Jesus Cristo histórico: existem evidências físicas dele?

Por , em 17.07.2013

Jesus Cristo é a pessoa mais famosa que já viveu, mas será que ele realmente viveu? A maioria dos historiadores de teologia, tanto cristãos quanto não cristãos, acredita que Jesus realmente existiu, mas eles chegaram a esta conclusão através de evidência textual bíblica, e não das inúmeras relíquias que são expostas como evidência física em igrejas por toda a Europa.

A razão disso é que as evidências físicas da vida e morte de Jesus Cristo, que vão de fragmentos de textos em pergaminhos a pedaços de madeira alegadamente da sua cruz, não passam pelo teste do escrutínio científico.

7. Lençóis bíblicos

Jesus Cristo histórico

Esta é talvez a relíquia mais famosa no mundo: o Sudário de Turim, um lençol que se acredita tenha sido a mortalha que teria envolvido o corpo de Jesus. O lençol, com 4,5 metros de comprimento e 1,1 metros de largura, tem uma imagem em negativo do corpo de um homem, e tem sido adorado por milhões de peregrinos em uma catedral em Turim, Itália. Mas, cientificamente falando, é uma fraude.

A datação de carbono-14 apontou que o sudário não é da época de Jesus, mas do século 14. Por coincidência, também é no século 14 que o sudário aparece pela primeira vez em registros históricos, em um documento escrito pelo bispo francês Pierre d’Arcis em 1390, alegando que a imagem de Jesus sobre o tecido havia sido “engenhosamente pintada”, um fato “atestado pelo artista que fez a pintura”.

Atualmente, a Igreja Católica não confirma oficialmente a autenticidade do Sudário de Turim, apesar de muitos dos fiéis, incluindo o Papa Bento XVI, indicarem que pessoalmente acreditavam na santidade do mesmo.

6. Lascas de madeira

Jesus Cristo histórico
Uma das supostas evidências são as lascas da “Cruz Verdadeira” – a cruz na qual Jesus teria sido crucificado -, espalhadas pelas igrejas da Europa. Segundo o teólogo do século 16, João Calvino, “não há abadia tão pobre que não tenha um exemplar. Em alguns lugares, há fragmentos grandes, como na Santa Capela em Paris, em Poitiers, e em Roma, onde dizem que um crucifixo de bom tamanho teria sido feito com ele. Em resumo, se todos os pedaços que conhecemos fossem juntados, eles somariam o carregamento completo de um grande navio, enquanto o Evangelho testifica que um único homem foi capaz de carregar a cruz.

A “Enciclopédia Católica”, contudo, cita o trabalho de um autor do século 19, M. Rohault de Fleury, que publicou em 1870 o livro “Mémoire sur les instruments de la Passion” (Paris, 1870), onde contabilizou todos os fragmentos existentes à época da “Cruz Verdadeira”, e chegou à conclusão que eles não chegavam a fazer uma cruz (4.000.000 mm³ de madeira, contra um volume total estimado por M. Fleury de 178.000.000 mm³). Dentre os fragmentos existentes, nenhum foi testado para verificar sua idade, quer por carbono-14, quer por comparação de anéis de crescimento.

5. Ferragem Sagrada

Jesus Cristo histórico
No documentário “The Nails of the Cross” (“Os Pregos da Cruz”, em tradução livre) que foi ao ar em 2011 no History Channel, o cineasta Simcha Jacobovici conta a história de dois pregos supostamente encontrados em uma tumba de 2.000 anos em Jerusalém.

No mesmo programa, ele também apresentou evidências circunstanciais que parecem sugerir que aquelas relíquias enferrujadas foram usadas para pregar Jesus na cruz: a tumba em que foram encontrados os pregos supostamente pertenceriam ao sumo sacerdote judeu Caifás, que presidiu o julgamento de Jesus, segundo o Novo Testamento.

Na crítica do filme, a agência de notícias Reuters apontou que a maioria dos especialistas e estudiosos do documentário não são imparciais e que o trabalho do cineasta é forçado. E golpes publicitários não faltam quando se trata dos santos pregos. Em 1911, o erudito Herbert Thurston contou todos os pregos que se acreditava terem sido usados na crucificação, e encontrou nada menos que 30 pregos sendo venerados pela Europa. O número exato de pregos usados é desconhecido, há uma controvérsia se eram três ou quatro.

Na Enciclopédia Católica, Thurston aponta que “provavelmente a maioria dos pregos eram anunciados como réplicas que tocaram ou que continham limalha de pregos mais antigos. Sem fraude consciente da parte de ninguém, é fácil que uma imitação seja considerada verdadeira em pouco espaço de tempo”.

4. Mentiras de chumbo

Jesus Cristo histórico
Setenta livros de metal foram supostamente descobertos em uma caverna na Jordânia, e foram considerados os documentos cristãos mais antigos. Datando de poucas décadas após a morte de Jesus, os estudiosos chamaram os “Códices de Chumbo” ou “Códices Jordanianos” a mais importante descoberta na história da arqueologia.

Os cristãos assumiram que os livros eram a prova da existência real de Jesus, por que uma página tinha uma imagem dele. Um fragmento de texto escrito “eu deverei caminhar ereto” foi interpretado como uma referência à ressurreição de Jesus, uma evidência forte de que ela teria acontecido, e pouco tempo depois do fato.

Mas os códices de chumbo são uma fraude – uma mistura de dialetos anacrônicos e imagens copiadas de outras fontes, forjado nos últimos 50 anos. “Na imagem, ‘Cristo’ é na verdade o deus-sol Helios, de uma moeda que veio da ilha de Rodes”, conta o arqueólogo de Oxfort, Pether Thonemann. “Também tem inscrições sem sentido em hebreu e grego”.

3. Pergaminhos sagrados

Jesus Cristo histórico
Uma das mais importantes descobertas arqueológicas que de fato foi datada no tempo de Jesus pode ou não ser evidência de sua existência, dependendo para quem você perguntar. Os Pergaminhos do Mar Morto, um conjunto de pergaminhos e papiros encontrados nos anos 1940 em Israel, foram escritos entre os anos 150 AEC e 70 EC. Existe uma referência nestes pergaminhos a um “mestre da justiça”. Alguns dizem que este mestre é Jesus, outros, que pode ser qualquer um.

2. A Coroa de Jesus Cristo

Jesus Cristo histórico

Segundo o Evangelho, antes da crucificação Jesus recebeu dos soldados romanos uma coroa de espinhos, uma piada dolorosa sobre sua soberania. Muitos cristãos acreditam que o espinhento instrumento de tortura ainda existe, mas em pedaços espalhados na Europa.

Uma coroa quase completa está abrigada na Catedral de Notre Dame em Paris. A história documentada da Coroa de Espinhos se estende 16 séculos no passado, uma procedência impressionante, mas não chega ao ano 30 da Era Comum. Além disso, a coroa de Notre Dame é uma tiara feita de um arbusto, e não tem nenhum espinho.

Jesus Cristo histórico

1. A Bíblia

Jesus Cristo histórico
O melhor argumento a favor de Jesus como uma pessoa que realmente viveu é, obviamente, a própria Bíblia. Os estudiosos acreditam que os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João foram escritos por quatro discípulos de Cristo décadas após a crucificação. Existem outros evangelhos que não fazem parte do cânon, mas que também foram escritos por contemporâneos de Jesus. Existem diferenças em detalhes nos relatos de eventos na vida e morte de Jesus, mas também há bastante concordância, e durante os séculos de análise cuidadosa, os estudiosos bíblicos chegaram a um perfil geral de Jesus, o homem.

“Sabemos algumas coisas sobre o Jesus histórico – menos do que alguns cristãos pensam, mas mais do que alguns céticos pensam”, conta Marcus Borg, um estudioso bíblico famoso, autor e professor aposentado de religião e cultura na Universidade do Estado de Oregon (EUA). “Apesar de alguns livros terem argumentado recentemente que Jesus nunca existiu, as evidências de que ele viveu são convincentes para a grande maioria dos estudiosos, sejam eles cristãos ou não cristãos”. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (13 votos, média: 3,69 de 5)

96 comentários

  • Antonio Gomes:

    O importante são os belos ensinamentos de Jesus Cristo, o NT, não o VT, ou seja, cristãos devem seguir JC, não a bíblia. E nem todo cristão vê JC como Deus, até porque ele não disse isso, ele conversava com Deus, como poderia conversar com ele mesmo???

  • felipe augusto oliveira:

    Como monoteístas, cristãos acreditam que Jesus é Deus (o mesmo Deus jeová/javé dos judeus e muçulmanos), portanto a existência de um Jesus divino é totalmente dependente da existência desse Deus judaico/cristão, da qual não se tem evidências. A bíblia não prova a existência desse deus, mas a posição atual mais prevalecente entre pesquisadores que a estudaram de forma criteriosa e imparcial, é a de que ela e outras fontes contribuem fortemente para a conclusão de que pode sim ter existido um jesus histórico.

  • felipe augusto oliveira:

    Como monoteístas, Cristãos acreditam que Jesus é Deus (O mesmo Deus Jeová/Javé dos Judeus e muçulmanos), então sua existência como tal, depende da existência do Deus Judaico/cristão, da qual não se tem nenhuma evidência. A bíblia não é prova da existência desse Deus e nem de um Jesus divino, mas hoje a posição prevalecente entre pesquisadores que a estudaram de forma imparcial e criteriosa, é a de que esse livro e algumas outras fontes demonstram que pode ter existido sim um Jesus histórico. Sugiro a leitura das obras de Bart D. Erhman, um dos melhores estudiosos a respeito do Novo Testamento bíblico.

  • Alfasilas:

    Como que em 2 mil anos os pregos ainda não viraram ferrugem?

    • Cesar Grossmann:

      Acho que depende das condições de armazenamento. E do próprio ferro, não tem aquele pilar de ferro em Deli, com ~1700 anos e pouca ferrugem?

  • Alfasilas:

    ainda não vi nem ouvi nada a respeito dos manuscritos do mar morto nas igrejas, não é sagrado?

    • Cesar Grossmann:

      Até onde eu sei os estudiosos confirmaram que se trata da mesma versão do Antigo Testamento que temos hoje, ou pelo menos é bem parecido. A versão em inglês da Wikipedia sobre estes manuscritos é bem completa.

  • Mario Ribeiro:

    Cesar Grossmann … Jesus pregava o amor, não queria guerras, separar famílias… Vc não vê que ele falava num outro sentido???…

    • Cesar Grossmann:

      Isso é o que você diz, Mario. Na Bíblia está diferente, veja em Mateus 10:34-35.

    • Mario Ribeiro:

      Cesar Grossmann se vc ler todo o NT da Bíblia verá que JC falava de forma simbólica, enigmática, espiritual… Muitos não entendiam(dem)…

    • Cesar Grossmann:

      Mario, você está falando da versão que veio para nós do que ele teria dito, se é que existiu e se é que falou alguma daquelas coisas.

  • Leandro Benjamin:

    Não pertenço a nenhuma religião, porém na minha busca por conhecimento jamais encontrei nada mais sábio que os ensinamentos do mestre.

  • Brasileiro Generoso Patriota:

    A bíblia, como qualquer compêndio religioso é um instrumento de fé e não de razão… ela mesma afirma que Deus e ESPÍRITO e não matéria…

    • Cesar Grossmann:

      Ou, em outras palavras, que é irracional e sem comprovação.

  • Brasileiro Generoso Patriota:

    A bíblia é um compêndio HUMANÍSTICO e não CIENTÍFICO… amolda-la a mentes engessadas não é possível… sobram os disparates…

    • Cesar Grossmann:

      Um texto humanístico que acha normal vender as filhas para pagar dívidas… Ou mesmo ter escravos. Ou cometer genocídio. Muito humanístico…

    • Romano:

      Cesar, estamos falando de + de 2000 anos atrás amigo, é burrice achar q a percepção humana era a mesma da de hoje o mundo era outro.

    • Cesar Grossmann:

      Pois é, Romano, tem gente achando que ela serve como compasso moral para nós. Eu não deixaria alguém que acha escravidão normal me dizer o que é certo ou errado, ou quem vende as filhas para pagar dívidas me dizer como ser uma pessoa melhor…

  • Brasileiro Generoso Patriota:

    Não esqueçamos que a metodologia científica foi “inventada” a poucos séculos… não serve de parâmetro para tal análise no texto em questão.

    • Cesar Grossmann:

      Mas claro que serve. Análise do discurso, cronologia dos textos, etc. Tem muita coisa que a ciência pode dizer sobre os textos bíblicos. Inclusive que eles não tem fundamento do ponto de vista científico… Mesmo os trechos ditos históricos tem que ser tomados ‘cum grano salis’.

  • Brasileiro Generoso Patriota:

    Qualquer interpletação da bíblia sob a luz de uma cultura metodológica como a nossa é passar ao lado da verdade…

    • Cesar Grossmann:

      Ou seja, a Bíblia não passa no teste da racionalidade.

  • Andre Alves:

    Uma teoria:Se Jesus existiu ou nao,nao importa.Homens do futuro enviaram a historia perfeita, e se espalhou como o esperado para dar certo!

    • Marlon Branco:

      Provas de que papai Noel existe são as renas, homem de barba branca, bom, e que entra pelas chaminés e mora no Polo Norte com a Mary Chist

    • Brasileiro Generoso Patriota:

      Uma coisa é certa… os materialista ditos racionalistas se preocupam mais com a existência física de Jesus que os próprios cristãos…

    • Cesar Grossmann:

      Ué, os cristãos afirmam sem provas que ele existiu. Os céticos vão querer ver as provas. É assim que funciona. Os cristãos aceitam sem duvidar, os racionalistas querem saber.

    • Je:

      Aí é onde entra a fé dos Cristãos, Cesar.

  • Francisca Soares:

    Bem que JESUS disse :eu não vim trazer paz mas sim espada

    • Brasileiro Generoso Patriota:

      Não crer existência Jesus não muda o fato sua história é uma epopéia existencial que nem Shakespeare com sua grandeza seria capaz produzir.

    • Cesar Grossmann:

      Você só diz isso por que nunca leu Shakespeare…

  • Claudio Silva:

    100% dos que não acreditam em jesus não creem na bíblia e nem em Deus. Se é verdade ou não se jesus existiu e se Deus é real isso ninguém sabe, alguns se baseiam na fé e na esperança do céu, mas a realidade é que não existe provas concretas de que um inferno e um céu cheio de pessoas existe. Eu acredito que Jesus foi um homem real sim, porem muitas coisa da bíblia são estranhas pra se acreditar, mais algumas coisa são comprovadas cientificamente que existiram. cidades, templos etc.

    • Jacqueline Lima:

      Não leram Shakespeare nem Homero!

  • walter weber:

    Jesus sendo julgado por Pôncio Pilatos, não entendeu o por que do julgamento, e chamou Barrabás, e na comparação o povo se manifestou por condenar Jesus, e pergutamo:? Onde estava a mãe de Jesus, ou seus apóstolos, ou os que foram “curados” por Jesus, por que nenhum deles compareceu ao julgamento, e não teve nenhum advogado de defesa a não ser o próprio Pilatos?

  • walter weber:

    Há muitos prós e contras sobre se Jesus existiu. O mais estranho de tudo isso são algumas contradições bíblicas tipo: – No 4º.livro do Novo Testamento, João afirma que Jesus teria dito que “…ninguém vai ao Pai, se não for por Jesus,….”, e em outro livro, mostra um Jesus, diferente, humilde, em que alguém o tocou e Jesus quis saber quem foi, e a mulher responde que foi ela, e que foi curada, e Jesus diz que quem a curou foi a fé dela, e não ele (Jesus),.

  • Divaldo Borges:

    Jesus é um exemplo antigo da arte da ficção.

    • Maykon Pinheiro de Mattos:

      Me mostre provas de que o mundo foi criado de uma grande esplosão??

    • Cesar Grossmann:

      Criacionistas sempre mudam de assunto quando não tem argumentos…

  • Ivani Medina:

    Não é estranhamente que se diz que Jesus nunca existiu. O estranho mesmo é aceitar essa patacoada (dito ou ação ilógica, tolice), sem ofensas. Will Durant era ateu, mas criado e respondeu como um cristão como os demais historiadores renomados do Ocidente. Por quê? Porque a nossa cultura ocidental se originou no cristianismo. Portanto, você pode enfileirar uma sequencia de nomes que não vai fazer disso uma verdade.
    Pergunte-se: Poderia uma pessoa que nunca existiu ter influenciado a história humana de modo tão notável?

    Sim. Somente uma pessoa que nunca existiu poderia isso. Uma que tenha existido teria seus pontos censuráveis como todos nós temos; e aí ba bau. O forte do cristianismo sempre foi a propaganda. De início, dominou a educação e o ensino, o modo mais fácil e seguro de se propagar conceitos e atitudes. Essa argumentação de que a partir de Jesus se inicia uma nova era é a evidência da maior maquinação da nossa história. Isto teria que ser feito por gente preparada e com todos meios necessários para sepultar a cultura pagã, coisa nada simples.

    Somente na mente de crentes e em benefício da própria fé, a história da origem do cristianismo pode ser acolhida como se apresenta. É contada no Novo Testamento, e apenas nele existe. Portanto, nada há de científico no seu acatamento. Trata-se de um ato de imposição política.

    Toda essa conversa de “Cornélio Tácito, respeitado historiador romano do primeiro século, escreveu: “O nome [cristão] deriva-se de Cristo, a quem o procurador Pôncio Pilatos executou no reinado de Tibério.” Suetônio e Plínio, o Jovem, outros escritores romanos daquela época, também se referiram a Cristo. Além disso, Flávio Josefo, historiador judeu do primeiro século, escreveu sobre Tiago, a quem identificou como “o irmão de Jesus, que era chamado Cristo”. Não vale meio centavo furado. Por quê?
    Porque, inicialmente, nenhum dos primeiros apologistas cristãos se referiu a nenhuma dessas “provas” fabricadas posteriormente ou a partir do século IV. Por quê?

    Porque o cristianismo surgiu no século II e a “história” contada e situada na Palestina no século I é pura invenção. Oh! Não pode ser! Pode sim. Lembra de que nos primórdios havia uma contenda entre os cristãos? Pois então, Uns queriam um Cristo espiritual e outros um Cristo de carne e osso, o “histórico”. Os primeiros aspiravam pelo aprimoramento espiritual do indivíduo na luta contra o judaísmo. Os segundos estavam determinados a vencer e subjugar o judaísmo. Para tanto necessitavam de uma ligação mais convincente com a cultura judaica. Mais por quê?
    Porque nos primeiros séculos o proselitismo judaico avançava perigosamente sobre a cultura greco-romana e o número de convertidos plenos crescia de forma preocupante. A pressão de certa camada das classes altas pressionava o governo a tomar uma atitude e assim foi feito. O imperador Adriano (117-138) proibiu a circuncisão em todo o Império, um dos principais motivos da guerra contra os judeus, de 132.

    A conversão ao judaísmo seguia passos obrigatórios que levavam tempo. No final do processo o prosélito era circuncidado e somente a partir daí era aceito como membro da nação de Israel. Isto significa que a aceitação dos pagãos, em especial gregos e romanos, pelo judaísmo, era ampla e perigosa para a cultura dominante na época. Todavia, o sucessor de Adriano, Antonino Pio (138-161), relaxou um pouco as medidas antijudaicas, mas manteve a proibição da circuncisão sob pena de morte somente para não judeus. Daí uma legião de prosélitos incircuncisos, que jamais seria aceita na nação de Israel, recebe atenção de uma nova religião alegadamente surgida de uma seita judaica que havia abolido a circuncisão e a rigidez mosaica, abrindo concorrência com o judaísmo real.
    Detalhe: quem eram esses divulgadores ou propagandistas dessa nova religião que chegam a Roma em meados do século II?

    Judeus reformistas insatisfeitos com o judaísmo tradicional? Não. Eram gregos na maioria e uns poucos latinos, os mais incomodados com o proselitismo judaico, a liderar tal iniciativa. Curioso, não?

    É só pensar um pouquinho: pelo teor das suas mensagens, Jesus, precisava ser judeu?

    Não. Por que os fariseus (defensores do judaísmo ortodoxo) foram tão esculachados pelos evangelhos e os judeus em geral pela história cristã?
    Por que a crucificação do personagem Jesus foi creditada aos “malévolos” judeus, prejudicando gerações de inocentes?

    Essa é uma história de ódio. Engana-se quem quiser. O Jesus histórico é uma invenção da ala vitoriosa do cristianismo primitivo na ânsia de submeter o judaísmo e a nossa cultura não quer que isto apareça. Do contrário, a única fé perigosamente dependente da história se ferra. Pronto, simplesinho assim.

    • Fernanda Ferreira:

      Demais! Parabéns!

    • Matheus Barreto:

      Brilhou!!!

    • douglas bnei noach:

      Parabéns Ivani.
      Porém alguns detalhes q faltam: estamos falando duma pessoa histórica sim, um judeu apóstata, q viveu uns 100 anos antes.

  • Sergio Neves:

    Pessoal não se preocupe não , porque provas físicas não valem o que vale é o que esta na bíblia , só tem verdade gostaria de saber porque tiraram unicórnio da bíblia,eu acha legal.

    • sergio_panceri:

      isso foi uma ironia ou uma ironia dupla? estou confuso… rsrs.

  • Píi Eu:

    Quem ainda liga pra essa história o de Jesus?!! Games of Thrones ta muito mais dahora!!

  • Givanildo Calixto:

    Convém lembrar que a Ciência não sabe tudo. Seremos tolos se só acreditarmos que algo existiu ou existi se ela disser que existe ou não. Nossa Ciência é limitada. Ignora muita coisa. Isso é fato. Há historiadores da época que falaram sobre Jesus. Vejam: http://extestemunhasdejeova.net/forum/viewtopic.php?f=11&t=2735.

  • sergio_panceri:

    Eu sempre acreditei em Jesus como sendo um revolucionário a favor da paz (vide tantos outros), talvez eu não estivesse tão errado assim…

  • Neurivan Jhonatan:

    Eu não tenho que acreditar que a falta de evidência física refute a existência de Jesus de Nazaré.
    Apontar faltas de provas apenas confirma o que diz a Bíblia a seu respeito. Era um andarilho, mal tinha a roupa do corpo, não possuía bens, muito menos um local para descanso. Era desconhecido pelos romanos, que o mataram sem nem saber o porquê de sua condenação. Era tratado como Deus pelas pessoas humildes, e como um marginal qualquer pelas autoridades. Morreu condenado com a pena usada para ladrões e tumultuadores, a morte de Cruz. É claro que não haverá evidências físicas. Ele não foi um general famoso como Alexandre o Grande, foi um andarilho pregador. Faça-me o favor, pessoal.

  • Luciano:

    Embora soe como falácia de apelo à autoridade, só quero colocar as credenciais antes: “Rodrigo Silva é doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. Assunção (SP), com pós-doutorado em arqueologia bíblica pela Andrews University (EUA). É graduado em teologia e filosofia e mestre em Teologia Histórica. Atualmente está concluindo seu segundo doutorado em arqueologia clássica pela USP.” fonte: http://novotempo.com/evidencias/o-apresentador/ Nesse vídeo ele aborda o zeitgeist e a historicidade de Cristo: https://www.youtube.com/watch?v=4I5qD__cPwk Esse aqui é de um especialista norte-americano sobre o zeitgeist: http://youtu.be/a-2HBSfPZpU Lembrando que desconsiderar préviamente um discurso, sem analisar os argumentos, simplesmente pela posição ideológica é bulverismo…além de um preconceito tremendo…

    • Wagner Fernandes:

      Bem, sei que minha resposta não “soará como falácia ou apelo à autoridade” mas “lembrando que desconsiderar préviamente um discurso, sem analisar os argumentos, simplesmente pela posição ideológica é bulverismo…além de um preconceito tremendo…” 😉
      http://www.mortesubita.org/thelema/livros-thelemitas/carta-a-um-macon
      Leiam o texto, avaliem os argumentos, cunsultem as fontes e tirem suas próprias conclusões!
      Caso seja do seu interesse é claro! B)

  • neutrino:

    Cristo existiu sim, mas Jesus e sua turma era muito insignificante para alguém se preocupar em deixar algum registro histórico.

    Na realidade fizeram uma idealização da pessoa de jesus, o livro de joão já é totalmente teológico, colocando jesus como uma pessoa divinizada e pronta para ser adorado como Deus.

    Mas os teólogos discorrem muito sobre a divindade de Jesus e o cristianismo sempre aceitou esse dogma, se é realmente um dogma, sem discutir muito.

    Uma coisa é clara nessa questão: em última análise, toda religião tem em primeiro plano a fé e a própria bíblia afirma que sem fé é impossível agradar a Deus. Então o Cristão vai sempre afirmar que aceita essas coisas pela fé e fé ninguém discute, quer dizer não adianta discutir.

    Um espiritualista conhecido afirmava, porque já está no andar de cima, que a religião sempre funcionou como um freio, para uma sociedade que vive sem rumo. Hoje, com os valores morais invertidos, tô parecendo um pregador, tudo é permitido e está tudo um exagero.

    Mas acredito que quando as pessoas vão para a igreja, sem maldade, e pedem as coisas para Deus ou para jesus ou seja lá quem for, acabam atraindo bons espíritos e as coisas acabam melhorando.

  • Gustavo Moraes:

    Resumindo: não existe nenhuma “prova” que tenha conseguido passar pelos olhos criteriosos da ciência, sendo que algumas até se tornaram motivo de piada (a cruz gigante?), assim só resta aos fiéis um livro que começa com uma cobra falante e termina com um dragão, repleto de incitações a machismos, assassinatos, genocídios, escravização e as adoráveis guerras santas. No fim das contas, SE existiu algum Jesus, ou ele era meio maluco e até sanguinário, como pinta a Bíblia, ou era um cara legal, pacifista, e que teve sua pregação totalmente distorcida para justificar as maiores abominações desse mundo. De qualquer forma, é possível dizer com segurança que o mundo estaria bem melhor sem Jesus, ou seu mito.

    • Pedro Henrique123:

      A minha única dúvida de tal existência é o fato de não se encontrar relatos de outros livros com a mesma dimensão da Bíblia. Mas se de fato ele realmente existiu, imagino que tenha sido um grande orador, que com tal capacidade, manipulou aqueles que lhe rodeava. Mas sua intenção não era alcançar apenas a sua época, mas também as futuras. Com suas idéias de extrema bondade ele chamava atenção de um povo envolto de maldade, enquanto a lei de tabelião dizia: “Olho por olho, e dente por dente”, Jesus retrucava: “Não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te dá na face direita, volta-lhe também a outra; ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; e quem te obriga a andar mil passos, vão com ele dois mil. Dá a quem te pede, e não voltes às costas ao que deseja que lhe emprestes.”. São citadas várias vezes na bíblia a “obrigação” de espalhar os ensinamentos de Jesus, sobre pena a aqueles que não o fizer. Por mais que os seus ensinamentos fossem bons, isso é comportamento típico de um “ditador”, mas um ditador diferenciado, aquele que apenas transmite as ordens, dessa forma, não julgando e nem punindo, função exercida pelo Deus apresentado por ele. Outra característica é o fato de ter um povo escolhido (no caso os Judeus) uma forma de ter uma adoração mais rápida, pois transmitindo seus ensinamentos para um determinado povo seria mais fácil a divulgação futuramente. Hitler escolheu o povo ariano, pois estavam desesperançados por conta da primeira guerra mundial e do tratado de Versalhes, os fins de tal escolha era o mesmo, transmitir seus ideais (TAO DISTINTOS) ao mundo. Um ensina a dar a outra face quando for alvejado, o outro domina a mente de uma “raça” para que a mesma possa aniquilar outras, que por fim, é a mesma (espécie Humana).

    • Neurivan Jhonatan:

      Acho ridículo dizer que o mundo seria bem melhor se Cristo (ou qualquer outra divindade) não tivesse existido. Querendo ou não, quem pensa assim, acaba por jogar toda a culpa da humanidade nos seres divinos, desviar o foco da ré que é a humanidade. Imagina um mundo não religioso. Agora imagine se homens deixariam de matar por ganância, por dinheiro, por poder. Imagine se não haveria doenças, imagine se as guerras não teriam acontecido, se pessoas não se drogariam, se não haveria desigualdade social, violência, falta de saúde, caos na educação, sistemas carcerários em falência…você acha mesmo que Cristo tem alguma coisa a ver com isso? Ou te dói na pele admitir que a raça a qual nós pertencemos é a grande vilã da “ruindade” que vem destruindo o planeta?

    • Wallace Resplande:

      Jesus deixou um mandamento supremo: “Amai o próximo como a ti mesmo”
      Eu tenho certeza meu amigo, que o mundo não estaria melhor sem ele. (independente de vc acreditar ou não no lado divino dele)
      Não confunda a inerente violência humana com religião. De fato muita coisa na bíblia ou nas histórias da religião foi usado como pretexto… como as guerras santas, mas não passaram de pretextos, de forma que se não fossem esses seriam outros. O problema é que em todos os âmbitos existem Pseudos. Lembre-se que Hitler usou material científico (pseudo científico) pra justificar a inferioridade de quem ele perseguia. Nós somos maus por natureza.

  • junior lima:

    dou 1 milhão de reais para quem apresentar uma (só uma, única) prova incontestável da existência de Jesus.

    • Djullye Da Fonseca Monteiro:

      E eu dou 1 milhão pra quem provar que Jesus não existiu!
      XD

    • Wallace Resplande:

      Dou 1 milhão de reais pra quem me provar que VOCÊ tem 1 milhão de reais pra dar.

    • Du Silva:

      E eu dou um milhão pra quem me provar quê você tem um milhão pra dar para esse rapaz quê disse quê tem um milhao de reais pra dar.XD

  • Tiago Costa:

    Cesar Grossmann podemos ver que não faz sentido algum o seu perfil, daí vemos o tipo de relatos que temos que ler, jornalismo de verdade e seriedade não expressa opinião como o Sr. o fez

  • Tiago Costa:

    Sobre Jesus e Deus? Prefiro acreditar Nele e no final ser mentira do que não crer e depois ver que era verdade.

    • D:

      Previsibilíssimo. Acreditar por medo, uma das fórmulas mais eficazes da religião.

    • Chiago Pallano:

      Se vc acredita e acha q pode ser mentira, sua fé é zero. Sinto muito. =)

  • Amancio Luna:

    Aos que gostam de estudar o “Suposto” Jesus Histórico

  • Jeann Farias:

    Cesar Grossmann , nao podemos esquecer o restante do versiculo, sabemos que um texto fora de contexto perde seu sendido nao?

    E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim.
    Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á
    Quem vos recebe, a mim me recebe; e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou.
    Quem recebe um profeta em qualidade de profeta, receberá galardão de profeta; e quem recebe um justo na qualidade de justo, receberá galardão de justo.
    E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão.

    Mateus 10:38-42

  • LEONARDO PINHEIRO DE LIMA:

    Dêem uma lida aqui: http://evoluindo-sempre.blogspot.com.br/2010/06/verdadeira-historia-de-jesus.html

  • Gilvan Alves:

    Não entendo como uma pessoa que não existiu pôde mudar tanta coisa no mundo. Provar que ele não existiu é impossível, no entanto, o fato de que ele existiu é evidente.

    • Sergio Neves:

      Porquê?

  • Andréia Bucheri:

    Seja imparcial Cezar,se você só consegue compreender aréas exatas,não desmereça as areas Humanas,não é por que você não consegue compreender que significa que aquilo seja menos importante,deixe a arrogancia de lado meu caro,um versiculo não dá o real contexto do que Jesus quis dizer,Ele está falando que aqueles que nele crer iria encontrar pessoas dentro da sua casa,que iriam brigar com ela por acreditar nele,e defende-ló,assim ele seria o motivo da discordia,em questão ao amor de pai,mãe e filhos,Ele quer atribuir a idolatria,se por acaso um ente querido morrer você não querer se matar,mas apesar da grande dor ter fé nele e saber que ele irá te ajudar a suportar isso.Jesus veio Pregar o Amor ao proximo,a Humildade de coração e o desapego aos bens materiais,sou contra igrejas que arrecadam dinheiro para construir templos cada vez maiores,para se arrecadar mais dinheiro,que não usam em causas sociais,pois segundo consta ele era filho de Deus e pregavá no relento,dormia no meio do mato,não faz sentido alguém que diz seu seguidor querer fazer as suas Obras exigindo mais conforto que o Mestre,logo ele me mostra que a Fé em Deus nada a tem a ver com Material,mas algo que deve ser trabalhado dentro de cada um de Nós,Toda A Gloria e Honra seja dada a ele,que nós ensinou com amor a amar,a respeitar,a compreender e a tolerar,cabe cada um desejar seguir os seus preceitos,pois ele é tão Maravilhoso que Respeita o desejo do coração de cada um.

  • David de Aquino:

    Texto muito interessante. Sou um cientista, não acredito na Bíblia como a maioria dos religiosos, mas ela está aí e foi escrita por alguém. Acredito em Deus, mas não na igreja, e quanto a Jesus eu não tento explicar muito o que penso sobre sua existência. Se ele foi ou não alguém que veio a Terra como filho de Deus eu deixo para cada um acreditar baseado na sua fé, mas como homem é complicado rejeitar o fato de alguém que pode ter existido há 2 mil anos e estar presente até hoje, talvez mais do que nunca.

    • D:

      Estude antropologia e entenderá.

  • Alessandro Silveira:

    “Sabemos algumas coisas sobre o Jesus histórico – menos do que alguns cristãos pensam, mas mais do que alguns céticos pensam”
    Isto não é verdade, A única citação direta sobre um “Christus” foi na obra Anais de Tácito. Obra escrita entre o reinado de Trajano e Adriano, isto é, bem depois do suposto nascimento de JC.
    Aliás uma evidência muito latente da falta de evidências sobre a vida de um Cristo reside justamente nos Manuscritos do Mar Morto, artefato que descreve a vida religiosa na mesma época e não faz sequer uma referência a Jesus.
    A bem da verdade quanto mais a pesquisa arqueológica evolui menos base tem as religiões judaico-cristãs.
    Um pequeno exemplo:
    O novo testamento data o nascimento de seu messias de forma totalmente controversa:
    O que diz a Bíblia: Quando Maria estava em adiantado estado de gravidez de Jesus, ela e o seu marido José foram obrigados a deslocarem-se da sua residência em Nazaré para sua cidade natal de Belém para se alistarem no recenseamento mundial ordenado pelo imperador romano César Augusto, que ocorreu durante o mandato de Quirínio, governador da Síria(Lucas 2:1-5).
    Jesus Cristo nasceu no tempo em que Herodes, o Grande era rei(Mateus 2:1).
    Ou seja, Jesus não pode ter ao mesmo tempo nascido durante o reinado de Herodes, o Grande e no tempo em que Quiríno fora governador da Síria, visto que mais de uma década separa ambas as eras…

  • José Balan Filho Balan:

    Apenas uma correção: Dos quatro evangelistas citados, apenas Mateus e João foram discípulos de Jesus. Marcos e Lucas foram companheiros de Paulo na difusão do cristianismo, vindo a participar desse trabalho bem depois da morte de Jesus.

  • Gabriel:

    Estranho alguem que nao existiu simplesmente ter mudado toda a historia da humanidade…

    • D:

      Da humanidade foi bem forçado. Estude antropologia, outras culturas e descubra que o universo não gira em torno da sua.

  • Je:

    Não podemos esquecer que as traduções do grego e hebraico existem erros quanto ao nome, em verdade nome não se traduz o que pode haver é uma transliteração mas não tradução nisso as escrituras para o nosso idioma e outros está completamente errada.

  • PAULO ROSAS MOREIRA:

    Cesar Grossmann!
    Quer dizer que ele quer que eu ame mais a ele do que aos meus?
    Ele,provavelmente, é gay, se acaso o encontrar diga-lhe que eu sou hétero.
    Obrigado.

    • gleiton:

      Vou dar uma resposta a você e ao Cesar Grossmann. É de admirar como o Cesar sendo colaborador desse site comente algo tão “inocente”. Cesar, você que é formado em engenharia, gosta de xadrez, ou seja, um cara a principio inteligente, SIMPLESMENTE NÃO CONSEGUE FAZER UMA INTERPRETAÇÃO DE TEXTO!!! É incrível. Quando você faz um comentário desses só prova cada vez mais a raiva e preconceito a Deus, Cristo, Cristãos, Cristianismo, Crentes, etc. Seja mais franco e fale: “não gosto do cristianismo e pronto!”, sei lá! Te garanto que você não será condenado. kkk. Mas ficar nesse disfarce aqui de que “não temos preconceito só falamos o que é a razão e a ciência comprova e o que é a verdade e blá, blá, blá” você põem em descrédito o próprio site. Vocês mesmos se desmascaram. Sejam justos e imparciais. Quando jesus falou que traria a discórdia e afins, não traria por ele próprio, mas sim pelos próprios seres humanos, uns acreditando e outros não, como vocês. Seu comentário é a própria prova do que ele falou amigo! Se você achou que foi esperto, Ele já havia predito a guerra entre vocês e os que querem acreditar Nele há muito tempo. Legal né? Mas acho que no fundo vocês já sabiam disso.

    • Jeann Farias:

      nao filhote, ele nao quer que voce seja gay, ele nem liga para isso ele diz o seguinte:

      Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
      Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos,
      Nem alforjes para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordão; porque digno é o operário do seu alimento.

      Mateus 10:8-10

      Acautelai-vos, porém, dos homens; porque eles vos entregarão aos sinédrios, e vos açoitarão nas suas sinagogas;
      E sereis até conduzidos à presença dos governadores, e dos reis, por causa de mim, para lhes servir de testemunho a eles, e aos gentios.
      Mas, quando vos entregarem, não vos dê cuidado como, ou o que haveis de falar, porque naquela mesma hora vos será ministrado o que haveis de dizer.
      Porque não sois vós quem falará, mas o Espírito de vosso Pai é que fala em vós.
      E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai o filho; e os filhos se levantarão contra os pais, e os matarão.
      E odiados de todos sereis por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.

      Mateus 10:17-22

  • PAULO ROSAS MOREIRA:

    Dilúvios na história encontra-se versões as mais diversas e ficamos nós aqui martelando em Noé.
    A primeira história do dilúvio, vem lá do povo Sumério,o personagem de quem Noé é cópia, chama-se, ZIUZUDRA, depois dele aparece a mesma história extraída da Saga de GILGAMESH e o personagem chama-se UTHNAPSHITIN, no mundo Grego tem o DEUCALIÃO,
    e ainda tem o dilúvio chinês, é água a dar com o pau. Como acreditar nessas histórias? Passo aos crentes teístas, a palavra….

    • EDSON_HYPE:

      Pois bem, tens um teísta com a palavra.

      Em primeiro lugar, o teu comportamento a respeito de chamar a Jesus de gay e a forma desrespeitosa como tratou do assunto mostra do que o teu coração está cheio e bastaria isto e mais nada para encerrar contigo um debate, mas vamos prosseguir …

      Depois são os teístas que são os homofóbicos?

      Agora, voltando a tua colocação sobre o dilúvio: Porque alguém ou alguns disseram algo semelhante a uma dada ocorrência, caso a primeira não seja verdade, significa que a segunda também não o será? Ou que a segunda é cópia da primeira? Este é um raciocínio é nada mais, nada menos do que uma válvula de escape eficaz para quem quer se desapropriar de alguma informação que vai contra suas crenças…

  • Leandro Pereira:

    ou seja, ele não existiu, ou, se existiu algo parecido com ele, foram criadas muitas histórias em cima. O que importa é de Jesus, de verdade, é o que se aprende das histórias dele. E que a gente vem armando festas desde sempre, e ele dá bolo pq nunca aparece.

    • gleiton:

      Leandro, aí meu chapa já é questão de fé. Você não se apresenta pra quem não te quer, da mesma forma é com Jesus, se você não quer vê-lo não adianta que ele não vai aparecer pra você, é uma decisão sua.

  • PAULO ROSAS MOREIRA:

    A história da humanidade ultrapassa,o tempo de Egito,Suméria, e ainda não encontrei resposta consistente para o aparecimento da religião Fálica, a quem Jorge Adoum, em seu livro Do Sexo à Divindade, atribui a maternidade de todas as religiões existentes no mundo. Do Egito, encontramos a história de Hórus, filho de Osíris e de Ísis, a qual é copiada por povos diversos, geração após geração denominando outros deuses e estórias semelhantes, todos eles, inclusive a de Jesus Cristo. Diante disto, conclui-se tratar-se de fraude da mesma história e ninguém de bom senso, deve acreditar nessas falácias.

  • Silas:

    Talvez Jesus esteja espalhado pela Europa…

  • EDSON_HYPE:

    Engano seu César, os homens brigam por qualquer coisa, seja por futebol, mulheres, emprego, comida, intelecto,dinheiro, poder, enfim, por qualquer coisa, basta uma faísca na pólvora… Sabe porque também está escrito: “Quem tem
    ouvidos para ouvir, ouça”? Justamente por causa destas más interpretações. Quem tem o coração aberto, ou seja, quem
    “tem os ouvidos para ouvir”, ouve e entende as coisas espirituais, consegue discernir que o texto a que você se
    refere significa que haveriam conflitos familiares onde alguém quisesse seguir a Cristo, pois isto bateria de frente
    com famílias judaicas, islâmicas, de outras religiões e até sem religião. Isto não significa que o objetivo de Cristo
    foi trazer a discórdia, mas tudo que é bom também pode ter suas consequências negativas. Do “Amai os vossos inimigos,
    bendizei os que vos maldizem, visitai os enfermos e encarcerados, dai de comer aos pobres…” daí você se esquece não é mesmo? Esta conversa dá “pano pra manga”, mas nisto se cumpre a própria Escritura… E tem mais um detalhe: a pouca vergonha que alguns pastores fazem hoje a respeito de dinheiro, o próprio Cristo advertiu sobre isso dizendo: “Acautelai-vos dos falsos profetas… Lobos vestidos de cordeiro… Farão de vós negócio”… Ah, detalhe (só como exemplo): Trabalhei em uma empresa de software em Alphaville, num sistema altamente tecnológico e lá falaram Dele, numa multinacional Canadense e lá falaram Dele… Assisti uma palestra de engenharia de software e um japonês falou Dele… Em plena Era Tecnológica, estamos aqui neste fórum falando Dele… É impossível, por mais que tentem, manchar ou parar Aquele que foi o Divisor de Águas da humanidade…Daquele que abre e ninguém fecha… Fecha e ninguém abre…

  • RRicardo Antônio:

    Só se ama aquilo que se conhece, a fé não se explica, ou você acredita ou não, não tem meio termo, Jesus veio mostrar que Deus é Amor e está acima das leis dos homens, é obvio que vai gerar discórdia por causa do nome Dele, Jesus homem Divino, porque a tanta especulação no nome de Jesus, porque Ele é a espada que divide o bem do mal a verdade da mentira, se acreditam em horóscopo, tarô, pedras, e tantas outras coisas, quem são essas pessoas que não querem a real presença de Cristo? poderia ficar o dia inteiro falando ou escrevendo, mas para um bom entendedor meia palavra basta, ou como disse Jesus “quem tem ouvido ouça, e somente alguns entenderão”.

  • Alexandre Marcos:

    O INCRIVEL É QUE SE PEDIRMOS A DEUS UMA PROVA DA EXISTENCIA DE JESUS, ENTAO ISTO ACONTECE…É POR ISSO QUE O CRISTIANISMO ESTÁ VIVO E AVANÇANDO E CADA VEZ MAIS MILHARES E MILHARES DE PESSOAS SAO CONVERTIDAS E DESAFIADAS A VIVEREM UMA NOVA UMA NOVA VIDA….

  • Rhuan Duarte:

    Que ridículo o que disseram ser os pergaminhos do mar morto!
    Eles foram pergaminhos achados em Israel (em cavernas próximas ao mar morto) com parte de alguns livros e outros, que como o livro de Isaías foi encontrado inteiro. Esse achado foi importante porque ao compararmos as copias que estavam nessas cavernas com as que temos hoje, elas são exatamente iguais, demonstrando o excelente trabalho dos copistas judeus quando se tratava da Bíblia.

  • Oswaldo Ferreira:

    No fim não existe nada confiável que prove a existência de cristo.

    • Filipe:

      O ser humano também precisa saber que naquela época acreditavam em qualquer lorota.

    • Gabriel Cantom:

      Tome meu like pois você falo tudo ^^

    • Marco E Amanda:

      Não jovem a afirmação aqui deve ser contraria, quem é dogmático, acredita que Jesus nasceu e é filho de Deus, Você que é cético deve provar que Jesus não existiu, mais a questão aqui são provas concretas, pois não tendo respostas para isso, ira cair em aquilo que o dogmático acredita, no mito.

  • Julia Avani:

    Os seres humanos precisam enxergar além do óbvio, e notar que, a 2.000 anos atrás, para mover tantas pessoas, simples e intelectuais, religiosas ou não, Jesus nasceu na terra realmente como ser humano, fato que enm mesmo seus inimigos mais acirrados e declarados, inclusive o próprio império Romano ousaram contestar, realmente planejaram matá-lo, e desaparecer com ele e desacreditá-lo, mas jamais negaram a sua existência, nem mesmo os judeus que tanto o desprezam se atrevem a fazer isso. Mas o principal que é porque ele veio, o que vai fazer e qual o benefício disso para nós todos esquecem, brigando por ninharias…

    • Cesar Grossmann:

      Bom, os romanos não contestam nem mesmo confirmam a existência de um certo “Jesus” (que é o nome grego, ele era um Josué, se não me falha a lembrança). Se ele existiu, era insignificante, não há relatórios citando ele, nem nada (embora pouca coisa tenha sobrado da época, os papiros romanos se desfizeram, sobraram os pergaminhos e o que estava escrito em pedra).

      Sobre o que ele veio fazer, se a gente pode acreditar na Bíblia, ele veio para semear a discórdia e plantar a guerra e separar famílias:

      Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;
      Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra;
      E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.
      Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.

      Mateus 10:34-37

    • Filipe:

      O ser humano também precisa saber que naquela época acreditavam em qualquer lorota.

    • Rafael Alves:

      Cesar Grossmann, para fazer tal afirmação sinto que lhe falta pegar a contextualização bíblica de tais versículos, pois não é dessa forma que Jesus pretendia se posicionar.
      Estou certo que Jesus histórico andou por essa terra, e podemos estar convictos disso, não é uma mera ilusão ou mesmo (Como dizem) uma manipulação da Igreja Católica.
      Talvez com mais tempo eu pegue um ou outro argumento para me posicionar contra quanto a alegação de que Jesus não andou, ou, pelo menos não é da forma que o conhecemos.

Deixe seu comentário!