Não dar espaço para sua namorada pode diminuir a qualidade do seu esperma

Por , em 31.10.2014

Os homens que ficam muito “em cima” de suas companheiras, grudados em suas esposas ou namoradas em uma festa, por exemplo, são suscetíveis a ter esperma de pior qualidade do que os homens que não fazem esse tipo de coisa. É o que sugere uma pesquisa da University of Western Australia.

O estudo realizou entrevistas com 45 homens da região que possuíam relações heterossexuais a respeito de suas ações no que diz respeito a suas companheiras, e analisou suas amostras de ejaculação. Os pesquisadores descobriram que os homens que possuíam menos esse comportamento de não dar espaço a suas companheiras tinham uma maior concentração de esperma, uma maior percentagem de espermatozoides móveis e que nadavam mais rápido e menos erráticos do que os homens que não desgrudavam das mulheres.

Samantha Leivers, que conduziu a pesquisa de doutorado na universidade australiana, diz que há evidências de que este tipo de “comportamento de guarda” está ligado à qualidade do esperma em aves e peixes, mas o estudo é o primeiro a investigar a relação entre seres humanos. Ela diz que o comportamento de guarda em humanos é bastante amplo e pode incluir qualquer coisa, desde defender fisicamente um parceiro até dar flores, jóias ou um anel de noivado.

“Alguns dos comportamentos típicos podem incluir não sair do lado da sua parceira em uma festa, ou olhar de cara feia para outro cara se ele está olhando para sua namorada, ou mesmo atacar fisicamente outro homem”, enumera a pesquisadora. “Mas há também formas sutis, como dar presentes que simbolizam sinais para outros homens de que ‘esta mulher está em um relacionamento’. Mesmo coisas mais negativas, como se lamentar sobre a sua parceira para os seus amigos, porque isso faz com que eles a vejam como alguém menos desejável, também se encaixam”.

Não está claro, a partir do estudo, se a qualidade do esperma é dependente de fatores situacionais ou se é fixa. Leivers diz que os homens que não conseguem ter esse comportamento devido a circunstâncias como relacionamentos de longa distância ou uma parceira que não permite que o companheiro faça esse tipo de coisa podem experimentar um efeito plástico, que melhora a qualidade de seus espermas. “Uma vez que ele seja capaz de começar a fazer uma marcação mais forte em sua companheira, talvez a qualidade do esperma diminua”.

“Outra ideia é que a qualidade seja realmente fixa. Os homens que naturalmente têm espermatozoides de qualidade inferior aumentariam instintivamente suas chances de paternidade através de um comportamento de mais proximidade. Então, se eles têm baixa qualidade do esperma há esta resposta inata de que eles têm de ter um comportamento de guarda em relação a suas companheiras”.

Leivers diz que a questão é muito difícil de responder em humanos, porque seria antiético manipular o comportamento das pessoas nos relacionamentos.

“Meu palpite seria que a qualidade do esperma provavelmente depende de fatores situacionais, mas nós não sabemos”, admite ela. [Medical Xpress]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!