“Ilhas mágicas” podem fazer bolhas na superfície da lua de Saturno, Titã

Por , em 29.05.2016

Mares borbulhantes podem criar misteriosas “ilhas mágicas” em Titã, a maior lua de Saturno.

Uma nova pesquisa da NASA revelou que a mistura dos elementos mais comuns encontrados na lua produz bolhas de nitrogênio.

É possível que as bolhas estejam se formando nos oceanos de Titã, onde os cientistas observaram características estranhas que aparecem e desaparecem a partir de imagens de satélite – conhecidas como “ilhas mágicas”.

Etano e metano

O único outro mundo no sistema solar com líquido em sua superfície, além da Terra, é Titã.

A lua abriga lagos e mares de etano e metano. Os dois materiais devem formar camadas distintas, mas a chuva pode agitá-los, formando bolhas de nitrogênio.

As ilhas mágicas

Michael Malaska, cientista planetário do Jet Propulsion Laboratory da NASA, na Califórnia, nos EUA, foi quem liderou a equipe que investigou a mistura de líquidos dominantes em Titã em um laboratório na Terra.

Em 2013, a sonda Cassini vislumbrou uma característica inédita em um dos mares de Titã. Imagens posteriores da região revelaram que a estrutura, apelidada de “ilha mágica”, tinha desaparecido novamente. Mais tarde, no entanto, a sonda detectou mais ilhas.

Originalmente, pensava-se que Titã tinha lagos e mares de etano puro, porém observações revelaram que eles eram também ricos em metano. Ao invés de se misturar, os dois materiais ficariam separados em camadas.

A lua também chove metano. Quando a chuva cai, pode criar canais temporários que eventualmente desaguam nos lagos e mares. Quando atingem os corpos maiores, turbilhões podem agitar o líquido, finalmente misturando o metano e o etano e liberando nitrogênio contido por ambas as moléculas.

Bolhas

Esse gás de nitrogênio, em seguida, sobe para a superfície, produzindo bolhas que podem aparecer como as características transitórias vistas pela Cassini.

De acordo com Malaska, as alterações de temperatura podem também ser responsáveis pelas bolhas. Conforme ocorre a mudança das estações em Titã, a temperatura pode subir o suficiente para aquecer os lagos e mares, quebrando o nitrogênio e deixando-o subir à superfície.

Quanto tempo as bolhas ficam sobre a superfície depende da composição do lago.

Como Cassini está sobrevoando a lua em vez de permanecer em sua órbita, suas observações são breves, o que torna difícil determinar quanto tempo as ilhas mágicas duram; poderiam ser segundos ou dias.

Explorando os mares de Titã

Impressão artística da sonda

Impressão artística da sonda


A NASA está revendo o Titan Mare Explorer, uma sonda que vai pousar no mar da lua de Saturno. Os cientistas estão considerando se a sonda poderia causar mistura (e, portanto, bolhas) de metano e etano.

As fontes de energia que alimentam os instrumentos da sonda precisariam ser colocadas acima da água ou por trás dos instrumentos para que o submarino evitasse a criação de calor – o que poderia produzir bolhas que perturbariam suas observações e seus sistemas de comunicação e movimento.

Ainda assim, Malaska disse ao portal Space.com que não vê as bolhas como um problema a longo prazo para a futura missão. [Space]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

  • Tibulace:

    Isso, nos INDUZ a achar, que EXISTE Nitrogênio, na molécula de etano ou metano, o que é um ERRO.O Nitrogênio, faz parte dos gases de Titã.

Deixe seu comentário!