A crise de meia-idade é um mito

Por , em 9.02.2010

Segundo cientistas, a idéia de que quando as pessoas entram na meia-idade ficam depressivas, arranjam casos e gastam todo seu dinheiro em carros esportivos por causa de uma “crise” relativa à idade, é um mito.

O termo “crise de meia-idade” foi criado há 40 anos atrás pelo psicólogo Elliot Jaques. Para ele, quando as pessoas chegavam aos 35 anos (a expectativa de vida da época era 70 anos) a qualidade de sua vida diminuía e isso causava reações extremas.

Mas, atualmente, uma pesquisa que entrevistou 1500 “quarentões” mostrou que eles estão satisfeitos e se sentem mais felizes e realizados do que há 20 anos atrás. Apesar dessa pesquisa ter sido feita, por enquanto, somente no ocidente, os cientistas acham que o mesmo se aplica para os orientais.

De acordo com os pesquisadores, a idéia de “meia-idade” vem do passado, quando a expectativa de vida era menor, a educação precária e a sensação de perda que acontecia nessa idade maior. Agora os quarentões estão mais felizes, se conhecem melhor e gostam do mundo no qual vivem. Na verdade, os especialistas aconselham que é uma ótima hora de realizar novos projetos. Afinal, se você é um quarentão ou um cinqüentão, você tem experiência e muito tempo pela frente. [Live Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 3,00 de 5)

15 comentários

  • Eduarte:

    agora fiquei deprimido! hehehe brincadeirinha. Mas isso explica o por que da suzuki 750 e do porshe. (sonha marcelino)

  • Deoene:

    isso nao existe,eu ainda sou adolescente,mas para mim,o que importa é voce se sentir bem consigo mesmo,idade é só um número.

  • maria da penha leao:

    Tenho 55 anos e estou cursando psicologia. Meia-idade, na minha opinião, é a idade pela metade. Mas, a melhor idade. Porquê? Porque nem somos jovens, cheios de problemas, nem idosos sem problemas. Somos sim, felizes pela experiência de vida que adquirimos e ainda podemos oferecer algo de bom para os jovens, e ainda mais importante, temos vigor para ajudar os idosos.
    Um abraço para todos da meia-idade.

  • Lucia:

    Tenho 42 anos, não vivo sofrendo crise nenhuma,no momento estou fazendo faculdade de Direito e estou feliz da vida!!!

  • Thadeu:

    A pesquisa é contradita pela realidade. Conheço inúmeros casos de pessoas, que deram uma guinada entre os 40-50. Particularmente eu mesmo estou vivendo-a. Posso descrever como um repensar do que foi feito e do que ainda posso vir a fazer, somados a um aumento da emotividade, contraposto por um sentimento intenso de busca da felicidade através da elaboração de um sentido à existência. Já notaram quantos divorciados nesta fase? Quantos atrás de um carro ou moto esportivos? Ou de um cônjuge mais jovem? O fato é que ela não é igual para todos, alguns até nem mesmo a sofrem. Como não há remédio (químico)para ela, não interessa ao universo capitalista discuti-la muito. Carl G. Jung, citou-a muito antes do psicólogo descrito, relacionando-a com o conflito Ego -Self – Sombra, na segunda metade da vida.

    • Panendeist:

      na verdade o que ocorre é que parceiros mais jovens tem vantagem biológica

      além do que é nesse período da vida que os indivíduos alcançam a estabilidade financeira

      por ambos os motivos os homens que supostamente estariam em crise e não estão podem fazer o que desejaram durante TODA A VIDA, mas que por uma preconceito da sociedade, muito motivado pelos interesses distintos e crises que as mulheres passam, principalmente no que diz respeito ao envelhecimento do corpo, acabam sendo vistos com maus olhos

      não serve de nada a formação de um um par com uma mulher de 45 levando em conta todos os riscos e a menor probabilidade de se gerar uma prole saudável, assim os homens nessa faixa de idade que são plenamente aptos a reprodução buscam mulheres plenamente aptas a reprodução na faixa dos 23 aos 28 anos, as motos e carros além de serem os brinquedos que os homems SEMPRE desejaram e agora PODEM TER são as iscas para conseguir parceiras e propiciar o sexo e inconscientemente a reprodução

      Não há crise para esses que a sociedade diz estarem em crise, a crise é daqueles que estão amarrados pro resto da vida com alguem da mesma idade e que dirigem um ford fiesta pois não podem ter uma moto esportva.

  • nayanne:

    Eu tenho 20 anos e as vezes bate um crise mesmo assim=p
    Porque eu penso, de acordo com as expectaivas de vida atuais, eu já vivi 1/4 da minha vida e o que eu realizei?

    Sou universitária, vivo com meus pais e são eles quem pagam minhas contas, não tenho um carro, uma casa, uma estabilidade setimental. Ou seja, NADA!

  • charola:

    cara u sei que quando vc vai deixando de faser as coisas que se fas com uma certa idadee vc ve que ja passou dela não e tão facil assim.

  • jocelia:

    Sem chance de alguém admitir que está passando por uma crise de meia idade. Mesmo porque ela vem mascarada por outros sintomas.

  • Osmar:

    Prezados leitores,
    Passei por um susto quando li “crise da meia idade”. Tenho 51 e agora é que estou começando a fazer o que não pude faze-lo na adolecência. Voar por exemplo. Sou divorciado,isso não estava nos meus planos mas aconteceu, e pretendo casar me outra vez.
    Um abraço a todos.
    F.OSMAR1@MAIL.COM

  • Campos:

    A questão da melhor idade, depende de cada pessoa, mas não há dúvida de que a velhice é a pior idade para todos. É a beira do abismo onde tudo é ruim, onde sentimos que estamos bem próximo do fim.

  • Manuel Bravo:

    Meia idade é a idade de experiência de vida, em que tudo que acontece ao redor já não é novidade. É a idade de poder dar conselhos a quem precisar. É a idade em que se diz aos
    mais jovens, “não te preocupes que isso passa eu sei”.

  • Pedro Paulo:

    A matéria está corretísima, sou cinquentão e somente após os quarenta que conquistei a maioria dos bens que possuo hoje, não tenho depressão, estou muito mais consciente no que diz respeito as questões financeiras, emocionais, educacionais, de saúde e outras coisas. Me sinto fisicamente como um garoto, faço minhas caminhadas, meus exercícios diários, tenho uma alimentação regular (balanceada). E vivo um vida tranquila. Realmente é um mito essa crise de meia-idade.

  • Luiz Carlos:

    Tenho 38, estou qs careca, engordei nos ultimos anos, coisa q era qs impossivel qdo tinha 20. As pessoas me chamam de senhor, estou barrigudo e so tenho pensado em paz e tranquilidade, financeira e sentimental. Porem concordo q estou bem melhor agora.

  • GILBERTO:

    Com certeza acho que crise de meia idade não existe. Estou com 65, feliz da vida. Tenho uma namorada e juntos realizamos momentos maravilhosos. Não posso me queixar. Abração a todos.

Deixe seu comentário!