Cientistas descobrem espécie mais antiga de tigre

Por , em 4.12.2011

Cientistas descobriram a mais antiga espécie extinta de tigre na China. Embora o crânio do fóssil tenha mais de 2 milhões de anos de idade, é menor do que os tigres mais modernos, apesar de muito semelhante na forma.

O tigre (Panthera tigris) é um dos maiores gatos que viveram na Ásia, atingindo até 4 metros de comprimento incluindo a
cauda, e pesando até 300 quilogramas.

As origens da fera estão sob intenso debate, com sugestões de que surgiu no centro-norte da China, sul da China ou norte da Sibéria.

Agora, os cientistas descobriram um novo crânio e mandíbula de um tigre jaguar extinto no noroeste da China que remonta 2,16 a 2,55 milhões anos, antecedendo outros fósseis de tigre conhecidos por até um milhão de ano e meio.
Isto representa o mais antigo crânio completo até então encontrado de um gato panterino – a linhagem que inclui tigres e todos os outros grandes gatos.

O nome científico desta espécie recém-descoberta é Panthera zdanskyi, em homenagem ao paleontólogo austríaco Otto Zdansky, que revelou muito sobre os antigos fósseis chineses.

Ela foi descoberta em 2004 na encosta oriental de Longdan, uma aldeia na província de Gansu, na China, o que lhe deu o nome informal de tigre Longdan. O gato só recentemente foi analisado e descrito.

O crânio do animal tinha presas caninas superiores robustas e bem desenvolvidas e um nariz relativamente longo, detalhes típicos de tigres. Embora o tamanho do crânio seja comparável com o das menores fêmeas de subespécies de tigre, sua forma geral sugere que pertencia a um macho. De fato, apesar de cerca de 2 milhões de anos de separação, o crânio do tigre Longdan parece surpreendentemente semelhante ao dos tigres modernos.

Segundo os pesquisadores, parece provável que a dieta deste tigre tenha sido semelhante a de hoje, e incluído veados e porcos.

Os pesquisadores também sugerem que este gato extinto era uma espécie irmã do tigre moderno. Sua análise argumenta que a linhagem desenvolveu características de seu crânio e dentes superiores no início, enquanto a sua mandíbula e outros dentes evoluíram a uma taxa diferente.

Um padrão semelhante de evolução é visto na linhagem chita. A tendência evolutiva de tamanho cada vez maior na linhagem tigre é provavelmente aliada a sua presa evoluindo para tamanhos maiores.

No futuro, os cientistas querem ver se descobrem mais fósseis de grandes felinos na China e em outros lugares, para expandir o conhecimento da distribuição desta espécie e preencher as lacunas na sua história.[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

6 comentários

  • Anonimo:

    Ficou maior, pois o veado ficou maior.Assim é facil de explicar.Mas onde entra a seleção natural?Os menores morreram de fome com presas maiores e mais lentas?Os genes resolveram que era hora do tigre crescer?Simplesmente cresceram por terem muita comida e por muito tempo(provavel, mas isso não é seleção natural)um tendencia na natureza?

    • Druida:

      Presas maiores tem também músculos mais fortes, e um belo coice no crânio nao é algo vantajoso, ainda mais em felinos de porte menor

      Sobreviveram e reproduziram mais aqueles que aprenderam a escapar de coices e os mais fortes, capazes de agarrar e levar ao chão uma presa desse tamanho

  • jeova:

    tomara que tenhamos tempo p/ apreciar os tigres na natureza, e não depois de fosseis

    • Souwares:

      Rapaz, a questão não é apreciar o que temos, e sim descobrir o que perdemos, caso contrario, pra que ser paleontólogo?

      De fato realmente existe a necessidade de apreciar o que temos, e zelar pelo bem delas, mas isso varia de função pra função…

  • ALX:

    ISSO TA MAIS PRA PANTERA NEGRA DO Q TIGRE

    • Druida:

      Pantera negra nada mais é q uma onça ou jaguar com muita melanina

Deixe seu comentário!