Homem ou macaco? Cientistas questionam fósseis encontrados recentemente

Por , em 24.02.2011

Recentemente, dois paleoantropólogos questionaram a “humanidade” de alguns fósseis de primatas descobertos. Para eles, a interpretação de fragmentos ósseos de 7 milhões de anos é mais complexa do que alguns pensam.

Os fósseis em questão correspondem às espécies Orrorin tugenensis, Sahelanthropus tchadensis e Ardipithecus ramidus, e fizeram fama por preencher lacunas na história da evolução de macacos para seres humanos.

Porém, os paleoantropólogos acreditam que os fósseis não sejam restos de alguns dos nossos antepassados hominídeos, mas sim apenas ossos de macaco.

O problema é que uma série de características que têm sido identificadas como relacionadas aos seres humanos podem ser interpretadas de maneiras diferentes. Por exemplo, o Sahelanthropus, o mais antigo gênero que se acredita ter sido um hominídeo, é um crânio parcial de 7 milhões de anos. Pela sua forma, os cientistas concluíram que o modelo deve ter andado ereto. A posição do seu “forame magno” no local onde o cérebro se conecta a medula espinhal historicamente tem sido associada ao bipedismo. No entanto, a anatomia comparativa prova que isso nem sempre é o caso.

O Orrorin, o segundo mais antigo, também seria bípede. Os paleoantropólogos também acham que ele pode não ter andado na vertical. E o famoso esqueleto parcial de Ardipithecus de 4,4 milhões de anos se parece muito com macacos do mesmo período.

Essas questões propostas pelos cientistas nos fazem pensar: será que tais erros de interpretação são comuns? Será que tudo pode ser diferente do que se ensinam nas escolas?

Em ciência, sempre há diferenças de interpretação e debates. Não é fácil ser conclusivo ou definitivo, ainda mais em ciência histórica que não permite experiências.

As espécies em debate viveram há milhões de anos, em uma pequena região da África em populações pequenas. Hoje, existem apenas exemplos isolados e demora um pouco para que vários cientistas tenham uma chance de estudá-los.

Também existem outros problemas na área, como encontrar a idade correta de fósseis. Apesar de existirem técnicas espetaculares, há limites. A técnica de argônio é realmente precisa, mas exige a presença de rochas vulcânicas que não são encontradas em todos os lugares. Datação por carbono 14 não é confiável em fósseis com mais de 40 mil anos.

Uma dificuldade acrescida é a ocorrência de homoplasia: uma situação em que os traços de duas espécies distantes evoluíram para uma aparência semelhante (ao invés de se parecerem por causa de uma estreita relação genética). Este é um problema real no estudo e registro de fósseis. A semelhança não implica necessariamente a ancestralidade.

Considerando todas essas dificuldades, a compreensão científica atual das origens humanas é surpreendentemente bem desenvolvida. O registro fóssil humano é um dos melhores em biologia. Desde que os humanos modernos evoluíram, há 200.000 anos, a evidência fóssil que deixaram para trás é extensa, e de 50.000 a 60.000 anos atrás os nossos antepassados deixaram fósseis em uma grande região do mundo. O histórico é bastante sólido, mas o registro ancestral humano indiscutível só começa em torno de 4,2 milhões de anos atrás. Há muitos detalhes a serem ainda trabalhados. [LifesLittleMysteries]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

61 comentários

  • XD:

    É dito que temos uma lacuna porque segundo outras teorias o humano teria sido genéticamente auterado de um ser semelhante a um macaco para algo mais “desenvolvido”, provas de que a civilização (no caso sociedade, cidades e monumento) começaram a cerca de 10 mil anos atrás (foram encontrados monumento desta época num deserto, cujo tinha uns monumentos cuidadosamente preservado com uma linguagem mais arcaica do que as civilizações de tempos seguintes da região; uns monumentos encontrados no mar do japão e outra na costa da índia, que é dito ter sido fundado por um deus hindu; todos ditos sendo da época em que é dito que os humanos ainda viviam nas cavernas)

  • Sidney:

    Gostaria apenas de divulgar aqui, se o(s) autor(es) deste blog assim permitirem, o link de um pequeno blog que estou fazendo onde pretendo falar ( e já comecei) a respeito de fatos sobre a evolução (na verdade, evidências contrárias a ela) em postagens pequenas e fáceis de compreender.

    http://tnce.wordpress.com

    Se possível, tentarei manter uma média de um artigo por dia, já que serão pequenos.

    Agradeço antecipadamente aos redatores deste blog que abriram a possibilidade de trazer à tona fatos sobre a TNCE.

    Abraço.

  • Wagner:

    Natasha

    Obrigado por ter procedido a correção e alterado o texto que gerava dupla interpretação (4200 mil anos) pelo texto como no original em inglês: 4.2 milhões de anos.

    Respeitosamente

  • Nayara:

    É mais fácil acreditar que a vida surgiu do nada, ou do barro, pelo dedo de alguma criatura celestial, do que pela ciência e evolução.
    É muita alienação pro meu gosto.

    • Eldred:

      Muito bem Nayara, também acho que a vida criou-se do nada. Um capricho da probabilidade, puramente acaso. Realmente difícil de acreditar numa escala pequena, mas ao contemplarmos o tamanho do universo e a quanto tempo ele existe, não parece tão improvável que tal acontecimento ocorresse em algum lugar, em algum momento. Quanto a alienação, também concordo que é um mal, visto o siginificado da palavra é negar-se a agir, conformar-se. Queremos saber mais, queremos descobrir, queremos fazer. Nada de respostas do tipo “porque deus quis”, pois tal resposta não leva a lugar algum.

  • Sidney:

    Vamos analisar cientificamente a evolução:
    Vou citar alguns *fatos* sobre o assunto em cada post conforme eu tiver tempo:

    1) A famosa ‘sopa primordial’, que teria dado origem a primeira célula e depois a tudo de mais complexo que se vê hoje em dia (um verdadeiro milagre):

    -São necessários 3 tipos *complexos* de moléculas para formar uma célula simples (embora não existam células simples como a teoria da evolução gosta de expressar). As três precisam funcionar *juntas* pois uma depende da outra: RNA, DNA e PROTEÍNAS.

    -Diz-se que elas vieram a existência espontaneamente de substâncias químicas sem vida, ou ‘surgiram’ (essa palavra é MUITO usada pelos evolucionistas para simplificar coisas extremamente complexas, podem observar).

    -Qual a probabilidade de surgir um RNA? Rober Shapiro, evolucionista, diz: “Alguns autores presumiram que *todos* os blocos de construção da vida [aminoácidos] poderiam ser formados com facilidade em experiências como a de Miller e estavam presentes em meteoritos. Mas *não* é o caso.”

    -O RNA entre outras coisas é formado de nucleotídeos: mas, segundo o evolucionista Shapiro “nenhum nucleotídeo de qualquer tipo foi conseguido com as descargas elétricas (das experiências de Stanley Miller) ou em estudos de meteoritos”. Ele ainda diz que a probabilidade de ela se formar por acaso e de ter a capacidade de se autoreplicar é tão diminuta que se acontecesse “uma única vez em qualquer lugar do Universo, seria um exemplo de sorte *excepcional*”.

    Pergunte-se: SE NEM O RNA, UMA PARTE COMPLEXA PORÉM NÃO TANTO QUANTO UMA ÚNICA CÉLULA, SE NEM ESSA MOLÉCULA BASE OS EVOLUCIONISTA SABEM COMO “SURGIU” COMO A EVOLUÇÃO É UM *FATO*?

    Pode ser um fato de fé, não um fato científico.

    Agora, supondo que a ‘científica’ evolução tivesse dado essa sorte ‘excepcional’, e o complexo RNA, PUFF! Surgiu! Que dizer então do DNA e das PROTEÍNAS, e de como se combinaram? Um RNA precisa de proteínas pra se formar, porém, o RNA é necessário para a fabricação de proteínas! E agora, José? E olha que nem se mencionou aqui o DNA a fundo por enquanto.

    Reflita na ciência e verá que não precisa da Bíblia pra não desacreditar da evolução.

    Volto quando tiver tempo para falar sobre o “surgimento” do DNA e das PROTEÍNAS.

    FONTE SOBRE O SHAPIRO:
    The New York Times, “A Leading Mystery of Life’s Origins Is Seemingly Solved”, de Nicholas Wade, 14/05/2009, p. 23; Esse artigo, aliás, fala de como o RNA “pode” (outra palavrinha repetida nos artigos evolucionistas) ter surgido (O título indica “aparentemente resolvido”, embora não tenha resolvido absolutamente nada. É uma fé impressionante. Basta ler. Se ler o artigo com atenção verá que há evolucionistas que discordam totalmente e verá como o artigo simplifica extremamente o “surgimento” do RNA, uma molécula tão complexa!

    Dicionário de Palavras da “Ciência” Evolutiva:

    (Isso não é chacota, é a pura realidade que se lê nos artigos que tentam explicar aspectos da evolução.)

    *PODE – Possibilidade, não fato.
    *TALVEZ – Possibilidade, não fato.
    *SURGIU – Simplificação de fatos extremamente complexos para os quais não há *fatos* explicativos;
    *DE ALGUM MODO – Desconhecimento, suposição, não fato.

    • Jorginho:

      Sidney, estamos de comum acordo.
      Parabéns!

    • Roni:

      Você disse que ia analisar a evolução, mas na verdade falou sobre o surgimento da vida. Poderia ter poupado seu tempo se soubesse que a Teoria da Evolução NÃO TRATA DO SURGIMENTO DA VIDA.
      Vamos lá, vou lhe dizer algo que vai gostar: sim, a ciência ainda não sabe como a vida surgiu. Foram feitos avanços, há algumas hipóteses, mas nada concreto… e a que conclusão nós chegamos? Nenhuma! Simplesmente ainda não sabemos…
      Mas bem, se você quiser usar a falta de conhecimento científico para tentar validar suas crenças, vá em frente, o “deus das lacunas” não é novidade para ninguém.

    • Sidney:

      Você disse “surgimento”?

      Lembrando:
      *SURGIU – Simplificação de fatos extremamente complexos para os quais não há *fatos* explicativos;

      Estou falando da evolução genética dentro da uma célula. É depois desta, e sequencial a esta, que vem a evolução das espécies.

      Portanto, se esta é ainda um mistério, conclui-se que a evolução, além de não ter fatos para sua sequência, não tem nem mesmo uma base factual.

    • Eldred:

      Desculpe, mas há fatos para a evolução sim, senão ela nem seria uma teoria científica, já que estas devem ter evidências que a corroborem para serem reconhecidas. Acredito que todos aqui sabem o significado da palavra surgimento, e como foi lembrado pelo caro Roni, o surgimento de vida não é abrangido pela Teoria da Evolução, e sim seu comportamento.
      Quanto aos fatos, tanto existem que podem ser coletados em qualquer periódico científico. Vou postar alguns, mas pode procurar por conta própria também.

      http://www.sciencemag.org/content/310/5756/1878.full.pdf?sid=b67d11db-a564-4c58-b21c-3f02886411b0

      http://www.scielo.br/pdf/aabc/v77n4/a06v77n4.pdf (esse é brasileiro)

      http://buscador.periodicos.capes.gov.br/V/PEM8HJ1J1J1UCT8IERMFLEGSPE55RFIH34I1EMM6TRJ5JP7NLC-34597?func=meta-3&short-format=002&set_number=003791&set_entry=000025&format=999

      Fora que se a gente ainda não descobriu como surgiu a vida, mas estamos próximos de descobrir:

      http://www.estadao.com.br/noticias/geral,produzida-1-forma-de-vida-sintetica-em-laboratorio,554664,0.htm

      Podemos relatar mais fatos se quiser, mas acho que já foi dado material bastante para que você procure sozinho.

      Abraços

    • Sidney:

      Eldred, obrigado pelos links. Mas não pude continuar a ler o primeiro quando li esta informação:

      “The genome data confirm our close kin-ship with chimps: We differ by only about 1% in the nucleotide bases that can be aligned between our two species, and the average protein differs by less than two
      amino acids. But a surprisingly large chunk of noncoding material is either inserted or deleted in the chimp as compared to the human, bringing the total difference in DNA between our two species to about 4%.”

      É como dizer o seguinte: minha janela evoluiu de uma faca de cozinha porque ela é constituída de ferro e de madeira, assim como a faca.

      Desculpe, isso pra mim não é evidência muito menos fato. Quando eu tiver algum tempo vou ver os outros que você enviou com muito prazer.

      E eu te digo com toda sinceridade: tenho feito bastante pesquisa nos periódicos “científicos” e definitivamente só consigo ver argumentos muito fracos, como este acima. E mesmo assim os títulos costuma ser coisas sensacionalistas to tipo “evidência clara”, “descoberto o último elo” e etc.

      Me lembrei do fóssil chamado IDA (ou algo parecido), supostamente a ligação entre o homem e o seu ancestral símio. Quando foi encontrado há uns dois anos, o THE GUARDIAN sensacionalizou na primeira página: “Descoberto o elo que faltava!”.

      Apenas um mês depois descobriram que não passava de um grande “engano”. Mas sabe qual o problema? O THE GUARDIAN não publicou isso em outra edição.

      É possível que até hoje os leitores estejam com o título sensacionalista em mente sem saber que não passou de um engano. A parte negativa não aparece.

      É uma pena.

    • Sidney:

      Analisando o segundo “fato” que “vocês” (você se incluiu) já descobriram sobre a evolução, parei nesta parte que conta os passos da evolução celular, dizendo:

      “The sequence of events could be envisaged as follows: (a) nucleoside bases and sugars, either developed on earth or received from the outside space were formed; (b) nucleotides were then synthesized and stored in pools; (c) a mineral catalyst at the bottom of the pool (for example, montmorillonite) afterwards participated in the formation of long single-stranded polynucleotides, some of which were then converted to complementary double strands by template-directed synthesis; (d) at least one of these double-stranded RNAs on melting would yield a single-stranded rybozime capable of copying itself and its complement; (e) repeated copying would lead to an exponentially growing population; and (f) the RNA pre-organism would be enclosed by a membrane (Orgel 2004). From the very beginning, natural selection was a key factor in the whole process (De Duve 2005).”

      —- FASES —-

      A frase inicial diz que “a sequência de fatos PODERIA ser encarada como se segue:”. Quase parei aí pois isso não é fato, é apenas suposição.

      Mas na fase A estamos vendo um filme de Steven Spielberg, pois não se sabe de onde vieram os açucares e as bases dos nucletídeos, talvez “até mesmo do espaço sideral”.

      Na fase B há uma lamentável *simplificação* (costume das teorias evolucionistas), pois diz que “foram sintetizados”, mas como, porquê e por quem, não é informado. Silêncio.

      A fase C é surpreendente: um mineral pelo visto *muito inteligente* “participou da formação de um longo polinucleotídeo de lado-único”. Porque ele “decidiu” fazer isso? Como ele conseguiu produzir algo tão mais complexo do que ele? Bem, mas depois a coisa ainda piora, sai totalmente da casa da ciência e passa completa e definitavamente para a casa dos contos de fadas, quando diz que “alguns desses polinucleotídeos foram então convertidos, por uma síntese dirigida por modelo, em polinucleotídeos de dois-lados”. Como assim? “Foram convertidos” mas denovo sem dizer como, nem porquê e nem por quem! Podemos chamar isso de ‘fatos’? Acha mesmo essa explicação “científica” aceitável?

      Juro que queria continuar, mas no D já não aguentei mais. Na C um RNA se formou de forma milagrosa e inexplicada. Agora, mais incrivelmente ainda, este RNA “em derretimento produziria (probabilidade) um ribossomo capaz de se auto-copiar” e a ainda por cima “copiar todos os seus complementos”! E outra vez uma coisa que supera a complexidade da maioria das criações humanas é “explicada” sem dizer como, porquê e nem porquem!

      Me diga uma coisa: em que base alguém pode dizer que este “alice no país das maravilhas” citado acima é um relato científico?

      Me perdoe mas não vou investir tempo lendo os outros artigos que você informou como “fatos”. Mesmo assim te agradeço por ter sido prestativo.

      —- ENCERRANDO —-

      Pessoal, aqueles que quiserem entrar em contato, talvez com dúvidas, ou que têm dúvidas sinceras com respeito a Bíblia, quaisquer que sejam, e que querem saber as respostas, baseadas em evidências, por favor, entrem em contato no e-mail sidtj [arroba] yahoo com br. É claro que não sei tudo, mas me comprometo a pesquisar o que eu não souber e então dar uma resposta satisfatória.

      Porque estou me dispondo? Porque faço parte de uma obra mundial educativa de ensino da Bíblia, sem fins lucrativos (e olha que isso é raro em meio a tanta roubalheira e hipocrisia religiosa!), que está sendo realizada em mais de 235 países. É um cumprimento das palavras de Jesus, em Mateus 24:14.

      E acreditem, a Bíblia, a palavra de Jeová, conforme o próprio Jesus disse, tem a verdade. Não as mentiras da criação da terra em seis dias de 24h ou coisas absurdas do tipo ensinadas na maioria das religiões, mas sim a verdade, explicações lógicas, das quais a ciência verdadeira não discorda.

      Não postarei mais comentários. O trabalho está apurado.
      De qualquer forma foi um prazer falar com todos.
      Abraço.

    • Atylaneto:

      O burraldo! A teoria da evolução das espécies não trata de como a vida surgiu, mas de como as espécies surgiram. São eventos distintos! Logo vc nem sequer conseguiu criticar a evolução.

    • Cesar Grossmann:

      Acho que se você vai analisar uma teoria científica, deveria se basear em artigos científicos, não em artigos de jornais. Os artigos científicos tem uma linguagem mais precisa e apresentam dados e informações sobre metodologias, além de apresentarem suas conclusões de uma forma mais precisa. Os artigos de jornais são voltados ao público leigo, e nem sempre são escritos por um jornalista que entendeu perfeitamente o assunto da matéria.

      A sua questão sobre a “sopa primordial” está sendo abordada de forma incorreta. Primeiro, por que este assunto ainda é altamente especulativo – não sabemos como a vida surgiu, mas temos algumas ideias sobre como poderia ter surgido, usando de processos naturais (nada de “puf, e do nada surgiu uma bactéria”). A ideia de que a vida necessita de DNA, RNA e proteínas pode valer para a vida moderna, mas para ter surgido de forma natural, tem que ter sido bem mais simples.

      Sugiro procurar as palestras do professor Jack Szostack, ele tem algumas das ideias mais interessantes sobre como pode ter sido a primeira “forma de vida”.

  • Jorginho:

    …Para quem não tem muito o que fazer, vai um pequena sugestão que em parte merece um estudo aprofundado e imparcial:
    http://arqbib.atspace.com/dino.html

    Ainda:
    http://darwinismo.wordpress.com/

    Em suma: Só sei que nada sei… o resto, é faz de conta!

  • Jorginho:

    Como sempre,-bla-bla-bla…
    Se eu for postar todas correções e falta de evidência da ciência; foi ficar muito tempo aqui postando!
    Os caras(macacos evoluídos) se contradizem em seus conceitos de gessos e depois vem alguns “sábios idi-otas” querendo justificar até o que a ciência não admite!!!
    Faz favor!

    Certamente devem ficar decepcionados com que ela (ciência) volta e meia vem retificando , “que não era aexatamente aquilo que se pensava…”

    Assim, alguns “homo sapiens”(homem sábio)têm que engolir calados, aquilo que acreditara ser a mais pura verdade!

    Faz o quê?…
    …Cada um tem sua fé cega… e haja fé para crê nesse papo furado!!!

    • Eldred:

      Acho estranho esse modo agressivo de falar de uma coisa normal: “Se eu fosse postar todas as correções e faltas de evidencias da ciência…”. Não sei se você não percebeu antes mas ciência é isso aí. É questionar, teorizar, experimentar e analizar. Aceitamos que não sabemos tudo sobre o universo, mas não aceitamos ficar esperando respostas caírem do céu, nem acreditamos qualquer coisa que lemos em qualquer lugar. Vamos atrás da verdade e nessa busca as vezes erramos o caminho sim. Como você mesmo disse, dá para apontar esses erros, se quiser eu mesmo aponto alguns. O importante é continuar a busca.
      Exlicado isso, espero que a discussão tome caminho civilizado, sem truculências. Abraços.

    • Jorginho:

      Eldred, concordo em parte contigo…
      Mas, quando abrolha algum determinista, aí sim sou obrigado a manifestar…
      Mas, nada pessoal com quem quer que seja.
      Entende?

  • Roni:

    É triste ver a ignorância explícita nos comentários. Vocês pelo menos se dão ao trabalho de pesquisar sobre algo antes de sair por aí escrevendo achismos? Alguém aqui sabe o BÁSICO sobre evolução para poder falar que “não é científico”?
    Se tem algo que é bem científico, é a Teoria da Evolução (a palavra “teoria”, cientificamente, tem um significado diferente do popular. Tenham a decência de pesquisar). A Teoria está apoiada em MILHARES de evidências que se encaixam perfeitamente. Desde a publicação de A Origem das Espécies, muitos avanços foram feitos, e mesmo assim, a teoria só foi amplamente aceita pela comunidade científica mais de um século depois da publicação de Darwin.
    Façam um favor a si mesmos: pesquisem, duvidem, investiguem, estudem, leiam, VIVAM. Libertem-se destas superstições e crendices. Libertem-se dessa escravidão intelectual que só resiste até hoje por tradição. Só assim poderam ser um dia realmente livres!

  • Wagner Kirmse Caldas:

    Gente, por favor, Examinem as fontes, deixem de ser preguiçosos. Alguém perguntou acima: “onde estão os ateus”, bem, eu estou aqui. Mas, não por ser ateu, e sim, cético.

    A lógica me conduziu à pesquisar e ir à fonte da mensagem. Vamos lá. Só as pirâmides tem mais de 4000 anos. Nenhuma sociedade nasceria e aprenderia a utilizar tão bem a engenharia em tão pouco tempo.

    Mas, o que indica a falta de criticidade da maioria de voces é que ninguém foi ao texto original, em inglês, onde está escrito: ‘”The indisputable human ancestral record starts around 4.2 million years ago. Only the details are left to be worked out,” Harrison said.’

    Ou seja: 4.2 milhões de anos atrás e não 4200 anos atrás. Foi um erro da tradução. Não acredita? Veja: http://www.lifeslittlemysteries.com/human-fossil-record-evolution-hominin-1389/

    Sem mais

    • Wallas Soledade:

      Estamos aqui 😀

  • Sidney:

    Cada um tem uma crença, mas nem todos se baseiam em fatos.

    A religião tem culpa sim, por extorquir pessoas, assinar inocentes, se envolver na política, ensinar tradições humanas em vez de princípios e mandamentos de Deus. O próprio Jesus já dizia isso quando esteve na Terra (Mateus 15). No entanto, será que se pode culpar o médico, ou a receita se foi *o paciente* que decidiu não segui-la? Portanto, não culpemos a Bíblia por afirmações vãs feitas pelas religiões tais como de que a Terra foi criada em 7 dias de 24 horas.

    Um dos textos que contradiz essa ideia absurda é o versículo 4 de Gênesis capítulo 2. Ali se chama o inteiro período criativo de “dia” deixando claro que não se tratava de um dia literal de 24h, mas sim um período de tempo.

    Coisas como essas fazem os chamados cristãos lançarem dúvidas sobre a Bíblia por causa de seu entendimento sem pesquisa profunda, contrariando o que o próprio Jesus fazia, e não só, como os discípulos que ‘pesquisavam’ as Escrituras. Isso com certeza evitava que falassem enganos.

    Já os evolucionistas não deveriam usar estes erros dos ‘chamados cristãos’ como desculpa. Deviam se informar e procurar provas em vez de generalizar. Sejam sinceros com vocês mesmos. Basta refletir num raciocínio bem simples mas poderoso: ‘cada cada tem um criador’.

    Pense: se você encontrar num deserto um bilhete escrito ‘João 2010’ que conclusão tiraria? De que apareceu ali ou alguma mente inteligente fez aquilo? Já sabemos a resposta, pois é óbvia. No entanto, quando informações extremamente complexas são encontradas a cada dia em nossos (humanos) muitos sistemas biológicos, logo se conclui que vieram do acaso. Parece isso razoável?

    Sabiam que se fosse possível transformar DNA em pó, uma única colher de *chá* de DNA seria capaz de armazenar as informações do TODOS os traços e características humanas de 2.450.000.000.000 pessoas? Isso é equivalente à 350 planetas Terra da atualidade. Enquanto isso, os cientistas, dotados de cérebros inteligentíssimos, continuam lutando para melhorar a capacidade de armazenamento dos computadores.

    Parece razoável concluir que tal “maravilha da engenharia”, o DNA, por coincidências do acaso? Já viu um único CD-ROM surgir assim? Onde está a lógica ou a ciência disso tudo?

    E mais, porque até hoje não se encontrou nem se quer um único fóssil de transição entre as espécies? Como se explica o surgimento praticamente instantâneo (em comparação com o período evolutivo apresentado) de quase todos os animais, sem rastros de seus ‘ancestrais’? (Isso se chama período cambriano, e deixava até mesmo Darwin de saia justa. Pesquise.)

    Infelizmente, se informação é biológica, os evolucionistas e outros céticos logo se apressam em atribui-la ao acaso, elevando assim a demonstração da grande fé, igualmente CEGA que têm na ciência, assim como muitos têm fé CEGA na Bíblia.

    Eu prefiro me aprofundar em ambos. É o que tenho feito. Mas minha capacidade intelectual que me foi dado pelo Criador, assim como ele deu a todos os humanos, com Sua infinita capacidade, me leva a tirar conclusões lógicas dos assuntos.

    “Pois suas qualidade *invisíveis* são claramente vistas desde a criação do mundo em diante, pois são percebidas por meio das coisas feitas, mesmo seu eterno poder e divindade, de modo que elas são indesculpáveis”. (Ro 1:20)

    De fato, ninguém terá como inventar desculpas, dizendo: Nunca vi a Deus! Deveria ter prestado mais atenção e usar sua capacidade de raciocínio.

    • Igor:

      E quem foi que criou o ”criador”?(pois segundo a sua logica tudo tem um ”criador”), hj já conhecemos fosseis do período pre-cambriano meu caro,(Darwin foi muito importante, mais já faz 129 anos q faleceu, e aperfeiçoamos muito sua teoria, pois ao contrario das ”escrituras”, a ciência esta em constante evolução e mutação, para q possa sempre evoluir), essa teoria de q tudo tem um criador se auto-contradiz, tendo em vista q cada criador teria que ser criado por um segundo, cadê esse cara q n cria mais nada?De férias por acaso?

      Só um conselho pra vc amigo, pare de ler a bíblia, pois só vai encontrar asneiras ai, n passa de um livro escrito por homens ignorantes(e outros espertos da idade media, que deram uma incrementada para assustar a população com historia de q vão para o inferno)preconceito, infanticídio, estupro, imoralidades, e um deus Todo-Poderoso q é responsável por exatas 2 270 365 mortes, enquanto o coisa-ruim ostenta em seu currículo de maldades apenas 10 eliminados(mas ele te ama).

      E se ainda n temos tecnologia para armazenar ”trocentos bilhões de DNAs humanos”culpe sua linda igreja, q atrasou incalculavelmente a ciência(um salve aos iluministas q nos salvaram da ignorância)mas n se preocupe q em algumas centenas de anos no máximo superamos isso(pois eh um fato que a evolução tecnológica humana se da em um ritmo incalculavelmente mais rápido do q a biológica)

      Por fim quero deixar claro q acredito em deus, porem como sendo o próprio universo, e não o criador ou am ser ”alienígena a ele” um ”ser” o qual podemos ver e comprovamos a existência facilmente basta abrir a janela e ver o nosso planeta e todo o universo por nos conhecido, então eh isso, recomendo q leia essa matéria tbm http://knowledgeispowerquiumento.wordpress.com/article/refutacoes-ao-design-inteligente-2tlel7k7dcy4s-26/ vai ajuda-lo a elucidar alguns pontos levantados por vc, afinal sempre devemos estar abertos, a novos conhecimentos e conceitos, tenha uma boa tarde.

    • Sidney:

      Acredito que nunca tenha se esforçado em pesquisar a Bíblia. Saiba que o inferno de fogo para atormentar as pessoas *não* é um ensino bíblico, mas sim babilônico, que as igrejas usaram e usam até hoje para manter pessoas dominadas pelo medo. Jeová é um Deus de amor, mas é justo, e por ser o Criador tem o direito legal de definir o que é melhor para suas criações. Mas Sua justiça não permitirá que ele deixe os iníquos arruinarem a vida de outros para sempre. Isso se chama justiça. Será uma limpeza, não uma chacina como você mencionou. Os que mudam de proceder poder ser perdoados, mas o que não, não.

      Acha isso injusto? Ou também gostaria de se ver e ver sua própria família viver em segurança? Acha que isso aconteceria sem que os malfeitores não arrependidos sejam destruídos? Pois é, a Bíblia não é um conto de fadas.

      A Bíblia diz que Jeová sempre existiu. Vou tentar simplificar para você: Se você encontrasse um computador na rua, diria que ninguém o criou só porque não viu quem criou ou porquê não sabe quem é o pai de quem criou? Faz sentido pensar assim? Ou faz mais sentido raciocinar que, embora você não veja quem fez, alguém fez? Que dizer então de uma célula “simples”, que é mais complexa do que qualquer máquina humana? Procure usar o raciocínio, não a fé, neste caso.

      PONTO IMPORTANTE: A Bíblia não condena a ciência (muito menos eu). A ciência, em sua maior parte, beneficia a todos nós. De onde acha que veio este notebook que estou usando agora? Do acaso? Evoluiu de uma pedra? Não, isso se chama pesquisa e ciência. O que a Bíblia não apoia é o ensino da evolução, que por sua vez, *NÃO* é científico. O registro fóssil não a comprova, os experimentos com mutações não a comprovam, a seleção natural não a comprova. Você chama isso de ciência? Eu chamo de fé, e cega ainda por cima.

      Olhe a evolução com um olhar crítico assim como olha a Bíblia e verá que simplesmente *NÃO* há fatos plausíveis, não há provas, os experimentos apontam o contrário, os fósseis idem. Pesquise e veja por si mesmo. E viva a ciência em vez de a fé cega. E *não são poucos* os próprios cientistas que concluem o mesmo!

      Veja se isso lhe serve para sua própria pesquisa, e se tiver dúvida, por favor, me escreva: sidtj [arroba] yahoo com br. Terei prazer em lhe responder.

      Vou começar citando sucintamente alguns fatos científicos encontrados na Bíblia que talvez te ajudem a repensar a questão de sua autenticidade divina, embora realmente tenha sido escrita por homens:

      Ela ensina desde cerca de 1473 *antes* de Cristo que a Terra é ‘um círculo’. Como Moisés sabia disso?

      Ensina desde 732 *antes* de Cristo que a Terra está “suspensa sobre o nada”. Como Isaías sabia disso?

      Ensina que “todas as partes de um embrião estão escritas no seu livro”, poeticamente se referindo ao DNA, desde 460 *antes* de Cristo. Como Davi sabia disso?

      Ensina que Deus ensinou avançados métodos de higiene aos israelitas, incluindo lavar mãos, enterrar excrementos e fazer quarentena em casos de algumas doenças, algo que as nações da mesma época sequer sonhavam em fazer. Diz-se que o Egito, por exemplo, usava fezes como ‘remédio’, ou seja, totalmente o oposto. Como Moisés sabia disso? Será que ele já sabia da existência de bactérias e vírus?

      Ensina que a criação da Terra envolveu 10 passos *sequenciais*, hoje confirmados pela ciência, a saber:
      1 Um princípio;
      2 Uma Terra primitiva em trevas, e envolta em pesados gases e em água;
      3 A luz;
      4 Uma atmosfera;
      5 Grandes áreas de terra seca;
      6 Plantas terrestres;
      7 Sol, lua e estrelas tornando-se discerníveis na expansão e o início das estações;
      8 “Montros” marinhos (ou criaturas enormes) e criaturas voadoras;
      9 Animais selváticos e domésticos, mamíferos;
      10 O homem;

      — Como Moisés conhecia essa ordem? As chances de alguém “adivinhar” uma sequencia como essa na primeira tentativa são de 1 em 3.628.800!

      Ensina também o que nem a ciência não pode explicar: por que envelhecemos e morremos? Por que estamos aqui? Por que Deus ainda não acabou com a maldade se ele é o Todo-Poderoso?

      Como os escritores humanos souberam dessas e de muitas outras coisas, incluindo profecias que se cumpriram com extrema exatidão? A própria Bíblia responde: “Por que a profecia nunca foi produzida pela vontade do homem, mas os homens falaram da parte de Deus conforme eram movidos por espírito santo.” (2 Pedro 1:21).

  • fabio cardoso nunes:

    entrei nesta página pois possuo algumas idéias e junto com elas encontro dúvidas. percebo que não sou o único; no entanto não mais me permito ser partidário deste imenso egocentrismo encontrado em nossa sociedade, egocentrismo este oriundo do pensamento antropocêntrico de nossos antepassados. não vejo muita distinção entre a busca científica e a busca religiosa; ambas estão querendo encontrar respostas para o grande desconhecido e assombroso mundo que nos rodeia. Quem busca ainda não encontrou. só me entristeço é com a rivalidade existente. Ciência se busca com a razão e Deus se encontra no coração

    • Igor:

      O problema eh q a religião não busca nada, ela(acha que) já tem todas as respostas, e quando vc acha isso vc está errado.

  • leticia:

    eu acho isso simplismente ridiculo quem criou a gente foi deussssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss!!!!!

  • Jorginho:

    …”Os paleoantropólogos também acham que ele pode não ter andado na vertical. E o famoso esqueleto parcial de Ardipithecus de 4,4 milhões de anos se parece muito com macacos do mesmo período”.

    Cadê os ateus de plantão? kkkkkkk
    Tá bem, prometo que não vou pegar pesado!

    “Eu nasci a 10 bilhões de anos… e, não tem nessa vida que eu não saiba de mais!…”
    Já dizia Raul Doído Seixas!

    • Prego Mestre:

      Ei crente, vc é um barro? seu avô era um barro? porque existem homens e barro hoje em dia? porque homens não brotam do barro? já que o barro é matéria prima pra fabricar homens.
      Vc acredita em papai noel? e em saci pererê? em doendes talvez? já que vc acredita em qualquer conto de fadas reconfortante e sem prova nenhuma da sua veracidade.
      Arranque o seu cérebro e coloque um livro de conto de fadas no lugar, deixe de usar os frutos da tecnologia, da ciencia e da medicina e se inclausure no meio do deserto atrás de seu deus ilusório fruto de uma loucura coletiva assassina ao longo dos séculos.

    • Molina:

      Pois é, se veio do barro ou não o assunto só é ridicularizado quando a origem da afirmação é a Bíblia. Porém, quando os ditos “cientistas” afirmam que viemos de uma “sopa primordial”, aí sim! ah sim, isso faz sentido! NÃO TENHO FÉ SUFICIENTE PRA SER ATEU!!!

    • Igor:

      QQ isso tem a ver com ateus?

    • Wagner Kirmse Caldas:

      Opa, só tomei conhecimento desse artigo hoje, e, aqui estou, ateu.

      Fico triste que um site desses mantenha um erro de tradução tanto tempo no ar. Será que ninguém foi à fonte original em inglês e pesquisou? Assim como outras coisas que as pessoas leem e foram traduzidas para elas. É preciso ter senso crítico e científico. Antes de virem se vangloriar, consultem as fontes.

      http://www.lifeslittlemysteries.com/human-fossil-record-evolution-hominin-1389/

      “The indisputable human ancestral record starts around 4.2 million years ago. Only the details are left to be worked out,” Harrison said.

      Ou seja, 4.2 MILHÕES de anos atrás.

      Abraço

      Eu, ateu.

  • Jorginho:

    Não falei?…
    Sem comentario!

    Eta ateus! Seus bandos de fanáticos!
    Estou começando acreditar que alguns vieram mesmo de um ancestral comum!
    Sem comentário, mas nada pessoal!

  • Cesar:

    É interessante ver o analfabetismo funcional autoinfligido dos criacionistas. E ver que eles continuam espalhando mentiras e desinformação…

    A Evolução é um fato: cada ser humano possui, em média 100 mutações genéticas. EM MÉDIA. Claro, são muitos os genes que temos, mas ainda assim, cada ser humano tem uma pequena deriva genética dos seus ancestrais. Cada nova geração está um pouco afastada evolutivamente da geração anterior. Ao longo das eras, esta deriva genética acaba por determinar tantas alterações, que o ser que nasce já não é mais geneticamente compatível com seus ancestrais, e temos uma nova espécie. É tão simples, isto, quanto verdadeiro.

    Criacionistas, crentes dos bonecos de barro falante, podem estremecer, bufar, e mentir, a verdade é uma só: a Evolução é um fato. Se isto afasta vocês do deus de vocês, é até bom, por que é sinal que o deus de vocês é o deus da mentira e da ignorância, e afastar vocês dele é um ato de bondade e misericórdia.

    100 mutações. 100 genes que você tem e que não estão nem no teu pai, nem na tua mãe. São só seus. Mas que você vai passar adiante para teus filhos, pelo menos em parte.

    Pense.

    • Thiago:

      Não tá não.

    • Wallas Soledade:

      Não está não…

    • Eldred:

      Não está não.

    • Wagner:

      Só agora percebi que é Troll.

  • Jorginho:

    Cadê os evolucionistas para provar suas veracidades?
    Se dissesse que era um fato real, eles (evolucionistas) acreditariam até o último segundo de suas vidas.
    São os famosos comedores em mãos alheias…
    Espere um pouco que vou dá uns tapas na macaquinha e volto já! Eta ATEA!

    • Prego Mestre:

      Colega, ciência nunca se diz dono da verdade como os crentes o dizem, a ciência sempre é inovada com basea em provas, e quando as provas apontam para um outro caminho, o conhecimento se renova.
      Ao contrário dos “crentes” que ainda pensam que se deve “ASSASSINAR” queimado quem pensa que a terra não é quadrada, e que o sol é o centro do sistema solar.

    • Jorginho – ” queridinho dos ateus”:

      Olá Prego, quê quer dizer em “…ao contrário dos <> q ainda Pensa q se deve “ASSASSINAR”, queima(n)do quem pensa q…?
      Por sua generalização, percebo seu poder de julgamento.

      Outra coisa que vc ñ deve saber é que, nós somos sistemas vivos e que dentro de nós vivem milhares e milhares de bactérias; algumas vivem socialmente conosco…e até nos ajudam. Para elas somos seu mundo e para elas não há vida fora disso.

      Ser feito de barro!?… Que mal há nisso, uma vez que no barro há milhares e milhares de hospedeiros, como em nós?

      Aliás, resuma um corpo e ver se nele não encontrarás dezenas de sais e minerais…
      Indicando que somos mesmo minerais/orgânico – feito de barro, mesmo!
      Embora à vida não precise do corpo, como o corpo precisa de vida para manifestar.

      Saiba meu caro que, quanto mais aprendo ciência, mas aproximo da idéia que esse “galinheiro” tem dono e estamos ligados numa dimensão tão finita que a ciência até hoje não sabe explicar onde começa e termina o Universo.
      Resumindo: sobre a vida (A origem), a ciência não tem prova nenhuma que prove o que é ela!!!
      Em suma: A VIDA É UM MISTÉRIO E NÃO NOS FOI DADO CONHECIMENTO PARA SABERMOS O QUE ESTAMOS FAZENDO AQUI E QUEM SOMOS NÓS.
      Vivemos com véu e certamente exista razão para isso.

      É anti-científico dizer que tudo nasceu do nada e do nada tudo se fez!

      PENSE NISSO.

    • Gustavo:

      Nós também temos sangue. Como os urubus. Portanto, somos urubus.

      Nós também temos carbono. Como o diamante. Portanto, somos diamantes.

      Essa comparação dos sais minerais não tem o mínimo embasamento, serião.

      E realmente, a ciência não tem a certeza da origem do universo. Assim como criacionistas também não tem.
      A diferença é que a ciência, aos poucos, vai arrumando suas teorias e criando novas, enquanto o criacionismo é cada vez mais descartável.

  • Luan:

    Acreditar que viemos do macacos é ridículo, essas TEORIAS são muito incertas e sem base científica, mas tem uns fanáticos religiosos (os Darwinistas) por ai que acreditam fielmente nesses fósseis se nem a idade dos fósseis podem ser datadas com exatidão, pra mim tudo não passa de palhaçada, quem aqui for Darwinista e estiver ofendido, vão estudar genética e Mendel e vocês vão como é. nenhuma espécie origina outra espécie, existem varias provas que refutam o evolucionismo e só precisamos dessa pra acabar com isso. Se nós temos ancestrais comuns aos dos macacos, o que diabos aconteceu que nosso cérebro se desenvolveu tanto e de nenhum outro animal no planeta não?????

    • Prego Mestre:

      Qual a prova de que o ser humano e qualquer outra espécie foi feita por um velhinho de barbas brancas cósmico bondoso, onipotente, onisciente e todo poderoso? ISSO SIM É RIDÍCULO e só serve pra arrancar dinheiro de imbecis e controlar massas acéfalas.

    • fabio:

      De onde veio a vida? É muito mais ridículo acreditar que viemos do acaso! Pow está comprovada que nunca houve evolução, a própria ciência afirmou . E a vida de onde surgiu?

    • Wagner:

      Prezado fábio,

      Por favor, indique o referencial bibliográfico que utiliza para afirmar que: “stá comprovada que nunca houve evolução, a própria ciência afirmou”. Pois, até agora, só parece que VOCÊ afirmou isso e deu o nome de ciência a si próprio.

      Toda afirmação sem confirmação não passa de hipótese, para virar TEORIA (que é a expressão MÁXIMA em ciência) é preciso passar por diversos “crivos” científicos.

      Aguardo seu referencial teórico. Abraço.

  • José Ricardo:

    Nós viemos do pó e para o pó voltaremos.
    Todos os fósseis, o Darwin, todos são testes divinos sobre a nossa fé.

    • Gustavo:

      A sua fé é teste da sua inteligência.

      E você provavelmente vai repetir nessa matéria.

  • Charles Loco:

    Rapaz, viemos foi do espaço. Nossos ancestrais deixaram algumas provas disso por aí afora, mas a humanidade não aceita muito tranquilamente essa idéia.

  • Ventura de Azevedo:

    Por aquilo que eu tenho lido, e não é pouco, chego a conclusão que muito pouco sabemos de onde viemos, onde estamos e para onde vamos. Li muitas filosofias, mas a ioga foi a que mais me deixou maluco. Estou num determinado espaço que ao mesmo tempo é ocupado por um número infinitesimal de espaços, coisas, etc.
    Mesmo dentro de uma camada bem espessa de betão ainda consigo ver televisão, telefonar e telefazer uma infinidade de coisas. Tudo isto é verdade, ou não? De todas as mentiras que já ouvi enquanto ser humano, a de que a morte é tudo, é o final de tudo, foi a mais MENTIROSA! de Angola

  • luciana:

    Viemos do mesmo caldeirão, o que mudou foi as condições ambientais e o fenótipo respondeu a estes estimulos.

  • Daniel:

    nos não vinhemos dos macaacos, nos …… não eramos urango tangos, …..chimpanzes, era mos um…..especie…..

    Textos com ortografia incompatível com o nível intelectual da média dos leitores não serão postados.

  • PredadorXD:

    puts registros sólidos apenas de 4200 anos atrás… o resto é especulação.

    • Wagner Kirmse Caldas:

      Prezado,

      Em primeiro lugar a autora traduziu como 4200 mil anos, ou seja, 4200 x 1000 = 4.2 milhões, que é, inclusive, como aparece no original: http://www.lifeslittlemysteries.com/human-fossil-record-evolution-hominin-1389/

      Saudações.

    • Wagner:

      Quer dizer que, pra você, 4200 (citado pelo PredadorXD) é o mesmo que 4.200.000 ?

      Pois, a maior parte dos posts que vi aqui eram “bendizendo” os – mal entendidos – 4200 anos, quando, na verdade se tratava de 1000 vezes mais.

      Agora, se você está matematicamente dizendo que 1000 x 4200 = 4200 x 1000. Tudo bem. É o único lugar onde sua frase faz sentido.

      Abraço

  • willian:

    Se viemos dos macacos e evoluímos, porque os macacos ficaram para trás?

    • Prego Mestre:

      Não viemos dos macacos. Apenas temos um ancestral em comum.

      Na informatica existe um termo chamado classe. Existem classes ancestrais e classes especializadas. Por analogia: CLASSE ANCESTRAL -> um calhambeque, CLASSE ESPECIALIZADA -> uma porsche, um fusca (ambos tem um ancestral comum, o calhambeque, e vieram apartir de uma evolução dele).

      O problema é que os “crentes” preferem acreditar que vieram do “barro” sem evidencia nenhuma, porque não precisam pensar, não há o que pensar, e querem que pensemos iguais a eles, ou seja, que não pensemos.

    • Sidney:

      A TNCE (teoria nada científica da evolução) diz que o homem teve alguns ancestrais entre ele e o ancestral comum ao macaco. Ou seja, vamos chamar o ancestral comum de A.

      Então teríamos a ‘linhagem evolutiva’ de um macaco:

      A->M1->M2-MN->Macacos

      E na dos homens teríamos:

      A->H1->H2->HN->Homens Modernos;

      Então disso pode-se concluir que o ancestral comum (A), na linhagem dos macacos, na verdade não evoluiu, ele regrediu? A menos que a TNCE diga que o homem é inferior ao macaco.

      E por que uma criatura teoricamente menos “evoluída” (macaco) do que um ancestral de um homem ainda existe até hoje mas o ancestral do homem, superior a um macaco, não existe mais?

      Como diria o Zagallo: “Muito, muitooo estranho!”

  • Bruno Juncklaus:

    “O histórico é bastante sólido, mas o registro ancestral humano indiscutível só começa em torno de 4.200 mil anos atrás.”

    Tira o mil anos ali hype, não precisa 😀

    Matéria interessantíssima. Mostra como sabemos que não sabemos quase nada.

    • marcello:

      Bruno você falou muito bem, tantos comentários, alguns bem explicado e outros nem tanto, mas só prova que não sabemos nada.

    • Gustavo:

      O “mil anos” já foi corrigido. Isso era um erro de tradução do texto original.

      A ciência SEMPRE afirmou que não sabemos de MUITA coisa, mas também tem muita coisa que sabemos…esse é um exemplo de uma. Por isso o “indiscutível”

Deixe seu comentário!