,

O número de espécies ameaçadas de extinção aumenta

Por , em 27.10.2010

Um estudo recente de conservação global alerta que um quinto das espécies animais e vegetais está sob a ameaça de extinção, e essa proporção está aumentando.

O relatório foi lançado na Cúpula da Biodiversidade das Nações Unidas no Japão, onde vários governos estão discutindo a melhor forma de proteger a natureza.

Segundo o relatório, os anfíbios continuam sendo a categoria mais ameaçada de animais, com 41% das espécies em risco, em contrapartida de 13% das aves.

As maiores ameaças foram observadas no Sudeste Asiático, onde a perda de habitat por causa do desmatamento das florestas pela agricultura, incluindo a produção de biocombustíveis, é mais rápida.

No entanto, trabalhos de conservação intensiva já conseguiram salvar algumas espécies. Os cientistas que elaboraram o relatório afirmam que os projetos de conservação estão tendo um impacto significativo a nível mundial.

Eles dizem que os esforços de conservação realmente focados funcionam, como por exemplo, a recuperação das aves insulares.

Algumas das espécies que estão sendo cuidadas incluem o condor-da-califórnia e o toirão, dos EUA, e o cavalo-de-przewalski na Mongólia, que foram criados em cativeiro e levados de volta ao estado selvagem.

Também a proibição da caça comercial à baleia levou a um aumento da população de baleias jubarte que tirou a espécie da Lista Vermelha de animais ameaçados.

O problema é que o aumento do esforço de conservação caminha ao lado de uma tendência de aumento do risco também. Os pesquisadores disseram que são necessárias mudanças fundamentais a fim de evitar o declínio de muitas espécies vegetais e animais, pois não há dúvida de que o desenvolvimento de negócios como é hoje vai levar a uma perda de biodiversidade catastrófica.

Segundo cientistas, mesmo os cenários mais otimistas para este século prevêem consistentemente extinções e diminuições de população de muitas espécies. Por isso, os governos estão debatendo qual será a meta global para 2020. As análises atuais apóiam a visão de que impedir completamente a perda de biodiversidade não é viável.

O objetivo comum é, portanto, melhorar os status das espécies, especialmente as em maior risco. No entanto, há muitos desacordos sobre o financiamento para a proteção de espécies. Alguns países em desenvolvimento querem um aumento de 100 vezes nas taxas atuais, enquanto outras nações estão defendendo um aumento de 10 vezes. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • Saprugo:

    Estou ansioso pelo dia em que o Homo sapiens entrará nessa lista.

  • mathews:

    da 1 garande pena a eles as pessoas ficam falando que os trigre,leoes e tubaroes sao perigosos e traisueiros eles nem para pra pensar na sua raça.
    parem e pensem aqui eu tenho 1 agencia secrta que quizer entrar so fla ok
    abraço galera!!!!!!!!!!!!!

  • marilda baptista:

    Serìssima a questão colocada.Não só a dos animais ameaçados de extinção como a do reino vegetal.
    O homem que mata animais até por esporte,o que destroi florestas visando lucro financeiro não pode ser chamado “ser humano”.É mais predador que animais ferozes.E ,tão cego,egoista e inconsequente que não leva em conta que é um ativista da destruição do planeta.Nós,habitantes do planeta Terra, somos os próximos a entar na lista dos animais em extinção.Em risco,já estamos.

Deixe seu comentário!