Habitantes de locais úmidos sofrerão mais com o aquecimento global

Por , em 6.05.2010

Muito já se comentou sobre as causas, efeitos, e sobre a própria existência ou não do aquecimento global. Mas poucos sabem que os efeitos da elevação de temperatura serão mais sentidos nos locais com alta umidade do ar.

A teoria, explicada na edição de hoje em uma revista especializada dos EUA, fala sobre a temperatura de bulbo-úmido. Esse conceito é usado na física, mas seu efeito para as pessoas, basicamente, é um limite suportável. É quando o clima atinge um ponto em que uma pessoa teria hipertermia, mesmo estando sem roupas, na sombra, e molhando-se parada em frente a um ventilador. Enfim, é um estado de temperatura e umidade no qual é inevitável que o corpo super aqueça.

Por enquanto nenhum lugar na Terra chegou a esse estado. Isso porque os locais de maior temperatura tem umidade baixa, ou pelo menos, baixa o suficiente. O litoral da Arábia Saudita – explica o artigo – é o local mais próximo desse patamar, atualmente. As condições lá são sufocantes e quase insuportáveis, principalmente para quem não está acostumado.

Por isso o medo de que as temperaturas subam. Segundo os cientistas, um acréscimo de 7º C na temperatura média já seria suficiente para atingir o “bulbo-úmido” em alguns lugares. É claro que a temperatura não se eleva em sete graus da noite para o dia, mas o artigo prevê que esses problemas podem começar já no próximo século. Quando acontecer, o local se tornará inabitável.

Há muita divergência numérica quando se fala de previsões. Não se pode precisar em quanto tempo a temperatura da Terra subirá tantos graus.

Como nem sempre é fácil estabelecer metas para reduzir a emissão de gases e combater o efeito estufa, os cientistas já pensam em como combater o calor que virá: “Poderíamos viver em um mundo onde houvesse um ar condicionado dentro de qualquer lugar fechado, o que em tese resolveria o problema. Mas um ar-condicionado é caro. Assim, não é difícil imaginar que as populações do terceiro mundo arcariam com o peso dos impactos do aquecimento global”. [Live Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

2 comentários

  • lucas:

    ñ cd ,a ñ ser que ocorra uma mutação

  • C. D.:

    Ok, 7° C extras não aparecem da noite pro dia, mas o tempo necessário para que essa variação ocorra não seria suficiente também para que as pessoas se adaptassem às condições?

Deixe seu comentário!