Oceano Ártico tem a segunda menor cobertura de gelo já registrada

As notícias sobre o derretimento de geleiras aperecem o tempo todo. E de acordo com o Centro Nacional de Neve e Gelo, a cobertura de gelo marinho espalhada pelo Oceano Ártico encolheu para o segundo nível mais baixo desde que um satélite começou a monitorar, em 1979.

As áreas do Ártico, que tem pelo menos 15% de gelo marinho, totalizaram 2,7 milhões de quilômetros quadrados, ligeiramente acima do recorde de baixa de 2,59 milhões de quilômetros quadrados registrados em 2007.

O que ainda deve ser determinado é se essa relatada cobertura do gelo marinho será a mais baixo do ano, já que os mínimos anuais são geralmente alcançados em meados de setembro.

De acordo com pesquisadores, a cobertura de gelo pode diminuir por conta de seu derreteretimento ou de ventos, ou de ambos. No entanto, algumas áreas, incluindo as mais próximas ao Pólo Norte, foram mostrando sinais de crescimento do gelo.

Provavelmente há um pouco das duas coisas acontecendo – derretimento e recongelamento.

Porém, uma outra instituição de pesquisa informou que a cobertura deste ano foi a mais baixa no registro. Um relatório divulgado pela Universidade de Bremen, na Alemanha, afirmou que a cobertura do gelo marinho ficou abaixo de 2007.

Independente da medida, o fato é que a cobertura de gelo do Ártico tem diminuído drasticamente nas últimas décadas. A cobertura medida pelo Centro Nacional foi apenas dois terços da cobertura média medida de 1979 a 2000.

Acredita-se que a redução do gelo do mar deve ter impactos em cascata sobre o clima no norte polar e latitudes ainda mais baixas. De acordo com algumas pesquisas, os moradores no sudoeste do Alasca já estão vivendo alguns desses efeitos.

O estudo examinou as observações de moradores mais velhos em duas aldeias da região. Eles relataram com detalhes mudanças drásticas ao longo dos anos na espessura do gelo do rio, um risco à segurança pública, pois sem estradas entre as aldeias os moradores precisam fazer viagens de inverno sobre o gelo do rio.

Os moradores também testemunharam mudanças para vários animais, particularmente para alces e castores, mudanças na vegetação e uma menor disponibilidade de troncos que costumavam ser empurrados por correntes poderosas de água de degelo da primavera. Com o gelo do rio reduzido, o degelo na primavera é menos poderoso do que era no passado.

Muitos estudos sobre as mudanças do clima estão sendo realizados em larga escala e há uma dose de incerteza a respeito de como as mudanças climáticas terão impacto em regiões específicas. Se o perigo é grande ou pequeno não se sabe, o fato é que é preciso ficar de olho. [Reuters]

Por: Patricia HermanEm: 19.09.2011 | Em Meio ambiente, Principal  | Tags: , , ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

11 respostas para “Oceano Ártico tem a segunda menor cobertura de gelo já registrada”

  1. Não importa se sempre ouve uma mudança na temperatura de menor para maior… e o que eles querem com esse alarmismo?! Bem, mesmo que sempre ouvesse é melhor reverter o quadro pois com uma temperatura muito quente nos vamos sofrer com um tempo mais agressivo. É basico, imagine que com a média geral maior, a atmosfera tem atomos mais agitados, isso se dá em uma simples aquecimento de um atomo. Atomos em forma gasosa aquecidos se debatem mais, automaticamente maior o movimento dentro da atmosfera. Mais furacão, chuvas torrenciais, etc. ****-se quem está fazendo isso, o problema é que vai morrer mais gente, a maré vai subir mais… e daí que é normal né?
    Dizer que não devemos nos preocupar com isso porque é normal é somente puro anti-modismo. Uma forma de achar que é exceção a regra e mais inteligente… Não é sempre que ser exceção a regra é ser inteligente.

    A questão é: como podemos tornar o planeta mais habitável para o ser humano, para que todos possam viver em paz? É fato que civilizações que passarão por tragégias resultarão muitas vezes em gerações de pessoas traumatizadas, não é só porque a tragédia causa mau as pessoas, é que muita gente não consegue lidar com a propria vida dura e acaba descontando na criação de seus filhos, que se tornão pessoas amargas e egoistas, pois não viverão uma vida digna… bem, se formos pensar um pouco a historia vai longe…

  2. “(…)de acordo com o Centro Nacional de Neve e Gelo, a cobertura de gelo marinho espalhada pelo Oceano Ártico encolheu para o segundo nível mais baixo desde que um satélite começou a monitorar, em 1979.”

    Por que isso não condiz com o título da notícia?
    Existe um recorde não batido de 1979? Então acho que é uma baixa natural, não? A sociedade era ligeiramente diferente na época e o gelo aqui reapresentou talvez um padrão após mais de 30 anos? O que isso significa? É culpa do aquecimento global?

    E isso, do ano passado?
    http://noticias.r7.com/internacional/noticias/frio-recorde-congela-europa-antes-do-inverno-20101130.html

    • Concordo plenamente o Ledislau Neto.
      Aquecimento global é um mito, basta apenas ler artigos científicos do mesmo que não seja do Al Gore.

      As vezes se tem notícias assim “Temperatura mais alta dos últimos 30 anos”. E 30 anos atrás, o aquecimento global já existia?

      É necessário se questionar sobre determinados assuntos, principalmente aquelas que prendem muito a atenção do ser humano.
      Exemplo: RELIGIÃO

    • Ok, trataremos aqui do assunto envolvido, sem abranger outras áreas, pode ser?
      O assunto aqui é Meio Ambiente.
      Sim, sempre houve e sempre haverá aquecimento global, resfriamento global e etc. e tal.
      O que precisamos entender é que hoje, somos mais de 1 bilhão de pessoas, comendo, peidando e sujando tudo junto.
      O planeta é igual a nós muitas vezes. Têm hora que não agüentamos mais e extravasamos geral.
      Tudo tem o seu lado Positivo e Negativo. O que precisamos buscar é o “meio termo” e não esnobar as informações que estão aí.
      O Aquecimento Global existe sim, e nós estamos fazendo ele evoluir de uma forma muito rápida.
      Está cada vez pior? Claro que sim, mas sabemos disso por que cada vez mais estamos conseguindo monitorar as causas e efeitos deste problema, evoluímos nesta questão da busca pela informação. Entendem?
      Desde que se começou a acompanhar, vimos que existe um agravamento cada vez maior já que mais dados são encontrados, diferentemente do que era á 30 anos atrás.
      Ah, não vamos ficar alarmados, as pessoas estão fazendo tempestade em copo d’água? Perguntem aos seus avós do que eles acham do clima hoje?
      Com certeza a resposta será, ta cada vez pior…
      Ou seja, eles possuem mais do que 30 anos de vida, eles sentiram na pele estas mudanças que vêm acontecendo a mais de30 anos e que com certeza levarão mais 30 anos para chegarem num pico no qual nós não estamos acostumados, sim por quê nós como seres pensantes, vivemos nos perguntando em como será o dia de amanhã, não é verdade?
      Uma ação leva á uma reação.
      100 mil pessoas vivendo juntas geram uma ação. UM BILHÃO DE PESSOAS vivendo junto causam outra reação bem maior…
      “A união faz a força”, imagina o estrago que também pode causar se não quiserem pensar…

    • Tiago,
      continuo cético.
      Concordo que temos um impacto ambiental onde residimos, mas nada como um aquecimento global acelerado.
      E quanto a perguntar aos avós… é exatamente a mudança local que experienciamos na vida cotdiana… uma pessoa não pode atestar mais do que isso. Tome como exemplo São Paulo. Você esperava o quê? Que durante o dia, a selva de pedra não fosse quente? E que com o aumento desenfreado local a cidade não piorasse nisso? Não tem como, né? E não é por isso que o mundo inteiro vai esquentar. Como mostra a notícia do frio recorde que postei anteriormente.
      Não tô dizendo pra não nos preocuparmos com o meio ambiente. Pra mim, SP é um ótimo exemplo de que se deve, sim. Mas temos que ser realistas. Tem muita enrolação ambientalista rolando por aí.

    • Olá Ladislau,

      O aquecimento global é um aquecimento da média das temperaturas do planeta, mas isso pode resultar em muitas coisas diferentes. Por exemplo, esse frio na europa não sei exatamente porque se deu pois foi no inverno, mas no verão ocorre as vezes um fenomeno de aquecimento global que o torna mais frio, segundo informações que já vi em alguns lugares se dá em função do degelo do polo norte.

      Basicamente todo o verão na europa, é fortalecido por uma corrente marítima quente que vem de da zona do equador e passa em frente a espanha e portugal, além de invadir o mar mediterrâneo. No entanto com o degelo exagerado do polo norte, esta corrente vem sendo resfriada rapidamente e o verão na europa se tonra mais frio.

      Este é só um exemplo, existem diversas interações que podem ocorrer de forma diferenciada da padrão.

      Outra questão sobre o aquecimento. Des da Revolução industrial os níveis de CO2 na atmosfera aumentarão muito, não é tão recente, é coisa do final de 1800. Só que o nivel maior de CO2 tem tendência a dificultar a saída de calor, não é algo que acontece de uma hora para outra, com o tempo sobe um pouco mais, um pouco mais e pronto. Chega um momento que começa a causar efeitos mais visiveis, a temperatura segue a quantidade de gases do efeito estufa(gases que colaborão, seja de CO2 entre outros).

      Um grande problema que vem surgindo é no Canadá, lá existem florestas mortas, antiguissimas dentro de lagoas que consideradas eternamente congeladas, no entanto com o aquecimento estes locais vem descongelando mais a cada verão e recongelando, como ondas. Essas florestas congeladas são pura materia organiza semidecomposta e ao descongelarem voltão a se decompor. É visivel em varios videos a quantidade de enorme de gás altamente prejudicial como metano que vem saindo do fundo desses lagos.

      Agora pensa na quantidade de pretróleo que retiremos do fundo do mar e jogamos na atmosfera ao queimar em carros, caminlhões entre outros, isso sem falar das varias jazidas de carvão mineral que queimamos. Tudo isso “suja” a atmosfera e essas particulas impedem que o calor saia, a explicação mais simples do efeito estufa. O sol nos aquece, e esse calor é perdido para o espaço que é frio, mas se nos cobrimos com gases que retem isso aqui dentro, o negócio esquenta. Isso sem falar das florestas que forão destruidas. Uma floresta facilita muito o não aquecimento, pois dilui e reflete em suas folhas. Agora imagina o concreto, que aquece muito em megalopoles como São Paulo, Rio de Janeiro, Japão(quase todo o Japão é uma megalopole hehe).

      Pense ainda nas queimadas, no gado soltando metano na india. Ouça falar na quantidade de poluição que existe na China, todo a costa da China é poluida de uma forma nunca observada antes. Se você for a Pequim, irá ver uma camisa branca ficar amarela em um dia, de apenas andar por lá. É nojento o algodão doce que os ambulantes vendem porque o plastico dele fica grudento e amarronzado por fora.

      Achar que o efeito estufa não é causado pelo ser humano é não ter noção das proporções do ser humano sobre a terra. Aqui a natureza não reina mais, não tem mais terra para leões, os guepardos que exigem muitos hectares, já estão entrando em extinção, a não ser pelos seus fenômenos desastrosos que castigam de forma natural a superfície terrestre e a nós mesmo.

    • Yuri… (nome bonito! ^_^)
      A que conclusão eu chego? Você perguntou isso no outro post.
      Te digo que é bem mais difícil pensar sob essa perspectiva, não?
      Mas dentro do contexto urbano, São Paulo e tal. Basicamente, é necessário planejamento, arquitetura e engenharia sustentáveis, com responsabilidade e inteligência. (Sim, esses termos não morrem, mas englobam um visão mais específica.) O necessário é pensar em qualidade de vida, baixo impacto ambiental (no que tange a preservação dos respectivos habitats locais e suas riquezas), baixos custos, eficiência e equilíbrio.

      Sobre a história do degelo na Europa:
      Meio difícil crer que o degelo resfriou a Corrente do Golfo em um impacto tão grande, ano passado. Se o Aquecimento Global tiver nesses níveis, segundo sua dialética, já fujamos pras montanhas.
      E amigo… pergunta pra você… como pode degelo resfriar? O gelo é mais frio que a água. A Corrente entrando em contato com o primeiro, resfriaria mais, não é mesmo? A água degelada tem mais absorção de calorias… dentro desse contexto, como pode ter um TAL impacto sobre a Corrente do Golfo e, desta forma, TODO o clima da Europa?

      Sobre o CO2… Entenda que especialistas discutem ainda seu papel no ciclo ecológico da Terra. Há quem diga que ele é um grande estimulador da vida em todos os habitats. E também precisaríamos de MUUUUITO CO2 sendo lançado pra produzir um efeito estufa em escala global. Sério. Não sei você tem noção, mas a Atmosfera é bem grande. Eu mesmo não tenho essa noção. Então, usarei um link sobre isso:
      http://agfdag.wordpress.com/2009/03/10/quanto-co2-ha/

      Sobre a floresta no Canadá. Poxa… Gostaria de um link sobre o assunto. Estranho mesmo estar derretendo só agora, se for isso mesmo.
      Mas… certamente a tal floresta pode até ter um impacto local com seus gases tóxicos. Mas causar qualquer coisa pro mundo inteiro… não tem como. Só se, sei lá, a floresta for do tamanho do Brasil e apodrecer tudo ao mesmo tempo.

    • Bom, independente de ser verdade ou não, hoje você pode acreditar no que quiser. Só não acho que adianta dizer que não existe, porque só vejo isso como uma desculpa para não agir de forma preventiva.

      Eu desisto de batalhar em dados, porque não sou especialista, e principalmente porque ganha em dados hoje em dia quem pesquisa mais, porque achar que é pouco ou é muito basta achar. Um variação de 1% pode ser prejudicial, porque não importa quanto varia, mas quanto uma pequena variação pode impactar e hoje ninguem sabe disso a não ser por historico. O aumento de CO2 sempre precedeu aumento da temperatura global.

      A atmosfera é muito grande, mas a constância e o tempo com que viemos influenciando ela não é pouco. A quantidade de petróleo que já foi consumida é sem precedentes.

      Ahh… mas tudo bem né, não existe nada disso. A terra é gigante demais, pode poluir a vontade. Uma fumacinha jogada no ar que nem aconteceu em Chenobyl não afetou a europa inteira com radiação né? Afinal de contas, teoricamente, é muito poquinho o impacto que o ser humano causa.

      Me diz, porque toda essa objetividade contra o tal aqueciemnto global? O que você quer com isso a não ser enfraquecer a possivel força preventiva?

    • Haha.
      O negócio é que eu gosto de fatos. E eu venho buscando essa verdade há um tempo.
      Mas o negócio do CO2 é que nossa quantidade liberada realmente é insignificante. Você pode sensacionalizar ironizando e dizendo “Claro, então vamos fazer o que quiser, já que é o que você quer.”. Mas, sobre o CO2, é isso. Visões científicas dizem que o CO2 é o gás da vida e é absorvido pelo ciclo rapidamente. A quntdd liberada pela sociedade é ínfima em comparação à própria respiração dos seres vivos em escala global juntamente com os eventos vulcânicos todos os anos e outras fontes naturais. Além disso, o que Al Gore pregava, que altos índices de CO2 no ar indicavam causa de aquecimento (Segundo pesquisas de ar histórico aprisionado naturalmente em neve da Antártica), pode ser justamente o contrário. Aquecimentos globais periódicos causam o aumento de CO2.
      http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultnot/2009/12/11/nao-existe-aquecimento-global-diz-representante-da-omm-na-america-do-sul.jhtm

      Etecetera. Não é pirraça. São estudos sérios. Você se perguntou a causa de eu tentar pregar isso. O que eu queria?
      Pois eu me pergunto por que toda a mídia tenta pregar o aquecimento SEM NEM DAR ESPAÇO PRAS CONTROVÉRSIAS CIENTÍFICAS. Vai me dizer que não é exatamente isso que acontece?
      Pois então eu lembro dos acordos ambientais que o mundo tenta jogar pra países em desevolvimento como o Brasil. É pouco sério isso?

Deixe uma resposta