Orangotangos atuam para sinalizar seus desejos

Por , em 11.08.2010

Eles podem não ganhar nenhum Oscar, mas certamente podem atuar. Orangotangos foram capturados em uma câmera em performances “pantomímicas”, em que expressam suas intenções e desejos pela atuação. A descoberta desafia a visão de que esses comportamentos são exclusivos dos seres humanos.

Grandes macacos, como orangotangos e chimpanzés, já eram conhecidos por realizar gestos significativos. Eles podem jogar um objeto quando estão com raiva, por exemplo. Mas isso está muito longe de realizar ações intencionalmente simbólicas e referenciais – o comportamento conhecido como mímica.

A pantomima é considerada unicamente humana. Baseia-se na imitação, recriando comportamentos que você já viu em algum outro lugar, e pode ser considerada complexa e fora do alcance da maioria das espécies não-humanas.

No entanto, pesquisadores analisaram dados ao longo de 20 anos e pensam ter visto vários casos do que pode ser considerada pantomima. Eles encontraram 18 casos de orangotangos claramente atuando para passar uma mensagem. Às vezes era uma mímica simples, como coçar o corpo com um pedaço de pau, provavelmente para encorajar outro orangotango a atuar também.

Em casos mais elaborados, orangotangos falsificaram uma incapacidade de fazer algo a fim de obter ajuda. Um chega a reapresentar um evento que aconteceu no passado, quando um pesquisador usou uma folha para tratar os pés doloridos de macaco jovens.

Há também o caso do Siti, um orangotango que fingiu incapacidade de abrir um coco, atuou uma expressão de derrota, e em seguida, imitou uma ação humana de cortá-lo com um facão.

A maioria das pantomimas foi observada entre um orangotango e um ser humano, mas as ações não foram ensinadas aos macacos. Elas ocorreram na comunicação e no comportamento diário normal, não foram provocadas ou solicitadas por um pesquisador.

No entanto, os macacos da pesquisa eram usados para o contato com humanos. A próxima pergunta a ser investigada é com que frequência isso acontece entre macacos selvagens. [NewScientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • Ricardo:

    Orangotangos, Chimpanzés e Gorilas não são macacos… eles não possuem cauda, a única exceção a essa regra é o Gibão, que possui cauda e não é macaco.

  • lol:

    a semelhança deles conosco é mesmo assustadora..é só olhar nesses olhos e mesmo no cranio..

  • gloria:

    Mais um estudo q mostra q os macacos são nossos parentes,ñ estou afirmando q os humanos foram macacos,assim como a raposa nunca foi cachorro,o homem nunca foi macaco mas o parentesco é bem evidente nesses estudos, e há acontecimentos na vida q eu queria mil vezes pertencer a raça dos macacos a pertencer a raça humana,a injustiça é o q os humanos tem de pior!

  • Wesly:

    Em 1976, um estudioso do comportamento psicológico, tendo colocado na jaula dos macacos uma geringonça que “oferecia” guloseimas a intervalos aleatórios…
    Observou que depois de algum tempo os macacos começaram a apresentar um comportamento estranho tipo: dançar de uma forma especial; emitir determinados sons; repetir alguns gestos místicos ou fazer determinadas caretas…

    Sucedeu que, mesmo os macacos atuais sendo curiosos, possuindo um cérebro desenvolvido (ao ponto deles se reconhecer no espelho), e sendo variantes evoluídas dos seus antigos ancestrais, ao invés dos símios entenderem que o “aparecimento” das guloseimas era uma coisa explicável, eles simplesmente acharam que se repetissem determinadas danças, cantorias ou rituais, perto do objeto cultuado, as maravilhosas “recompensas” acabariam aparecendo.

Deixe seu comentário!