5 teorias do multiverso

Por , em 27.06.2019

Nosso universo é o único que existe, ou apenas um entre vários outros?

Nas últimas décadas, a ideia de um multiverso tem se tornado cada vez mais popular entre os físicos. O próprio Hype tem vários artigos sobre o assunto.

O que você acha? Confira algumas teorias sobre o tema:

1. Inflação eterna

Uma das teorias mais populares sobre o início do universo, chamada de “inflação”, postula que ele foi criado a partir de uma flutuação quântica de um campo chamado “ínflaton”. Neste caso, existiriam infinitas flutuações iguais dando origem a infinitos universos. Como esse processo nunca cessa, é chamado de “inflação eterna”.

Esses outros universos podem conter o mesmo tipo de matéria que o nosso, apenas em arranjos diferentes, ou podem conter tipos de matéria totalmente diferentes. O mesmo ocorre com as leis da natureza: podem ser parecidas ou completamente diferentes. Vale quase tudo, contanto que se preservem três aspectos: espaço, tempo e matéria.

2. Cenário da teoria das cordas

O “cenário da teoria das cordas” surgiu do entendimento de que esta teoria não prevê, como se era esperado, as leis da natureza conforme a observamos.

Em vez disso, a teoria permite a existência de muitas leis naturais diferentes, que dariam origem a universos por sua vez diferentes dos nossos.

Como essa ideia combina bem com a da inflação eterna as duas teorias costumam ser agrupadas.

3. Muitos mundos

A teoria dos “muitos mundos” é uma interpretação possível da mecânica quântica.

Na mecânica quântica, as previsões são feitas com base em probabilidades. Podemos dizer, por exemplo, que uma partícula vai para a esquerda ou para a direita, com 50% de probabilidade. Então, quando a medimos, a descobrimos à esquerda ou à direita e sabemos onde está com 100% de probabilidade.

O que aconteceu com a opção B? A maioria dos físicos não gasta muito tempo pensando nisso. Já a interpretação de “muitos mundos” assume que todos os possíveis resultados de um experimento existem, cada um deles em um universo separado.

Por consequência, nós vivemos em apenas um desses universos, sem sermos capazes de ver os outros.

4. Hipótese da simulação

Já jogou um jogo de videogame e pensou que é quase impossível distingui-lo do mundo real? Agora, já pensou se você não está preso em um mundo virtual e não percebeu?

Essa é a “hipótese da simulação”. E, se por acaso nós estamos vivendo em um mundo virtual programado por seres mais inteligentes e tecnologicamente mais avançados, não há razão para pensarmos que o nosso universo é a única simulação que existe.

Se assim for, podem haver muitas outras simulações de universos, o que torna a hipótese uma variante do multiverso.

5. Universo matemático

Por fim, existe uma ideia chamada de “universo matemático”, popularizada pelo professor de física e cosmologia Max Tegmark, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA), em seu livro Our Mathematical Universe: My Quest for the Ultimate Nature of Reality (em tradução livre, “Nosso universo matemático: minha jornada para descobrir os limites da realidade”).

Essa teoria postula que tudo é matemática (até a própria consciência é uma estrutura matemática), e que nós meramente observamos uma pequena parte dela. É essa pequena parte da matemática que chamamos de “nosso universo”.

E aí? Muito louco ou pode ser?

Texto baseado no artigo originalmente publicado em BackReaction.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (35 votos, média: 4,86 de 5)

Deixe seu comentário!