Qual é o tipo de casamento mais feliz e duradouro?

Por , em 18.08.2011

Se você e seu parceiro ou parceira discutem muito agora, não espere que as coisas mudem à medida que envelhecem juntos. Segundo uma nova pesquisa, os níveis de conflito mantêm-se relativamente inalterados ao longo de um casamento. Felizmente, o mesmo vale para casais felizes, que não discutem.

O estudo acompanhou cerca de 1.000 casais por 20 anos. Em 1980, os pesquisadores perguntaram a 2.033 pessoas casadas com idades até 55 anos sobre a qualidade de seu casamento e sua relação com seu cônjuge. Os casais foram entrevistados mais cinco vezes até 2000.

O nível de conflito de cada casal foi aferido pela frequência com que os entrevistados disseram discordar do cônjuge – nunca, raramente, às vezes, frequentemente ou muito frequentemente.

Com base nesses resultados, os pesquisadores classificaram os casamentos como de alto, médio e baixo conflito.

“Não houve muita mudança no conflito ao longo do tempo”, diz a pesquisadora Claire Kamp Dush. “Houve uma diminuição muito ligeira no valor de conflitos relatados nos anos finais do estudo, que foi um pouco maior para os casais de alto conflito. Ainda assim, as diferenças ao longo do tempo foram pequenas”, conclui.

Os cientistas também notaram que os cônjuges que compartilham decisões e responsabilidades são mais felizes e menos propensos ao divórcio.

Eles usaram um sistema de classificação desenvolvido por psicólogos para classificar casamentos em quatro tipos gerais: volátil, validador, hostil e que evita. Cerca de 54% dos casais estavam na categoria de casamento validadora, que consiste em casais com menor conflito que tinham tomada de decisões iguais.

Estes indivíduos também relataram níveis elevados ou moderados de felicidade e tinham baixos níveis de divórcio. “O casamento validador é muitas vezes visto como positivo porque os casais estão envolvidos uns com os outros e são felizes”, afirma Kamp Dush. “Descobrimos que nesses casamentos, cada parceiro tem participação na tomada de decisões e no trabalho doméstico”.

Cerca de 6% dos participantes do estudo se enquadravam na categoria dos que evitam: esses casais são de baixo conflito e seguem papéis tradicionais de gênero, com maridos abstendo-se de tarefas domésticas e o casal acreditando no casamento para a vida toda.

“As pessoas que acreditam que o casamento deve durar para sempre podem também acreditar que brigar não vale a pena”, disse Kamp Dush. “Elas podem ser mais propensas a evitar ou deixar passar divergências”, explica.

Cerca de 20% dos indivíduos estavam em casamentos voláteis, caracterizados por altos conflitos e níveis elevados ou moderados de felicidade. Os demais participantes estavam em casamentos hostis, com altos conflitos, mas baixos níveis de felicidade, e eram os mais propensos ao divórcio.

Os pesquisadores também descobriram que as pessoas em casamentos de pouco conflito eram mais propensas a tomar decisões juntas. “Isso é interessante, porque você poderia pensar que a tomada de decisões em conjunto criaria mais oportunidades para o conflito, mas não é isso que encontramos”, disse Kamp Dush. “Um casamento saudável precisa ter ambos os cônjuges envolvidos e investidos no relacionamento”, finaliza.

Comente abaixo: Qual é o seu tipo de relacionamento e como este artigo impactou na sua opinião sobre quanto tempo irá durar? [Fonte: LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

21 comentários

  • lu:

    Cada um no seu espaço. Cada um na sua casa

  • Lucia:

    Um casamento que pode até durar toda a vida… rrss… Casados sim, mas cada um morando na sua casa… Sob mesmo teto é cansativo D+++… Depois que experimentei não quero outra opção… Ambos com desejo de manter sua privacidade… Dormir até a hora que desejar, atravessado na cama de casal, ver filmes comendo uvas, ficar zuando na net, a casa do seu jeito, etc… Encontros desejados por ambos… Bom D+++… É insuportável dividir a residência quando se tem o desejo de ficar consigo mesmo… Eu amo a minha companhia 24 horas por dia… Nem sempre eu suporto outra pessoa ininterruptamente ao meu lado…

    • lu:

      Lucia, concordo com vc. Vivendo cada um no seu espaço é o casamento ideal.
      Se é que a pessou queira um relacionamento duradouro.
      Do contrario …é essa coisa desinteressante que estamos vendo diariamente.
      Ou nas propagandas enganosas que os publicitários adoram fazer… como margarina ou panfletos de vendas de aptos .

  • maria jose:

    Tenho um casamento que dura quarenta anos e a filosofia entre ambos é”ninguém é de ninguém”e em consequencia temos liberdade para fazermos que quisermos desde que a familia seja protegida ou seja nossos relacionamentos são mantidos longe do nucleo familiar. Os conflitos sempre existiram mais no tocante á questão financeira, ambos sempre trabalhamos e houve epocas em que eu ganhava mais que ele e isso o deixava meio chateado, por outro lado passou a me empurrar mais responsabilidades financeiras. Na questãi idade, sou quatro anos mais velha e isso pesou porque ele veio de uma familia matriarcal onde a mae dava as ordens e chegou a levar uma relação marital externa ao casamento para dentro de casa quando o marido ficou doente de cirrose hepatica, mas cuidou dele até os ultimos dias, mas ela alegava que não podia ficar sem sexo e o marido oficial não podia atende-la devido á doença. Hoje ele trabalha em outro estado, e a historia se repete, tem uma relação marital fora do nosso casamento e há possibiloidade da outra, uma moça de 25 anos estar gravida. Propuz a separação amigavel argumentando que se a natureza lhe foi prodiga dando-lhe uma esposa jovem aos 57 anos que ele deveria aproveitar, ela diz que o ama loucamente, é claro que eu não acredito, mas quem tem que acreditar é ele. Tem uma boa situação financeira e como nos mulheres efetuamos a passagem de fase mais cedo (não quero dizer velhice, apenas acieto a fase numa boa, tenho outros interesses), ele poderia usufruir este relacionamento com total apoio de minha parte, sem sofrimento algum, disse-lhe que até iria no eventual casamento, só não dá pra morar junto pois aí seria bigamia que é ilegal no Brasil. Nos tornamos amigas e até sou grata pois ela o mantem numa relação estável longe das tentações de uma cidade do interior chaia de meninotas correndo atras de uma chance de sair de sua cidadezinha e se projetar na midea de qualquer jeito. Ele não quer, alega que ela é tipo “gruide” o que ele não suporta e além disso aos 25 anos ainda faz colegial e não tem trabalho regular, vive de bicos e atividades de artesanato.Bem, é isso aí, pra mim hoje normal. Já tive crises de ciumes até de agredi-lo fisicamente quando ele varias vezes quebrou o pacto envolvendo a familia nestas situações, mas hoje não tenho mais libido, por opção, e não protejo mais meu territorio. Meus filhos, dois homens, estão crescidos, maiores de idade e adoraram o pai e até hoje os valores que ele passou são usados e as falhas hoje perdoadas, afinal somos humanos! Espero que esta historia sirva para boas conclusões. Tenho um blog no qual conto algumas passagens mas pela natureza do mesmo ele não pode ser dado para ninguém tem que ser descoberto! grande abraço a todos

    • julio:

      Desejo muitas felicidades a ti, voce merece.

  • Miriam:

    No meu ponto de vista vc tem que aprender a colocar limites a qualquer preco desde o início da relacao,toda vez que ele ou ela comeca a fazer algo de desagradável ja corte aí a coisa muda ou quebra de vez.

    • julio:

      Se precisa de limites a coisa já começa mal, melhor cair fora.

  • priscila:

    para morar junto com alguem tem q ser bom.senao e melhor dividir aluguel com alguem

  • bruno bardog:

    o casamento duradouro é aquele onde a mulher trabalha e o homem fica em casa só vendo tv!! ah..tabom, zueira!

  • Bató:

    O segredo do casamento duradouro é uma boa amante (pra mulher é o ricardão), é o que dá o equilíbrio na relaçao, tira o stress.

    • Luciano:

      Se fosse assim, ninguém pediria divórcio por causa que o esposo(a) traiu.

    • Silvia:

      Concordo. Penso que o casal deve ter o compromisso com a relação. Isso inclui ser fiel.

  • Livinho:

    Tem que existir amor,maturidade de ambos, parte financeira definida etc, não há amor que resista, se houver apenas tempestade no relacionamento. Se não tem vocação para o matrimônio, afaste-se, vai viver uma vida nômade, e sem compromissos.

    • Silvia:

      Concordo com seu comentário!

  • magoado:

    o casamento …significa a segunda parte da nossa vida,é claro quando optamos em nos casar.
    mas a grande maioria das pessoas casam e leva a vida de solteiro ,ignorando totalmente a pessoa que tomou a decisão
    de morar junto na mesma casa….ai é que ambos devem estar preparados para cada um fazer sua parte.
    mas quando homem e mulher casam e o homem [diz] para a mulher ,querida toma conta da casa dos afazeres,das contas dos filhos do cachorro ah e não esqueça de gelar a minha cerveja…
    Dai a mulher pergunta e tu vai fazer o que,ah querida eu tenho um joguinho de futebol hoje com uns amigos e depois tem um churrasco; etc…
    80% dos casamentos termina por causa desta atitude egoísta
    de ambos..
    Podem até morar juntos na mesma casa mas o casamento em si já terminou…

  • vicente:

    casamento so depois dos 25+ até la é juntar fortuna e curtir a vida

    • Silvia:

      Penso que realmente o casamento é só para depois dos 25 ou mais. Até lá a pessoa tem que aproveitar a solterice, para depois de casada, não querer dar uma de solteira. Há muita gente que casa precocemente, divorcia depois e vai querer dar uma de garotão ou garotona pois não viveu o que tinha para viver na época de juventude.

  • vinicius:

    O tipo do casamento mais duradouro é o tipo com aquela mulher da ali da foto.

    • Igor.R:

      Só um detalhe aisuehiasehaisue

  • Jairo Wilson Muller:

    Muito bem… realmente concordo com os dizeres do Lisandro, e sei que ele é um especialista no assunto, uma vez que colocou as coisas exatamente como a realidade mostra. De minha parte, tenho a acrescentar, que meu casamento somente se modificou para melhor mesmo, quando ganhei uma causa de uma herança e enquanto o dinheiro está se aproximando, sinto que minha esposa me trata muito melhor… Eu não vejo nada de errado nisso afinal, pois com dinheiro, seremos mais descontraídos e felizes por certo.

    • Cristiano Da Silva Oliveira:

      Eu tenho uma boa opinião. que o casal faz as tarefas de casa juntos, nos tempos que não tem nada para fazer saímos juntos ou cda um faz o que quizer fazer. assim uma casamento mentem se vivo para toda avida

Deixe seu comentário!