Ciclista: Equipamento a laser garante ciclovia em todo lugar

Por , em 18.01.2009

Não, o traseiro deste ciclista não tem mira laser.

Uma das vantagens de se viver em Curitiba é que há ciclovias para todo lugar, o que minimiza seus riscos no trânsito, evitando pedalar junto de veículos de várias toneladas que passam zunindo ao seu lado.

Agora você pode sentir-se um pouquinho mais seguro ao andar de bicicleta no trânsito. Usando lasers fixados em sua magrela o LightLate, que é apenas um conceito no momento, projeta uma ciclovia no chão ao seu redor fazendo com que os carros saibam seus limites e passem ao seu redor ao invés de sobre você.

Mas a julgar pela foto parece que o LightLane funciona apenas durante a noite, por outro lado, se os carros não vêem você durante o dia, talvez seja melhor pegar um ônibus. Ou você pode fazer o mesmo que eu, andar de bicicleta na calçada a toda velocidade como se fosse um slalom humano. Não esqueça de contar quantas pessoas você derruba no caminho até chegar ao destino. [DVice]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

6 comentários

  • Erivelto:

    Toda iniciativa pelo pedal é bem vinda e se o equipamento não funciona de dia o melhor NÃO É, “mesmo”, andar de ônibus. A solução definitiva e a mais perfeita para se pedalar com segurança seriam pessoas mais altruístas e que respeitam o direito e o espaço do próximo!

  • Igor:

    Eu geralmente ando na calçada mesmo, ate hj, n derrubei ngm.

  • Rodrigo Paim:

    Lugar de bicicleta é na ciclovia, se não tem, calçada mesmo.

    Bunda com mira laser ? Nem, ia dar certo não

  • André:

    Poderiam fazer um híbrido entre esse laser e o laser matador da outra reportagem… O laser avisa, mas se o carro insistir em invadir o espaço da bicicleta, já era… hehe…

  • Guilherme:

    Hehe, muito bacana esse equipamento, jah esta disponivel pra venda? hehehe
    Mas ainda acho melhor andar na calçada, e “custurando” as pessoas, hehe
    Um abraço

  • Miguel:

    Boa. Para mim, lugar de bicicleta é na ciclovia. Caso não existe, é na calçada mesmo. Eu nem tenho bicicleta, mas convenhamos, o perigo de uma bicicleta concorrendo com os carros é absurdo. Não me refiro a calçadas do centro da cidade, cheias de gente, ai o ciclista desce da bike e vai “de a pézito” como os outros.

Deixe seu comentário!