer isso, por favor me diga, senão eu presumo que o tratamento tenha falhado. Eu não vou brigar com você. Eu só preciso saber”.[CNN]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 4,20 de 5)

59 comentários

  • piada de medico….doença curavel:

    que opiniao o paciente revela do medico?

  • mestry badahra:

    Não se jogam pedras, em arvores que não dão frutos .
    O Problema de ação medica, é super relativa, a varios fatores .
    Um deles é a diferença, que existe, em MEDICOS e medicos .
    E o sistema que vivemos, dispara a competição, e cria um status, para os OPERARIOS DA SAUDE .
    Que só residem em bairros de classe A,só usam autos top de linha , e outros petrechos significativos .
    Com estes custos, passam a correr atraz de varios empregos:Clinicas/planos de saude/hospitais publicos/consultorios no interior e eoutras colocações,para cobrir seu orçamento particular, de membro da corte .
    E dai acontece o que vemos,muito menino brincando de medico,e muitos medicos que praticam a medicina de modo capenga .
    Mais ainda se encontram grandes seguidores de Hipocrates, que são medicos por sacerdocio, e praticam e amam o que fazem. E alguns (até praticam a caridade )atendendo em entidades carentes , ou instituições mal remuneradas, que prestão serviços aos excluidos .
    E mesmo com toda esta diversidade, ai da gente, que não pode pegar o avião, e ir aos grandes centros,pagar aos grandes hospitais, se não fossem os que estõa por aqui nos asistindo,mesmo sem corresponderem as nossas expectativas .
    O problema (no meu ponto de vista ) é das autoridades, que dirigem a nação (senadores e deputados e governos )Que podem,mais não dão a devida atenção, a um ponto se ultra importancia: A saude do Pôvo !
    (eles tem pagos pelos impostos, as melhores clinicas, inclusive Internacionais, extensivas aos seus familiares)
    Não Dependem do sistema que eu dependo ( O meu Sistema : S. U. S. (to)

  • Miriam Raumer:

    Sempre que estou muito triste ou decepcionada com a vida costumo marcar uma consulta em algum médico pois o simples fato de aguardar a hora da consulta na sala de espera já me abre o apetite e volto a ter vontade de comer(Anorexia)um dos problemas que enfrento no momento quando surgem grandes dificuldades,mas a simples consulta com o médico e falar-lhe qualquer coisa já me cura.Pena que alguns poucos ignorantes nao conseguem entender o que o paciente veio buscar ali nesse dia.Abracos á todos.

  • Pediatra:

    1) Na medicina há profissionais mal-educados, despreparados, egoístas, prepotentes e arrogantes como em qualquer profissão.
    Há também,os dedicados,excelentes, atenciosos, como em qualquer profissão. Portanto, não se baseiem em generalizações.

    2) As doenças do fantástico realmente influenciam. Certa vez atendi uma criança resfriada (com coriza, tosse e etc) cuja genitora descreveu os sintomas de suspeita de dengue na mesma ordem citada no fantástico do dia anterior. Quando há surtos de meningite, de cada 10 crianças que atendo, 8 têm “dor no pescoço”. O povo está cada vez mais hipocondríaco e neurótico!

    3)Aqui, vou ser sincero : prefiro trabalhar em urgências pediátricas. Em urgência, a função do médico é separar a criança grave da não grave. Não é função do médico da urgência ensinar a fazer papinha ou diluir leite. Isso é feito nos consultórios. Nos ambulatórios. Portanto, não vá com sua ansiedade infundada (por medo da doença que viste no dia anterior no fantástico) para uma urgência. A consulta é sumária, sim. Quando estou em plantão de urgência, chamo a criança e ela entra correndo e pulando na sala, a consulta não dura nem 3 minutos. E não reclame por conta disso. Se ,Deus que a livre, seu filho um dia convulsionar, você vai entender porque pediatra de urgênciam não passa vitaminas ou pomadas. Ele está ali para cuidar de urgência. Se ele quisesse passar pomadinha, estaria em consultório.

    4) Parte das doenças infecciosas agudas (resfriados, gripes, gastroenterites e etc) cura sem medicação alguma. Eventualmente só é necessário um antitérmico e olhe lá. E outra, essas doenças duram em média 3-5 dias ( e o fato de ir a um pediatra no primeiro dia da doença não reduz esse tempo), portanto, tenha bom senso e não fique migrando de urgência em urgência durante esses dias. É capaz de vc ou seu filho pegar uma dença pior.

    5) Há doenças que não tem cura portanto a medicação que será prescrita servirá apenas para controlar a doença. É por isso que vc não deve cair no erro de achar que levar seu filho ao pediatra equivale a levar seu DVD para consertar.

    6) O orgasmo para mãe ansiosa é sair com a receita de antibiótico. Mesmo que o filho esteja só resfriado. É por isso que surgiu o diagnóstico de “início de pneumonia”. Inventaram isso para despachar mãe que pentelha em urgências os 5 dias de resfriado do filho.

    7) Tosse, como sinal isolado, não é urgência!!! Se seu filho tem tosse como sinal isolado, marque consulta ambulatorial e não vá, as 3 da madrugada, pentelhar por um RX desnecessário! E não minta que ele teve febre associada pois Rx não é brincadeira! Não é de graça que técnico de radiologia “se esconde” atrás da placa de chumbo!

    8) Cor de “catarro” e cheiro de fezes não são sinais de gravidade.

    9) Amoxicilina não é medicação para tosse ou febre. Bactrim não é medicação para diarréia! Portanto, não dê uma “dose” para seu filhinho.

    10) Acho que vou imprimir e colar isso nas urgências em que trabalho!

    • Luna:

      Impressionante! Um médico que não consegue entender a ansiedade de uma mãe aflita pela saúde de seu filho, que acha que ela “pentelha” no PS, e que consulta uma criança em 3 minutos, ou nunca ouviu falar numa coisa chamada “relação médico- paciente” ou realmente é arrogante e prepotente.

    • Marcelo Ribeiro:

      PS é como gado no curral. Não existe relação mesmo. Se quiser relação médico-paciente tem que ter o médico da família, ou o pediatra da família. Marcar consultas periódicas. Um daqueles que te dá o telefone de casa, como o nosso.

  • claudemir da silva:

    muitas bobagem !

  • gloria:

    O q mais enche o meu saquinho , são as greves na saúde publica em q os médicos dizem q as greves são para melhora nos atendimentos,melhores condições de trabalho, e claro, melhores salários p\ eles.Duvido muito!Dê a eles o salário q eles querem, q vão mandar a gente á merda…até parece q estão preocupados conosco, me engana q eu gosto!

  • Luiz:

    Existe algo pior que ser preterido na fila do médico por aqueles caras que representam laboratórios? A consulta é marcada para determinado dia e hora, neste momento entra um cara na sua frente com uma “mala preta” passa meia hora com o médico….

  • PredadorXD:

    Alguém já viu médico desempregado? O cara se forma em medicina e já tem emprego garantido. Ai eu pergunto, todos que se formaram em medicina estão aptos a exercer a profissão? Duvido muito! Pois nas outras áreas não é assim, o cara precisa ralar para conseguir seu espaço.

  • BARRIGUDO:

    A coisa mais etúpida que já ouví de um médico:-O que é que vc tem?…R:DR.se eu soubesse, comprava o remédio,não viria aquí!!!

    • Pediatra:

      Ele se referiu aos sintomas que vc sentia. Educação é artigo de luxo nesse país!

  • Vitor:

    Quer ficar doente ou aumentar sua doença? Vá ao médico. Ela conserta seu ouvido e ferra com seu estômago. Daí ,não fica difícil dizer que você nunca mais vai deixar de ter uma caixa enorme de remédios em casa e consultas toda semana, com vários “especialistas”,que lavam a mão do problema que criaram num órgão do corpo que não diz respeito a ele( diretamete).
    Um médico amigo meu fez essa citação:
    – Clínico geral = sabe tudo ,mas não faz nada
    – Cirurgião= faz tudo, mas não sabe de nada
    – Psiquiatra – Não sabe de nada e não faz nada.

  • Bruno:

    Ruim é quando o médico pergunta se você tá bem e você responde que sim por força do hábito o/

  • Vitor:

    TENTE fazer isso no SUS!
    Concerteza você sairá superanimado da consulta!

  • xx339:

    bom não li todos os comentários mas apenas o primeiro já me foi sulficiente…..a todos que tem certeza que a maioria dos medicos passaram a faculdade toda bebados e drogados, convido os bem informados para uma deliciosa estadia de um mes em qualquer faculdade de medicina, caso encontre seres com essa conduta voce poderá notar que eles não concluem os anos letivos, se concluem não é corretamente (apenas colando, comprando provas e todo o resto) e caso ele consiga sobreviver ao internato ele não é aceito na residencia entao antes de subir no salto e dizer que a maioria dos medicos ou estudantes da area sao um bando de bostas tente ficar uma semana no lugar dele veremos se voce aguenta 12h por dia em um ps e um plantao de 24h por semana

  • marcos:

    por isso depende do medico tem alguns que nada sabem na hora da aula ficavam bebendo fumando e outros mais…..

  • marynes:

    concordo com os comentarios descritos acima aqui em rondonia os médicos nem olha para o paciente ja nos recebe con a receite prontas,as quais são chamadas receitas personalizadas até parece que todos os pacientes tem o mesmo diaguinóstico .acho muita falta de respeito com os pacientes porque se não houvesse paciente do que viveria os médicos eles precisam de nós do mesmo jeito que precizamos deles.

  • Paula Cravo TiNoCu:

    Tenho uma vizinha clínica geral e endocrinologista. Ela diz que na sua especialidade, o médico que não receita os inibidores de apetite que as clientes querem, fica sem pacientes. Quando perguntei se ela agia desta forma respondeu: “Se apenas as pessoas que realmente estão com problemas fossem ao médico, nos consultórios não faltariam horários para atendimento.” E completou: “Toda segunda-feira metade dos pacientes que atendo relatam sintomas de doenças que foram descritas no Fantástico, da Globo”.

    • Jorge de Melo:

      Ou seja, o Fantástico está provocando doenças no povo! Eu sabia que esse programa não prestava! 😀

  • Shana Carvalho:

    Meu avô nunca visitou um médico. Morreu aos 92. Meu pai só foi ao médico quando fraturou o braço aos 9 anos. Tem 67 anos, lúcido, trabalha, faz caminhada diariamente e não toma nenhum medicamento. Considerando tudo que li aqui sobre os médicos…

    • Marcelo Ribeiro:

      Conheci um indivíduo que nunca foi ao médico e morreu aos 40 anos de um problema totalmente curável.

    • Alex:

      Meu avô morreu com 98 anos, de acidente, e nunca foi ao médico. Meu pai já tem 87 anos, e só vai ao médico pq nós da família estamos obrigando. Ele tem uma saúde invejável.

      Meu bisavô com 90 anos, cuidava de escravos, andava a cavalo, laçava bois, matava cobra e caçava onças. Ainda tinha um roçado onde só ele trabalhava.

      Acho que a medicina esta prolongando a vida dos doentes, fazendo os mesmos passarem seu organismo fraco para as próximas gerações. É o que eu penso. E posso estar errado.

  • nusa:

    olhe, concordo com muita coisa que foi dita aqui…até hoje eu só tive a oportunidade de encontrar um médico que realmente olha para seu paciente, conversa pacientemente com ele, se preocupa, “fuça” na vida dele para descobrir mais coisas para poder ajudá-lo, e o mais legal, se torna um amigo dos seus pacientes…e isso tudo mesmo depois de um dia estressante de trabalho médico… trata a gente como gente. É uma pena que ele tenha ido embora de nossa cidade. Mas espero mesmo encontrar outros médicos iguais a ele, pois esta profissão é abençoadíssima por Deus.

  • Tainã:

    nao concordo cm nada dessas coisas, na boa 😛
    sou apaixonaada pela medicina, e sou suspeita de falar.
    tento passar isso p/ as pessoas tb os medicos nao sao videntes. sao pessoas q qrem nos ajudar,profissionais prontos a fazer o melhor p/ ajudar a restabelecer nosssa saud
    espero q as pessoas entendam isso, e essa materia e important p/ mtos desisnformados.

  • Elizabeth:

    Falta agora a lista das coisas estúpidas que os médicos fazem.

    Tive uma crise de labirintite, que foi seguida de uma crise de ansiedade, pois estava sozinha em casa e fiquei com medo. O médico que me atendeu não me medicou nem receitou nada para a labirintite, mas me deu uma guia de encaminhamento para um psiquiatra. Ele negou-se a acreditar que eu estava com vertigem por conta da labirintite. Tive que procurar outro médico, que me medicou e melhorei.

    Outro médico não quis discutir comigo sobre os benefícios/malefícios de determinado tratamento, dizendo que até nas publicações médicas tem muita asneira (como se ele fosse o dono absoluto da verdade)

    Outro discutiu com uma amiga minha sobre a estatina ser a causadora de vários efeitos colaterais graves e praticamente obrigou-a a continuar tomando, sob pena de não mais atendê-la. Por conta própria ela parou de tomar o medicamento e cessaram todos os efeitos colaterais.

    O ítem principal para os médicos deveria ser: deixar de pensar que são deuses.

  • EuláliaReis:

    Nossa! Que bobagem! Se vc vai ao médico é só fazer uma lista de tudo que te incomoda e ir falando uma por uma! Não tem problema nenhum! mas se vc for travado nãoé só no médico que vc vai ter problema … em todos os lugares… até no confessionário ahkkkk… Coitado do padre!
    Se solta cara! O médico está aí para isso!Tem gente que arruma problema até na cabeça do ovo! Fala sério!

  • Leonardo:

    A mais pura verdade…eu já cometi algumas das descritas acima…

  • Ronaldo Alves:

    Gostaria que houvesse também “AS Dez coisas estúpidas que os médicos cometem durante uma consulta!”.

    Como contribuição deixo aqui algumas que eu mesmo testemunhei:

    -Deixar de ouvir com atenção as queixas de seu paciente; (Tem médico que não deixa o paciente falar e nem olha na cara da gente);

    -Não marginalizar o atestado médico, quem tá doente recebe, quem tá fingindo não. (Alguns médicos fazem um pré julgamento de que todos os que o procuram estão a fim mesmo é de um atestado e acabam por não concedê-lo!);
    -Conceder racionalmente os dias a que o paciente tem direito com base em sua patologia. (Em algumas patologias como Conjuntivite Viral o ciclo é de 7 dias, há médicos que concedem apenas 03 dias para o paciente, um absurdo. Já fui diagnosticado com uma virose e o médico não me deu nenhum dia, alegando que bastava eu tomar Ibuprofeno (Antinflamatório de ação analgésica) e Biovicerin (Antagonista bacteriano em infecções intestinais, regulador da flora intestinal). Questionei-o quanto a disseminação da doença nos meios de transporte e em meio ao trabalho, o mesmo ficou calado! Nunca mais pisei naquele hospital novamente!);

    -Tem médico se nega a dispor no atestado o CID (Código da doença) porque são proibidos por lei, mentira! Vejam o que diz a RESOLUÇÃO CFM N° 1.190/84: “CONSIDERANDO que não constitui infração do Código de Deontologia revelar o diagnóstico, especialmente quando codificado e com o expresso consentimento do paciente ou seu responsável.”.
    A não revelação ou a revelação do CID ou do diagnóstico, não é, portanto, uma decisão do médico e sim do paciente;

    -Os médicos não toleram atrasos por parte de seus pacientes mas, em sua grande maioria, vivem chegando atrasados!;

    Aguardo sugestões dos colegas… Favor não acrescentar erros médicos, afinal qual o profissional que não erra?

  • Katarina:

    Seria excelente se todas as vezes que você fosse ao médico,
    eles mesmos distribuíssem aos seus pacientes essas 10 dicas valiosas, por escrito assim eles mesmos, ao lerem tais dicas,
    desceriam do salto alto e tratariam os pacientes com ma consideração devida , pois se hoje em dia nós pacientes falamos pouco ao médico é porque somos tratados (com raras exceções) como leigos ignorantes e que não sabemos o que temos. Alguém se lembra de um quadro do Jô Soares em que o médico dizia :
    ” Sai para lá com esse vírus minha senhoras, com leigo eu não discuto”.Eles são de uma arrogância ímpar. Se nos orientassem com mais humanidade provavelmente teriam pacientes menos tensos e mais cooperativos. E eu nem vou entrar no mérito de que eles trabalham demais , hospitais um caos etc… Sei de tudo isso mas se não nos ajudarmos, vai ficar pior ano a ano.

  • Gleidisson:

    UM dos maiores problemas é conseguir marcar uma consulta com o médico pelo plano de saúde que leva até dois meses ou mais e quando você vai consultar é uma consulta relâmpago você percebe que o médico esta com preça.Porque ele tem que atender o maior numero de consultas possíveis.Porque eles alegam que os planos de saúde pagam mal.Isso é um descaso com a saúde por parte dos médicos e planos de saúde.

  • WILSON:

    Eu tenho a sorte de ter um médico que realmente se preocupa com o paciente e sempre que vou à consulta,levo uma “cola”
    com os sintomas que estou sentindo !
    A única mentirinha que parei de falar era que eu bebia socialmente e como ele não acreditava eu passei a adimitir que entornava várias garrafas de cerveja !

    • André:

      Eu também já esvaziei muitas garrafas, estou pensando em já entrar na fila pra transplante pois todos sabemos que demora, recomendo você a fazer o mesmo! ahahaha

  • Verner Almiro Becker:

    Se você às vezes esquece de relatar algum sintoma e só lembra depois que já está fora do consultório, na próxima vez que for consultar, faça uma lista dos sintomas, é preferível pecar pelo excesso do que sair na dúvida e depois se arrepender, porque convenhamos, as consulta dos médicos estão caríssimas para o padrão da maioria dos brasileiros.

  • edmar:

    legal, mas o que eu não concordo é o medico te olhar vc pagar 200 reais ele te mandar para outro especialista e vc ter que pagar novamente. outra coisa é tambem vc voltar no medico e ele mudar completamente todos os remedios e ver os resultados.põ ja não testaram nos coitados dos ratos ou nos somos cobaias tambem.sacanagem né

  • PPP:

    Eu gostei do tópico 3
    É a 1ª vez que vejo uma palavra “ultramegaproparoxítona” – “clínicode”.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • BiiaCX:

    Concordo com o Mauro. Os médicos são bons, profissionalmente e socialmente, mas o médico com convênio demora meses para atender, e o médico particular custa uma fortuna inacreditável. E ambos, quando você chega no horário determinado (não só médicos gerais, mas dentistas, dermatologistas…) e eles atendem 3 horas depois! Ainda mais quando preciso estar em um lugar, eu estudo e isso atrapalha e muito.

    Mas, o importante, apesar de tudo, é estar saudável né?

  • Carlos:

    Item 8 – registros médicos.

    Isso só existe de forma digital acessível ao médico em país civilizado.

    Aqui há que manter uma pasta documentando todos os exames anteriores, para que a leitura de um resultado recente possa ser comparado com antigos, para avaliar possível evolução de algum indicador.

    Essencial isso. Mas quase ninguém se dá conta.
    .

  • santinha:

    MUITAS VESES NÃO É CULPA SÓ DOS PACIENTES POIS, TEM MUITOS MÉDICOS QUE JÁ RECEBEM OS PACIENTES SEM PACIENCIA E CORRE O PRONTUÁRIO SEM OUVIR DIREITOS OS PACIENTES.

  • Tati:

    Tem médico que é insuportável mesmo,mas tem uns legais.Tenho um que me dá atestado sempre que quero.

    • Tainã:

      ¬¬ dar atestado mostra o qnto o medico é ”legal” eeh enqnto existir pessoas cm essa mentalidad o Brasil nao avança mesmo! e a saude continuara essa calamidade.em q mtos medicos recebem uma miséria do governo,tem q aguentar pacientes dizendo ”eu pago o teu salário ”,e se virando em vários p/ dar conta da demanda de emergencias e pacientes q saem d casa apenas ´p/ cnversar
      (sim isso aconteçeu ).

  • Mauro:

    Vamos inverter a situação? Que tal” AS DEZ COISAS ESTUPIDAS QUE OS MÉDICOS FAZEM COM SEUS PACIENTES”?

  • Mauro:

    Ah! Ia me esquecendo. Um mecânico garante seu serviço. Não ficou bom, faz de novo. O eletrecista, mesma coisa. Lojas e supermercados, garantem seus produtos. E asssim vai. Todo profissional ou comercciante garnte seus produtos ou prestação de serviços. E os médicos que erram ao prescrever medicamentos? Aquêles que erram em prescrições e descrições de doenças? O dinheiro da consulta é devolvida? E as omissões que são milhares?
    E o corporativismo? Ninguém se preocupa com isso?

    • Pediatra:

      Lamentável que vc se compare a um eletrodoméstico! UM aparelho de DVD de determinada marca funciona sempre da mesma forma, cada pessoa é diferente (um clichê é necessário para mentalidades como a tua), portanto, a medicina é algo diferenciado. Agora, se no SUS , os gestores querem que os médicos atendam 30 em 4 horas é impossível fazer milagre.

    • Ronaldo Alves:

      Quanto ao erro, mesmo quando está em jogo uma vida, errar é humano e inevitável, a impunidade é que permite um número maior e erros! Deveriam ser responsabilizados pelos seus erros sem parcialidade e a estes deveriam ser condenados, não pelo CPF, e sim pelos seus atos! Devolução do valor da consulta e indenizações pelos danos causados à seus pacientes. E por aí vai…

    • Padiatra:

      Isso é relativo. Se vc leva um aparelho de TV para o conserto e lá eles descobrem que não tem jeito, mesmo assim parte dos serviços cobram uma taxa.
      Se vc vai ao médico e descobre que tem uma doença crônica e incurável vai exigir seu dinheiro de volta ?

    • Ronaldo Alves:

      Preste atenção, eu disse quanto aos erros!!! Não quanto à patologia que foi descoberta no paciente, é claro que o médico não tem na a ver com isso!!!

  • Mauro:

    O grande problema relacionado às visitas médicas é principalmente a prepotência da maioria dos “profissionais”. O “ar” de superioridade dos “bacanas”. Também é claro, lógico, o preço absurdo, extratosférico das consultas que não raras vêzes não duram mais que cinco minutos. Também a hora marcada. ´Já viram um médico cumprir o combinado e chegar à hora certa em uma consulta?

    • cybergirl:

      Não digo prepotência, mas alguns médicos são bastantes desrespeitosos. Uma vez marquei um médico para o primeiro horário da manhã. Cheguei e percebi que todos os pacientes da manhã estavam marcados para o mesmo horário, às 7:30h, e que seriam atendidos por ordem de chegada. Além disso o “digníssimo” enjalecado só deu as caras às 8h. Aí me emputeci. Não sou de fazer barraco, mas ele mereceu. Fiz um tremendo estardalhaço na recepção, disse que não via diferença nenhuma entre aquilo e o SUS, e ainda consegui que outros pacientes também fossem embora sem serem atendidos para marcarem consulta com outro médico mais sério.
      E, gente, tem que ser assim mesmo: pagamos plano de saúde, pagamos consulta, então não vamos aceitar ficar esperando uma hora (ou mais) na recepção por um doutorzinho. Vamos fazer valer nossos direitos. Além disso, médico tem um em cada esquina mesmo!

    • Pediatra:

      Lembre que o valor que vc paga ao plano de saúde não vai para o doutorzinho. Além disso, a metade da população não é médica e, por essa matematica simples, fica claro que em consultórios sempre vai haver espera. Ou vc queria o quê ? Que ele colocasse os 20 pacientes marcados no consultório, nus, e examinasse todos simultaneamente ? Cresça, querida! O globo não gira ao teu redor!

    • Ronaldo Alves:

      Caro Pediatra,

      Um erro não justifica o outro, o fato dos planos de saúde embolsarem a fatia maior do bolo arrecado, não lhes dá o direito de atenderem os teus pacientes como meros volumes. Apenas isso prova que atualmente medicina não é mais o supra-sumo das profissões nobres, nem de longe, foi um dia. Os administradores destes planos de saúde é que se revelam como os profissionais de altíssimo nível, quando conseguem amealhar uma multidão profissionais médicos que se submetem a trabalhar por migalhas enquanto estes se enriquecem licitamente! Se a classe médica é incapaz de reivindicar seus direitos ao ponte de serem remunerados à altura de seus honorários, o que os seus pacientes tem em à ver com isso? A final somos saco de pancada? Seus comentários são repletos de antiética, denotando r total falta de profissionalismo. Trabalho com médicos à mais de 15 anos e falo com propriedade, em sua grande maioria, vocês são prepotentes sim, senhores da verdade absoluta, um acoberta o erro do outro, não cumprem os horários estabelecidos (quando servidores públicos), assumem plantões por mera ganância, auto intitulam-se “Doutores” (não sei do quê, pois não estudaram o suficiente pra isso) e vivem recalcados quando descobrem que a profissão que escolheram não lhes realiza financeiramente, comparados à outras profissões em alta, um dos motivos que explicam seus comportamentos! É uma pena que tenha de descrevê-los desta forma, mas é a pura realidade.

    • Padiatra:

      1)Ronaldo, queira vc ou não, parte dos pacientes acreditam que aquele valor que pagam ao plano vai para os médicos.
      2) Se há 20 pacientes marcados, alguém vai esperar. Ou não ? É questão de lógica! No dia em que descobrirem como atender 20 pacientes simultaneamente me avise. O problema é que as pessoas querem que a consulta “dos outros” dure 2 minutos mas que “a minha” dure 1 hora.
      3)Deixe de generalizar. Eu gosto do que faço. Gosto de resolver URGÊNCIAS!! E graças a Deus faço isso bem na medida do possível. Até hoje, não vi uma mãe com o filho grave, me chamar de anti-ético, mercenário e etc. Quem atribui esses adjetivos a todos os médicos são pacientes que vão às urgências com casos ambulatoriais, querendo pomadas e cremes,querendo fazer check-up do filhinho em plena urgência. Minha função na urgência é tratar crianças graves. SE eu gostasse e quisesse discutir papinha e passar pomadinha, estaria no consultório!

    • Padiatra:

      Ah, e desde quando falar algumas verdades significa ser anti-ético.
      Anti-ético é paciente ambulatórial dar piti na urgência porque o médico foi atender alguém grave. E ainda têm a cara de pau de dizer :”chegou depois de mim e já foi atendido”. Como se urgência fosse consultório.

    • Tainã:

      meu caro, leve em conta o numero de pacientes q os medicos tem q atender .=/
      nao existe profissao perfeita, em q tds profissionais sejam bons.
      a medicina só é vista dessa maneira pq e uma profissao q da status. mas pensem 2 vezes antes d sair criticando, existem excelentes médicos por ai,cmo tambem existem os pessimos q so exercem pelo status ,social e financeiro. nas guerras,por exemplo, tem q ter mto amor a profisssao . e na africa, alguns medicos latinos ja foram lá :p
      se isso nao for amor a profissao e as pessoas nao sei o q+ pode ser.

  • ShadowsAV:

    Interessante e aconselha muito bem, tirando a parte do celular, e o título, fico legal…

  • Shana Carvalho:

    Só esqueceram de informar que a maior besteira, que precede todas as dez, é ir ao médico.

  • websurffer:

    3 – Não saber descrever sua dor
    9 – Ter medo de discordar do médico

    Agora compreendo, porque as mulheres vão tanto ao médico, é porque elas não sabem dizer o que tão sentindo realmente.
    Vou dar isso para minha mãe.

    • Lilian:

      E a quantidade de vezes que as mulheres vão ao médico você sabe por alguma pesquisa séria ou utilizou-se do seu supermoderno ‘achometro’?
      Talvez sua mãe vá tanto ao médico por algum problema pessoal, como desgosto, quem sabe?

    • cybergirl:

      sua mãe só precisava ter ido ao médico uma vez… antes de você nascer para se assegurar de métodos contraceptivos.

Deixe seu comentário!