A economia mundial é controlada por poucos, diz pesquisa

Por , em 27.08.2009

economia mundial
Economia

Uma análise feita sobre o mercado financeiro de 2007 em 48 países revelou que a economia mundial está nas mãos de poucos bancos e corporações. Esta é a primeira amostra definitiva sobre a concentração global de poder financeiro, e aponta bem os problemas encontrados pelo sistema financeiro durante a crise.

Stefano Battiston e James Glattfelder, do Instituto Suíço de Tecnologia fizeram uma análise de 24.877 ações e de 106.141 entidades que mantêm ações na bolsa de valores, revelando assim as mais importantes empresas na economia de cada país, que chamaram de “espinha dorsal”. Os pesquisadores descobriram que essas poucas empresas representam 80% do mercado de capital de um país.

Os maiores mercados controlados por essas “espinhas dorsais” são os Estados Unidos, a Austrália e o Reino Unido. Paradoxalmente, a economia desses países é considerada bastante dividida entre acionistas. Enquanto as empresas estadunidenses podem estar nas mãos de vários donos, Glattfelder e Battiston perceberam que os donos das empresas variavam pouco, o que significa que poucas pessoas controlam várias empresas.

O economista Matthew Jackson, da Universidade Stanford, na Califórnia, Estados Unidos, afirma que a pesquisa é útil para responder a várias questões sobre o controle feito pelas corporações e como as empresas interagem. “Observando a recente crise, fica claro que compreender a relação entre as empresas e o mercado de ações é importante para o futuro. Jackson também aponta a importância da pesquisa confirmar com números que algumas instituições financeiras são enormes e interligadas.

Com base em sua análise, os pesquisadores identificaram as maiores entidades financeiras do mundo. A maior é o grupo Capital Group, grande investidora em 36 dos 48 países observados. Glattfelder afirma que o internacionalismo destas poderosas empresas dificulta a afirmação sobre a sua influência econômica. “Com a nova estrutura das empresas, grandes e espalhadas pelo mundo, é difícil ver o que eles fazem”, diz. Ele também afirma que empresas maiores, espalhadas pelo mundo e dominadas por empresas grandes são mais vulneráveis aos efeitos da crise. [Live Science]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • Diego Dosansil:

    É, Marx estava certo, vejam só!

  • Josias:

    Esta pesquisa reflete o que acontece inclusive no Brasil, o sistema financeiro brasileiro está nas mãos de alguns bancos tais como: Banco do Brasil, Itaú-Unibanco, Bradesco e Santander.
    As fusões de grandes bancos seguem está tendência de concentração mundial do sistema financeiro com a diminuição da quantidade de donos e o aumento da quantidade de acionistas visando diminução dos riscos ao extremo, bem como a diminuição do custo de mão de obra, haja visto a crescente terceirização do sistema, esta política e perversa e causa desemprego e aumento do subemprego(terceirização).

Deixe seu comentário!