A felicidade da esposa é mais importante, diz estudo

Por , em 16.09.2014

Quando se trata de um casamento feliz, um novo estudo da Universidade Rutgers, do estado norte-americano de Nova Jérsei, acredita que quanto mais satisfeita a esposa está com a união, mais feliz o marido está com a sua vida, não importando como ele se sente sobre suas núpcias.

“Eu acho que tudo se resume ao fato de que quando uma mulher está satisfeita com o casamento, ela tende a fazer muito mais para o seu marido, o que tem um efeito positivo na sua vida”, diz Deborah Carr, professora do Departamento de Sociologia, Escola de Artes e Ciências da instituição. “Os homens tendem a ser menos vocais sobre seus relacionamentos e seu nível de infelicidade conjugal não pode ser traduzido para suas esposas”.

Deborah e Vicki Freedman, professora e pesquisadora do Instituto para Pesquisa Social da Universidade de Michigan, são coautoras de um estudo publicado na edição de outubro do “Journal of Marriage and Family” sobre a qualidade marital e felicidade entre os idosos.

O estudo difere de pesquisas anteriores porque examina os sentimentos pessoais de ambos os cônjuges para determinar como estas avaliações conjugais influenciam o bem-estar psicológico dos idosos. Os pesquisadores analisaram dados de 394 casais que fizeram parte de um estudo nacional de renda, saúde e inaptidão em 2009. Pelo menos um dos cônjuges tinha 60 anos ou mais e, em média, os casais estavam juntos ​​por 39 anos.

A fim de avaliar a qualidade conjugal, as pessoas envolvidas no estudo responderam várias perguntas, tais como: seu cônjuge lhe admira? Discute com você? Entende seus sentimentos? Ou te dá nos nervos?

Eles também foram convidados a manter diários detalhados sobre o quão felizes tinham sido nas últimas 24 horas ao realizar atividades selecionadas como fazer compras, tarefas domésticas e assistir televisão.

Os envolvidos no estudo, em média, classificaram bem a sua satisfação geral com a vida, tipicamente cinco em seis pontos, com maridos classificando seu casamento ligeiramente mais positivamente do que suas esposas. “Para ambos os cônjuges estar em um casamento melhor classificado estava ligado a uma maior satisfação com a vida e felicidade”, explica a professora.

Ainda assim, segundo ela, o estudo também descobriu que enquanto as esposas ficavam menos felizes se seus cônjuges ficassem doentes, o nível de felicidade dos maridos não muda ou reflete o mesmo resultado se suas esposas ficam doentes. “Nós sabemos que quando um parceiro está doente, muitas vezes é a mulher que toma conta dele, o que pode ser uma experiência estressante”, diz Deborah. Por outro lado, quando as esposas estão doentes, não confiam seus cuidados aos maridos, preferindo pedir ajuda a suas filhas.

O estudo é importante, segundo os pesquisadores, porque a qualidade de um casamento pode afetar a saúde e o bem-estar dos indivíduos mais velhos conforme eles envelhecem. “[A qualidade no casamento também] ajuda os casais a tomar decisões difíceis em relação à saúde e cuidados médicos”, acrescenta. [Science Daily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!