Computadores quânticos: quando teremos e porque eles serão importantes ferramentas?

Por , em 18.04.2012

O Hype cita muito os computadores quânticos. Mas será que um dia vamos mesmo ter um? Será que a revolução causada por eles será tão profunda quando a do microchip? Eles estarão na mesa de cada cientista?

Bom, de certo modo, sim.

Primeiro de tudo, vamos dizer um pouco sobre o que esses computadores fazem. Resumidamente, eles exploram o fato de que os fótons ou átomos presos podem existir em múltiplos estados ou “superposições” ao mesmo tempo. A computação quântica pretende fazer cálculos em todas as superposições diferentes, de uma só vez. Isso torna o trabalho completamente seguro.

Há alguns dias, dois estudos importantes foram divulgados: em um, uma equipe conseguiu realizar a primeira rede quântica, enviando qubits entre um laboratório e outro. No segundo, pesquisadores conseguiram emaranhar dois qubits – o que seria o núcleo mais simples de um computador quântico – em um semicondutor, o tipo de material que os fabricantes de computadores comuns já usam com facilidade.

A situação atual dos computadores quânticos

Tudo é meio confuso, mas por enquanto, o estado do campo é: computadores de pequena escala, em laboratórios, para resolver problemas simples. A maior parte dos pesquisadores afirma que a ideia de computadores grandes é plausível no papel, mas a fabricação é um desafio gigante.

Pretende ter um em casa? Mesmo os pesquisadores mais otimistas acreditam que o computador quântico não vai substituir os nossos pessoais.

As únicas aplicações que todos concordam seriam para quebrar códigos e criar simulações de sistemas naturais onde a mecânica quântica atua.

Alguns dizem que um computador quântico até pode fazer as coisas clássicas de um computador comum, de maneira mais rápida e mais eficiente. Mas não faz sentido usá-lo dessa maneira.

Já outros acreditam em um impulso quântico para os computadores comuns. Apesar de hoje eles serem desenhados para resolver um único problema, no futuro poderiam surgir computadores programáveis. A “máquina” não seria puramente quântica, mas mista.

É estranho pensar porque alguém ia querer um computador quântico, que hoje é usado para resolver problemas matemáticos e da física, apenas para ver o Facebook. Mas é sempre válido lembrar que vários avanços tecnológicos parecem inúteis no começo, mas com mudanças e readaptações, podem se tornam objetos completamente obrigatórios. Veremos o que o futuro reserva. [BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

24 comentários

  • Medicina Integrativa:

    Vejo uma aplicação ainda maior:
    – Criação de filtros humanos
    Uma vez que nosso campo de visão é condicionado por fatores inerentes entre outros a nossa carga genética, ao tendencioso racionalismo passado nas escolas e faculdades, meio em que estamos etc, tudo isso cria uma enorme limitação para vermos e atuarmos mais amplamente no nosso universo.
    Seria possível, graças ao emaranhamento quântico, criar novos algoritmos de interpretação, sensibilização, ou de atuação, via imagens, dados, sons etc para finalmente interpretar melhor cada sintoma, ou sinal e dar a melhor solução, por exemplo via emissão de frequências, ervas, alimentos, exercícios, relacionamentos etc

  • Heitor Giacomini:

    O que é Mecânica quântica e computadores quânticos?(eu sou leigo nesse assunto,por favor me explique nos minimos detalhes).

    • Tyler:

      kkkkk física quântica estuda as mudanças de níveis energéticos efetuadas pelos elétrons. Basicamente ela estuda os “saltos” que os elétrons efetuam de um nível para o outro. Eu acho…

  • Jonatas:

    No futuro, a quantidade de dados a serem processados pelos sistemas computacionais será tão vasta que superprocessadores serão mais que uma necessidade, uma prioridade. Precisaremos de Superprocessadores, por exemplo, para:
    1 – Quantidade inimaginável de informações antigas e recentes acumuladas durante séculos de atividade virtual, necessidade de filtros sofisticados e ampla I.A.;
    2 – Planejamentos e administrações genéticas, o grande mercado humano do futuro sem dúvidas;
    3 – Avanço da física e viagens espaciais sendo rotina, os cálculos astronômicos e astrofísicos hoje já são enormes apenas para a manutenção dum satélite em órbita. A complexidade que ganharão no futuro da navegação espacial poderá ser logarítmica, ainda mais se considerarmos implicação em métodos da hoje física teórica, como pontes Rosen-Einstein, dobras espaciais, buracos-de-minhoca…

  • Tyler:

    Qual será o limite? Essa é a pergunta que me vem a cabeça.

    • PAULA DENTRO:

      Qual o limite de que cara? O limite é esse aí mesmo, num futuro breve, computadores com potencia 5x acima dos melhores atuais e do tamanho de um relógio de pulso, a tendência sumirem os circuitos normais atuais para serem utilizados somente os nanocircuitos… Entendeu agora qual é o limite… De nada!

    • Tyler:

      Bem, tudo deve ter um limite. Não é possível que a capacidade de processamento irá aumentar infinitamente.

    • Diego Carvalho da Costa:

      Depois quando esse sistema estiver funcionando, será ele o responsável pelo seu aprimoramento, etc, etc u.u

    • Jonatas:

      Não a faça, os limites são auto-condicionamentos, nunca se sabe do que é capaz, e o que será possível, um limite é apenas mais uma barreira a transpôr.

    • Giovane:

      A computação quântica elevará o poder de processamentos de dados certamente á um fator de milhares, senão milhões de vezes comparado com o que temos hoje.

  • PAULA DENTRO:

    Traduzindo:
    Computadores quanticos seriam infinitamente menores e teriam velocidade infinitamente maior… Ou seja… É o que todo mundo quer! Então como é que alguém diz que nunca será usado em casa… AAAAAfff… Eu mesmo queria um desse com jogos de super realidade em 3D e rodando on line para ser jogado na internet… Só pra lembrar que um computador quantico dos mais rápidos seria do tamanho de um relógio de pulso… Tá bom ou quer mais? rs

  • Espectro:

    É muito difícil prever qual e como a tecnologia vai realmente se concretizar. Vejam o exemplo do telefone celular, nunca ninguém havia imaginado que o celular se tornaria o canivete suíço que é hoje.

  • Rodrigo Piedade:

    é o futuro parece muito promissor, mas toda essa história me lembrou a nave Coração de ouro no livro O guia do mochileiro das galáxias “

  • Gabriel Zambon:

    Não é possível imaginar aplicação doméstica??? Imagine uma placa de vídeo Quântica, imagine o poder de processamento disso, podendo renderizar gráficos completamente reais, simulando perfeitamente o mundo físico. Imagine os jogos que podem ser feitos.

    • Emerson Costa:

      Eu fico imaginando uma casa com painéis de LED numa “sala de jogos”, onde você se insere totalmente no jogo, tendo a impressão total de estar naquele mundo imaginário.

      Seria uma revolução total da forma de se jogar vídeo game.

      E isso é mais que possível de acontecer. É algo que não demorará muito à aparecer !!!

    • aguiarubra:

      Não demorará muito à aparecer: só uns 187 anos!

      O cenário para a MATRIX (imersão total no mundo digital) é para finais do século XX.

      Ainda vamos precisar daqueles ‘óculos’ para RV por muito tempo ainda!!!

  • arturfreddy:

    De fato, sempre que uma nova grande revolução tecnológica surge não se vislumbra a popularização da mesma, mas com essa tecnologia é evidente que a Inteligência Artificial muito provavelmente crescerá rapidamente e, tal como os microcontroladores e microprocessadores atualmente povoam video games, celulares, TV´s e praticamente tudo que usamos que seja eletrônico, o computador quântico em conjunto com a Inteligência Artificial fará mais do que nunca parte do dia a dia de todos e em formas que até hoje talvez nem a ficção imaginou.

  • Alex Junior Montier:

    engraçado, que no inicio do computador, um especialista disse que ninguém iria querer ter um computador em casa, e olha só como esta o mundo hoje em dia…

    • Dcorp:

      No começo um computador também ocupava grande espaço e hj…

    • isottond:

      Agradeça a Bill Gates e Steve Jobs(R.I.P) pelos computadores que temos, dois gênios que fizeram do mundo um lugar melhor!!!

    • aguiarubra:

      Com mais um detalhe: Nem Gates, nem Jobs, eram ou se tornaram cientistas! Muito pelo contrário, eles contratam cientistas.

      Pela palavra de cientistas, não existiriam aviões, pois é cientificamente impossível um objeto voar se ele é mais pesado que o ar, né?

      Hoje em dia a Ciência da Computação deve mais a esses inventores geniais do que a pura pesquisa computacional quer esconder do público leigo.

      E quando aparece um empecilho na pesquisa, lá vem um “inventor” inventar soluções INIMAGINÁVEIS aos teóricos!!!

      Por isso, não dá prá estabeler um limite intranponível à criatividade humana: parece que a Ciência, em si mesma, inibe o trabalho intuitivo de inventores e isso torna difícil encontrar um teórico que seja também inventor.

      Mas tudo bem: quem sabe algum ‘autista’ esteja com a resposta e ninguém sabe ainda, certo? É esperar prá ver acontecer.

    • PAULA DENTRO:

      O cara que disse isso com certeza era um boçal com pouquissima experiente geral de vida, e até acadêmica… Ter diploma não significa usa-lo, tá cheio disso por aí, esse tipo de comentário nem conta né… Óbvio!

  • PAULA DENTRO:

    Cadê a tal explicação sobre os computadores quanticos ?

    • Luiz Felipe:

      Ali disse, você que não prestou atenção!
      O Computador comum calcula usando o código binário, 1 e 0, eles calcula milhões de 1010111000101010… por segundo, mas o pc pessoal só pode fazer uma coisa de cada vez, ou 1 ou 0, já o processador quântico quebrou essa barreira, pois ele pode calcular o bit digo qubits 0 e 1 ao mesmo tempo, o que aumenta muito o desempenho do pc, for o detalhe que ele esquenta muito menos e consome muito menos energia, que tornara possível quebrar a barreira dos 4 Ghz, podendo ter processadores de até 25 Ghz, mas o problema é que a tecnologia ainda está em desenvolvimento, mas concerteza em 20 anos, algumas peças do computador já serão de qubits!

Deixe seu comentário!