A realidade concreta pode ser apenas uma ilusão

Por , em 28.03.2019

Uma coluna provocativa publicada na Scientific American explica melhor a ideia de que a realidade física do universo não teria a ver com a matéria de prótons, átomos, células e estrelas, mas que apenas o aparato matemático usado para descrever o comportamento da matéria seria real. Ou seja: a única coisa real seria a informação.

O autor da coluna é Bernardo Kastrup, doutor em engenharia da computação e filósofo.

Esta hipótese defende que o universo físico existria porque nós o percebemos assim, como uma alucinação em massa que usamos para dar sentido à relação matemática entre objetos. Esta noção abstrata se chama “realismo da informação”, e é uma com base filosófica associada à física.

Evidências experimentais sugerem que a realidade não é objetiva

Kastrup explica que o que antes acreditávamos ser as menores partículas do mundo – os átomos – acabaram se revelando capazes de divisões menores ainda. “Até que o que sobra não tem forma e nem solidez. No fim dessa corrente da redução física há apenas entidades elusivas e fantasmagóricas que nós chamamos de ‘energia’ e ‘campos’ – ferramentas conceituais abstratas que descrevem a natureza, que por si só parece não tem nenhuma essência real, concreta”, escreve ele.

Isso tudo indica para alguns físicos que o que chamamos de “matéria”, na verdade é apenas uma ilusão. Em outras palavras, a matéria surge a partir do processamento da informação, e não o contrário. Mesmo a mente e a alma seriam um fenômeno derivativo da manipulação de informações puramente abstratas. [Scientific American, Futurism]

O tempo é uma realidade ou uma ilusão?

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (55 votos, média: 4,55 de 5)

Deixe seu comentário!