10 coisas que você faz e todo mundo odeia em você

Por , em 14.08.2015

Os seres humanos são bichos complicados e tinhosos, para não dizer coisa pior. Quando se trata da relação que temos uns com os outros, a coisa pode ficar realmente desgastante e extremamente complicada.

E a história mostra isso melhor que eu. Nada como ter a cor “errada” de pele, o tipo “errado” de cabelo, o tipo “errado” de corpo para ser alvo de piadinhas infinitas e desagradáveis. Coisas banais assim, você sabe, têm sido mais do que suficientes para fazer com que a gente ataque, escravize, ou até mesmo assassine pessoas sem direito algum.

Enquanto nós, no presente, podemos ser menos propensos a matar alguém por conta de alguma diferença trivial, ainda somos muito bons em toda essa coisa de “ódio”. E os motivos que podem fazer a gente odiar alguém, ou sermos odiados, são os mais simples e pequenos possíveis.

Se você passa mais de 5 minutos na internet, ou encara o desafio de ler comentários em posts de grandes portais de comunicação, deve imaginar do que eu estou falando. O negócio é que, além de ser expectador, você também pode ser alvo de todo esse ódio.

Aqui estão 10 coisas que fazem as pessoas odiarem você:

10. Publicação de fotos no Facebook

odio 10
Você está lá, de boa na lagoa, cuidando da sua própria vida, quando vê alguém ou algo tão louco que EXIGE uma selfie muito irada. Então você publica a imagem no seu Facebook e segue com sua vida, sem saber que quase todas as pessoas conectadas a você agora acham que você é um babaca de mão cheia.

Um estudo realizado no início deste ano a partir da colaboração entre três universidades do Reino Unido decidiu pesquisar como postar fotos online afeta nossos relacionamentos e descobriu que as consequências são extremamente negativas.

Os pesquisadores observaram que este hábito proporciona uma diminuição na intimidade e proximidade em seus relacionamentos, incluindo aqueles com problemas na vida.

Isso tudo vem do fato de que a maioria de nós nunca se preocupa em ajustar nossas configurações de privacidade do Facebook, o que significa que qualquer foto que publicamos é susceptível de acabar no feed de notícias de centenas de pessoas. A maioria delas pode interpretar nossos rostos mudos da pior maneira possível. Se você é o tipo de pessoa que publica selfies compulsivamente, então parabéns. Quase todos as pessoas que você conhece provavelmente pensam que você é pior do que Hitler.

9. Ser ateísta

odio 9
Falar sobre religião nas redes sociais, qualquer que seja ela, é quase como colocar a mão em um vespeiro. Não é a melhor ideia do mundo – especialmente se você não tem paciência para ouvir opiniões que vão desde argumentos sensatos até discursos vazios de puro ódio e ignorância.

Agora, se você não tem religião alguma… PREPARA.

Uma vez que estamos na internet, temos que estar conscientes de que este tema desperta verdadeiras “guerras culturais”. Mas se você acha que a sua religião não tem impacto algum na forma como as pessoas te encaram… Você está completamente enganado.

Em 2011, um estudo americano-canadense perguntou a 770 indivíduos que tipo de pessoa seria mais propensa a, digamos, danificar um carro sem deixar um bilhete ou tirar o dinheiro de uma carteira encontrada na rua. Notavelmente, os participantes quase sempre responderam “um ateu”, apesar de uma das outras opções ser “um estuprador”.

Em outras palavras, as pessoas aparentemente acreditavam que alguém que não acredita em Deus é menos confiável do que alguém cuja característica definidora é uma coisa tão terrível e repugnante quanto a agressão sexual.

8. Ter um rosto largo

odio 8
Se você está entediado e tem um minuto, pare de ler isso e se olhe no espelho. Seu rosto é um pouco mais largo do que o das outras pessoas? Se assim for, você está complicando a vida das pessoas que estão a sua volta.

Parece loucura, mas o simples fato de ter um rosto largo pode afetar não apenas as suas ações, mas as ações daqueles que o cercam.

Vários estudos ao longo dos anos têm demonstrado que percebemos homens com rostos largos como agressivos, não confiáveis, desonestos e, bizarramente, outros estudos têm mostrado que essa percepção estranha é provavelmente correta.

A pior parte é que este viés subconsciente faz com que todos em torno de você ajam de forma egoísta. A ideia é que nós instintivamente esperamos que algumas pessoas estejam empenhadas em tornar nossa vida um inferno. Assim, o mecanismo de defesa contra essa percepção é se adiantar e agir primeiro.

Infelizmente, todo esse karma ruim faz com que todos ao nosso redor comecem a tomar atitudes maldosas, o que significa também que um único homem com rosto mais largo, em posição de poder, pode fazer dezenas de funcionários muito tristes, mesmo se ele for um cara legal. Coisas de ser humano.

7. Deixar a barba crescer

odio 7
Não é nenhum segredo que as barbas estão desfrutando de um renascimento espetacular. De atores premiados no Oscar até modelos masculinos e apresentadores de TV, as barbas voltaram, e voltaram com tudo.

No entanto, apesar de ter uma barba poder dar um visual espetacular e fazer os homens se sentirem incríveis, o “acessório” também faz com que as pessoas pensem que você tem mais probabilidade de ser agressivo.

Uma série de estudos realizados durante a última década descobriu que as pessoas associam homens barbudos com a agressão e acreditam que eles são muito mais propensos a cometer crimes.

Em 2004, pesquisadores pediram a 371 pessoas para desenharem o que elas consideravam o estereótipo de um criminoso. 82% dos desenhos tinham barbas volumosas. De acordo com a NBC, estudos relacionados descobriram que os júris são mais propensos a condenar homens com barbas e acreditar que eles são culpados de crimes graves, como estupro. O que é estranho sobre isso é que outros estudos têm repetidamente relacionado a barba com coisas positivas, como atratividade e confiabilidade. Ou seja, as pessoas estão divididas. No momento, elas devem achar que você tem um potencial para o mal, mas que talvez, pelo menos no seu caso, o crime compense.

6. Fazer elogios

odio 6
Isso parece absurdo. Mas eu vou te mostrar como esse tipo de pessoa pode ser os dois pés no saco.

Todo mundo gosta de ser elogiado, mesmo que seja por alguém que só esteja tentando entrar em suas calças. Então, por que nós temos essa propensão de odiar alguém que insiste em dizer que a gente arrasa? A resposta é: a gente não odeia. Mas todas as outras pessoas vão odiar.

Em um estudo internacional feito para o “The Journal of Consumer Research”, dois pesquisadores examinaram as reações das pessoas depois de ter ouvido um vendedor elogiar um cliente. Eles descobriram que, mesmo quando as pessoas pensavam que o vendedor estava sendo sincero, sua reação instintiva e imediata era responder negativamente.

Este resultado corrobora com estudos realizados anteriormente, que mostraram que nos tornamos invejosos quando os outros são elogiados, especialmente se essa pessoa é um colega de trabalho.

Resumindo, basta dar ou receber um elogio simples e, aparentemente, um campo minado social se estabelece ao redor de você.

5. Suar demais

odio 5
Aqui está um fato estranho: nós aparentemente temos três maneiras diferentes de sudorese, dependendo da situação em que nos encontramos. Se estivermos nos exercitando ou se a temperatura ambiente aumenta, nós suamos principalmente a partir da glândula écrina.

Agora, se estamos estressados, o suor será produzido principalmente pelas glândulas apócrinas que prestativamente bombardeiam nossas axilas com um cheiro de maldade.

O suor da glândula écrina aparentemente tem muito pouco efeito sobre os outros, mas o cheiro do suor de estresse vai fazer as pessoas pensarem que você é um trapalhão incompetente indigno de confiança.

No início deste ano, uma pesquisadora engarrafou uma certa quantidade de suor de estresse e colocou o líquido em um olfatômetro – um dispositivo que bombeia um certo cheiro direto para o nariz de algumas pessoas voluntárias.

Ela, então, liberou o odor ao mesmo tempo em que os participantes do estudo assistiam a vídeos de mulheres em situações estressantes.

Os resultados foram absurdamente surpreendentes. Os voluntários do estudo julgaram que as mulheres do vídeo eram pessoas inúteis, imbecis, não confiáveis e que não tinham qualquer autoconfiança.

Particularmente os homens tiveram uma percepção demasiadamente negativa das mulheres do vídeo – algo que beirava ao ódio. Se você é do sexo feminino e trabalha em um ambiente estressante, lembre-se de que seus colegas do sexo masculino não são apenas misóginos – eles foram biologicamente programados pela natureza para julgá-la por suas axilas.

4. Lutar por uma causa na qual você acredita muito

odio 4
Vamos brincar um pouquinho. Vou dizer uma palavra, e você anota aí qual é a primeira palavra que vem a sua cabeça. Pronto?

Ok, aqui está: “Feminista”.

Se você pensou em palavras como “odeia homens”, “falta de marido”, “mau comida” e/ou qualquer coisa deste tipo, de acordo com a ciência, você não está sozinho. INFELIZMENTE.

Quando somos confrontados pelo ativismo de qualquer natureza, a maioria de nós aparentemente desliga uma parte do cérebro e não somos mais capazes de lidar com nada que não sejam estereótipos ou preconceitos.

Um estudo recente examinou a forma como percebemos as pessoas que defendem a mudança social ou a reforma política, e descobriu que ela era extremamente negativa.

As feministas, por exemplo, eram vistas como “mau comidas”, enquanto ambientalistas foram julgados como hippies que não gostam de tomar banhos. E não parou por aí.

Um grupo de estudantes que foram perguntados se eles nunca iriam fazer amizade com um ativista hipotético quase nunca respondeu positivamente, indicando que provavelmente a pior maneira de fazer amigos na faculdade é se juntar aqueles grupos que lutam por um mundo melhor.

Para deixar a coisa mais deprimente ainda, vou resumir este tópico do jeito mais objetivo possível: se você tem qualquer tipo de paixão sobre qualquer coisa, não importa o quão bem-intencionado você seja, as pessoas provavelmente vão te odiar por isso.

3. Gostar de ciência

odio 3
Aqui está uma má notícia para todos nós que gostamos de artigos e informações com base científica: estudos têm demonstrado que uma pessoa entusiasmada pela ciência pode ser odiada.

Em 2002, três pesquisadores decidiram testar como um interesse na ciência molda a nossa maneira de ver as mulheres. Para isso, eles convidaram 114 alunos para assistir uma mulher descrevendo sua escolha de curso de graduação e seu nível de compromisso com ela. Em seguida, os participantes avaliaram coisas como o seu futuro, felicidade e potencial de sucesso.

Enquanto um alto nível de comprometimento era geralmente visto como uma coisa boa, não foi suficiente para tornar a percepção positiva de uma maneira geral.

Quando confrontados com uma mulher que fervorosamente queria ser química, todo o salão de estudantes de sexo masculino entendeu que ela estaria destinada ao fracasso. Como se não bastasse, os estudantes do sexo masculino também disseram que nunca iriam querer sair com ela. Como assim?

Infelizmente para todas nós mulheres, não é apenas um interesse por ciência que pode fazer as pessoas nos odiarem.

2. Ser bem-sucedido

Woman and man having a dispute
Não é nenhum segredo que algumas pessoas odeiam o sucesso das outras. Se você estiver indo para o topo, garantirá alguns inimigos e uma torcida contra maior do que a do Corinthians.

O que nos surpreende é quem exatamente vai nos odiar. Acredite ou não, vai ser o seu namorado.

Em um estudo conjunto entre as Universidades da Flórida e Virgínia, ambas dos Estados Unidos, pesquisadores selecionaram casais para realizarem uma série de tarefas com foco em cinco conquistas sociais ou intelectuais.

Eles descobriram quem enquanto os resultados bem sucedidos para o parceiro masculino deixavam ambos os participantes felizes, resultados bem sucedidos para a parceira transformavam seu namorado em um pacote fervilhante de ódio.

Ao ver o sucesso das parceiras, a maioria dos homens teve sua autoestima atacada, mesmo que os dois não estivessem em concorrência direta durante a tarefa. Em contrapartida, as mulheres comemoraram o sucesso de seus namorados.

1. Ser carente

odio 1
É uma triste realidade da vida que, quando você está se sentindo isolado, deprimido e carente, você não é exatamente uma boa companhia. Isso leva àquela situação chata onde fazer novos amigos ou qualquer outra coisa para aliviar sua solidão torna-se quase impossível, criando um ciclo de miséria e alienação.

Pode até parecer que seus amigos estão começando a evitá-lo. De acordo com a ciência, eles estão absolutamente certos em fazer isso. Em 2009, pesquisadores estudaram 5.000 pessoas em Massachusetts, nos Estados Unidos, e descobriram que a solidão pode se espalhar entre as redes sociais como um vírus.

Especificamente, eles determinaram que se sentir isolado pode ser um sentimento tão forte que pode inclusive contaminar alguém com até três graus de distância de você – isto é, um amigo de um amigo de um amigo.

Isso é ainda pior com seus amigos e colegas mais próximos. Ao serem expostos a essa carência toda, eles têm 52% mais chance de sentirem as mesmas coisas ruins, simplesmente por estarem em contato com você regularmente.

Assim como um homem de rosto largo (que falamos anteriormente) desperta atitudes egoístas por toda a parte, verifica-se que você pode arruinar dezenas de vidas não fazendo nada mais do que simplesmente existir. [listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 3,71 de 5)

14 comentários

  • José D. Da Silva Júnior:

    Este artigo só me provou uma coisa que eu tinha quase certeza de que era verdade: A maioria das pessoas são burras e invejosas. Odiar gente que gosta de ciência, por exemplo, é ter inveja de inteligência deles. Odiar gente bem-sucedida é ter inveja da vida boa que eles conquistaram. Estamos longe de viver num mundo feliz enquanto todo mundo se odeia assim.

  • jab:

    É perceptível que certas pessoas realmente são bem arrogantes, não se importam com as outras e, pior, ainda acham que agir assim é legal.

  • Gustavo:

    Taí mais uma pesquisa que não concordo plenamente. Acho que a maioria dos itens depende da cultura que a pessoa está inserida, por exemplo: óbvio que um religioso fervoroso vai ter desconfiança de um ateu. Já eu por exemplo penso o contrário: confio mais eu ateus e os considero mais inteligentes rsrs, enquanto eu não confiaria em seguidores de certas religiões por aí. Mas obviamente religião não define caracter, pois há ateus famosos que tenho repulsa pelos seus atos, que obviamente não tem relação com o fato de ser ateu.

  • rnalim:

    Eu não odeio, acho muito babaca aquelas que ficam colocando fotos da própria cara com frases de (D)efeito, tipo “Persista, você chega la!”

  • José Fernando Castro:

    Em breve boas novas virão e odiar o outro vai ser coisa do passado. Passaremos a odiar a nós mesmos (pensaram que eu era religioso, né?

  • Carla K M Oliver:

    Bom , Eu gosto de Ciência , Luto por uma causa que eu não tenho certeza e falo tudo na cara da pessoa tudo que ela faz que não me agrada.

  • Marcus Olimpio:

    Resumindo: Millor estava certo – O Homem é um animal inviável…

  • Caio Cesar Anchieta:

    Resumão: não faça quaisquer coisa que outras pessoas possam pensar diferente…

    Prefiro ser feliz… Dá mais lucro!

  • carlos eduardo souza cruz:

    EU SOU ATEU, BARBUDO,EGOCENTRICO , INTELECTUAL.E TO NEM PARA PESSOAS SO MAIS EU .QUERO QUE AQUELAS PESSOAS QUE NAO GOSTE DE MIM VA PARA ..??

    • Marcelo Ribeiro:

      Isso tudo eu suporto em você. Agora, escrever com CAPS ligado é hediondo! Adeus, sr.

  • Lucas Pereira:

    Se alguém não gostar que eu tenha essas personalidades, passo a odiar elas também !

  • Djean Lorenzzo:

    Podem me odiar, vou levar minha vida, e minhas redes sociais como acho melhor.

    • LuciBoy:

      Odeio como voce defende sua “individualidade social” kkkkkkkkkkkkk

  • Camila Godoy:

    Resumindo: ninguém gosta de ninguém. Viva sua vida e agrade a si mesmo! ;D

Deixe seu comentário!