LightSail 2 abriu sua vela solar no espaço com sucesso, e esse é um momento glorioso para a ciência

Por , em 25.07.2019

De acordo com o The Planet Society (Sociedade Planetária), a maior organização espacial não governamental sem fins lucrativos do mundo, a sonda LightSail 2 abriu sua vela solar no espaço com sucesso.

Esse é um momento especial para a organização e para a pesquisa espacial como um todo, uma vez que a LightSail tem o objetivo de ser a primeira sonda espacial totalmente movida a energia solar.

Energia solar

A Sociedade Planetária foi fundada em 1980 por Carl Sagan, Louis Friedman e Bruce Murray com a meta de divulgar e difundir informações sobre avanço e exploração espacial, bem como diminuir os custos das missões.

A LightSail 2, terceira sonda da organização, foi lançada ao espaço no dia 25 de junho e abriu sua vela na última quarta-feira (24 de julho).

No Twitter, a Sociedade Planetária explicou um pouco mais sobre a tecnologia: “A implantação da vela é um procedimento manual, em duas etapas, iniciado pela equipe de sistemas de solo. Primeiro, a equipe deve ‘armar’ a vela para a implantação e, em seguida, enviar o comando para desdobrar a vela. Se tudo correr bem, a telemetria deve mostrar o aumento da contagem de motores”.

A equipe postou várias imagens da telemetria mostrando que tudo correu bem, de fato.

Tecnologia solar espacial

A vela do LightSail 2 é na verdade um sistema de quatro velas triangulares menores que formam um grande quadrado quando abertas. No total, a vela mede cerca de 31,5 metros quadrados.

Ela utiliza o momentum dos fótons do sol para se locomover – eles refletem na superfície da vela e a impulsionam. Como não há resistência no vácuo, a sonda pode ficar mais e mais rápida com o tempo.

A vela funciona para direcionar a sonda da mesma forma que a de um barco. Também pode ser usada para elevar a órbita da espaçonave e para alcançar velocidades que um foguete jamais conseguiria. Existem limites, claro; quanto mais longe do sol estiver a vela, menos fótons a atingem e sua taxa de aceleração diminuirá.

Ainda sim, pelo poder e utilidade desta tecnologia simples, velas solares são poderosas ferramentas para jornadas longas.

Outras empreitadas

No futuro, a empresa Breakthrough Starshot quer mandar uma sonda de velas solares para a nossa vizinha, Alpha Centauri, a estrela mais próxima do sistema solar.

Para isso, não poderiam contar apenas com os fótons do sol, mas também precisariam de uma série de lasers para acelerar a sonda a 20% da velocidade da luz.

Mesmo assim, ela ainda levaria 20 anos para chegar lá, tendo em vista que Alpha Centauri está a 4,37 anos-luz de nós. [ScienceAlert, RevistaPlaneta]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (45 votos, média: 4,91 de 5)

2 comentários

  • Carlos Ribeiro:

    Arthur C. Clark escreveu o conto O Vento Solar, há mais de 40 anos, com o mesmo conceito. A ficção tornasse realidade!

    • Carlos Ribeiro:

      Eu digitei “torna-se”!

Deixe seu comentário!