Esta impressionante fotografia é verdadeira?

Por , em 5.01.2014

Quando se escreve sobre ciência – e, especialmente, quando revelamos histórias anticientíficas -, os artigos geralmente usam a palavra “não” no título. “Não, não há nenhuma prova de um planeta gigante no sistema solar exterior”, “Não, Marte não será tão grande no céu quanto a lua. Nunca” e “Não, a Terra (quase com certeza) não vai ser atingida por um asteroide em 2032” são apenas alguns exemplos. Às vezes, também é preciso desmascarar fotos ou vídeos virais que se espalharam e que são muito difíceis de extinguir.

É por isso que dá uma alegria imensa escrever sobre algo que é realmente muito, muito correto!

A imagem acima se tornou viral na internet e mostra a lua crescente no céu, ao lado da galáxia de Andrômeda, a mais próxima grande espiral da nossa própria Via Láctea. A legenda varia de site para site, mas geralmente diz que este é realmente o quão grande a galáxia de Andrômeda seria no nosso céu se ela fosse mais brilhante.

E, precisamos assumir, isso está provavelmente certo. O astrônomo Phil Plait explica que Andrômeda é uma das poucas galáxias que você pode ver a olho nu a partir de um local escuro. É fácil mesmo usando binóculos. Se você puder observar através de um pequeno telescópio, a galáxia enche o ocular.

No entanto, isso que você vê é apenas o núcleo, o cerne, de Andrômeda. Tal como a Via Láctea, Andrômeda tem vastos braços espirais que se estendem bem para fora do núcleo. Da Terra, a galáxia parece ter mais de 3 graus de diâmetro – lembre-se, há 90 graus em um ângulo reto, e 360 ​​graus em um círculo; astrônomos usam o tamanho angular como uma forma de medir o quão grande é um objeto no céu.

A lua tem aproximadamente 0,5 graus de diâmetro (cerca de metade da largura do seu polegar segurado no comprimento do braço), assim, Andrômeda é cerca de seis vezes maior – aproximadamente o que é mostrado na imagem. Ela pode não ser exata, mas não é tão importante que seja perfeita. Já é incrível que seja bastante correta.

Afinal, Andrômeda está a 2,5 milhões de anos-luz de distância – 250 quintilhões de quilômetros! -, tem cerca de 140 mil anos-luz de diâmetro (para comparação, a Via Láctea tem cerca de 100 mil), e por isso mesmo, nesta distância absurda, ocupa uma quantidade considerável de espaço em nosso céu. A lua tem somente cerca de 3.500 quilômetros de diâmetro, mas está a apenas 400 mil quilômetros de distância. Isto é um passeio de quatro dias à bordo da Apollo, mas ainda assim é muito mais perto do que até mesmo uma galáxia próxima.

A composição foi criada pelo usuário do Reddit Tom Buckley-Houston. A imagem original usada mostra a lua, Vênus e Mercúrio, e foi feita por Stephen Rahn em 10 junho de 2013.

9013096528_56d118fb96_c

Já o registro de Andrômeda utilizado na composição veio de uma imagem ultravioleta da missão da NASA GALEX. A imagem é impressionante, mostrando estrelas quentes e enormes nuvens de gás de formação de estrelas em nossa galáxia vizinha. Como esta imagem é em ultravioleta, que é invisível aos nossos olhos, Andrômeda não seria exatamente assim no céu, mas seria muito semelhante.

650137main_pia15416b-43_full

Abaixo, você vê outra composição feita pelo National Optical Astronomy Observatory com a lua e Andrômeda ainda mais próximas, para dar-lhe um senso de seus tamanhos relativos no céu.

andromny

Vale lembrar que exatamente enquanto este texto está sendo escrito, logo nos primeiros dias de 2014, a própria Andrômeda está nos céus do hemisfério norte e é bem fácil de vê-la depois do pôr-do-sol no oeste. Perto das 20h fica a cerca de 60 graus diretamente acima do horizonte ocidental. Se o brilho da lua não estiver no caminho, é garantido que Andrômeda estará visível.

É, nem todos os memes e fotos virais estão errados. Alguns estão bem certos e podem levar a um momento de surpresa, mais conhecimento e compreensão.[Slate]

Adendo de Cesar Gossmann:

Alguns leitores atentos estão percebendo que a fase da lua não confere
com o que vemos no céu, e a explicação é simples: a foto foi feita no hemisfério norte.

Examinando a imagem original, o autor inclusive informa que ela foi feita em “Lost Mountain, Geórgia, Estados Unidos da América”

Para quem está no hemisfério sul, a Lua Crescente parece com a letra “C”, enquanto a Lua Minguante parece com a letra “D”. No hemisfério Norte é o contrário, a Lua Minguante parece um “C” e a Lua Crescente um “D”.

É a mesma lua? Com certeza. Quando é minguante para nós, é minguante para todo mundo, só que a posição relativa que estamos ao olhar a Lua é diferente se você está ao norte ou ao sul da linha do equador.

Este detalhe da maneira que a lua crescente (e minguante) aparece para quem mora no hemisfério norte ser diferente de quem mora no hemisfério sul é uma das razões que eu costumo incomodar alguns programadores que fazem calendários de fases lunares, e já tem um bom tempo.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

9 comentários

  • jab:

    Onde moro Andrômeda é facilmente visível em noites de Lua nova . Nem preciso do telescópio . É uma posição muito favorável. E uma visão maravilhosa , que enche nossa mente de imaginação sobre quão esplêndido e imenso é o universo.

  • Rafael .:

    A menos que as fotos da Lua estejam invertidas, a fase correta é minguante e não crescente, como informa o texto.

    • Rafael .:

      Ops, as fotos foram tiradas no hemisfério norte… sorry.

  • Fernandu Z-luciu:

    inigualável Andrômeda !!

  • Andre Luis:

    Aqui em São Paulo é muito difícil visualizar esta galáxia. A poluição luminosa ofusca bastante esta galáxia espiral tão bela!

  • Cesar Grossmann:

    Apenas para complementar, no dia em que a foto da Lua foi feita, a Galáxia de Andrômeda (M31) estava em outra posição do céu. Ainda estou tentando descobrir como faz para descobrir quando a Lua e M31 estarão mais próximas no céu.

    • Marcelo Ribeiro:

      Quando estiverem muito próximas Andrômeda deve desaparecer, a menos que seja lua nova. O brilho da lua é muito maior e ofusca a visão de objetos mais fracos como estrelas e galáxias. Astrofotografia 101. Aprendi do jeito difícil. :/

    • SALES CANTANHEDE:

      é verdade

    • Cesar Grossmann:

      E se cobrir a Lua com um anteparo? Um filtro partido, com um lado transparente e o outro lado escurecido, +10ND, por exemplo? Claro que aí terá que ser feita uma foto de longa exposição, e para isto dar certo, a câmera tem que girar junto com o céu para registrar a galáxia com detalhes, mas a Lua vai se mover contra o fundo estrelado.

Deixe seu comentário!