Assista: químico faz desafio do balde de gelo com nitrogênio líquido

Por , em 3.09.2014

Enquanto celebridades divulgam diariamente novos vídeos fazendo o desafio do balde de gelo, criado para chamar atenção para a esclerose lateral amiotrófica, um químico levou a modinha para um novo nível. Muhammad Qureshi resolveu substituir a água e o gelo por nitrogênio líquido – que é muito, muito, muito gelado.

O ponto de ebulição do nitrogênio líquido é de 77 K – ou seja, menos 196,15 graus Celsius. Para comparação, a água vira gelo ao atingir míseros 0 graus Celsius. Frequentemente designado pela abreviação NL2, ele é um fluido criogênico, podendo causar rápido congelamento em contato com tecido vivo.

“Então, muitos de vocês devem estar dizendo que isto é muito perigoso, será que eu não vou congelar?”, pergunta Qureshi no vídeo, filmado na Universidade de Toronto, no Canadá. “Bem, felizmente, há algo chamado de efeito Leidenfrost, que vai me salvar”.

De acordo com a NASA, o efeito Leidenfrost ocorre quando um líquido entra em contato com uma superfície que está a uma temperatura muito superior à do seu ponto de ebulição, e faz com que o líquido se vaporize a uma velocidade tal que forma-se uma camada isolante de vapor entre ele e a superfície.

Tal situação é mais comumente vista quando cozinhamos e respingamos água em uma frigideira para medir sua temperatura. Se a temperatura da frigideira é igual ou superior ao ponto Leidenfrost, a água desliza através do metal e leva mais tempo para evaporar do que faria em uma frigideira que está acima da temperatura de ebulição, mas abaixo da temperatura do ponto de Leidenfrost.

Vale lembrar, como diz o químico no vídeo, que tal experimento é extremamente perigoso e não deve ser repetido em casa. [Sploid, io9, The Blaze]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

Deixe seu comentário!