Gêmeos idênticos são acusados de cometer estupro e DNA não é suficiente para identificar o culpado

Por , em 24.08.2013

Um crime de estupro cometido em 5 de novembro de 2011 que, em circunstâncias diferentes, teria sido resolvido sem grande dificuldade, colocou os investigadores em situação difícil: o culpado tem um gêmeo idêntico, e amostras de DNA encontradas na cena não bastam para identificá-lo entre os dois.

Os gêmeos, Mohammed and Aftab Asghar, de 22 anos, foram acusados, mas espera-se que só um deles vá a julgamento. Contudo, os investigadores ainda não sabem se vão poder levar o caso adiante ou se terão que arquivá-lo por insuficiência de evidências.

Gêmeos idênticos têm praticamente o mesmo código genético, exceto por pequenas diferenças ocorridas durante a gestação – que, embora se manifestem sob a forma de traços físicos, são extremamente difíceis de identificar em laboratório.

Em fevereiro, um caso parecido ocorreu na França: os gêmeos idênticos Yohan e Elwin foram acusados de estuprar seis mulheres com idades entre 22 e 76 anos na cidade de Marseille. Amostras de DNA e depoimentos de vítimas não foram suficientes para determinar qual (ou se ambos) dos irmãos é culpado pelos crimes. [io9, Mirror, The Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

19 comentários

  • Felipe Becker:

    e se fizer um teste com os dois pra saber se alguem apresenta algum sinal ou fetiche.. a parte do cerebro que presenciou o ato n vai ativar?

    • Felipe Becker:

      quando alguem encontra um conhecido a area área fusiforme de reconhecimento de faces se ativa e hoje é possivel monitorar não seria util?

  • Dinho01:

    Esse povo nunca assistiu seriado policia,não? Verifiquem quem tem álibi,quem estava aonde e quando etc

  • serico115:

    Sim HUGO, a jurisprudência não dispõe, com a legislação vigente arranjar forma de resolver uma situação destas. Só um rei Salomão… mas isso já não é possível. E assim se vão deixando sem punição criminosos que nada garante que não continuem suas maléficas façanhas…

  • Décio Luiz:

    Em destaque, Gêmeos – Mórbida Semelhança (1988) – Filme – Cineplayers
    http://www.cineplayers.com/filme.php?id=3207‎
    Filme Gêmeos – Mórbida Semelhança (Dead Ringers, 1988). Nota: 7.6.

  • andregustavo:

    Seis mulheres entre 22 e 76 anos…credo!!!

    • Marcelo Ribeiro:

      A idade é que é nojento para você e não o fato de que se forçaram sobre mulheres inocentes?

    • andregustavo:

      O fato de algumas pessoas não entenderem ironia e virem pagar lição de moral com gente que não conhece nem solicitou opinião é o que mais me estarrece.

    • Daniel Diaz:

      Sinceramente, seu comentário foi totalmente desnecessário e esdrúxulo.

    • andregustavo:

      O que só demonstra a abundância de tempo livre de quem vai replica-lo.

  • Kurac:

    Metilação das histonas.
    =D

  • serico115:

    Coloquem os dois na prisão até que entre eles resolvam indicar quem é o verdadeiro culpado. Claro que tem de ser prisão sob condenação decretada por juiz competente, na medida em que prisão preventiva tem um limite que eles podem decidir esperar até a mesma terminar.

    • flavio eu:

      KKKk não pode fazer isso não rapaz. Não é assim que funciona o sistema jurídico. Te digo mais, se não for possível determinar qual deles é o culpado, ambos tem que ser absovidos! Entre o desejo de punir um criminoso e a certeza de colocar um inocente na cadeia (o irmão inocente que não cometeu o crime) é óbvio que vai ter que ceder o desejo de punir, pq seria o mais inconcebível absurdo um sistema penal que coloca na cadeia um inocente sabendo que está fazendo isso. Quer dizer: na dúvida (kkkkkkk) coloca o irmão inocente na cadeia também ??? Claro que não! Ninguém pode responder penalmente pelo erro dos outros ainda que esse outro seja seu irmão (gêmeo). Ninguém tem culpa do irmão que tem, não é mesmo? Isso é questão de prova de concurso jurídico.

    • Henrique Tibúrcio Perfil II:

      Genial! Institucionaliza-se a tortura! Porque, manter alguém preso para que confesse é tortura! Que tal incluir uns choques também?

    • Hugo:

      Concordo e não acho que seria injustiça alguma com nenhum deles. Um deles cometeu o ato (ou os dois?) e o outro está sendo cúmplice, logo, são os dois culpados.

      Porém, acho muito difícil, quase impossível, isso acontecer. Pela lei, o juiz não pode nem condenar os dois por serem cúmplices porque um deles vai estar recebendo uma condenação errônea, afinal, se ele fez o ato, ele não é cúmplice dele mesmo. São as brechas da lei em que este tipo de gente enterra a cabeça.

    • Hanariel Windhand:

      eu soh dei uma baixada nos comentários porque sabia que alguém iria responder uma besteira dessas.

  • Edson Leal:

    será que não dá pra usar outro método, tipo detector de mentiras?

    • Babi Stabile:

      infelizmente edson, os detectores de mentira são muitas vezes falhos. uma pessoa que saiba mentir consegue facilmente contorna-lo! eu acredito q a unica coisa capaz de prender o responsável é a busca por digitais… ja que é a unica coisa fisica e genética diferente entre gêmeos univitelinos!

    • Rosana Marco:

      Há sim, se chama anticorpos, podem ser gémeos, podem ter o mesmo DNA mas os anticorpos são diferentes, se nas amostras recolhidas conseguirem analisar os anticorpos então iram descobrir qual dos dois cometeu os crimes.

Deixe seu comentário!