Adolescentes ociosos, mesmo em uma boa vizinhança, podem ficar violentos

Por , em 28.07.2010

Um novo estudo sugere que mesmo nos melhores bairros os pais devem ser cuidadosos sobre deixar os adolescentes se reunirem, sem nada para fazer e sem supervisão de adultos.

Em um estudo de longo prazo nos bairros de Chicago, pesquisadores descobriram que o encontro informal de adolescentes aumentava significativamente o risco de comportamento violento por parte deles.

Embora os níveis de violência variem conforme os tipos de bairros envolvidos, os resultados mostraram que as comunidades que muitas vezes tinham grupos de adolescentes desacompanhados também apresentaram níveis mais altos de violência – incluindo muitos bairros considerados “bons”, onde os moradores confiam e ajudam a olhar as crianças uns dos outros.

Outra pesquisa mostrou que a socialização não estruturada por adolescentes pode levar à delinqüência em geral, mas este estudo é o primeiro a sugerir que essa socialização também pode estar associada com comportamento violento. Por isso ressurge o debate sobre a importância da estrutura para a educação das crianças.

O levantamento e o estudo foram projetados para examinar o modo como os ambientes de 80 bairros diferentes de Chicago afetavam a vida dos seus residentes de diversas maneiras. Os moradores foram entrevistados três vezes entre 1994 e 2002.

A pesquisa incluiu 842 jovens que estavam entre as idades de 8 e 13 anos durante a sua primeira entrevista. O comportamento violento por parte desses jovens foi medido durante a terceira entrevista. Os resultados mostraram uma complexa relação entre a violência na adolescência e o tipo de vizinhança em que os adolescentes viviam.

Os pesquisadores mediram os níveis do que os sociólogos chamam de “eficácia coletiva” em cada bairro. Alto nível de eficácia coletiva significa que os vizinhos confiam uns nos outros, estão dispostos a ajudar uns aos outros e intervir para controlar os espaços públicos bem como ajudar a manter cada um dos outros filhos na linha.

Como esperado, os bairros com elevados níveis de eficácia coletiva tendem a ter níveis mais baixos de violência. Mas o estudo também mostrou que os pais nestes bairros são mais propensos a deixar seus adolescentes sem supervisão.

Ainda assim, eles foram capazes de manter a violência adolescente baixa, até mesmo com altos níveis de socialização não estruturada. Mas os pesquisadores advertem que provavelmente é melhor não tentar medir o quanto a eficácia coletiva é suficiente para prevenir a violência entre adolescentes. É mais fácil que os pais assumam que quanto mais estrutura para seus adolescentes, melhor. [ScienceDaily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!