O bizarro palhaço que aumenta a fertilidade feminina

Por , em 9.01.2014

Mulheres com problemas de fertilidade tem um bom motivo para sorrir: um novo estudo sugere que dar risada logo após a fertilização in vitro (FIV) aumenta as chances de uma gravidez bem sucedida.

Uma nova pesquisa realizada a partir dos resultados da fertilização feita em 229 mulheres israelenses submetidas à FIV mostrou que as pacientes que receberam uma visita de 15 a 30 minutos de um palhaço treinado para ações terapêuticas apresentaram 36% de chances de ficarem grávidas, em comparação a 20% de probabilidade das mulheres que não usufruíram de um momento engraçado após a intervenção.

No geral, as mulheres que receberam os benefícios do riso terapêutico tiveram 2,67 vezes mais chances de engravidar que as demais. O estudo, coordenado por Shevach Friedler, foi veiculada em uma das principais publicações de investigação sobre infertilidade, Fertility and Sterility.

A ideia das visitas de palhaços surgiu como uma maneira de reduzir o estresse das mulheres, algo que o riso já provou fazer muito bem. Pesquisadores sabem, há muito tempo, que o estresse pode colaborar com a infertilidade.

Acredita-se que quando a mulher está mais relaxada durante a fertilização artificial, é mais provável que a gravidez seja um sucesso. Uma pesquisa anterior mostrou que tratamentos de acupuntura para aliviar o estresse, realizados no momento da transferência de embriões, quase dobrou as taxas de gravidez em pacientes.

Embora a pesquisa precise ser aprofundada, um tratamento com um palhaço não é invasivo, é barato e provavelmente não vai causar dano nenhum. Não custa tentar – nem que seja para a futura mamãe poder se descontrair e dar risada. [Time]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

4 comentários

  • Antonioni de Araujo Rocha:

    Palhaço descabelado, sei…

  • Rodrigo A. Sena Pereira:

    “um estudo muito gozado” – ba dum tsss

  • Lucyano Valdez:

    “as pacientes que receberam uma visita de 15 a 30 minutos de um palhaço treinado para ações terapêuticas” e “um tratamento com um palhaço não é invasivo”… Bom, depende de qual palhaço estamos falando…

  • Eduardo Araújo:

    Trata-se de mais um estudo que confirma a sabedoria popular acumulada durante milênios, afinal sempre se disse que não era bom deixar sua mulher perto de um palhaço (profissional) que ela corria um enorme risco de engravidar. A própria classe circense sempre alardeou: “E o palhaço o que é? É ladrão de mulher!”. Isto é claro que era uma óbvia mensagem de alerta.
    Também reforça algo que meu sábio avô me ensinou sobre reprodução humana: “-Meu netinho, se você conseguir fazer uma mulher abrir um sorriso, fazê-la abrir todo o resto fica fácil.”

Deixe seu comentário!