O homem que confundiu sua esposa com um chapéu

Por , em 4.04.2010

Prosopagnosia é uma deficiência da percepção que afeta o sistema nervoso. Basicamente, as pessoas que sofrem com esse problema têm dificuldade em reconhecer os rostos de pessoas ao seu redor – já que essa tarefa seria responsabilidade de uma área específica do cérebro que, nos doentes, estaria danificada.

A doença foi estudada no século XVIII por vários cientistas, e o termo prosopagnosia foi criado em 1947 pelo neurologista alemão Joachim Bodamer. É a junção das palavras gregas prosopon (que significa lado) e agnosia (que significa conhecimento). Desde aquela época centenas de casos foram reportados.

Pessoas que sofrem com essa doença normalmente têm dificuldade em
reconhecer outros, mesmo que os tenham encontrado várias vezes. A maioria dos casos acontece depois de um trauma na cabeça, derrames ou doenças degenerativas.

“O homem que confundiu sua esposa com um chapéu” é o nome de um livro sobre a prosopagnosia escrito pelo neurologista Oliver Sacks. O caso mais trágico retratado no livro é sobre um músico que não sabia que possuía esse defeito. Ele realmente confundiu sua esposa com um chapéu e tentou colocá-la na cabeça (como, só é possível imaginar).

Também conhecida como cegueira facial, a prosopagnosia é, normalmente, acompanhada de outros tipos de dificuldade de reconhecimento (plantas, carros, expressões faciais e emoções). A doença pode criar vários problemas sociais e, em casos mais extremos, os pacientes têm dificuldades até para reconhecer a própria imagem em um espelho.

Fonte: ScientificBlogging

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

11 comentários

  • Navathumini:

    Luciana, voce surpreende cada vez mais com as suas materias,cada vez mais sedutoras e a pregaar o nosso interrese, parabems!

  • Ah Duvido!! | 15 Doenças Psicológicas "Assustadoramente" Bizarras:

    […] 1 2 3 4 5 linkwithin_text='Você poderá gostar […]

  • Pollinha:

    Mal, essa reportagem me lembrou um vídeo/documentário, em que os índios, quando viram as caravelas de Cabral chegando não viram-nas realmente porque era algo tão novo que seu cérebro bloqueou a imagem.
    Mais isso me intrigou, então não podemos ver coisas novas??
    Droga, o pior é que não lembro o nome do DVD.
    Ah, e quanto ao último comentário acho que a cura é vergonha da cara.
    Ótima matéria, parabéns

  • Pardal:

    Agora eu entendo as minhas escapadas e vou tentar explicar p/ minha esposa que não foi traição todas as vezes que a confundi com minha vizinha, provavelmente eu tenha esta doencia prosopagnosia. Sera que tem cura?

  • Mário W.:

    Diego, acho que você poderia procurar um médico para ter certeza, mas se não me falha a memória teve uma edição da super interessante que falava sobre essa doença e tinha um teste para você verificar se tinha a doença. Você pode tentar encontrar algum teste semelhante na internet!

    Júlio: “O caso mais trágico retratado no livro é sobre um músico que não sabia que possuía esse defeito. Ele realmente confundiu sua esposa com um chapéu e tentou colocá-la na cabeça (como, só é possível imaginar).”

  • Júlio César:

    Acho que o título do artigo devia ser alterado; nele não consta que se trata de um livro, eu pensei que isso realmente havia acontecido e sido reportado…

  • alexandra bergamaschi:

    Realmente algo imaginavel mesmo, isso nos mostra o como estamos indefesos em relação a nosso organismo, a varias doenças que as vezes nos parecem piada…
    não sei se o melhor é rir ou chorar…

  • @MarkosLKT:

    Boa André² ahsuahsuhauhs

  • Diego Willrich:

    Hahahaha, boa André!!!

    Eu tenho dificuldade em reconhecer frutas como alimento (salvo se já estiverem descascadas e cortadas na geladeira). Sempre brinco que meu cérebro reconhece frutas apenas como “decoração”, como se fossem o mesmo que flores.

    Será que isso significa que possuo prosopagnosia? Ou é apenas preguiça mesmo? 😉

  • André:

    Mmmm… na verdade, essa história de colocar a esposa na cabeça me parece outra coisa… Acho que a mulher é que era muito ingênua e achou que o marido estava ficando louco quando na verdade ele só estava era cansado de só fazer papai-e-mamãe…

  • Ruben Zevallos Jr.:

    Interessante

Deixe seu comentário!