Oceanos enormes já existiram em Marte

Por , em 9.06.2010

Cientistas estadunidenses encontraram evidências de que grandes oceanos já existiram no planeta vermelho. Um projeto de mapeamento geológico encontrou depósitos sedimentares em uma região conhecida como planície Hellas.

Hellas é, basicamente, uma cratera de dois mil quilômetros de comprimento e oito quilômetros de profundidade. As pesquisas mostram que podia haver vida lá cerca de 4.5 bilhões de anos atrás e que o lugar poderia ser um enorme lago.

Alguns cientistas acreditam, até mesmo, que as condições para que a vida se desenvolvesse eram mais favoráveis em Marte, na época, do que na própria Terra.

Pequenos relevos se revelaram depósitos sedimentários – o que quer dizer que passou água pela área, arrastando material que se depositou no fundo de Hellas.

Mais estudos no local serão feitos para saber onde toda essa água foi parar e também irá mostrar de que forma o clima marciano mudou daquela época até agora. [BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 5,00 de 5)

23 comentários

  • Luiz:

    estranho essa materia pelo seguinte…..
    1- vida a aproximadamente 4,5 bilhoes de anose….uhaa isso é muito tempo, é a idade aproximada da terra. tem erro ai ou marte é irmao mais velho do sistema solar…os proprios meteoritos foram datados pouco mais q essa idade. ou seja o principio do sistema solar…
    2- c os pseudocientistas acham q a vida veio de marte, e como ela foi parar la….nao pode ser nativa da terra consequentemente… c veio de la, como chegou la…cada uma

    • Cesar:

      1. Os indícios que temos é que a vida realmente se originou poucos milhões de anos depois da formação da Terra.

      2. Não importa o que pensam os pseudo-cientistas, os cientistas é que fazem ciência, e alguns deles acreditam que as condições em Marte fossem melhores para a vida do que a Terra. Isto significa que a origem da vida seria no planeta vermelho, pelos processos que os CIENTISTAS supõe ter concorrido para dar origem à vida. Por outro lado, eles podem estar errados e a vida realmente ter se originado na Terra, pelos mesmos processos.

  • Cesar:

    Marcos, acho que tem alguns problemas no teu raciocínio.

    Primeiro, eu não vejo onde é que está a relação entre “os cientistas erraram sobre a vida nas profundezas abissais dos oceanos terrestres” com “os cientistas erraram sobre a vida em Marte”. Só por que os cientistas erraram uma vez (na verdade eles erram muito mais: é o preço de fazer ciência, a possibilidade de estar errado), não quer dizer que sempre estejam errados.

    Segundo, não dá para dizer que “tanto uma afirmação de que existiu vida (flora e fauna) em Marte quanto uma que afirma o contrário, tem o mesmo valor”. A razão é simples: a vida necessita de tempo para evoluir de um ser primordial para uma bactéria, e desta para um ser unicelular eucariote, e do eucariote para o metazoário. O parâmetro que temos é a Terra: levou uns 2 bilhões de anos para surgir o primeiro eucariote, e mais 1,2 bilhões de anos para surgir o primeiro metazoário. E o que tem isto? Tem é que até a fase do primeiro anfíbio (metazoário, daí esponjas, daí os primeiros cordados, daí os primeiros peixes, daí os primeiros anfíbios) foram mais de 3 bilhões de anos, e os oceanos em Marte duraram muito menos. Não há razões para pensar que em Marte as condições fossem mais favoráveis para que estes passos durassem menos (não há nada na evolução que obrigue o surgimento de eucariotes, por exemplo, ou metazoários). Ou seja, não houve tempo para que a evolução produzisse alguma coisa mais complexa que uma bactéria. Então a probabilidade de que não tenha evoluído vida mais complexa em Marte é muito grande, justamente por que o ambiente logo se tornou hostil à vida. É um palpite, mas um palpite “calculado”, e eu acho que as premissas, neste caso, são válidas.

    Finalmente, há o problema dos fósseis. Temos dois robozinhos andando (bem devagar) em Marte, e eles nunca tropeçaram com um fóssil. Não dá para excluir completamente a possibilidade, mas não dá para prender a respiração, esperando a descoberta dos fósseis. Animais que deixam fósseis visíveis são animais relativamente grandes, e precisam de um ambiente mais complexo, que possa fornecer alimento para eles, na forma de outros animais ou vegetais, e sabemos que houve muito pouco tempo para que um ambiente muito complexo tivesse surgido por evolução.

  • Marcos:

    Cesar, voce como sempre com seus comentários coerentes e muito bem elaborados.
    No entanto, discordo de voce quando voce afirma que a vida em Marte não deve ter passado de uma bactéria. Não vejo com que base voce afirma isso. Isso é o que os cientistas terrestres afirmam (aliás, os únicos que conhecemos hehehe) mas até bem pouco tempo atrás, estes mesmos cientistas afirmavam não haver vida nas profundezas abissais de nossos oceanos e, no entanto, é um ambiente cheio de vida, com micro organismos em profusão.
    Portanto, tanto uma afirmação de que existiu vida (flora e fauna) em Marte quanto uma que afirma o contrário, tem o mesmo valor. O que falta são as provas.
    Abraços.

    • paulo:

      A Nasa é a única instituição capaz de ir a marte, e as outras
      trabalham em conjunto com eles, que por sua vez trabalham para o
      governo dos estados unidos (que não é lá um governo muito
      liberal). se descobriram qualquer tipo de vida nunca saberemos.
      pois só fazem essas missões por quê a população da terra querem
      informações sobre o assunto. se outro governo fora os USA não procurem. dificilmente saberemos sobre a vida fora da terra.

    • Cesar:

      Não é verdade. Parte dos mapas de alta definição feitas de Marte são produto da Agência Espacial Européia. Além do mais, tanto Índia quanto China já tem condições tecnológica de lançar sondas para Marte.

  • Reginaldo Ferrão:

    Como eu disse: Estruturas de aço e concreto durarão apenas alguns milhares de anos. Quanto os restos das missões como as que ficaram na lua (não li nada a respeito), mas se ficaram, provavelmente serão soterrados dentro de alguns milhares de anos com as quedas de meteoros que cobrirão de pó lunar.
    Talvez não. Mas isso é interessante. Se houve vida inteligente na Terra antes do ser humano, ela provavelmente não chegou a desenvolver uma pesquisa espacial visto que na superfície da lua não há resquícios de nada artificial.
    Quanto aos restos de missões (lixo espacial) em órbita na Terra, eles não ficarão por muito tempo em órbita. Mesmo elas, assim como os satélites artificiais, tem um pequeno desvio que os colocam fora de órbita se perdendo no espaço ou sendo tragado pela terra.
    Talvez eu esteja errado, mas acho que é assim.

    Estou disposto a ouvir comentários sobre isso.

  • Cesar:

    Reginaldo, quanto tempo pode durar a estrutura de aço e concreto de um edifício? Eu não sei quanto tempo, mas até que as florestas reclamem as nossas maiores cidades acho que leva um bom tempo. E tem coisas que nós fizemos que vão durar uma eternidade, como os restos das missões Apollo, Ranger, Lunik e Surveyor na Lua. Se daqui a um ou dois milhões de anos alguém for fazer um mapeamento parecido com o que a LRO está fazendo, vai encontrar estas estruturas.

  • Reginaldo Ferrão:

    Correção:
    A civilização humana não deixará traços por muito tempo. E quis dizer “satélite artificial” e não “telescópio artificial”. É que comprei um telescópio recentemente e isso ficou na minha cabeça;

  • Reginaldo Ferrão:

    Só queria contestar o que o Cesar disse eu um aspecto:
    A maioria do que disse faz sentido, mas eu assisti um documentário chamado “O Mundo sem Ninguém”. Nela é mostrado, através de estudos, que tudo aquilo que o ser humano construiu se transforma em minério novamente, até mesmo o vídro. Edifícios desaparecem e se tornan novamente em pó em poucos milhares de anos. Um carro exposto na suferfície da terra desmancha em algumas décadas. A única criação humana que durará mais são as pirâmides (que já duraram bastante) e resistirá por mais alguns milênios. Quanto ao vídro, ouvi dizer que seu tempo de decomposição é indeterminado, mas acredito que não passará de alguns milhões de anos visto que até mesmo os vidros de janelas de antigas catedrais de alguns séculos de existência já apresentaram um derretimento.
    Só contesto suas afirmações nesse ponto. As criações humanas não deixaram traços por m uito tempo. Até mesmo um telescópio artificial em órbita deverá ser tragado pela Terra ou se perder no espaço porque possui um leve desvio exporadicamente sendo necessário colocá-lo no curso novamente. A Terra sofre uma série ne metamorfoses como chuvas e outras atividades geológicas que impediram até mesmo a comprovação de onde caiu o meteoro que supostamente exterminou os dinossauros.
    Quanto ao restante do que falou, sobre a evolução até um ser inteligente que pudesse construir as coisas, sobre o tempo que isso pode exigir, nisso eu concordo.
    Mas se um dia Marte teve vida inteligente não dá para se saber. Apenas um cálculo sobre períodos de evolução poderia ajudar a hipótese de lá ter sido palco para vida inteligente.

  • Cesar:

    Pode ser, bruno, mas o que é mais sensato, dizer que, pelas EVIDÊNCIAS que temos, que nunca houve uma civilização em Marte, ou dizer que, PELA FALTA DE EVIDÊNCIAS, houve uma civilização avançada cujos traços foram completamente apagados? Para mim, a primeira opção pede apenas por sensatez, a segunda pede por uma imaginação selvagem e uma incapacidade lógica. Lembre-se, a ausência de evidências não prova que as evidências existem, mas aponta que elas mais provavelmente não existem.

    Voltando aos traços de civilização, nas planícies do Iraque existem montes que recebem o nome de “Tell”. Estes montes se destacam por que são artificiais, e dentro de cada um destes montes, os restos de uma cidade se esconde. Cidades com 10.000 anos estão ali enterradas, e é fácil perceber que estes montes são artificiais: até os nativos do lugar, que não entendem nada de geologia ou de arqueologia, deram um nome diferente a este tipo de estrutura, um nome que distingue estes montes de montes naturais.

    E qual o índice de avanço tecnológico das civilizações que construíram as cidades que viraram “Tell”? Bem baixo. Eles mal construíam prédios com 3 ou 4 andares, tudo de tijolo cozido. Algumas estruturas hidráulicas, e só.

    A nossa civilização, por outro lado, criou estruturas que provavelmente vão durar muito mais. Por exemplo, um satélite que esteja em órbita, pode ficar lá por milhões de anos, talvez até bilhões de anos, quem sabe? E eles são artefatos humanos, só de olhar para eles você já sabe que não se trata de algo natural. E quantas estruturas artificiais tem o potencial de durar por milhões de anos? Eu não sei, mas com certeza muita coisa vai sobrar por aí.

    Mas o problema maior com a teoria de uma civilização marciana é “como evoluiu uma espécie capaz de construir uma civilização no pouco tempo que duraram os oceanos marcianos?” Veja o caso da Terra: a vida existe aqui a 3,6 bilhões de anos, pelo menos, e só nos últimos 0,6 bilhões de anos surgiram os metazoários (animais multicelulares), e o homem moderno surgiu apenas nos últimos 0,0001 bilhões de anos (100.000 anos, mais ou menos), se estou bem lembrado. A civilização mais antiga tem o quê? 10.000 anos? Menos? A escrita tem cerca de 5.000 anos. E a mania humana de construir civilizações não deve ser muito mais velha que isto.

    E em Marte? Houve tempo para a evolução produzir metazoários? Houve tempo para a evolução produzir metazoários terrestres? Houve tempo para a evolução produzir metazoários terrestres inteligentes? Parece pouco provável que a vida tenha passado da fase unicelular nos oceanos marcianos.

  • bruno:

    Bom Cesar isso é relativo, pode ser que todos os traços de uma existência civilizada tenham sido apagados por fatores criticos…Vai que tudo foi engolido por tempestades de areia…acho q se um dia (improvavel mas não descartavel) existiu vida em marte deveria ter sido a milhões de anos atrás, e com outras condições químicas e climaticas…e pode ainda existir rastros dela(Nunca ninguém foi escavar a superficie de marte!

  • Anarches:

    Parece uma evidencia de que já existiu algo líquido em Marte, mas será que era agua?

  • Cesar:

    Genivaldo

    O problema da flora e fauna escondidos é: de onde vem a energia? Marte é um planeta praticamente morto, não tem terremotos nem vulcões, ou seja, ele geologicamente é inativo. Isto significa que qualquer forma de vida tem que se basear ou em energia química ou em energia solar. Na Terra, a energia solar foi o que deu certo: as plantas captam a energia do Sol e usam ela para transformar os compostos simples de carbono em açúcares complexos que acabam por alimentar toda a vida no planeta. Marte não tem uma vegetação que faça isto. Sobra a fonte química de energia, mas este tipo de fonte de energia normalmente se esgota rapidamente, sobrando só o suficiente para alimentar bactérias.

    Sobre civilização em Marte, se houve uma civilização lá, onde é que estão os sinais dela? Aqui na América do Sul teve um dos tipos mais simples de civilização, que criou montanhas de sambaquis. Ou seja, a civilização mais rudimentar ainda deixa sinais. Civilizações um pouco mais sofisticadas como os incas e egípcios deixaram montanhas de pedras – as pirâmides, além de artefatos mil. E onde estão os sambaquis marcianos? Onde estão as pirâmides dos marcianos? Não existe um único traço de civilização marciana. A vida, em Marte, muito provavelmente se acabou antes de chegar à ser metazoária. Ou seja, o marciano mais complexo que você poderia encontrar não passa de uma bactéria.

  • Ramiro Chissoquela:

    Ma-Ramas
    eu gostaria de saber qual foi a razao de nao existencia de vida no Marte actualmente, se ja houve vidas?

  • robert:

    marte perdeu seu campo magnético e o vento solar arrastou a água e a atmosfera dele. por isso que é assim

  • lucas:

    O que será que aconteceu em Marte para se tornar o que é hoje?Será que um dia essa pergunta será respondida?

  • DimasDark:

    os marcianos que viviam ali deixaram o planeta pra habitar outro ou moram dentro do planeta

  • Lucindo:

    fauna e flora escondida? Onde? na casca de uma nóz??

    Interrupção do alto significa ameaça alien (siths, talvez?)? Ou Deus se vingando de nós?

    Genivaldo, seu comentário é muito curioso e enigmatico!!!!!

  • Genivaldo:

    Acredito que se houve civilização em Marte deveria ser alienigina e quanto a fauna e flora talvés esteja escondida, pois os humanos ainda não estão preparados para os segredos celestes já que estam destruindo a terra, mas haverá interrupsão do alto.

  • Lucindo:

    geologia planetaria realmente é um campo de estudos muito fascinante! pena que por estas bandas não ha muitos especialistas……

  • cezar:

    Incrivel como eles DEDUZEM tudo isso com” tanta precisão”(hahaha);E não conseguem resolver os problemas do nosso planeta. muita falta do que fazer.Muito dinheiro publico gasto com estupidez.

  • D. and D.:

    Bazinga!!!!!

Deixe seu comentário!