95% dos downloads de músicas são piratas

Por , em 16.01.2009

Baixar música pirata grátis fere a indústria fonográfica e os artistas.

De acordo com a IFPI (International Federation of the Phonographic Industry ou Federação Internacional da Indústria Fonográfica) a indústria fonográfica faturou U$3,7 bilhões em downloads de músicas digitais em 2008. Infelizmente isto representa apenas 5% das músicas baixadas que as pessoas pagaram.

Este é apenas um número aproximado já que é muito difícil quantificar as transações efetuadas ilegalmente, mas o relatório da IFPI estima que apenas uma a cada vinte músicas baixadas é comprada legalmente.

Seriam mais de 40 bilhões de músicas compartilhadas ilegalmente em 2008.

Este é o maior desafio para os artistas e para a indústria fonográfica, pois é um grande potencial de capital que simplesmente não vai para os seus bolsos.

A IFPI também afirmou que a renda do mundo da música em nível mundial caiu 7%.

A importância da indústria fonográfica poderia forçar governos a criarem leis drásticas e draconianas no futuro contra o download de músicas ilegal, por isso, segundo a IFPI é fundamental que os provedores colaborem nos esforços de barrar o compartilhamento ilegal de músicas. “Aumentar as vendas na internet mostraria que a indústria das gravadoras pode ganhar do compartilhamento ilegal de arquivos”, afirmou um ponta-voz. [BBC, Relatório IFPI]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Rodrigo Paim:

    Download ilegal de música foi uma das melhores coisas que aconteceram aos músicos.

    É o melhor meio de divulgação, as pessoas ouvem as músicas, decidem se são boas, e se gostarem, vão ao show do artista.

    Todo mundo sai ganhando.

    Na verdade só quem se fode nessa história são os estúdios de gravação, esses estão tomando no c* legal.

  • Blenda:

    E isso mesmo esses artista vagabundo quer encher de dinheiro gracas a deus que existem muuuuitos sites piratas e que hoje em dia a gente pod baixar tudo gratis bem feito.

Deixe seu comentário!