Cientistas criam “nanoflores” para armazenar energia

Por , em 16.10.2012

Esta “flor” que você vê acima é muito menor do que parece: está na escala nanométrica (um nanômetro é a bilionésima parte de um metro), o que lhe dá propriedades que não existiriam se ela fosse maior.

Ela é feita de partículas de sulfureto de germânio (GeS) e tem grande potencial para a evolução de mecanismos de armazenamento de energia.

“Criar estas nanoflores de GeS é excitante porque nos dá uma enorme superfície de contato em um pequeno espaço”, explica o pesquisador Linyou Cao, da Universidade Estadual da Carolina do Norte (EUA), membro da equipe responsável por fabricar essas estruturas. “Isso pode aumentar significativamente a capacidade de baterias de íons-lítio, por exemplo, já que estruturas finas com maior superfície de contato podem armazenar mais íons”.

Para crias as nanoflores, os cientistas aqueceram pó de GeS em uma fornalha até que o material começasse a evaporar. Em seguida, mandavam o vapor para uma região menos quente da fornalha, onde as partículas se precipitavam e se organizavam em camadas extremamente finas (com espessura de 20 a 30 nanômetros). Conforme o processo era repetido, as camadas eram empilhadas, resultando em um padrão “floral”.

A estrutura em camadas do sulfureto de germânio é similar à do grafite. Porém, ao contrário deste, o GeS tem uma estrutura atômica que permite o armazenamento e aproveitamento de energia solar. Além disso, é relativamente barato e pouco tóxico, ao contrário de materiais normalmente usados em estruturas que armazenam energia do sol.[ScienceDaily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

  • Murilo Mazzolo:

    E tem prazo para produção e venda em massa?
    Se for realmente acessível a produção dela, e for maior o armazenamento de energia, não demorará muito pra produzir comercialmente não é?

Deixe seu comentário!