A vista do sol a partir de cada um dos planetas do nosso sistema solar

Por , em 9.04.2018

Da Terra, temos uma bela vista da nossa estrela-mãe, como fotos incríveis de pores-do-sol de vários cantos do planeta provam.

Mas como o astro-rei se parece em outros mundos do nosso sistema solar?

O artista e ilustrador Ron Miller criou uma série de visualizações verdadeiramente impressionantes de nossa estrela local sob o ponto de vista de todos os planetas em torno dela.

Ele passou mais de 40 anos criando imagens e representações realistas do espaço, garantindo que não só o sol, mas também as superfícies dos planetas e seus satélites fossem retratadas com uma certa precisão.

Iluminando de Mercúrio a Plutão

Graças às leis da física, o brilho do sol é equivalente ao quadrado da distância relativa que um planeta está dele. Isso significa que esse brilho cai drasticamente quanto mais longe se fica da estrela.

No entanto, mesmo em Plutão – que, no seu ponto mais distante, chega a 7,5 bilhões de quilômetros da Terra – o sol ainda é brilhante, o que é um notável testemunho de seu poder.

“Enquanto parece menor [em Plutão do que na Terra], ainda é uma fonte de luz imensamente brilhante. Os níveis de luz nas superfícies ao seu redor seriam como o anoitecer, mas o próprio sol ainda seria um objeto muito brilhante, apenas pequeno”, explicou Miller.

As ilustrações

Mercúrio

Distância do sol: 58 milhões de quilômetros

Esse é o planeta mais próximo do sol, mas não é o mais quente: essa distinção fica com Vênus.

Vênus

Distância do sol: 108 milhões de quilômetros

Miller ilustrou o planeta coberto de vulcanismo e com uma atmosfera sufocante rica em dióxido de carbono.

Terra

Distância do sol: 150 milhões de quilômetros

A ilustração mostra um eclipse solar no nosso planeta.

Marte

Distância do sol: 228 milhões de quilômetros

Sondas já visitaram Marte, de forma que temos fotos até de um pôr-do-sol azulado no planeta.

Júpiter

Distância do sol: 779 milhões de quilômetros

Ilustração do sol e de Júpiter vistos de uma das luas do planeta, Europa.

Saturno

Distância do sol: 1,43 bilhões de quilômetros

Vista do sol de Saturno.

Urano

Distância do sol: 2,88 bilhões de quilômetros

Urano e o sol vistos pela lua Ariel.

Netuno

Distância do sol: 4,50 bilhões de quilômetros

Netuno e o sol vistos da lua Tritão. Gêiseres crio-vulcânicos nublam o horizonte.

Plutão

Distância do sol: 5,91 bilhões de quilômetros

Plutão, que tem uma órbita altamente elíptica, é o planeta mais distante do sol. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (64 votos, média: 4,55 de 5)

3 comentários

  • Eilor.A.Marigo:

    Até entendo por ser uma representação apenas artística mas, nos últimos planetas não seria possível ver a superfície pois a luz que o sol fornece não iluminaria tanto assim e, além de ser uma noite eterna, o sol não se destacaria tanto das estrelas. Ele teria que aparecer em uma noite estrelada apenas como uma estrela um pouco mais brilhante mas praticamente do mesmo tamanho das outras. O autor representa nuvens do tipo cirrus em vários planetas e auréolas em torno do sol isto implicaria atmosfera e água ou outros liquidos em todos eles. O céu de plutão aparece “nublado” por exemplo (o que sugeriria uma pouco provável atmosfera) neste caso nem mesmo o sol passaria pelas nuvens e estaria tudo escuro. Supondo que o sol passasse também teriam que ser visíveis algumas estrelas mais brilhantes. Porém Plutão não tem tamanho para reter uma atmosfera. Então cadê as estrelas junto com o sol? Muito bonito do ponto de vista artístico mas, na minha opinião é só arte mesmo, nada a ver com a realidade.

  • Aline Vilasbôas Rosa:

    Mas Plutão não é mais considerado um planeta!?!? Ou é?

    • Cesar Grossmann:

      É classificado como planeta-anão.

Deixe seu comentário!