10 fatos que provam que as aranhas são mal compreendidas

Por , em 15.10.2014

Quase todo mundo tem medo de aranha. No entanto, esse sentimento geralmente vem de equívocos simples. Ao compreender melhor as aranhas e dissipar mitos amplamente aceitos, é possível acabar com algumas das associações negativas que fazemos com os aracnídeos.

Veja como esses bichos podem ser surpreendentes:

10. Seu veneno não é tão mortal

aranhas 10
As aranhas venenosas mais famosas são a viúva negra e a marrom reclusa (também chamada apenas de aranha-marrom). Suas mordidas são muitas vezes consideradas uma sentença de morte, mas raramente alguém mordido por essas aranhas, se receber tratamento, vai morrer.
Pior: não apenas os efeitos do veneno são geralmente exagerados, como pessoas que supostamente morreram de veneno de aranha na verdade tinham alguma outra condição e nem sequer foram picados. Picadas de aranha são muitas vezes erroneamente identificadas, com até 80% das picadas alegadas de marrom reclusa sendo na verdade outras doenças irrelevantes. Claro que essa aranha pode ser perigosa, mas não é uma assassina frequente. Às vezes, picadas de marrom reclusa são diagnosticadas em estados e países onde o animal nem vive, só porque é uma famosa causa de necrose.

As viúvas negras também causam muito pânico, embora seu veneno seja letal em apenas 5% dos casos, quando a vítima não recebe antiveneno. Muitos dos que morrem são indivíduos naturalmente fracos, como crianças e idosos. Com o desenvolvimento do antiveneno, viúvas negras agora não matam praticamente ninguém.

9. Nem toda aranha faz teias


Todas as aranhas produzem seda, mas o material tem outros usos além de servir para construir teias. A aranha-saltadora, a mais fofa de todas as aranhas com seus olhos de cachorrinho gigantes, usa sua seda como uma espécie de paraquedas. Dessa forma, se cair, ela pode controlar sua descida com segurança. Também, como são predadoras de emboscada, aranhas-saltadoras dependem de velocidade e surpresa para capturar presas em oposição à passivamente esperar por elas em uma teia. Algumas espécies de aranha podem controlar uma linha de seda no ar, o que lhes permite ajustar a sua trajetória para atacar vítimas (do jeito que o Homem-Aranha faz).

Outras espécies podem usar sua seda para criar abrigos com telhados. Também, muitas vezes, as aranhas usam o material que fabricam para criar um revestimento que proteja seus ovos de predadores.

8. Chamamos de aranhas animais que não são aranhas

aranhas 8
Todas as aranhas têm presas venenosas, dois segmentos corporais e fiandeiras (órgãos no abdômen) para a produção de seda. Muitas pessoas confundem as aranhas-bode, ou aranhas-fedorentas, com as verdadeiras aranhas, mas elas não são, porque somente possuem um segmento do corpo e não tem veneno. Seus dentes são muito curtos para perfurar a pele e, não importa quantos mitos você tenha ouvido falar de que elas são mortais, é mentira – não produzem nenhuma substância venenosa.

As aranhas-camelo (Solifugae) também não são aranhas. Do mesmo jeito que as fedorentas, lhes falta presas venenosas e fiandeiras. Mitos que cercam sua agressão, velocidade e letalidade são apenas isso: mitos. No entanto, elas podem ficar defensivas se encurraladas ou manuseadas, e tem uma mordida dolorosa que pode causar infecção se não for tratada.

7. Aranhas podem ser muito sociais

aranhas 6
A imagem mais comum de uma aranha evoca um animal solitário em sua teia. Enquanto de fato algumas aranhas vivem isoladas, muitas espécies podem ser sociais. Apesar de não terem a hierarquia social de outros animais mais desenvolvidos nesse aspecto, como abelhas, aranhas podem se reunir para construir e compartilhar uma teia e alimentos, e também podem se dividir em tarefas especializadas.

Algumas das maiores colônias podem chegar a dezenas de milhares de aranhas. Em certos casos, isso pode ser benéfico para a humanidade. Por exemplo, em 2010, após uma série de inundações devastadoras no Paquistão, imagens fantasmagóricas de árvores inteiras cobertas por teias de aranha circularam pela net. Tantas aranhas fugiram da água no alto das árvores que acabaram as cobrindo por inteiro. Normalmente, inundações levam a surtos de malária porque os mosquitos se reproduzem descontroladamente na água estagnada. Mas estas aranhas capturaram tantos mosquitos em suas teias gigantes que o surto foi evitado.

6. Se você tem medo delas, acha que as aranhas são maiores e estão mais perto de você

aranhas 7

Tem gente que afirma ter visto aranhas muito grandes em suas vidas, mas a verdade é que eles provavelmente estavam exagerando. Um estudo de 2012 conduzido pela Universidade de Ohio (EUA) descobriu que pessoas com medo de aranhas tendem a percebê-las como maiores do que realmente são, enquanto aquelas que não têm medo as percebem com precisão. Na pesquisa, indivíduos com diferentes graus de aracnofobia olharam para uma tarântula e tiveram que desenhar uma linha em um papel para estimar seu tamanho. Quando mais medo alguém tinha, mais superestimava. Uma aranha do tamanho de uma moeda de um centavo parecia ser do tamanho de uma de 25 centavos.
Outro estudo de 2012 descobriu que as pessoas que têm medo acham que as aranhas estão mais perto delas do que os animais realmente estão. Os resultados combinados desses estudos explicam muitas das histórias de horror envolvendo esses bichinhos.

5. Aranhas urbanas são maiores que as “selvagens”

aranhas 5
Pesquisadores australianos descobriram que as aranhas que vivem mais próximas das cidades são maiores do que os membros da mesma espécie que vivem em um ambiente rural. O estudo de 2012 atribuiu esse efeito ao calor urbano. Centros populacionais urbanos são mais quentes do que áreas menos povoadas, permitindo que as aranhas cresçam muito mais rápido do que as que vivem em outros lugares. Além disso, a iluminação artificial e o acesso mais fácil a fontes de alimento criam maiores populações de aranhas. Ou seja, ao invés de ter medo quando for acampar, saiba que você é muito mais propenso a tropeçar com aranhas maiores em lugares muito mais próximos da sua casa.

4. Nem todas as aranhas liquefazem suas vítimas

aranhas 4
Filmes muitas vezes mostram uma aranha injetando produtos químicos em sua presa para liquefazer suas entranhas. Na realidade, nem todas as aranhas são assim tão ninjas. Geralmente, o veneno desses animais incapacita sua presa, e em seguida eles vomitam sucos digestivos sobre a vítima. Depois, usando suas garras, as aranhas rasgam e comem os pedaços digeridos. Apenas algumas espécies, como aranhas-caranguejo, têm mandíbulas fortes o suficiente para fazer um buraco em sua presa e, em seguida, injetar líquido digestivo dentro dela. Isso permite que a aranha se alimente mais tarde, tornando mais fácil para ela sugar as estranhas da vítima, deixando a casca morta da criatura para trás.

3. Aranhas não enxergam bem

aranhas 3
Nosso medo de aranhas não é bem fundado, porque não só elas não nos perseguem, como mal nos veem. Nós somos simplesmente grandes demais para que esses animais nos vejam como presa, e seus muitos olhos não conseguem perceber detalhes. Mesmo tendo olho até atrás da cabeça, eles servem principalmente para ver grandes movimentos ou mudanças de luz.

Existem raras exceções de aranhas que enxergam bem, incluindo as aranhas-saltadoras, as aranhas-lobo e algumas outras que também são predadoras de emboscada. As aranhas-saltadoras, em particular, têm os olhos mais desenvolvidos e complexos de todos os artrópodes. Elas também são as únicas aranhas que podem ver faixas de cores. A maioria das aranhas geralmente não consegue ver além de uma distância de alguns centímetros. No máximo, veem um pé.

Assim, se uma aranha parece querer te atacar quando você se aproxima, não é porque está sendo agressiva. É porque quer fugir o mais rápido possível e não consegue ver qual a ameaça que paira sobre ela até que seja tarde demais. Para a pequena criatura, é como virar uma esquina e se deparar com uma gigantesca criatura em um filme de terror.

2. Você não come oito aranhas por ano durante seu sono

aranhas 2
Essa estatística estranha de que engolimos aranhas enquanto dormimos é frequentemente listada em coleções de fatos inacreditáveis, mas não há nenhuma verdade por trás dessa baboseira. Esse mito pode ser dissipado muito facilmente.

Para começar, aranhas nos evitam tanto quanto podem. Embora a maioria das aranhas tenha uma visão ruim, elas dependem de outras pistas para sentir o perigo. Um ser humano dormindo libera vários sinais de alarme. Por exemplo, muitos de nós se mexem quando dormem, e aranhas podem registar respiração e até mesmo o nosso batimento cardíaco. Nós também geramos calor dormindo, que elas podem sentir e determinar que somos uma ameaça em potencial. E, mesmo que as aranhas cheguem ao alcance de nossas bocas, o ar quente e úmido que flui a partir dos nossos narizes e boca iria assustá-las. Além disso, o mito assume que não acordaríamos quando uma aranha rastejasse pela nossa cara, que não a jogaríamos longe mesmo que involuntariamente e que os nossos lábios se abririam para aceitar o inesperado visitante. A não ser que alguém tente ativamente comer uma aranha ou que elas acidentalmente caiam em um copo de bebida do qual não podem escapar, é muito improvável que qualquer de um nós ingira qualquer aranha em nossas vidas.

1. Aranhas não são apenas carnívoras e podem ajudar a manter nossas casas melhores

aranhas 1
As aranhas comem principalmente insetos capturados através da caça ou em suas teias, ou, em casos extremos, comem até aves, como a aranha-golias-comedora-de-pássaros. No entanto, uma grande quantidade de espécies de aranha complementa sua dieta bebendo néctar ou comendo pedaços de vegetação. Uma espécie, Bagheera kiplingi, tem uma dieta composta de apenas 10% de presas. O resto é vegetariana.

As aranhas têm dietas variadas. Muitas espécies consideram outras aranhas como alimento, ou até mesmo ovos de aranha ou membros de sua espécie. A tarântula é conhecida por comer pequenas aves e mamíferos.

Ter aranhas em nossas casas pode reduzir muito o número de pragas indesejáveis que podem nos prejudicar diretamente, nos deixando doentes, por exemplo. Se você ver uma aranha na sua casa, não mate-a, e sim deixe-a ir. Você provavelmente não vai vê-la de novo, e ela vai ajudar a matar qualquer barata, mosquito e outros insetos que aparecerem no seu lar. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (10 votos, média: 4,50 de 5)

12 comentários

  • Cátia Mayor:

    Aranha paraquedista nao sabia que existia e era melhor nem saber.
    Isso nao vai tirar meu pavor por elas nao importa o que fazem.

  • Wemerson Uchihaa:

    apesar de interpretarmos mal. isso não tira o fato da minha pessoa não ter medo rsrsrs

  • Daniel Bonates:

    Ótima matéria, parabéns

  • Humberto Barbosa:

    E os Opiliões?

    • Humberto Barbosa:

      Opiliões são mansinhos, cegos e carniceiros =)

  • Pedro Claudino:

    Se tá me dizendo pra deixar esse satanás andando pelo meu quarto? Durante a noite, no meio das minhas roupas? respirando “meu” ar?

  • Telmo Marinho:

    A matéria é bem simpática às aranhas. Mas esses olhões estranhos parecem ETs e tem cada espécie de visual terrível ,,,

  • Bruno Coztta:

    Quando eu tinha 10 anos uma aranha caranguejeira caiu na minha cara !

  • Marco Antonio Andrade:

    Deus que me livre, embora essa matéria fala bem eu continuo não deixando de ter medo e nervoso ahahaha

    • Wemerson Uchihaa:

      kkkkk somos dois

  • saymon ramos:

    “As arranhas têm…”
    Ah, continuo a não gostar muito de aranhas
    hehe

    • Marcelo Ribeiro:

      Corrigido. Gratos.

Deixe seu comentário!