Árvores são células solares recicláveis e eficientes

Por , em 7.04.2013

Uso de materiais “raros” e dificuldade em separar seus componentes para reciclagem fazem com que células solares (ainda) não sejam uma alternativa muito “sustentável” – são necessárias décadas de funcionamento para compensar o impacto ambiental que causam. Pesquisadores da Georgia Tech and Purdue (EUA), porém, trabalham em uma alternativa: células solares orgânicas.

No lugar de metais difíceis de encontrar, eles usam nanocristais de celulose (feitos a partir de matéria-prima coletada de árvores), que, além de menos agressivos ao ambiente, permitem que o equipamento seja reciclado sem grande dificuldade. A eficiência (medida pela quantidade de energia solar que conseguem converter em eletricidade) dessas células é de 2,7%, relativamente alta para o tipo de material de que são feitas – embora ainda pequena em comparação com a das convencionais (cerca de 10%). De acordo com os autores do projeto, a tecnologia tem potencial para atingir padrões de eficiência maiores.

“O desenvolvimento e o desempenho de substratos orgânicos na tecnologia solar continuam a crescer, dando a engenheiros uma boa indicação de aplicações futuras”, aponta o professor Bernard Kippelen, que liderou a equipe.

Ele lembra, ainda, que a reciclagem, junto com o desempenho, também é um fator de peso. “Células solares precisam ser recicláveis. Do contrário, estaremos apenas resolvendo um problema (menos dependência de combustível fóssil) enquanto criamos outro (uma tecnologia que produz energia a partir de recursos renováveis mas que não pode ser descartada no fim do seu ciclo de vida)”. Atualmente, células solares em geral usam plástico (feito a partir de petróleo e, portanto, pouco “ecológico”) ou vidro (difícil de ser reciclado ou descartado), além de ligas metálicas caras.

“Nossos próximos passos envolvem a melhora da conversão de energia para além de 10%, nível similar ao de células fabricadas com vidro ou derivados de petróleo”, adianta Kippelen.[Science 2.0, Nature]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • Lucas Samuel:

    O rendimento apresentado não é tão ruim, mas seria suficientemente bom se ele alcança-se A faixa entre 5 a 7% de rendimento, visto que as convencionais apresentam 10%.
    E a matéria-prima coletada pode ser cultivada para isto, não haverá desmatamento para a iniciativa em questão. Ao menos é oque espero.
    É um projeto muito inteligente, mas as células são uteis por enquanto, até que esta iniciativa se concretize em massa.

  • grasisuperstar:

    Com certeza esse é mais um passo no sentido de termos um futuro energético sustentável …Mas espero que não seja preciso destruir mais arvores para fazer isso.

Deixe seu comentário!