As pessoas acreditam mais em seus sonhos do que no governo

Por , em 19.02.2009

De acordo com Freud e com novas evidências, mesmo que os sonhos não signifiquem nada, as pessoas os levam a sério.

Carey Morewedge, professor da Carnegie Mellon University, afirma que os estadunidenses, em sua maioria, acreditam que os sonhos contenham verdades importantes, que não seriam descobertas de outra forma. Algo como uma revelação.

Em seis estudos diferentes, Morewedge e seus colegas entrevistaram mais de mil pessoas, perguntando sobre seus sonhos.
“As idéias dos psicólogos sobre o que causa os sonhos e como eles devem ser interpretados variam muito. Mas, para as outras pessoas, os sonhos são idéias poderosas sobre si mesmas e sobre seu mundo” explica o professor.

Em um dos seis estudos, a equipe de Morewedge entrevistou 150 universitários dos Estados Unidos, da Índia e da Coréia do Sul. Mesmo tendo culturas diferentes, os estudantes dos três países acreditavam que os sonhos revelam fatos importantes sobre si mesmos e sobre sua vida.

Um dos outros estudos foi feito para descobrir como os sonhos podem afetar o comportamento de uma pessoa ao acordar. 182 voluntários foram incumbidos com a tarefa de imaginar que o governo indicou a possibilidade de ataques terroristas, antes de viajarem de avião.

A pesquisa mostrou que os voluntários têm mais chance de mudar seus planos de viagem, se sonharem com a queda do avião do que se receberem um aviso do governo.

Finalmente, Morewedge quis descobrir se todos os sonhos que uma pessoa tem são igualmente significativos e se os nossos desejos, quando acordamos, afetam as lembranças e a interpretação dos sonhos.

Entrevistas com voluntários mostraram que as pessoas dão mais importância ao sonho quando ele envolve uma pessoa querida – isso quando o sonho é bom. Quando o sonho é ruim, os voluntários acreditaram que ele possuía mais significado quando envolvia alguém de quem eles não gostavam. Ou seja, nossos desejos e preferências afetam a interpretação dos sonhos.

A conclusão de Morewedge é de que as pessoas não acreditam que seus sonhos possam prever o futuro, mas isso não as impede de procurar o significado deles, como uma interpretação da própria vida. [Live Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 1,00 de 5)

3 comentários

  • Giselle Hannah:

    É mais fácil acreditar em sonhos do que no governo. E é bem mais provável que o sonho se realize do que um político cumprir uma promessa.

  • Daniel:

    hehee…isso me lembra das historias da “velhinha de Taubate”, que de senhora que nunca perdia motivação no governo…não lembro o autor mas pra ele, ela já morreu XP.

  • Douglas Miranda:

    Tem gente que acredita no Governo? Hehehe. Vai sonhando…

Deixe seu comentário!