Explicado porque os homens têm mais câncer no fígado

Por , em 23.05.2010

Os ratos de laboratório têm dado contribuições notórias à ciência. Desta vez, foram os doutores do Instituto de Ciências Médicas Básicas de Taiwan (sim, a “China capitalista”) que os usaram para fazer avanços na luta contra o câncer. Eles descobriram porque os homens são muito mais vulneráveis que as mulheres a um tipo de câncer em especial: o de fígado.

Os testes indicaram que a presença de androgênio (um tipo de hormônio exclusivo em homens) é um grande fator de risco para desenvolver esse câncer. Isso acontece porque o vírus da Hepatite B (uma doença do fígado), que é a maior causa de câncer messe órgão, tende a se afixar aos receptores de androgênio, ou seja, os homens têm muito mais chance de pegar. Existem seis tipos principais de androgênios no corpo masculino, sendo que o mias conhecido é a testosterona.

Cerca de metade dos casos de câncer de fígado no mundo são originados pela Hepatite B. Essa “interação” entre o vírus da hepatite e o androgênio é genética, o DNA do vírus é que tende a se combinar com os receptores do androgênio. Por isso, o vilão da história não é propriamente o androgênio, e sim seus receptores (os receptores são proteínas nucleicas que regulas as funções dos hormônios andrógenos nos homens).

Sabendo disso, os pesquisadores modificaram o DNA de alguns ratos para serem carentes de androgênio e outros não. Aí, infectaram todos com o vírus da Hepatite B para comparar. Depois de 22 semanas, 90% dos ratos “andrógenos” tinha desenvolvido o tumor no fígado, contra 27% dos que ficaram sem os receptores do hormônio.
Assim, um possível tratamento para evitar o câncer de fígado seria neutralizar os receptores, e não o androgênio em si. Não se preocupe, você não vai precisar abdicar de seus hormônios masculinos para ficar livre do câncer de fígado. [Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

4 comentários

  • Cecilia:

    Muito interessante seu post!!!Eu desconhecia que o androgeno era responsável pela maior incidencia de cancer de figado nos homems.
    Bjos

  • Luis Talora:

    Claro que há alternativas. Usar animais, além de uma violência, é um absoluto retrocesso. Albert Sabin tornou público que as pesquisas em animais atrasaram os resultados das pesquisas de sua vacina em 10 anos: a vacina já estava pronta para a utilização em seres humanos, mas os testes em animais faziam com que a vacina parecesse ineficiente. Manter animais em cativeiro com a desculpa de se buscar a cura por esse ou aquele mal é um contracenso e uma vergonha para a raça humana. Se buscamos evoluir enquanto espécie, esse tipo de prática precisa ser abolida, com urgência!

  • Cobianchi:

    A SOLUÇÃO, seria utilizar-se de um poderoso recurso. geralmente usado contra a malária, realmente uma panaceia no bom sentido, pois são milhares de curas comprovadas e admitidas pela ciência, na internet tem milhares de informações sobre o assunto especialmente sobre o princípio ativo de um produto que é na verdade um explosivo: o CLORITO DE SÓDIO…

  • Geovane:

    Não teria outro geito de fazer essas pesquisas sem usar animais ?

Deixe seu comentário!