O que é o espaço, afinal? Clique aqui e descubra!

Por , em 16.06.2014

A ideia de espaço parece simples: algumas coisas estão aqui, outras estão lá, e há uma distância entre elas. Nós não pensamos no espaço como uma “coisa”. Na nossa cabeça, o espaço parecer mais uma espécie de plano de fundo onde as coisas acontecem. Mas o que exatamente separa o “aqui” do “lá”?

Mas afinal, o que é o espaço?

Nós sabemos, graças a Eisntein, que a distância entre dois objetos depende de para quem você pergunta. Um observador perto da velocidade da luz e outro que se mantêm parado discordam sobre quão longe estão dois pontos no espaço. Quando chega-se mais perto da velocidade da luz, a distância diminui, até que “aqui” e “lá” se tornem o mesmo lugar. E fica ainda mais estranho. Einstein também mostrou que massa e energia moldam o espaço e o tempo, e isso é o que nós conhecemos como gravidade.

Deste ponto de vista, o espaço e o tempo ficam em cima dos campos gravitacionais criados pela massa e pela energia no universo. O problema é que esta bela configuração das coisas se quebra quando tentamos aplicá-la em escalas muito pequenas, por exemplo, quando os efeitos quânticos aparecem.

Por mais estranho que pareça, nós ainda não temos um conceito de espaço que funcione tanto para galáxias quanto para quarks. Mas há algumas teorias.

Uma ideia conhecida como “Gravidade Quântica em Loop” entende o espaço e o tempo como uma rede de nós, tranças e voltas que carregam informação. Uma parte da rede pode corresponder a um elétron, outra, algumas semanas de distância, a um quark. A conectividade da rede determina quando, como e onde as partículas interagem.

Outra teoria, chamada de “Conjuntos Causais”, vê o espaço e o tempo como um conjunto de instantes. Ao invés de ser uma mistura randômica, estes eventos separados seriam ligados por causalidades.

Estas não são as únicas teorias que tentam explicar o que o espaço é e de onde ele vem, e não sabemos qual delas está certa, mas todas apontam para um ponto em comum: o espaço não é uma parte fundamental da realidade. Ele surge de alguma outra coisa que você deve considerar da próxima vez que quiser chegar de lá até aqui. [Youtube]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,83 de 5)

6 comentários

  • Alberto Carvalhal Campos:

    Não é nada disso. O espaço é infinito nas três dimensões e não se molda nem se entorta o espaço. Isto é uma hipótese absurda. O espaço não é uma barra de ferro que pode ser moldada ou entortada. Não podemos raciocinar na velocidade da luz. Se for assim poderemos raciocinar em velocidades superiores a da luz. A coisa é bem mais simples.

    • Cesar Grossmann:

      A Cruz de Einstein está aí para mostrar que você está errado, Alberto. Os fatos contradizem a tua opinião, você vai negar os fatos ou mudar a opinião?

  • Ricardo Cravo:

    vim procurar a resposta e sai com mais perguntas.

    • Marcelo Ribeiro:

      Estas são as melhores respostas.

  • Gustavo Mourao:

    Muito interessante essa materia, mas acho que foi abordada de maniera errada. Poderia se fazer uma analogia entre Newton e Einstein quanto a concepção do espaço, em que foi mudada a ideia de espaço imultavel para espaço dinamico.

  • mkbraga:

    Estamos no show de Truman?

Deixe seu comentário!