O planeta que tem titânio no céu

Pela primeira vez, os astrônomos detectaram óxido de titânio na atmosfera de um exoplaneta. A observação foi feita usando o instrumento FORS2 no Very Large Telescope (VLT) da ESO, e fornece uma visão única da composição química do exoplaneta WASP-19b, bem como informações valiosas sobre a estrutura de pressão e temperatura de sua atmosfera.

Exoplaneta vizinho pode ter oceanos

WASP-19b é um “Júpiter quente” verdadeiramente incomum a cerca de 1.000 anos luz da Terra. Ele tem aproximadamente a mesma massa de Júpiter, mas porque está tão perto da sua estrela, completa uma órbita em apenas 19 horas. Isso também faz com que o planeta seja muito quente – a temperatura de sua atmosfera é estimada em cerca de 2.000 graus Celsius.

Quando o WASP-19b passa na frente de sua estrela, alguma luz estelar passa por sua atmosfera, deixando “impressões digitais” na luz que chega até a Terra eventualmente. A equipe de astrônomos conseguiu analisar essas “impressões digitais” com o instrumento FORS2 no VLT e deduzir que, juntamente com uma neblina global fortemente espalhada, a atmosfera continha pequenas quantidades de água, sódio e óxido de titânio.

Raramente visto na Terra, o óxido de titânio é conhecido por existir nas atmosferas de estrelas geladas. Nas atmosferas de um planeta quente como WASP-19b, ele absorve calor. Na verdade, se o óxido de titânio é suficiente em uma atmosfera, evitará que o calor escape ou entre. Isso causa inversão térmica, com a atmosfera superior ficando mais quente do que a atmosfera inferior. O ozônio tem um efeito semelhante na atmosfera da Terra, causando inversão na estratosfera.

Diversidade alienígena

Os pesquisadores passaram mais de um ano coletando seus dados no WASP-19b, comparando suas observações com modelos atmosféricos para extrapolar as diferentes propriedades da atmosfera do exoplaneta. Agora, esses novos dados sobre a presença de óxido de titânio, outros óxidos metálicos e outras substâncias podem ser usados ​​para desenvolver modelos melhorados das atmosferas dos exoplanetas.

10 exoplanetas com boas chances de serem habitáveis

Uma vez que os astrônomos possam observar as atmosferas dos planetas que mostram maior potencial de habitar vida, esses modelos melhorados podem ajudá-los a interpretar essas observações de forma mais eficaz. Essas descobertas também confirmam que o instrumento FORS2 remodelado é a melhor ferramenta para lidar com esses tipos de estudos da Terra.

A partir de julho de 2017, os pesquisadores confirmaram a existência de 3.500 exoplanetas, com a conta de candidatos terrestres em menos de 300. Mas a busca de planetas que são potencialmente habitáveis ​​para humanos é muito diferente da busca de vida alienígena sob qualquer forma.

Ao longo das últimas duas décadas e meia, descobrimos uma incrível variedade de exoplanetas diversos, e quanto mais encontramos, mais percebemos o potencial que a vida alienígena pode ser tão estranha para nós que seria praticamente irreconhecível. Pode ser microscópica, estar nos oceanos subterrâneos ou enterrada no fundo do subsolo.

A própria diversidade dos exoplanetas que descobrimos simplesmente reforça a probabilidade de que a vida alienígena não seja nada como a vida na Terra – mesmo que exista em um planeta rochoso não tão diferente do nosso. Por exemplo, que tipo de vida pode habitar exoplanetas rochosos cujas atmosferas são dominadas por algum outro gás em vez de oxigênio e nitrogênio?

Novo exoplaneta gigante é o mais escuro já visto

A NASA está procurando sinais de tais planetas agora. Se permanecermos abertos para nossas observações, teremos a melhor chance de encontrar o que estamos procurando. [Futurism]

Por: Jéssica MaesEm: 13.09.2017 | Em Bizarro, Espaço, Principal  |
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

2 respostas para “O planeta que tem titânio no céu”

Deixe uma resposta