Empresa que encontra ruínas diz ter localizado Atlântida

Por , em 29.11.2018

Há quase 2,4 mil anos, o filósofo Platão descreveu a cidade de Atlântida. Segundo ele, ela tinha 10 mil carruagens, tecnologia avançada, centenas de elefantes e touros, além de canais e torres altas. Agora um grupo de pesquisadores particulares acaba de produzir um documentário em que afirmam que Atlântida está no litoral da Espanha.

Esta não é a primeira vez que o local é identificado como possível localização da cidade mitológica que teria existido há 11,4 mil anos. A National Geographic afirmou que encontrou evidências da localização da cidade no parque espanhol, e um estudo publicado em 2004 na revista Antiquity também diz o mesmo.

Mas outros arqueólogos já afirmaram que a cidade estava em muitos outros lugares, como Bolívia, Turquia, Alemanha, Malta, Caribe e até Antártida.

Ceticismo

O antropólogo americano Ken Feder, da Universidade de Connecticut (EUA), é especialista nas citações de Platão, e identificou 53 passagens em que o filósofo descreve a cidade.

Feder critica os pesquisadores que dizem ter encontrado Atlântida porque esses arqueólogos procuram apenas por alguns sinais descritos por Platão, convenientemente deixando outros sinais de lado.

Ele também alerta que o público sempre deve desconfiar de trabalhos que não foram publicados em revistas e que não passaram por revisão pela comunidade científica. Sempre que eles são publicados diretamente para a imprensa ou em forma de documentários, há uma grande chance de não terem bons fundamentos científicos.

Legendary Discoveries

Este é o caso do trabalho dos pesquisadores da empresa britânica Merlin Burrows, responsável pela produção e publicação da série de documentários Legendary Discoveries.

Confira abaixo o trailer da série:

“Nós encontramos qualquer coisa que foi perdida, esquecida ou escondida com precisão impressionante”, diz o site da Merlin Burrows. Eles procuram por tesouros nacionais, embarcações e aviões que estão no fundo do mar, sítios arqueológicos e minas terrestres.

Eles usam registros históricos e dados de satélite para encontrar os tesouros perdidos da humanidade.

Para encontrar o suposto local de Atlântida, foram usados dados de satélites comerciais, como o Landsat 5 e Landsat 8, que também fornecem dados para o Google Earth.

“Todos vão ter uma das duas opiniões. Uma é ‘isso é ótimo, vamos dar uma olhada’, e a outra é ‘isso é um monte de lixo’”, admite Bruce Blackburn, o CEO da Merlin Burrows.

Fontes da investigação

A empresa decidiu investigar melhor o parque espanhol depois de ler dois diálogos específicos sobre Atlântida na obra de Platão. Eles também analisaram outro texto antigo que não foi anunciado. “Não vamos compartilhar isso em um fórum público nesta etapa”, disse Blackburn.

Entre as descrições de Platão que batem com os vestígios encontrados pela empresa estão fundações antigas para torres, a ruína que a equipe diz ser do Templo de Poseidon e uma cobertura verde-azulada que cobre algumas ruínas. Eles também encontraram uma muralha que acompanhava o mar, além de sinais de um tsunami que teria destruído esta cidade.

A empresa retirou amostras de material das fundações circulares e das ruínas dos tempos e as enviou para um laboratório italiano que estimou que elas têm entre 10 e 12 mil anos.

Um artigo publicado em dezembro de 2017 no Journal of Archaeological Science: Reports encontrou evidências de que humanos viveram na região do parque nacional Doñana há cerca de 5 mil anos.

Este estudo revelou que o parque estava acima do nível do mar durante alguns períodos, como o Neolítico (entre 10 e 6 mil anos a.C.) e Idade do Cobre (entre 3300 e 1200 a.C.).

Será que esta cidade realmente existiu ou foi só cenário para discussão filosófica de Platão? [LiveScience, Daily Mail, Ingenio Films]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (27 votos, média: 4,59 de 5)

Deixe seu comentário!