Incrível: clipe de metal deformado volta à sua forma original sozinho

Por , em 9.06.2015

O que observamos no vídeo acima? Um clipe que é totalmente desconstruído, mas que retorna à sua forma original quando colocado em água quente. Magia? Truque de edição?

Não. O segredo é o material do qual o clipe é feito, uma liga de níquel-titânio, comercialmente conhecida como “nitinol”.

O nitinol é uma liga com memória de forma. O “efeito memória de forma” (EMF) pode ser definido como a capacidade de um material, após ter sido deformado plasticamente, de voltar ao seu estado ou forma original através de aquecimento. Ligas com memória de forma podem ser compostas de três combinações diferentes: cobre-alumínio-níquel; níquel-titânio; ou, menos frequentemente, zinco, cobre, ouro e ferro.

Para essas ligas mudarem de forma, precisamos controlar o que é chamado de “temperatura de transformação”. Se a liga estiver a temperatura inferior a este marco, os átomos se organizam em redes flexíveis, o que permite que o material seja dobrado em todos os tipos de formas muito facilmente. Uma vez que o metal é aquecido além de sua temperatura de transformação – para o nitinol, algo entre 65 e 80° C -, retorna automaticamente à sua forma original.

O nitinol no mercado

O nitinol foi descoberto em 1959 por William Buehler, um cientista da Naval Ordnance Laboratory, laboratório naval dos EUA, enquanto ele procurava materiais que poderiam ser usados em ferramentas para a desmontagem de minas magnéticas.

O nitinol acabou se revelando de pouca ajuda neste respeito, mas hoje é amplamente utilizado em tecnologia médica, incluindo dispositivos que mantêm o fluxo de sangue dentro de uma artéria, implantes que restauram a função em válvulas do coração falhando, e dispositivos que removem coágulos de sangue perigosos de dentro do cérebro.

Existem também muitos outros usos para ligas de metal que mudam de forma. Por exemplo, pequenos motores já foram construídos utilizando fios de nitinol que variam a diferentes temperaturas. Painéis solares em alguns satélites também são colocados em sua posição através de ligas com memória de forma, ativadas pelo calor do sol. [ScienceAlert, UnB]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!