Para um rato se transformar em elefante bastam 24 milhões de gerações

Por , em 1.02.2012

Cientistas fizeram, pela primeira vez, a contagem de tempo para uma evolução de grande escala acontecer em mamíferos, revelando que seriam necessárias 24 milhões de gerações para um rato passar para o tamanho de um elefante.

O estudo, liderado por Alistair Evans, com a presença de mais 20 biólogos e paleontologistas, revelou que os níveis de redução de tamanho são muito mais rápidos do que os de crescimento. Apenas 100 mil gerações são necessárias para grandes reduções, que levam ao nanismo.

Evans, um biólogo evolucionário, afirma que o estudo foi único porque os trabalhos anteriores focaram na microevolução, nas pequenas alterações entre espécies.

“Ao invés disso, nós nos concentramos em mudanças de grande escala no tamanho corporal. Nós podemos agora mostrar que leva pelo menos 24 milhões de gerações para realizar a proverbial mudança do rato para o elefante – uma mudança gigante, mas também que leva muito tempo”, comenta Evans. “Uma mudança menos dramática, como de um coelho para um elefante, levaria 10 milhões de gerações”.

O estudo analisou 28 grupos diferentes de mamíferos, incluindo elefantes, primatas e baleias, de diferentes continentes e oceanos. As mudanças no tamanho foram rastreadas por gerações, ao invés de anos, para facilitar a comparação entre espécies com diferentes expectativas de vida.

Erich Fitzgerald, coautor do estudo, afirma que as mudanças no tamanho das baleias ocorreram cerca de duas vezes mais do que nos mamíferos terrestres. “Isso provavelmente ocorreu porque é mais fácil ser grande na água, que ajuda a suportar o peso”, comenta Fitzgerald.

Evans afirma estar surpreso em descobrir que diminuições de tamanho ocorreram cerca de dez vezes mais rápido do que aumentos. “Não esperávamos que isso fosse acontecer tão rápido!”, afirma.

Muitos animais “pequenos”, como o hipopótamo anão e os hominídeos “hobbits” que viveram em ilhas, ajudam a explicar essa redução de tamanho. “Quando você fica menor, precisa de menos comida e se reproduz mais rápido, o que é vantajoso em ilhas pequenas”, comenta Evans.

Espera-se ainda que a pesquisa ajude a compreender as condições em que certos animais ficam maiores ou menores. [ScienceDaily]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 3,75 de 5)

83 comentários

  • Eliza Nunes:

    Fala sério, é preciso muita fé pra acreditar nessa baboseira hahaha

  • Paulo:

    O que mais me impressiona nesse pessoal dito religioso é a sua falta de modéstia, prepotencia(quem discorda é que não sabe ser humilde) e necessidade de forçar os demais a acreditar nas mesmas baboseiras.Não basta a fé deles, tem que ter ego nos demais.São ceticos com a ciencia ao mesmo tempo em que acreditam em tudo que sua religião diz.Vivam na idade média, não tentem levar o resto da humanidade para lá.Não venham num site de noticias cientificas colocar suas crenças infantis e tolas,ninguem quer saber delas.

    • Cesar Crash:

      Paulo,
      Você bem que poderia acrescentar um pouco de CIÊNCIA aos seus comentários, ao invés de disparar centenas de comentários contra pessoas, comentários esses que NADA acrescentam ao debate.

  • Misterkey:

    RESUMO:

    1 – O título desse post é uma mentira, feita para criar polêmicas e atrair leitores.

    2 – O texto é sobre a quantidade de gerações necessárias para alterar o TAMANHO de uma espécie, desde o TAMANHO de um rato até o TAMANHO de um elefante.

    4 – NUNCA NENHUMA PESQUISA foi feita para ver se elefantes evoluíram de ratos ou vice-versa.

    5 – NUNCA NENHUMA PESQUISA foi feita para calcular a probabilidade de ratos evoluírem para elefantes.

    6 – NUNCA NENHUMA PESQUISA foi feita para calcular quantas gerações seriam necessárias para transformar ratos em elefantes.

    7 – NINGUÉM ainda conseguiu calcular o tempo que levaria para transformar uma espécie em outra, a complexidade disso seria tão gigantesca que eu acho que ninguém vai tentar.

    8 – Se eles demoraram tanto tempo e tiveram tanto trabalho e usaram tantos pesquisadores para calcular a evolução do TAMANHO, imagine quanto tempo e trabalho que levaria para calcular a transformação de uma espécie em outra.

    9 – TODOS os cálculos feitos nos comentários abaixo são INVÁLIDOS, se fosse tão simples assim, já teria uma pesquisa publicada a respeito.

    • Marcos Souza:

      Misterkey,

      Os cálculos SÃO simples… mesmo calculos muito mais confiáveis e precisos não seriam tão complexos assim de serem feitos por quem entende…

      Veja que no texto eles dizem:

      “As mudanças no tamanho foram rastreadas por gerações, ao invés de anos, para facilitar a comparação entre espécies com diferentes expectativas de vida.”

      Ou seja, não usaram a estimativa em anos porque não quiseram, foi só por detalhe, uma questão de escolha para facilitar… mas se quisessem calcular em anos nao teria dificuldade alguma.

    • Gil Cleber:

      O argumento número nove é um disparate: não há nada que justifique que já deveria haver uma pesquisa publicada se as coisas fossem “tão simples”. Primeiro porque o artigo não trata de um assunto simples nem o mostra como algo simples; trata-se de uma primeira investigação, que levará certamente a outras, a outras, a outras… até que se tenha uma visão o mais clara possível do problema investigado. Segundo porque conceitos simples aparecem quando têm de aparecer, não há uma data certa, não “deveriam ter aparecido antes”. Daqui a 500 anos, se a humanidade ainda existes, conceitos simples continuarão sendo formulados.

    • Marcelo II:

      Matemática, simples e bela. Basta ela para quebrar os dogmas darwinistas.
      Pena que não deixaram nenhuma dica de como realizaram estas contas.
      OBS.: Como comer menos e reproduzir muito podem, juntamente, serem vantajosos em uma ilha pequena? 1-1=0.
      Antes da perpetuação da espécie vem a sobrevivência do indivíduo, senão não teríamos canibalismo no mundo animal.

      Fiquem com Deus.

    • Marcos Souza:

      Marcelo II,

      Qual “Dogma Darwinista” foi quebrado exatamente pela matemática? poderia ser mais claro?

      sobre a sua frase:

      “Antes da perpetuação da espécie vem a sobrevivência do indivíduo, senão não teríamos canibalismo no mundo animal.”

      O exemplo que você citou é falacioso. O canibalismo é uma exceção e não uma regra.

      Portanto o pensamento que precisa ser feito é exatamente o inverso:

      Antes da sobrevivencia do indivíduo, vem a sobrevivencia da espécie, senão todos os seres vivos seriam canibais e não fariam distinção entre presas de outras espécies ou da mesma espécie.

      Lembro ainda que canibalismo de pais comendo os filhos após a gestação, quase sempre acontecem somente quando os pais percebem que o filhote não irá vingar.

    • Enrike:

      Não esta falando que elefantes evoluíram de ratos,que ratos podem evoluir para elefantes.Foi feita sim a pesquisa se não não tinham publicado,é impossível transformar uma especie em outra

      VOCÊ ESTA DELIRANDO

    • Marco Polo:

      Quem disse que não houve publicação?

      http://www.pnas.org/content/early/2012/01/26/1120774109.full.pdf+html

    • gabriel:

      ei amigo esse post é só uma comparação sobre o proverbio elefante e rato!

      outro ato, ninguém sabe se ele vai diminuir ou aumentar!

      ou duas espécies e uma aumente e outra diminua…

      sério se não entendeu não comente!!

    • Daniel Rodrigo:

      Com certeza isso não é verdade! Concordo com você… se fosse simples assim nós teriamos um acelerador de reprodução e fariamos em um ano uma geração de 100milhões de anos e teríamos um super-homem, ou um tipo de evolução a partir de um golfinho por exemplo… Seria uma revolução!

    • Anonimo:

      Va numa fazenda qualquer e pergunte para donos se não fazem reprodução controlada para melhorar o rebanho.Isso é basico.Mas querer pular milhoes de anos de uma vez é coisa da sua mente limitada.

    • Anonimo:

      Maldita inclusão digital

  • God of MW:

    Seria possível um rato se transformar em um elefante?Estatisticamente esta possibilidade é INSIGNIFICANTE porém não é nula. Vamos pensar na cadeia de DNA como um segredo de um cadeado absurdamente grande. Ao partirmos da combinação do rato até a combinação (vejam, quando digo combinação do elefante, quero dizer um conjunto de combinações classificadas como elefante) e podemos concluir que alterar pontualmente esta chave por um número grande de vezes podemos chegar à combinação do elefante, resta modelar e simular estas alterações. Outra questão é quanto tempo estas 24 milhões de gerações levariam. Ao partirmos do período entre gerações do rato até chegarmos ao período entre gerações do elefante e supondo que a progressão seja linear, poderíamos calcular este tempo a cada geração e somar no final. Alguém se habilita?

    • Bovidino:

      O tema não é sobre a transformação do rato em elefante, mas o tempo que um rato levaria para ficar do tamanho de um elefante.
      Já existe um cálculo feito pelo Marcos Souza:
      Sendo assim, para ter uma idéia de tempo, bastaria multiplicar os 24 milhões de gerações por 7 anos…. a conclusão é que esse processo todo levaria cerca de 168 milhões de anos.

    • God of MW:

      OK, estou ciente que o tema não é este como sugere o título mas é uma possibilidade que alguns consideram nula. No caso deste cálculo, é aceitável se 7 anos for a média entre os períodos entre as gerações de um rato e de um “rato” evoluído ao tamanho de um elefante, podendo usar como melhor estimativa o próprio período entre gerações dos elefantes.

    • God of MW:

      RATO: Idade média de reprodução = 3 meses, período médio de gestação = 21 dias; ELEFANTE: Idade média de reprodução = 9 anos, período médio de gestação = 21 meses. Período médio entre gerações = 5.53 anos. Processo todo levaria em torno de 132.7 milhões de anos.

    • Marcos Souza:

      God of MW,

      Encontrei geração média de Ratos chegando a 1 ano e geração de elefantes chegando a 13 anos… por isso usei a média conservadora de 7 anos, mas estes períodos podem variar…

      Mas de qualquer maneira, usar a média só faz sentido se assumirmos um crescimento linear do tempo de geração, o que é improvável.

      O mais provavel é que ocorra um crescimento exponencial (geométrico) no tempo de cada geração… ou seja, a geração aumenta muito pouco na maior parte do tempo, danto um salto nas últimas gerações.

      Se for esse o caso, o tempo total até a geração 24 milhões será bem menor.

    • Alguma Palavra:

      Você não está levando em consideração a quantidade de ratos com o dna modificado para passa-lo para gerações seguintes…

  • Douglas:

    24 milhões de gerações e muita fé para que isso ocorra!Não tenho fé suficiente para acreditar nisso!Me desculpem esses cientistas estão loucos!

    • Anonimo:

      Me desculpe,mas vá estudar um pouco.

    • Tiago Vieira da Rocha:

      Loucura se considerar que a Terra tenha apenas 6 mil anos. Estimando a idade em bilhões…

  • Bovidino:

    Eu queria saber qual o tempo em milhões de anos são necessários para essas 24 milhões de gerações.
    Algum cientista é capaz de fazer essa conta?

    • Tzar:

      Senhor,não sou nenhum cientista mais para se fazer esses cálculos envolvendo gerações e preciso de um computador/supercomputador(espero não queimar minha língua),pois você teria que especular quanto tempo leva uma geração com suas características para mudar,depois das informações levantadas,calcula-se quanto tempo levaria para ela chegar ao ponto x.
      Tem um game simples e pequeno chamado.:”O jogo da vida” que envolve autômatos na qual seguindo as regras pode-se observa gerações e ver seu comportamento.

    • Marcos Souza:

      Na verdade não precisa ser cientista, qualquer aluno de nível secundário seria capaz de fazer um cálculo aproximado… se parasse pra pensar um pouquinho é claro.

      Pesquisando rapidamente na internet, encontrei que a maturidade sexual dos elefantes ocorre por volta dos 13 anos, e dos ratos fica por volta de 1 ano.

      Supondo que durante o processo evolutivo ocorra uma progressão linear no tempo de cada geração, podemos fazer uma aproximação razoável pela média da duração da geração do rato e do elefante…

      A média de 13 anos do elefante e 1 ano do rato é igual a 7 anos… portanto em média cada geração neste processo demoraria 7 anos pra acontecer.

      Sendo assim, para ter uma idéia de tempo, bastaria multiplicar os 24 milhões de gerações por 7 anos…. a conclusão é que esse processo todo levaria cerca de 168 milhões de anos.

      Claro que é uma aproximação grosseira, mas é um número razoável…. o valor “real” não deve ficar muito longe desse…

      Aqui um parentese: Os Dinossauros se extinguiram a cerca de 65 milhoes de anos. Como na época se estima que existissem apenas mamiferos de pequeno porte, talvez com tamanho entre o rato e o coelho… e uma vez que o coelho tem tempo de geração semelhante ao do rato e 10X menos gerações para chegar ao elefante, o tempo do coelho ao elefante seria algo entre 15 milhões de anos…

      Portanto, o cálculo está coerente com o que se sabe sobre o tempo disponível para os elefantes existirem.

  • Jalzerio:

    Sabe, Em Genesis, da Bíblia, deixa claro os “6 capítulos” separados em projetos geerais sobrepostos no tempo, da criação. Deus é evolucionista, Quando ele diz que o mar seja habitado por animais em abundância, Ele não criou um por um de modo específico, mas que o Espirito dEle sobre as águas foi moldando com objetivos, a partir de partes pequenas, dirigindo a evolução a diferenciação e irradiação das espécies. È tão absurdo crer que tudo se criou sem interferência nenhuma quanto é igualmente e mais absurdo ainda crer que Deus fez um produto acabado, um rato por exemplo. Um homem de barro. ISTO SIM É HERESIA. Deus criou o homem DO barro e não DE barro. Deus não fez um elefante inteiro e nem um homem inteiro, quem interpretou isto foram os leitores da bíblia e a maioria nao tem coragem de romper com esta crença absurda de Deus ter feitos seres inteiros acabados. Se Houver um planeta com condições semelhantes ao nosso e totalmente sem vida e Deus resolver fazer um monte de animais, ele começa com o Espirito dEle montando bloquinhos até chegar onde quer e no final vai sair um monte de bichos conforme ele houver projetado e Ele os vai programar que continuem se aperfeiçoando geração a geração. A Bíblia nunca negou isto. A interpretação tradicional é que afirmou este monte de asneiras e ninguém tem coragem de repensar por ser tachado de hereje incrédulo etc.. Deus criador, aperfeiçoador, nos abençoe. Nos faça evoluir dia a dia.

    • X:

      Acredito. Assim como acredito em papai noel, mula sem cabeça, saci-perere……

    • Fábio Lima:

      Amigo, nosso amigo Jalzerio expôs a opinião dele e em momento algum desrespeitou qualquer pessoa aqui, crer ou não crer em um Deus é opção de cada um, respeitar já é um dever de todos. Jalzerio, parabéns pelo comentário, fico feliz cada vez que vejo uma pessoa que crê em Deus, falando algo que faça sentido e não somente interpretando a Biblia de qualquer maneira.

      Grande abraço

    • Anonimo:

      Certo, ele tem direito de falar abobrinha numa noticia de ciencia.Eu por outra lado, tenho o direito de contestar a besteira em que ele acredita.

    • Anonimo:

      E eu acredito que um dia esse povinho vai gostar de ciencia.Certo tava o Einstein que fugiu da Europa, mas passou a ver qualidades lá,depois de passar um tempo nessa “terrinha”.

  • Roni Pensador:

    Os Darwinistas pegaram pesado nos comentarios, será que foi por causa do elefante na foto? e olhem que só mostra o pé dele. imagina se… rrsrsrsrs..
    Pra alguns que não acreditam na Criação não faz efeito nenhum argumento, mesmo o mais lógico e irrefútavel.Nem em 1 milhão de anos de “Evolução” da tecnologia humana, desta quase utopia da geração atual que acredita estar descobrindo tudo sobre os animais na Terra , e sobre o Universo…. É muita presunção. Se eu fosse Darwinista seria mais humilde, pois discutir sobe animais , ratos elefantes e querer dizer que se tem razão sobre a evolução mesmo porque, o Universo tem + de 13 bilhoes de anos , a Terra mais de 4,5 bilhões. e o nosso conhecimento cientifico? 5 ou 6 mil anos.. podem dizer 10 mil.. que diferença!!! Sabemos muito pouco e ás vezes, somos muito orgulhosos como espécie e teimamos que estamos certos..

    • Anonimo:

      Quem tem que ser humilde é voce com seus argumentos irracionais.Papai Noel cosmico criando tudo…Me poupe.Se não fosse essa ciencia que voce despreza, muito provavelmente nem estaria aqui, teria morrido de algum doença vencida com vacinas e não com o poder da fé.

  • Guellity:

    Olha só que bacana! Sempre me perguntei isso mas nunca tinha conseguido achar algo que realmente explicasse como um animal pequeno como um rato, ao longo da evolução, poderia atingir tamanho corpóreo semelhante ao de um elefante.

    Muito dez!
    http://www.euquerobiologia.blogspot.com

  • José:

    Não confundam nanismo com especie. A teoria não está errada, a variação de tamanho indica um processo de adaptação geografica. Porém durante o processo de nanismo ou gigantismo há formação de várias outras especies no periodo desse processo.

  • Daniela:

    Essas discursões não vão levar a lugar nenhum…
    Comportem-se meninos!

  • José:

    A Amazonia ainda não foi totalmente explorada,assim como o oceanos. Por essa razão ainda falta muitas espécies a se descoberta. Boa parte das marcas da evolução foram identificados no fundo dos abismos oceanicos, uma parte do mundo praticamente intocável.

  • José:

    Todos nomes derivam de vários significados anterior. Isso não prova nada em relação ao que você é. Apenas um nome, não defini quem você é. Se for assim, está cheio de jesus na cadeia vai pesquisa que você acha.

  • Ricardo:

    Seria legal fazer uma ilustração de uns 10 desenhos, assim como da evolução, de como seria em suposições essa mudança.

  • Chuck Norris®:

    Tem gente dizendo que a evolução das espécies (seleção natural) é uma f.a.r.s.a.
    Por favor, vão estudar, pesquisem sobre o assunto antes de dizerem b.o.b.a.g.e.n.s. A fauna das Ilhas Galápagos é única, assim como em outras ilhas.

    • Misterkey:

      Ô Chuck Norris do agreste.

      O que esse seu comentário tem a ver com o assunto do texto?

      Você leu o texto?

      O texto é sobre a transformação dos TAMANHOS das espécies durante sucessivas gerações, não é sobre a evolução das espécies, seleção natural, nem sobre uma espécie se transformar em outra.

      Na verdade, essa pesquisa vai contra a teoria de Darwin, motivo: se é necessário 24 milhões de gerações para alterar o tamanho de uma espécie, imagine a quantidade de gerações para transformar uma espécie em outra.

      E não, eu não sou criacionista.

    • Chuck Norris®:

      Será que não é mesmo?

    • Igor:

      Eh necessário 24 milhões de gerações para transformar um RATO num ELEFANTE…

    • Bovidino:

      No texto está claro. ‘Para um rato passar para o TAMANHO de um elefante.’

    • Paulo:

      E tu acha que depois de tantas gerações o rato ainda é rato?Vai estudar também, filho;

    • Thiago Alcalde:

      Isso não prova que a teoria darwinista esteja correta, apenas que seja a mais coerente, pois afinal de contas, há muitas evidências que a teoria da seleção natural precise ser revista.
      Como uma matéria publicada na Folha, sobre bactérias que conseguem trocar a fonte de alimento com 4 mudanças genéticas que seriam impossíveis de acontecerem aleatóriamente na natureza, e que as 4 são necessárias para que haja o consumo do novo alimento.
      Digo que a teoria da evolução atual é apenas algo muito próximo da realidade, mas suas inúmeras lacunas ainda tem muito espaço para serem preenchidas.

    • Sempre Livre:

      Evolução (Seleção Natural)?
      Não dou total crédito ao texto, mas nem total descrédito. Se são de fato evolucionistas cientes do que falam, não digam tais besteiras.
      http://www.ceticismoaberto.com/ciencia/2150/seleo-natural-amm

    • Sempre Livre:

      Digo isto quanto ao texto do link.

  • Tvs:

    Deus fez ratos, elefantes, homens e mulheres…nada de transformações…tá?

    • Paulo:

      Pena que o universo não liga para a tua opinião, tá?

  • José:

    Bem o processo evolutivo depende entre outros fatores do ambiente que a especie se encontra. Tanto o elefante, quanto o rato nem sempre pode indicar que fazem parte da mesma linha evolutiva, porem, podem ser descendentes de uma mesma especie anterior a ela.

    Mas para os crentes que não entende, por que estão cegos pela ignorância social ou pelo processo de lavagem celebral de seus culto e adoração a dividade dos hebreus.

    O processo evolutivo é lento e depende de vários fatores, além disso, tudo por mais que seja simples esconde uma grande complexidade.

    • Nie:

      José vc tem muito o que aprender ainda, começando pelo seu nome que é bíblico, estude pelo menos a historia de José na Bíblia que vai entender de onde vc veio.

    • Misterkey:

      Leia o texto antes de comentar cara.

      Veja que o título é FALSO, é uma tentativa descarada de atrair leitores e criar polêmica, veja que o título fala uma coisa e o texto fala outra.

      O texto NÃO é sobre a transformação de ratos em elefantes, o texto original é sobre a transformação do tamanho dos animais durante as sucessivas gerações.

    • Paulo:

      Isso muda o que?São dois mamiferos que representam bem o disparate de tamanho.

  • Misterkey:

    O título é FALSO, dá a entender que a pesquisa é sobre ratos evoluindo ou se transformando em elefantes.

    NÃO É DISSO que a pesquisa citada trata, a pesquisa é sobre a transformação do tamanho, de pequeno para grande e vice-versa.

    NÃO, ratos NÃO se transformam em elefantes, nem em 24 milhões de gerações.

    • Rômulo:

      Bem observado.

      Só o título é forçoso

      A pesquisa, se de fato correspondesse a realidade, apenas nos mostraria que, caso elefantes ao “surgirem” fossem do tamanho de um rato, teriam levado 24 milhões de geração (+/- 2 bilhões de anos) para alcançarem o tamanho atual.

    • God of MW:

      Este número de anos não está correto. O número de anos correto deve-se obter através da função idade de reprodução, que iria aumentar progressivamente partindo da idade de reprodução de um rato até a idade de reprodução de um elefante.

    • God of MW:

      Seria possível um rato se transformar em um elefante? Estatisticamente concordo que é INSIGNIFICANTE porém não totalmente descartável pois a combinação de outras mutações genéticas além da mutação do tamanho PODERIA configurar em um animal geneticamente idêntico ao elefante. Só acredito que o número de gerações necessárias seria maior pelo simples fato de que seria necessário um modelo robusto que simulasse o DNA completo dos animais gerados até aderir ao conjunto de DNA’s classificados como elefante.

  • drew:

    Junior são ignorantes como vc que sujam a dignidade de nós cristões em sites ciêntíficos,pelos menos use argumentos mais evoluídos e menos fanatismo,abra a cabeça cara,não leve tudo o que está na bíblia ao pé da letra.

    • Junior:

      Equivocado está vc irmão, na Bíblia é tudo ou é nada.
      vc não pode duvidar de Deus. Não existe essa história de descartar partes. Deus não erra, meu filho.
      Duvidar dele é como chamá-lo de mentiroso. reveja seus conceitos. Cristãos como vc precisam de ajuda. estão se desvirtuando.é o efeito das ações do Diabo. Lute, vc é mais forte!

    • Rômulo:

      Junior.

      Deus é muito maior do que alguns homens conseguiram expressá-Lo na Bíblia.

      Não se apegue tanto à letra.

    • Paulo:

      Com certeza, o nada é maior que qualquer coisa.

    • Rômulo:

      A letra mata.

  • Ricardo:

    Júnior, vá buscar validação científica para o criacionismo que você ganha mais… Se conseguir, claro.

    • junior:

      Sr. espertão, pouco vale sua opinião para mim, rebeldesinho sem causa.

    • Romário Huebra:

      Faltam poucas gerações para seres humanos se transfomarem em galos-de-briga.

    • Bovidino:

      Tá brincando? Essa transformação já ocorreu. Veja as notícias das torcidas organizadas de futebol.

  • José:

    Acredite em tudo que está na Biblia, por que segundo os que escreveram foi expirado por deus [obs: mesmo que nada].

    Bem primeiro, já li a Biblia mais que muitos crentes, segundo eu conheço a história que giram entorno dos manúscritos hebraicos, que geraram a Biblia.

    Resumindo pura literatura, você ver a mesma estrutura literaria de muitos outros escritos de diversas religiões;

    A Receita do Bolo é:

    -Tradição e Costumes
    -Folclore e Crenças
    -Guerra
    -Moral e Etica
    -Politica
    -Economia e Propriedade
    -Familia

    já o recheio varia de religião para religião.

    • Misterkey:

      José, você não sabe nem escrever e pelo jeito nem leu o artigo.

      Você escreveu que a Bíblia foi “Expirada” por deus.

      “Expirada”? HaHaHaHaHa. (o certo é “inspirada”, mané)

      Depois dessa tudo o que você escreve é que é o “mesmo que nada” ou motivo para piada.

      E Não, eu não sou crente nem criacionista.

  • José:

    Como se o que vocês crentes falam, tem alguma importância. A verdade é que vocês são nada, ou melhor, tudo que vocês fazem não tem nenhum impacto no desenvolvimento científico e tecnológico, mesmo assim ficam besta diante de um celular ou melhor diante de qualquer coisa que seja mais avançado que suas mentes!

    Vocês se defende usando cientista que nunca compartilharam de suas crenças de um deus doutrinário e criado de adão e eva. Por sinal nenhum deles se que falavam de jesus cristo, por que era um esquizofrenico.

    A evolução incomoda, por que seu folclore criacionista não explica nada, vejo que não entede de evolução, mesmo assim, ainda falam com pura ignorância.

    Mas os fatos são claros, mesmo assim, fecham os olhos para tamanha cegueira, que pena que tantas pessoas se perdem em tamanho transtorno mental social.

  • junior:

    Os sensatos admitem que animais complexos foram criados por Deus, já os radicais, rebeldesinhos, optam por afirmar que ratos viram elefantes!
    Sim sim é coerente, nós possivelmente de ser humanos um dia vamos voltar a ser seres unicelulares no fundo do oceano, é a “evolução”.

    • Rafael:

      Ja encontraram ossos de uma preguiça gigante do passado por exemplo, ela diminuiu e agora esta com o tamanho atual.

    • Rômulo:

      Vários animais eram bem maiores no passado e regrediram em tamanho.

    • Rômulo:

      Isso já foi demonstrado pelo colega em outro post.

      https://hypescience.com/fossil-animal-de-500-milhoes-de-anos-atras-mostra-sistema-de-alimentacao-bizarro/comment-page-1/#comment-196971

    • Sempre Livre:

      Desculpe, PELA colega.

    • Rômulo:

      Sorry.

    • Sempre Livre:

      Olha Rômulo, nós devemos ter um mesmo ancestral comum! Somos da mesma cor e temos o mesmo cabelo!

    • Stéphano:

      “Os sensatos admitem que animais COMPLEXOS foram criados por Deus”

      Certo, segundo a tua afirmação os seres vivos simples surgiram espontaneamente, os complexos não. Porém, sabemos que os seres vivos complexos surgiram a partir dos mais simples, ou seja, eles também são frutos da geração espontânea! Com uma contradição enorme dessas no teu argumento tu ainda te consideras sensato?

    • Gabriel.¿:

      que bom que nós somos rebeldes, uffa obedecer um amigo imaginario é dificil

    • Tvs:

      Faz muito sentido o q disse, se o período para chegar ao nanismo é menor e a história da existência humana e desse mundo segundo os radicais tem tantos bilhões de anos, já era pra termos voltado a sermos moléculas a tempos…matéria tendenciosa.

    • Cesar Crash:

      Cara, a única coisa que o texto afirma é que é possível, não que certamente isso deve acontecer.

    • Austregon:

      O site é sobre ciência e não religião.Seu rebelde!

    • Anonimo:

      É piada?O Sr.Mxptz não criou nada.Ele não existe.Pronto, destrui teu sonhos de entender o universo sem estudar muito.

Deixe seu comentário!