Dados de táxis podem ajudar tráfego a fluir

Por , em 3.10.2011

Engarrafamento. É insalubre, estressante e um desperdício de tempo. Também é um fato da vida em quase todas as grandes cidades do mundo.

Na China, país em rápido desenvolvimento, mais de 20 milhões de agricultores rurais migram para as cidades a cada ano à procura de emprego e uma vida melhor. E o trânsito aumenta.

Para ajudar os planejadores urbanos a determinarem onde se deve construir novas estradas, linhas de metrôs, arranha-céus e shopping centers para absorver os seus novos residentes, os pesquisadores estão se voltando para os dados coletados por sistemas de GPS em táxis.

A maioria dos táxis em Pequim já está equipada com sensor de GPS para auxiliar na gestão do transporte. Os carros também carregam um sensor que permite saber quando há um passageiro a bordo. Os dados combinados pintam um quadro de onde, quando e como as pessoas viajam ao redor da cidade.

Os pesquisadores tiveram acesso a dados de 30 mil táxis que abrangem os anos de 2009 e 2010, que foram analisados em computadores.

Os resultados apontam conhecidas falhas no planejamento urbano, tais como lugares de negócios e de entretenimento muito movimentados com estradas e linhas de metrô inadequadas, além de fazer um mapeamento local dos caminhos tomados pelos taxistas para evitar engarrafamentos e estrangulamentos na hora do rush.

Essencialmente, táxis equipados com GPS podem ser vistos como sensores onipresentes, constantemente sondando o ritmo e o pulso de uma cidade, tais como os fluxos de tráfego em estradas e ruas.

A comparação dos dados de 2009 com 2010 destaca se o planejamento urbano está funcionando ou não. Por exemplo, os dados mostram como uma estrada recém-construída em uma parte da cidade facilitou o tráfego para as pessoas que tentavam acessar uma rodovia.

Apesar de algumas melhorias, o número de regiões que experimentam dores de cabeça por conta do tráfego aumentaram e alguns dos problemas que estavam ocorrendo em 2009 ainda existem.

A boa notícia para os habitantes de Pequim é que os planejadores urbanos estão em cima de alguns destes problemas. Uma análise desses planos mostrou, por exemplo, que a construção de duas novas linhas de metrô vai resolver um problema de tráfego bem conhecido numa área residencial densamente povoada.

Até o momento, os pesquisadores foram capazes de identificar onde as falhas de tráfego estão. Nos próximos meses, eles pretendem analisar o motivo por trás das falhas.

No futuro, a equipe espera a aplicar esta abordagem a outras cidades. Podia ter algo assim em São Paulo, né? [MSN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!